quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Mobilização contra o projeto de lei 2.355/11

O projeto de lei 2.355 é mais um paliativo proposto pelo Governo do Estado para não pagar o Piso Salarial Profissional Nacional instituído pela Lei Federal 11.738/08.
As Comissões de Constituição e Justiça, de Fiscalização Financeira e Orçamentária e de Administração Pública da Assembleia Legislativa analisarão o projeto.
Nesta terça feira, dia 13/09, o projeto foi discutido pela Comissão de Constituição e Justiça em duas reuniões: 10 h e 18:30 h.
A categoria esteve presente durante todo o dia na Assembleia Legislativa, pressionando os deputados para que não aprovem o projeto de lei.
O projeto foi defendido pelos seguintes deputados: Sebastião Costa, Cássio Soares, Rômulo Vegas e Duarte Bechir.
Defenderam que o projeto não fosse votado e que o Governo realizasse um processo de negociação do Piso Salarial os deputados Antônio Júlio, Rogério Correia e Ulisses Gomes.
O projeto foi aprovado nesta comissão e será discutido pela Comissão de Administração em reunião nesta quarta-feira, 9:30.
Mantemos a mobilização para que, nesta quarta-feira, continuemos a pressão pela não aprovação deste projeto.
A categoria, em cada região, deve procurar o deputado estadual majoritário para solicitar que ele se posicione contra o projeto. Isto precisa ser feito pela categoria em todo o estado.

32 comentários:

Anônimo disse...

É muito necessário que tenha mais gente na ALMG na hora das discussões, conforme salientou ontem o Dep. Rogério Correia. Não dar pra ficarmos assistindo em casa. Muita pressão na ALMG

Anônimo disse...

Só este tipo de pressão não vai dar em nada. O governo vai conseguir aprovar este projeto e adeus SindUte. Torço demais para que isto não aconteça, mas se continuarmos neste lenga-lenga de sempre vamos terminar mal. Ainda estou em greve, mas minha escola quase toda já voltou.

Anônimo disse...

Precisamos urgentemente colocar o nome dos primeiros traidores nas ruas para que os outros tomem cuidado. De que região são esses traíras? As subsedes dessas regiões devem começar a denunciá-los como CO-RESPONSÁVEIS pela greve à sociedade.

Sandra disse...

Beatriz,

se o projeto do Governo for aprovado, e provavelmente será, a greve acabará?

Uma amiga minha deu a seguinte sugestão: cada um de nós deveria mandar uma mensagem aos deputados,sensibilizando-os a não votarem no subsídio. É só acessar o link abaixo.

http://www.almg.gov.br/index.asp?grupo=fale_assembleia&diretorio=misc&arquivo=fale_deputados

Isabel Assumpção - Manhuaçu disse...

Beatriz,
é impressionante como temos gente ruim na política mineira, são capachos do desgoverno. Força a todos vocês que estão aí na linha de frente travando este terrível combate.
Um fraterno abraço,
Isabel

Anônimo disse...

O deputado Duarte Bechir disse na Assembléia que sua esposa é professora. Deveríamos investigar que cargo ela ocupa e se fez opção pelo subsídio.
como ele disse que é comprometido com a verdade vamos investigar que verdade ele defende com tanta ênfase.

Anônimo disse...

entendo que, mesmo que esse Pl seja aprovado pelos amigos do rei, não vai mudar em nada a nossa posição, pois só vamos ver o dinheiro em nosso contra cheque só no ano que vem. então vamos ficar em greve eternamente, pois em janeiro o valor do piso já será outro; e o pagamento do piso é devido desde 2008 de acordo com a lei 11.738/2008, até que provem o contrário.É GREVE... GREVE...GREVE...

dilvanio unai mg disse...

Beatriz vamos fazer uma manifestação na praça da liberdade no dia 16/09 onde estarão instalando o relógio da copa do mundo "contagem regressiva"
Lá sim seremos vistos não só pelo Brasil mas pelo mundo .Dilvânio Unaí

Anônimo disse...

temos que mostrar aos deputados que o valor de 712,00 é pra quem tem nível medio. está na lei 11738. esse pessoal parece que estudou no extinto MOBRAL. QUE DIFICULDADE PRA ENTENDER, MEU DEUS?

Professores Espinosa disse...

Apelo ao governador Antônio Anastásia de uma de cinco filhos em escola da rede estadual e de uma professora em greve



Ouvimos em BH o grito dos excluídos, que grita por casa, terra e salário justo para a sua sobrevivência.




Em resposta, o Sr. Governador, que quer a todos enganar, colocando *'remendo novo em roupa velha e vinho novo em odres velho’ sem se importar com o risco que se corre do remendo novo não ficar bem e o vinho novo explodir e entornar.




O governador quer que os professores experientes e cansados de lutar, abandone os seus barcos, enterre os seus talentos e deixe de cantar:


Oh Minas Gerais, Oh Minas Gerais quem te conhece não te reconhecerá, pois na sua história, com esse governador, sempre haverá professores humilhados, desgastados física e mentalmente, que tem que se revoltar com os descasos das autoridades que não querem saber onde esta greve vai dar!




O governador não se importa se amanhã, no fim de seu mandato, em Minas ecoar o grito dos excluídos que estarão a chorar, afastados de seus cargos, enterrando os seus talentos, sem forças para lutar!




E agora governador, você vai encarar e assumir as consequências deste remendo novo em roupa velha, quando essas roupas acabar de rasgar e todos os professores no hospício forem parar?




- Desabafo de Alice José dos Santos: avó de cinco estudantes de escolas estaduais e mãe de uma professora em greve.




* Bíblia sagrada. Lucas 5: 33-39

Anônimo disse...

Beatriz, vejo o quanto o sindicato está lutando para conseguir vencer essa batalha. Mas vou falar a verdade " que governinho porqueira é esse anastasia" me enoja saber que esse cabra é que nos governa. Educação para governo de Minas se resume em "ter resultado nas avaliações externas". para o governo que se dane o dia a dia do professor e o aluno.Chega de políticos medíocres em Minas!!!!

Prof Joselayde disse...

Alguns dos professores grevistas de minha cidade (Porto Firme) querem saber se, após a greve, somos "obrigados" a repor as aulas.
Além de permanecermos com as FALTAS e isso, logicamente, adiar nossa aposentadoria em 3 meses, no caso... nós teríamos mais algum prejuízo? (responder por algum processo administrativo, por exemplo?).
No nosso grupo temos designados, efetivados e efetivos. Por favor me responda, pois estamos pensando seriamente em não pagar esta greve. Queremos que Anastasia se vire para encontrar professores.

Obrigada.

Junior Zuba disse...

Deu vontade de vomitar escutando as estapafúrdias do dissimulado Duarte Bechir! Capacho do desgoverno! É justo aqui elogiar o nobre deputado Rogério Correia que ontem incansavelmente nos defendeu! Mas algo que me intriga, cadê a presidenta que no seu 1º discurso enalteceu a educação e os professores? Por que se cala diante dos desmandos do governo mineiro? Não era hora de usar a mão de forma pesada e fazer valer a lei em Minas?

Anônimo disse...

EI Dilvânio,sente firmeza é assim que se fala.VC viu o deviltinho p/ barrar projeto ele foi o primeiro a se levantar, isso porque ele tem professor na familía e se não tivesse, puxa saco.

Anônimo disse...

Beatriz,

Aqui em Uberlândia, nós estamos enviando centenas de milhares de emails pedindo aos deputados não só da região,mas de todo estado para que não votem esse maldito projeto que representa a destruição da Educação e sim, que se posicione favorável ao nosso piso salarial.

Enquanto isso, vamos continuar pressionando em todos os ângulos e continuar mobilizando os nossos companheiros para que a greve se fortaleça ainda mais e conquistemos o nosso abençoado piso.

Abraços!

Obs.: Alguns deputados já responderam os nossos emails apoiando a nossa luta em prol do piso. São eles:

Ullysses Gomes
Délio Malheiros
José Henrique
Sargento Rodrigues

Abraços!

Um grevista de Uberlândia

benhur disse...

Beatriz COMO NAS ASSEMBLEIAS DEVE TER UM NÚMERO EXPRESSIVO DE PROFESSORES NA ALMG !!! EU MESMO VOU REÚNA, MAIS MAIS, MAIS, MAIS, DEVE FICAR LOTADO COMO NAS ASSEMBLEIAS DA CATEGORIA !!! VAMOS LOTAR A ALMG !!! GREVE , PISO !!!!!!!

Anônimo disse...

BEATRIZ, ESTAMOS EM CONSTANTE VIGÍLIA PARA QUE NOSSA LUTA NÃO SEJA EM VÃO.TENHO CERTEZA QUE SAIREMOS VITORIOSOS, NÃO DÁ MAIS PRA ENGOLIR ESTES FORA DA LEI.AQUI EM SETE LAGOAS FOMOS OBRIGADOS A INTERROMPER NOSSA GREVE MUNICIPAL,MAS ELES QUE NOS AGUARDEM!!!!ATÉ A VITÓRA

Sete17's disse...

Olá, Beatriz, meu nome é Daniel, tenho 14 anos, sou estudante da rede estadual de ensino, e meus professores aderiram à greve pelo pagamento do piso salarial. Tenho um blog chamado "O Dezessete" e publiquei nele, recentemente, um texto sobre a crise na educação em Minas. Resolvi entrar na luta com os meus professores, e gostaria que lesse o texto e que o divulgasse aqui em seu blog. O link é http://www.odezessete.com/2011/08/educacao-voce-se-importa-com-ela-daniel.html Gostaria de colaborar nessa luta, e ficaria muito agradecido pela sua atenção. Aguardo ansiosamente sua resposta. Muito obrigado!
Daniel Coutinho

Anônimo disse...

É INACREDITAVÉL PENSAR QUE ESSES POLÍTICOS JÁ FORAM À ESCOLA E QUE ESTÃO NO COMANDO DE ALGO. COMO PODE PESSOAS ASSIM DE PENSAMENTO TÃO PEQUENO ESTÁ DEFENDENDO ALGUM PROJETO? A NOSSA EDUCAÇÃO VAI MAL E CONTINUARÁ SENDO SE CONTINUARMOS VOTANDO EM GOVERNANTES QUE PENSE PEQUENO. ELES ESTÃO GASTANDO BILHÕES COM A COPA, PARA DEPOIS OS ESTÁDIOS FICAREAM AO VENTO, ENQUANTO PODERIAM APLICAR NA EDUCAÇÃO.JÁ ESTAMOS PAGANDO POR ESSA FASANHA.

Anônimo disse...

Precisamos de mais união e protestos para avançar na luta. O importante é não desistir. A educação vai mal porque tem muita gente acomodada acorda gente o brasil é nosso.....

César Pedroso disse...

Bora lá gente!!!vocês são um saco de batatas ou educadores batalhando por um piso salarial....Vamos ocupar a Assembleia Legislativa de UAI!!!, pois uai a maioria é deles mas não podemos desistir....o que nos resta é emendar esse remendo...bora lá gente...vamos emendar o remendo....bora lá gente....pois se não ficaremos fudidos pelo resto da vida e não vai adiantar reclamar....bora lá....gente...pode levar seus travesseiros....pde até ser travessos...mas bora lá gente....

César Pedroso disse...

Bia como sugestão acho que devemos ocupar a ALMG, sem alarde, depois do conselho, postar no Blog e fazer uma convocação através do site do sindicato, mas lá pra meio-dia, entendeu, leve a proposta pro conselho.
Ai essa hora, já vamos com cobertas colchão e nossa dignidade e não sair mais de lá....falo querida...é o mínimo que podemos fazer. vamos ocupar a ALMG, sem alardes....

César Pedroso disse...

Oi Beatriz, estamos de greve já faz mais de 100 dias, fico me perguntando: Cadê o fundo de greve??????????onde está a força das centrais e outros sindicatos que estão contribuindo para o fundo da greve...querida temos companheiros que estão precisando... bia é fundamental para que uma greve seja vitoriosa, no mínimo que as pessoas envolvidas tenham o básico para sobreviver...então....onde que vai ser a distribuição de cestas básicas. No sindicato????onde gente, é o mínimo....

César Pedroso disse...

Estou preocupado com os companheiros grevistas que precisam de comer...
Cadê o fundo de greve? Gente!!!!precisamos nos mobilizar através do sindicato e arrecadar doações de alimentos não perecíveis, bia é o mínimo que temos que fazer, bora lá gente, introduzi o fundo da greve....vamos chamar artistas pra fazerem um grande show, apoiando a nossa greve....vamos lá todo mundo ligando passando emails e gritando pra minas gerais que estamos de greve por mais de 100 dias e vai continuar....bora lá gente....

culturaindustrial disse...

Meus amigos e camaradas do OUTRO ROCK, coletivo formado por 22 bandas sem organização formal mas com muito amor no coração, estão organizando um evento para apoiar a GREVE DOS PROFESSORES DA REDE ESTADUAL. Vai ser a OUTRA JAM PROFESSORAL. A Outra Jam já é um projeto consolidado do Outro Rock, acontece a cada duas semanas no Nelson Bordello, e consiste em um palco aberto com toda a aparelhagem montada, para que os músicos cheguem, tomem seus lugares e interajam. Nessa terça feira, dia 20 de setembro, vamos chamar alguns professores nossos, sejam eles da rede estadual, professores de música, enfim, representantes dessa classe tão sofrida, para participarem do rock com a gente. TODA A RENDA DO EVENTO SERÁ DESTINADA AO FUNDO DA GREVE, afinal, os professores estão com o ponto cortado e devemos ajudar aqueles com os quais nos identificamos.
O rock começa às 22:00, na Alameda Aarão Reis, do lado da Serraria Sousa Pinto. Custa só 4 reales. Vale a pena, pelo som e pela moral pros professores.

Renata M disse...

oi gente,
Enviei agora um email a todos os meus contatos pedindo que eles nos ajudem a cobrar os nossos deputados através de emails. Gostaria de sugerir que todos que puderem façam o mesmo. Vou colar meu email aqui como sugestão.
Força e abraços
Renata

oi gente,

A briga pelo piso continua.
O Anastasia mandou o projeto que iguala o piso do professor com nível médio ao do professor com graduação e não valoriza o tempo de serviço. Na Assembleia o deputado Rogério Correia propos uma emenda ao projeto que faz a lei estadual de Minas ser respeitada, ou seja, que o professor de graduação curta ganhe 22% a mais que o professor com Ensino Médio e assim sucessivamente.
Agora precisamos contar com a coragem dos deputados da base do governo para que aprovem a emenda. Haverá na terça uma audiencia pública na qual a maior parte dos deputados irão se manifestar, até agora os deputados que votaram contra a emenda são os 8 primeiros da lista abaixo.

Queria pedir aos que creem que orem para Deus quebrantar o coração dos nossos nobres deputados, como já citou o Frei Gilvander:
“Vejam o salário dos trabalhadores que fizeram a colheita nos campos de vocês: retido por vocês, esse salário clama, e os protestos dos trabalhadores chegaram aos ouvidos do Deus da vida... Vocês condenaram e mataram o justo.” (Carta de Tiago 5,4.6).
Os deputados abaixo são os principais apoiadores do Anastasia e ele conta com eles para achatar a carreira dos professores, mas Deus pode faze-los votar independente dos cargos e favores.

Queria pedir também que você peça apoio aos deputados. você pode mandar emais individuais a cada um deles clicando no nome deles, ou se preferir entrar neste link
http://www.almg.gov.br/index.asp?grupo=fale_assembleia&diretorio=misc&arquivo=fale_deputados
e mandar um email para todos os deputados. Ao pressionar os deputados você estará certamente ajudando a construir uma educação melhor. Eles precisam saber que o povo mineiro está de olho neles.

Muito obrigada e abraços

Renata


1) Fred Costa - (PHS)
2) Célio Moreira - (PSDB)
3) Gustavo Corrêa - (DEM)
4) Sebastião Costa - (PPS)
5) Duarte Bechir - (PMN)
6)Bonifácio Mourão - (PSDB)
7)Cássio Soares - (PRTB)
8)Rômulo Viegas - (PSDB)
9)Luzia Ferreira - (PPS)
10)João Vítor Xavier - (PRP)
11)Ana Maria Resende - (PSDB)
12)Anselmo José Domingos - (PTC)
13)Arlen Santiago - (PTB)
14)Bosco - (PT DO B)
15)Carlos Mosconi - (PSDB)
16)Dalmo Ribeiro Silva - (PSDB)
17)Deiró Marra - (PR)
18)Delvito Alves - (PTB)
19)Dilzon Melo - (PTB)
20)Dinis Pinheiro - (PSDB)
21)Doutor Viana - (DEM)
22)Fabiano Tolentino - (PRTB)
23)Gustavo Valadares - (DEM)
24)Jayro Lessa - (DEM)
25)João Leite - (PSDB)
26)Juninho Araújo - (PTB)
27)Leonardo Moreira - (PSDB)
28)Luiz Henrique - (PSDB)
29)Luiz Humberto Carneiro - (PSDB)
30)Marques Abreu - (PTB)
31)Neider Moreira - (PPS)
32)Neilando Pimenta - (PHS)
33)Zé Maia - (PSDB)
34)Tiago Ulisses - (PV)
35)Antonio Lerin - (PSB)
36)Duilio de Castro - (PMN)
37)Hely Tarqüínio - (PV)
38)Rômulo Veneroso - (PV)
39)Antônio Carlos Arantes - (PSC)
40)Antônio Genaro - (PSC)
41)Doutor Wilson Batista - (PSL)
42)Délio Malheiros - (PV)
43)Fábio Cherem - (PSL)
44)Hélio Gomes - (PSL)
45)Inácio Franco - (PV)
46)Liza Prado - (PSB)
47)Pinduca Ferreira - (PP)
48)Romel Anízio - (PP)
49)Rosângela Reis - (PV)

Anônimo disse...

SUGESTÕES PARA A LUTA

1-Que o Ministro Haddad faça uma fala em cadeia nacional sobre a obrigatoriedade dos municípios e estados pagarem o piso salarial nacional,com a implementação do plano de carreira e repeitada a carga horária com 1/3 hora extra classe.
2-Localizar companheiros(as) que fazem rapel, escalada e que tenham disposição para subir em um prédio público de altura elevada, com uma faixa ou cartaz e a camisa do piso salarial nacional,para atrair a mídia.
3-Combinar com o pessoal dos correios a entrega de correspondências(carta à população denunciando o não pagamento do piso pelo governador)em todo o estado de MInas e até quem sabe em outros estados.Eles fariam um dia de trabalho em solidariedade à nossa causa,fazendo o trajeto e região de costume de cada um, e também poderiam postar uma carta ou informe sobre a greve da ECT.
Analise as sugestões eveja a possibilidade de viabilização.
Obrigada,Rejane.
Parabéns pela sua ética e competência.Beatriz,que Deus lhe proteja e ilumine.

Prof Antonio Jeronimo Neto disse...

Beatriz,

Ao final da votação do projeto, fineza listar todos os traidores que votaram a favor e deixar disponível do sítio do sindicato. O resto nós cuidamos. Quero ver se esses larápios se reelegerão.

Prof Antonio Jeronimo Neto

Raimundo Santos disse...

Prezada Beatriz,

neste momento histórico, em que nossa greve chega ao seu 101º dia, é preciso que tomemos algumas medidas profiláticas para que nosso movimento não se disperse.

De fato, as pressões agora são muito maiores por parte do governo e da mídia comprada de nosso estado e, por isso, é preciso que tomemos algumas medidas visando a unidade de nossa luta.

Sabemos que cedo ou tarde, esta greve vai chegar ao seu final. Entretanto, caso nossas reivindicações não sejam atendidas, é preciso manter o foco de nossa luta.

Infelizmente, sabemos que nossa luta não é fácil, e que o corte de salários faz com que muitos de nossos colegas não entrem nesta luta. Por outro lado, outra parte de nossos colegas começam a dar sinais de cansaço e ameaçam voltar para as salas de aula, temendo mais retaliações.

É neste ponto que devemos pensar numa estratégia de luta continuada, para não perdermos o foco de nossa luta, de nossa unidade, bravamente conquistadas nestes mais de três meses de greve.

Portanto, caso sejamos forçados a voltar para a sala de aula sem termos nossas reivindicações atendidas, sugiro ao Sindute propor à classe, que mesmo voltando às aulas, se faça uma paralisação semanalmente. Isso mostrará à sociedade que nosso problema não foi resolvido, ao mesmo tempo que manterá a unidade e coesão da classe. E caso o governo insista em não pagar o piso nacional, estaremos prontos para iniciarmos uma nova greve por tempo indeterminado. O que não podemos é voltar de “mãos abanando”, como tem sempre acontecido nos últimos 10, 20, 30 anos.

Atenciosamente,

Raimundo Santos
Professor na E.E.Professor Francisco Brant

Anônimo disse...

PARA QUEM CONTINUA NO SUBSÍDIO, ESCUTA ESSA. UMA PROFESSORA FOI ATÉ UM BANCO FEDERAL PEGAR UM EMPRÉSTIMO, E QUANDO LERAM EM SEU CONTRA CHEQUE SUBSÍDIO, NÃO APROVARAM O EMPRÉSTIMO, ALEGANDO QUE SUBSÍDIO SÓ É DADO A CARGOS TEMPORÁRIOS, SEM CARREIRA. IMAGINE O QUE ESTÃO NOS OFERECENDO.

César Pedroso disse...

Oi Grande Mestre Raimundo, por favor seu pessimismo não pode te detonar, para com isso, vamos pensar que consiguiremos o piso querido...começar a pensar com otimismo é melhor meu irmão, pois você é da educação...
ABRA-AÇOS!!!

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado Cesar,
o fundo de greve é descentralizado, sendo de responsabilidade dos comandos locais de greve. A direção estadual já enviou orientação à todas as subsedes. Quem precisar, deve fazer contato com a subsede.
Atenciosamente,
Beatriz