quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Breve avaliação do dia 27 de setembro de 2011

112 dias de greve.
197 horas de greve de fome.
Ao se fazer uma avaliação no calor dos acontecimentos, corremos o risco de sermos mais emotivos e menos racionais. Mas a ausência de espaços e momentos de avaliações contribuem para perdermos o caminho.
Sou da teoria de que recuar jamais, mesmo que seja para tomar impulso. Mas um movimento coletivo não é feito de características pessoais ou fogueira das vaidades. Deve ser pensado à luz de todos os fatores. A greve também não pode se tranformar num espaço de disputa para impor derrota ao outro, mas para a conquista de direitos.
A suspensão da greve, decidida em assembleia na noite do dia 27/09, não foi por uma concordância de que a proposta do governo nos contemplaria plenamente tão pouco significará a pacificação da categoria.
Iniciamos esta greve pelo pagamento do Piso Salarial Profissional Nacional. O governo ficou por mais de 90 dias insistindo e investindo no subsídio como forma de remuneração. Quando finalmente apresentou um valor de vencimento básico, desconsiderou a carreira colocando um valor que não levava em conta a formação e o tempo de serviço.
Nesta terça-feira, conseguirmos uma negociação do Estado através da Assembleia Legislativa.
Nesta negociação conseguimos: o reconhecimento do Piso Salarial na carreira, o Piso Salarial na carreira da educação (e não apenas para professor, conforme anunciado pelo governo), a suspensão da tramitação do projeto de lei 2.355. O Piso Salarial na carreira significa aplicá-lo na tabela de vencimento básico considerando os percentuais existentes (22% entre os níveis e 3% entre os graus). O reposicionamento da categoria nesta tabela (que está publicada no Informa 48 do sindicato) será objeto de definição por uma comissão com participação dos deputados estaduais, Governo e categoria, com impacto financeiro entre 2012 e 2015. O que nós não conseguimos avançar foi nos critérios deste reposicionamento. Mesmo porque o sindicato defende que tem que ser imediato e automático.
A comissão incia os trabalhos nesta quinta-feira, dia 29/09.
Quanto ao pagamento e reposição, estes assuntos serão objetos desta primeira reunião.
Por isso aprovamos que a categoria aguarde esta reunião para qualquer discussão de reposição.
As exonerações e sindicâncias anunciadas contra os servidores designados foram suspensas.
Porque a greve foi suspensa? Porque conseguimos uma negociação e o reconhecimento do Piso Salarial na carreira. Foi à luz disto, somada à nossa dificuldade de reverter as decisões judiciais, o que fragilizava a situação de cada trabalhador que recuamos.
Pelo meu desejo, a greve continuava. Mas um movimento coletivo não é feito pelo desejo individual e saimos desta greve com o que fomos buscar: com o Piso Salarial.
Fica tudo resolvido? Não. Conhecemos este governo e sabemos que tudo que quisermos será através de pressão e luta. Por isso continuamos em estado de greve e o Comando de Greve se reunirá no dia 08/10 para avaliar a greve e o andamento dos trabalhos desta comissão.
A interlocução do Secretário de Estado de Governo (foi ele que assinou o Termo de Compromisso) foi importante. Este papel caberia à Secretaria de Estado da Educação mas quis assumir outro papel nesta greve.
Recuar dói. Mas é preciso reconhecer que avançamos. Muitos colegas não acreditaram que conseguiríamos uma negociação do Piso Salarial.
Aguardo as avaliações dos/as colegas.

87 comentários:

Erika disse...

Considero a posição do sindute sábia e oportuna. Diante dos desdobramentos que a greve tomou, tinha que ser assim. Só não podemos ficar passivos frente negação de qualquer direito e injustiça à nossa categoria. Parabéns e obrigada por nos ajudar nessa luta.

Rita - juiz de Fora disse...

Em 21 anos de estado esta não foi a primeira greve de q. participei, mas pode ter certeza Bia,foi a ultimaa. Depois de 112 dias saio desta greve duplamente derrotada:com o ponto cortado,sem a certeza de ter pagamento em outubro, fisica e emocionalmente exaurida e desgastada;votei pela continuidade da greve e fui voto vencido.BASTA! Parabens Anastasia vc venceu de novo.

Anônimo disse...

Beatriz espero que o governo realmente cumpra a sua parte na negociação. Sem dúvida foi um avanço diante das situações que estavámos enfrentando. Obrigada por seu empenho.

Sebastião Júnior disse...

Foi tudo correto! Só acho que deveríamos ter feito o que fizemos na ALMG (invadir o plenário) ainda em julho.

Sebastião Júnior disse...

Foi tudo correto! Só acho que deveríamos ter ocupado o Plenário da ALMG ainda em julho. Garanto que o governo teria cedido.

Anacleto disse...

Ola minha querida colega Beatriz!!!
Isto foi muito bom!!! CONSEGUIMOS O NOSSO PISO!!! A LUTA NÃO FOI EM VÃO!!!
E a greve bateu o record de tempo na história de Minas pela intransigência e incompetência do governo para negociar e em tudo!!!
Mas tem uma coisa!!! Só que você bateu o record de competência e de garra e já ficou na história de Minas como a melhor líder do Sind-UTE de Minas Gerais!!! E não somente como líder sindical, mas uma mulher de fibra, de caráter, de honestidade, espírito guerreiro, e de amor a tudo que faz!!!
VALEU BEATRIZ, VALEU MUITOOOO!!! E TEM DE MIM, E ACHO QUE DE TODOS OS NOSSOS COLEGAS E PROFESSORES DA EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS, O NOSSO RECONHECIMENTO COM LOUVOR!!!
MEUS PARABÉNS DE VERDADE!!!

Márcia Gomides disse...

Cara Beatriz e demais colegas de profissão!
Nesses 112 dias de luta ferrenha dos professores mineiros, eu acompanhei td pelo Blog do Euler, da Beatriz(seu blog) e pelo O tempo Online! Sou aposentada no estado e continuo atuante na rede municipal de minha cidade!
Durante o movimento soube mais dele que meus colegas de escola que estavam em greve!
É triste ver isso, que mts sequer sabem o que acontecem que dirá sofrem junto com os colegas guerreiros como nossa dirigente maravilhosa Aparecida Gregório e seu parceiro de diretoria William! Como sinto orgulho deles! Por eles, por Beatriz Cerqueira, por Euler e por todos os bravos valentes que representam a educação mineira eu voltei a me filiar ao SINDUTEMG após mais de 15 anos desfiliada do sindicato!
Por isso hoje agradeço a vcs com o coração emocionado, a mente encantada e serena pela maneira varonil com a qual vcs conduziram esta greve! Muito obrigada!
Muito obrigada pelas noites insones, pelas humilhações sofridas, pelo desgaste físico, emocional, mental!
Muito obrigada pela vontade férrea, pela força inesgotável, pela atitude heróica e quase suicida de mts! Pela coragem de lutar sobretudo contra a força de um partido que compra td e todos arriscando a própria vida, MUITO OBRIGADA!
A história dará o grande veredito a todos vcs, só ela saberá dar o real valor que vcs têm e conquistaram na vida de todos nós!
Deus com certeza está ao lado de vcs o tempo todo!
Que vcs tenham certeza de que VALEU A PENA! SEMPRE VALE A PENA!
MÁRCIA GOMIDES-PONTE NOVA-MG

Anônimo disse...

1) pagamento dos dias parados ainda em outubro. Este tema está relacionado à reposição das aulas. Muita gente não quer repor aulas, uma vez efetuado o corte nos salários. Devemos garantir a anistia para quem não deseja repor as aulas e que os substitutos façam tal reposição. Já para aqueles que se disponham a repor, que o governo antecipe o pagamento dos dias cortados ainda em outubro, ou no máximo em duas parcelas, sendo a primeira em outubro.

2) pagamento da gratificação de desempenho, a que erroneamente chamam de 14º salário, ainda em outubro. É importante que o governo libere esta gratificação ainda em outubro, pois quem ficou em greve durante todo o mês de agosto não terá nenhum salário no mês de outubro.

3) o imediato pagamento da diferença salarial entre a remuneração do subsídio e a remuneração de dezembro de 2010. Isso significa devolver a todos os que optaram pelo antigo sistema a redução salarial aplicada ilegalmente pelo governo. Já que o piso será implantado a partir de janeiro de 2012, que essa diferença confiscada pelo governo seja devolvida, ainda que de forma parcelada, entre outubro e dezembro de 2011. Até porque existe no orçamento deste ano previsão de pagamento integral do valor do subsídio para todos os educadores. Não é legal, nem moral, que o governo puna os que optaram pelo antigo sistema com a redução salarial, já que ele próprio se recusou a aplicar o piso no antigo sistema durante o ano de 2011. Então, o mínimo que devemos exigir sobre este tema é que o governo devolva o que nos confiscou. Ou seja: ou ele começa a aplicar o piso retroativo a agosto de 2011, ou devolva a diferença salarial confiscada dos servidores que optaram pelo sistema de vencimento básico.

4) anulação das medidas de exoneração de diretores e vice-diretores em função da nossa greve;

5) que a implantação do piso na carreira, a ocorrer em janeiro de 2012, faça-se com base no novo valor do piso a ser anunciado pelo MEC para 2012;

6) a manutenção dos percentuais da promoção e da progressão na carreira (respectivamente, 22% e 3%);

7) a intocabilidade das gratificações adquiridas pela categoria (quinquênios, biênios, pó de giz, gratificação por pós-graduação, etc.);

8) a inclusão, no edital do concurso, do direito de opção dos novos servidores pelo antigo sistema remuneratório;

9) a abertura, para os designados e demais servidores, do direito de opção pelo antigo sistema de VB;

10) o pagamento do piso já a partir de janeiro de 2012;

11) dar posse aos diretores e vice-diretores eleitos este ano, já em outubro de 2011;

12) nenhuma punição aos colegas que participaram da greve; entre outros pontos que serão levantados e sugeridos aqui no blog pelos nossos visitantes

Anônimo disse...

Não recuamos. Somos realistas e saímos com o que fomos buscar. Força e parabéns ser assim como você é: alguém forte, consciente,que nos transmite segurança, pois é conhecedora da causa e luta verdadeiramente por ela. Abraços e muita força para nós!!!

Anônimo disse...

Estamos de olho no que foi proposto,isto é, nas negociaçôes. Não nos decepcione.

beatriz cerqueira disse...

Beatriz,acho que foi uma decisão sábia para o momento.
Fique tranqüila,confiamos e acreditamos muito na sua garra e competência.
Estamos em estado de greve sim, pois não podemos confiar neste governo.
Gostaria que vc verificasse um problema para mim.Em 2012 já poderei afastar de
1 cargo para aposentadoria,nunca usufrui de FÉRIAS PRÊMIO.Pela
Primeira vez iria gozar desse direito agora em outubro(período este que
só vale para usufruir,não contar em dobro nem receber em espécie)
A suspensão das férias prêmio foi também uma das retaliações do governo
Será que vc juntamente com a comissão conseguirá reverter esta situação para nós?
Aguardo resposta:
Grande abraço
Elieuci (Contagem)

beatriz cerqueira disse...

Beatriz,acho que foi uma decisão sábia para o momento.
Fique tranqüila,confiamos e acreditamos muito na sua garra e competência.
Estamos em estado de greve sim, pois não podemos confiar neste governo.
Gostaria que vc verificasse um problema para mim.Em 2012 já poderei afastar de
1 cargo para aposentadoria,nunca usufrui de FÉRIAS PRÊMIO.Pela
Primeira vez iria gozar desse direito agora em outubro(período este que
só vale para usufruir,não contar em dobro nem receber em espécie)
A suspensão das férias prêmio foi também uma das retaliações do governo
Será que vc juntamente com a comissão conseguirá reverter esta situação para nós?
Aguardo resposta:
Grande abraço
Elieuci (Contagem)

Anônimo disse...

Parabéns ao sindute e em especial a Beatriz Cerqueira por essa luta tão justa pelo piso para os educadores, que Deus abençõe e os ilumine para que tenha bom exito da reunião do sindute com o governo.

Anônimo disse...

Parabéns ao sindute e principalmente a Beatriz Cerqueira pela luta pelo piso salarial, que Deus abençoe para que tenha bom exito na reuniao de hoje com o governo.

Anônimo disse...

Parabéns ao sindute e principalmente a Beatriz Cerqueira pela luta pelo piso salarial, que Deus abençoe para que tenha bom exito na reuniao de hoje com o governo.

Anônimo disse...

Beatriz, diga NÃO a REPOSIÇÃO. NÃO VAMOS REPOR NADA. DEIXE OS CONTRATADOS REPOREM. ELES MINARAM NOSSA GREVE.

Anônimo disse...

Vamos pensar em outro problema: CONCURSO SEM AS VAGAS DOS EFETIVADOS. O SINDIUTE NÃO FICOU DE OLHAR ISSO APÓS RESOLVER A QUESTÃO SALARIAL? QUEREMOS, OU MELHOR, PRECISAMOS DAS VAGAS DOS EFETIVADOS NO EDITAL. JÁ BASTA TUDO O QUE NÓS DESIGNADOS PASSAMOS, QUASE PERDEMOS O EMPREGO PARA FORTALECER A GREVE, VOLTAMOS SOB AMEAÇAS E HUMILHAÇÕES E AGORA NEM ISSO A GENTE TEM? QUEREM QUE FIQUEMOS DESIGNADOS PARA SEMPRE? SIM, PORQUE COM O NÚMERO DE VAGAS NO EDITAL NAO VAI DAR NEM PARA MEIA MISSA. TEM CIDADE QUE NÃO VAI TER VAGA PORQUE A VAGA QUE TEM É OCUPADA POR UM EFETIVADO SEM CONCURSO! QUEREMOS QUE SUSPENDA ESSE EDITAL E OLHEM POR NÓS AGORA. POR FAVOR!!!!!

Anônimo disse...

Querida Bia, estão querendo descaracterizar o nosso sindicato. Precisamos trabalhar com esta temática, pois nossos colegas são desinformados. E mais...
Retornamos ao trabalho e os contrados vão ficar à toa na escola? Até quando?
Em minha escola há um batalhão desses sentados na sala dos professores.
Dinheiro para nos pagar o governo não tem e para pagar os tapas buracos não falta. Não existe liberdade de expressão na escola. Que estado é este?

Anônimo disse...

Beatriz querida,
Você esteve em Brasília? Tem alguma novidade para nós? POr favor, não nos deixe sem notícias fresquinhas aqui no Blog e na págimna do Sind.
Aproveito a oportunidfade parabenizá-la pela mulher corajosa e serena que você é, que foi e sempre será diante dessa máquina poderosa do governo, moedora de sonhos.
Fique com Deus, querida.

Elisângela disse...

Beatriz , continue nos deixando informados sobre qualquer acontecimento bjs e boa sorte nas negociações .

Anônimo disse...

Beatriz,
Fiz aqui vários comentários. Muitas vezes cheios de esperança, de outras vezes recheados de desespero e descrença.
Sabe, quero render aqui meus mais preciosos elogios a você.
Beatriz, você combateu um bom combate... Deu lição de honestidade, humanidade e competência, se não conseguirmos o queremos, paciência, de você só podemos dizer: " é uma Valquiría".
Estou pertinho de me aposentar, não tenho mais muita vontade de lutar, quero fazer novas coisas, esquecer o ambiente de escola, 25anos disso não me fez nada bem! Ver você foi sentir um gás novo... porém gostaria que você não se envolvesse tanto nisso, é inteligente demais, jovem demais para se desgastar com uma educação que já faliu a muito tempo! Não gaste seu brilhantismo nisso! Obrigada, você é um exemplo do que é bom, do que é correto do que é reto!
Tudo de bom, Valquría, você merece!

Daniel Bechara - Águas Formosas disse...

Beatriz,
Eu votei pela manutenção da greve, movido pelo sonho da nossa vitória e por mta vontade de vencer esta guerra. Porém, compreendo a postura do sindicato e da decisão da maioria q optou pela suspensão da greve... Pensando de cabeça fria, realmente a hora era de recuar, mas num recuo estratégico, onde possamos pegar mais forças para as futuras batalhas q virão. Bem,quero parabenizar a atuação do nosso sindicato q lutou e está lutando pela nossa conquista, assim como nós duros na queda que resistimos em lutamos nas bases enfrentando a truculência deste governo despótico. A luta continua, e saimos de cabeça erguida,onde pela primeira vez senti orgulho de ser professor. Outra coisa q gostaria de dizer, esta Assembléia do dia 27 foi tensa, conflitante, mas mto solidária entre estudantes, movimentos sociais e o nosso. Parabéns pelo seu discurso final, mesmo votando contra, foi de arrepiar. parabéns! Vc tem uma postura de líder, na qual , não se vê em mtos movimentos sociais atualmente.
Estamops alrta na luta, fiscalizando, alertando e vigiando as ações do governo. Até a vitória!

Anônimo disse...

Sei que você anda muito ocupada mas por favor atualize o seu blog, pois ele é a minha fonte de informação diária sobre os acontecimentos sobre a negociação com o governo

Anônimo disse...

Beatriz,
guerreira, que orgulho ter voce como lider. Depois de um dia inteiro de pressão e aborrecimento, aquela hora da noite voce consegui falar com lucidez e clareza daquele jeito, foi algo DIVINO. Meu marido, que te conhece pessoalmente, já havia me dito que você era especial, iluminada, mas eu não imaginava que era tanto. Estou aqui em estado de greve esperando seu comando. Fui eu quem te deu aquele "presentinho" no final da assembléia, rezo por você todos os dias.
um beijo
Núbia

Anônimo disse...

Beatriz,
Venho aqui demonstrar a minha indignação com a TV ALTEROSA que podia ter feito várias reportagens e não o fez! Mas assim que a Bomba foi jogada por um estudante e ela percebeu que muitos professores, inclusive EU, me desloquei para conter os ânimos, logo entrou em ação, buscando filmar o que denegria a imagem dos professores ali presentes! Essa Mídia comprada pelo Anastasia só quer a nossa derrota e para isso usa imangens.. Eles deveriam ser obrigados a provar que todos que ali se encontravam eram professores e os gritos de "FORA", "FORA" era para o Elemento baderneiro que soltou aquela bomba em meio a tantas pessoas, entre elas crianças... Como professora peço o seu apoio para mais uma vez demonstrar que somos dignos...

Anônimo disse...

Gente, não sei onde vcs estão vendo vitória. Na minha escola hoje estava um clima de luto. Todos participaram da greve desde 08/06, nos 3 turnos. Voltamos sem graça, sem moral, muito tristes. Não conseguíamos nos encarar, tamanha a nossa vergonha. E os substitutos lá, à toa, ganhado dinheiro às nossas custas, devido ao nosso suor e engajamento na luta. E engajamento que não serviu para NADA. E não me venha tentando me conformar, porque eu pensei que essa categoria tinha vergonha na cara suficiente para manter a palavra de só pisar na escola com o pagamento do piso. Mas que ilusão. Já era de se esperar que voltaríamos com o rabinho entre as pernas, porque professor não aguenta greve muito tempo não. Deu 2 meses sem salário todo mundo começa a voltar. Poxa,que entra em greve tá cansado de saber que a primeira pressão é o corte de salários. Se não tem como bancar essa pressão, não façamos mais greve. Pra que? Para terminar assim, do nada, iludido com promessas de negociação? Esperem sentados. E mais, agora não adianta falar que estaremos de olho não. Quando começar a reposição (que já está acontecendo em muitas escolas),ninguém mais vai se mobilizar para greve de novo não.Parem de se enganar dizendo que a greve foi "suspensa". Ela ACABOU e nós, para variar, NADAMOS 112 DIAS E MORREMOS NA BEIRA DA PRAIA. VERGONHA. TRISTEZA. REVOLTA.

Giovane Diniz (Pipoca) disse...

Novamovimentação no STF. ADI 4167.
Beatriz, conforme seja a conclusão do relator, o piso deverá ser implementado imediatamente.
Não tive acesso aos autos, mas é bom verificar para que não negociemos o pagamento para o ano que vem, e sim para este ano.
Obrigado pela representação que você dedicou a todos trabalhadores.
Voltamos para as escolas de cabeça erguida, e com a sensação de superação.
Nossas forças estão renovadas, e nossa dignidade intacta.
Nossos colegas que não aderiram ao movimento, sequer conseguem olhar nos nossos olhos, e ouvi diversos pedidos de desculpas por não aderirem ao movimento.
De uma coisa eu tenho certeza: Todos eles estão envergonhados da sua postura diante de nós guerreiros da educação.
Que DEUS lhe permita colher bons frutos, principalmente pela completa doação que você nos ofereceu.
Obrigado mais uma vez e até a próxima luta, seja ela qual for.
Ass.: Gioane Palhares Viera Diniz - Integrante do NDG de Pará de Minas.

Professor Welshman disse...

A pressão para iniciar as reposições esta sendo grande, estou avisando aos colegas educadores que aguardem orientações do Sindute para iniciarmos as reposições! Fazer o pagamento dos dias parados antes de iniciarmos a reposição seria o ideal, a responsabilidade do corte de ponto é do governo! É bom ressaltar, a greve, só esta suspensa da mesma forma que o projeto 2355 só esta suspenso! O governo ainda esta jogando! Na mídia o governo já informou que fará o pagamento dos dias parados após a reposição, isso demonstra sua falta de respeito com a educação por não aguardar o término das negociações! O mesmo quer continuar seu joguinho de mídia para sair por cima! Governo midiático, engana a população com a mídia levando as pessoas para um mundo ilusório.

Anônimo disse...

BEATRIZ,
QUERO PARABENIZAR SUA CORAGEM E SUA DISPOSIÇÃO EM LUTAR POR NOSSA CATEGORIA. VC É GUERREIRA!
ACREDITO SIM QUE AVANÇAMOS, MAS TEMOS DE ESTAR EM CONSTANTE VIGÍLIA POIS, ESSE GOVERNO JÁ DEU MUITOS MOTIVOS PARA NÃO ACREDITARMOS NELE.
QUERO APROVEITAR ESSE ESPAÇO PARA TE FAZER UM QUESTIONAMENTO:
ONTEM QUANDO RETORNAMOS À ESCOLA PAR REINICIAR AS AULAS, MINHA DIRETORA FEZ UMA REUNIÃO E NOS INFORMOU QUE A REPOSIÇÃO DAS AULAS DO PERÍODO DE GREVE SERÁ DADA PELOS PROFESSORES SUBSTITUTOS E QUE COM BASE EM UMA RESOLUÇÃO ELES É QUE VÃO RECEBER POR ESSAS AULAS.
EU NÃO CONHEÇO ESSA RESOLUÇÃO E GOSTARIA DE SABER SE VC TEM ALGUMA ORIENTAÇÃO QUANTO A ESTA SITUAÇÃO.
OBRIGADA,
TÂNIA - CONSELHEIRO PENA.

Ariana disse...

Creio que não restava alternativa senão suspender a greve...O sindicato conquistou a negociação pelo piso...o governo nem cogitava essa questão... era só subsidio. Todos os que participaram da greve devem ficar de cabeça erguida!!!
Beatriz quero levantar uma questão polemica; A inconstitucionalidade da lei 100 e a vagas para o concurso... O sindicato vai se posicionar????

Ronaldo Eustáquio disse...

O que foi que rolou com a ministra Carmem Lúcia?

Ronaldo Eustáquio disse...

Somos vitoriosos. Parabéns pela sua coerência e regularidade nas suas posturas. Te admiro muito.

Anônimo disse...

Será que pelo menos sobre o ridiculo edital teremos alguma chance de vencer? Mudar essa porcaria, colocar as vagas dos efetivados e opção por VB? Ou nem a isso teremos direito? Perdemos foi tudo mesmo?

Anônimo disse...

Você foi uma guerreira, Beatriz! Durante a greve conduziu os trabalhos com muita competência e, o que admirável, com muita segurança e sem se intimidar com os poderosos.A paralisação foi até onde podia ir. Tenha a certeza de que recuar foi uma decisão acertada. Com sua firmeza,a comissão de negociação conquistará o que nos é de direito ou, pelo menos, boa parte do que esse (des)governo nos deve.Abraço e Parabéns!

Anônimo disse...

E a lei 100? Algo a dizer sobre ela? Ou além dos substitutos teremos que conviver com efetivados tendo mais direitos do que efetivos? O sindicato não ficou de olhar isso junto ao MP? Dá para colocar o número do processo? Dá para falar desse assunto agora? Porque de Piso falamos durante 112 dias e pisamos na escola sem o piso. Que decepção.

Anônimo disse...

Beatriz,
estou sem lecionar pois perdi minha vaga em virtude da greve.Lute por nos os designados pois fomos os maiores prejudicados.

Graciane

Elias Sales Silva disse...

Toda greve é assim mesmo. Coloca-se uma pauta de reivindicação, briga-se contra um adversário poderoso e contra a mídia.Depois de muita queda de braço consegue arrancar alguma coisa.Mesmo não sendo o ideal, o SINDUTE está de parabéns.Alem disse conseguiu desmascarar o governo. O que não pode é deixar de lutar, é só olhar o exemplo das IFES,muito do que elas avançaram no governo Lula foi pauta no governo de FHC.O importante é mostrar as demandas.Desde a greve de 2010 me sinto mais aliviado porque nossos gritos foram abafados nos sete anos de Aécio Neves. Eu tenho muito orgulho de ser representado por você Beatriz Guerreira.
Elias
Ouro Preto MG

Elias Sales Silva disse...

Toda greve é assim mesmo. Coloca-se uma pauta de reivindicação, briga-se contra um adversário poderoso e contra a mídia.Depois de muita queda de braço consegue arrancar alguma coisa.Mesmo não sendo o ideal, o SINDUTE está de parabéns.Alem disso conseguiu desmascarar o governo. O que não pode é deixar de lutar, é só olhar o exemplo das Instituições Federais de Ensino Superior,muito do que elas avançaram no governo Lula foi pauta no governo de FHC.É importante mostrar as demandas.Desde a greve de 2010 me sinto mais aliviado porque nossos gritos foram abafados nos sete anos de Aécio Neves. Eu tenho muito orgulho de ser representado por você Beatriz Guerreira.
Elias
Ouro Preto MG

Ronaldo de Carvalho Silva Oliveira disse...

Oi, Beatriz. Parabenizo pela bela atuação na frente da greve dos professores. Acredito que na conjuntura do dia 27 de setembro o mais correto seria voltar. Acho que essa greve foi um "Divisor de àguas", pois podemos dizer que antes dessa greve não tinhamos motivação para trabalhar, e não havia perspectiva de melhorar. Depois, dessa greve de 112 dias mostramos a sociedade e ao governo que merecemos um salário mais digno e de acordo com a lei do piso nacional. Esperamos que esse escalonamento atinja sua integralidade o mais breve possível. Não podemos esperar 2015 para recebermos sua integralização. O ajuste fiscal tem que se para hoje.

prof. Ronaldo de Oliveira
Campos Gerais-MG

Anônimo disse...

A greve acabou, graças à Deus. Não foi como esperávamos que fosse mas pelo menos não foi em vão todo o trabalho que tivemos. Tenho dúvidas em relação ao seguinte sou professora que vive de designações e aderi a greve no início do meu contrato. Já foi anunciado que não poderei repor as aulas que peguei, mas enquanto a outros contratos? Como fica, pois o governador impediu a todos os professores designados que aderiram a greve a pegar novos contratos. Gostaria de saber como vai ficar a nossa situação, se greve é um direito, não é porque eu era designada que terei que ser punida desta forma. Todos os professores efetivos poderão repor e o que acontece comigo. Por favor me responda, pois já estou angustiada. Obrigada!

Marcelo Augusto/BH disse...

Cara Beatriz:
Precisamos urgentemente discutir a questão das reposições e devolução do nosso dinheiro confiscado.
Temos que deixar claro que se não houver pagamento não haverá reposição e o ano não fechará.
Não podemos depois de 112 dias de combate enfrentarmos a sala de aula sem perspectiva de pagamento nos meses de outubro e novembro.
Seria transformar o fim da greve numa verdadeira tragédia.
Aguardo o posicionamento da turma.
Não devemos esquecer de Brasília. Irmos até lá em caravanas de todos os Estados e reivindicarmos o que é nosso por direito.
Um abraço a todos.

Anônimo disse...

Beatriz,precisamos resolver a situação dos tampões.Não sei o que o sindicato poderia fazer a respeito,mas está simplesmente insuportável ter que coexistir com eles no mesmo ambiente.Enfim,existem várias questões a serem analisadas,companheira!!

Mirenilde disse...

Obrigada Bia,
Graças às suas palavras encorajadoras, conseguimos resistir e manter a greve por tantos dias, enfrentamos ameaças, tropa de choque, pagamento cortado, mas sobrevivemos. Voltei a trabalhar nessa quinta muito orgulhosa de cabeça erguida, pois não tenho vergonha de lutar por justiça. Estou pronta para a luta e já avisei aos meus alunos que poderemos retornar a greve, se o governo ñ cumprir com o combinado.
Mais uma vez obrigada por tudo.
Abraços...
Mirenilde Bandeira Viana
E.E.Clemente da Rocha Bandeira

Anônimo disse...

Precisamos urgentemente discutir a questão das reposições e devolução do nosso dinheiro confiscado.
Temos que deixar claro que se não houver pagamento não haverá reposição e o ano não fechará.
Não podemos depois de 112 dias de combate enfrentarmos a sala de aula sem perspectiva de pagamento nos meses de outubro e novembro.
Seria transformar o fim da greve numa verdadeira tragédia.
Aguardo o posicionamento da turma.
Não devemos esquecer de Brasília. Irmos até lá em caravanas de todos os Estados e reivindicarmos o que é nosso por direito.

Anônimo disse...

COMBATIVOS COMPANHEIROS DO NDG E DEMAIS PARCEIROS DE GUERRA, EU PROFESSOR MAURO DE CARATINGA PERCEBI NO PRONUNCIAMENDO DO GOVERNADOR DE M... QUE EM SUA FALA DEIXOU BEM CLARO QUE UMA DAS MANEIRA DE NOS PUNIR FOI CORTANDO NOSSOS SALÁRIOS, DEIXANDO MUITOS FILHINHOS DE EDUCADORES SEM O LEITE DOS DIAS DE GREVE. RESOLVI ENTÃO QUE COMO FORMA DE DAR O TROCO A ELE NÃO VOU REPOR NENHUM DIA DE GREVE SABENDO QUE, ATÉ AGORA NEHUM PROFESSOR TAMPÃO FOI ENCONTRADO PARA TAMPAR BURACO EM UMA DAS ESCOLAS ONDE EU TRABALHO. QUANTO A UMA DESEDUCADORA QUE APARECEU NA E.E MARIA ISABEL VIEIRA, PARA MINHAS AULAS DE GEOGRAFIA, MORALMENTE NÃO TEM NEM CORAGEM DE APROXIMAR-SE DE MIM, POIS SABE QUE NÃO ESTOU SATISFEITO E ELA SE TORNOU MINHA INIMIGA NA QUAL NUNCA POSSO DEPOSITAR CREDIBILIDADE. REPÚDIO TOTAL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!NÃO GOSTO DE TRAÍRA POIS É OSSO E ESPINHO DEMAIS!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Caríssimos colegas:
Erramos feio nessa greve. quando houve a invasão da assembleia homologativa pelos bravos educadores, lá sujeitos à falta de água, ar condicionado ligado ao máximo, etc e tal, o que deveríamos ter feito? Recuar? Jamais. Deveríamos ter convocado todos os nossos apoiadores e invadido também todas as SRSs do Estado. Acamparmos lá mesmo, da mesma maneira que estavam os guerreiros na Assembleia. A radicalização deveria ter sido total. Desobediência civil. Sairíamos de lá apenas com o nosso piso. Imaginem, todas as SRSs ocupadas por centenas de pessoas impedindo o andar dos trabalhos. O governo chamando polícia para retirar-nos à força e a nossa resistência. O mundo inteiro ficaria sabendo quem é o senhor anastasia e o senhor aécio.
Não sei a quem interessou o término do
movimento mais longevo da história de minas(minúsculo, enquanto governado por gente cujo único objetivo é usar dos recursos públicos para favorecer aos de cima, como no tempo das pedras preciosas).

Anônimo disse...

Estou desde 8 de junho.Acho que devemos agora todos nós,depois de tanto descaso e tanta indiferença por parte do governo e da sociedade, nos unirmos e ninguém pagar estes dias parados.Pagar confiando em receber depois?..não!!!do mesmo jeito que ele não confia em nós.Pq não nos paga tudo que nos "garfou" antes?
Alé do mais,aposto que nos dias de reposição haverá sindicancia até do Bope nas escolas para constatar 50% de alunos.E..como já sabemos que é quase impossível isso,já vi tudo.Ele vai negar a pagar pois dirá que não foi considerado dia letivo.Mais uma vez nos fará de palhaços.
Portanto,já que cortou nossos salários não temos então mais essa responsabilidade, pois os mesmos foram p os professores tampax.Que eles então paguem em nosso lugar.
Se todos fizermos isso, será impossível contratar tantos substitutos.E então vamos ver como fica??
Como se tudo fosse pouco,ainda se nega a pagar o bônus que nada tem a ver com esta greve.
É demais!!!

Anônimo disse...

Retornei ao trabalho ontem, e para minha surpresa, mesmo com um tampão me substituindo o conteúdo não avançou praticamente nada. E o conteúdo do trabalho dado aos alunos pelo tampão para o final de setembro foi sobre o conteúdo que eu ministrei.
Quanto ao ENEN, não foi nem mencionado por ele.
O mais interessante que o 1º tampão com pretensão de me substituir foi dispensado por incompetência, segundo a orientadora ele foi convidado a pedir demissão, caso não o fizesse a direção o faria. Os alunos me disseram que ela usou três aulas para tentar explicar uma fórmula, utilizando a brincadeira de coelhinho na toca(para alunos do 3º ano), e ninguém entendeu nada.
Não fazia correção de atividades dadas e quando os alunos tinham dúvidas, ela dizia para eles irem tentando resolver utilizando os conhecimentos já adquiridos. Eles ficaram loucos com a situação, não deram sossego à direção e ela teve que tomar a atitude de demiti-la.
Mesmo depois de fatos como esse e outros já mencionados aqui, continuamos sendo tratados com desrespeito e desprezo por esse que se diz governador de Minas.
Ah! Quanto ao meu tampão atual, decidi ignorá-lo completamente, já disse para a diretora que não quero nem saber quem é.
Sem pagamento não quero repor. Você sabe quando teremos retorno sobre a reposição?

Anônimo disse...

Texto espetacular.Agora existem vários pontos a serem discutidos,por exemplo:
-Os tampões estão passeando pela escola,como se esta fosse um parque de diversões;
-Esse governo nazista diz não ter dinheiro para pagar o piso,mas para pagar substituto tem.

Anônimo disse...

Que situação constrangedora esta na qual nos colocou este governo de m...Os tampões não sabem o que fazer,e nem onde colocar a cara...E a gente é obrigado a conviver com eles,veremos até quando.Eu,particularmente,não consigo olhar para a cara de nenhum deles!!!!!!!!

Anônimo disse...

Concordo com todos que não querem repor as aulas, o dimdim fez falta nos meses em que foram cortados agora FODA-SE, deixe o ônus para o prostituto, digo substituto, pois ganhou o bônus.

Esta conversa de ficarmos sem pagamento out. e nov, procede?
Alguém tem certeza? Pois se não vou receber estes meses também não justifica trabalhar.

SE NÃO PAGAR NÃO VOU TRABALHAR

Luzia disse...

Penso que dialogar depois da assinatura do compromisso foi uma boa estratégia, porque muitos servidores estavam retornando para o regime de subsídio motivado pela insegurança em relação a aceitação do governo em adotar o piso nacional considerando os graus e niveis e a suposta atração a maquiagem chamada subsídio.
Luzia Coutinho

Luzia disse...

O sindicato tem discutido algo em relação ao regime remuneratório proposto no edital do concurso?

José Carlos disse...

Bia:
A Justiça, em Minas, é bem diferente da de São Paulo...
Abraços,
José Carlos

*****
Justiça do Trabalho proíbe Correios de descontar salário de grevistas

Para o juíz do Tribunal Regional do Trabalho, suspender os salários foi uma forma de pressão para que os grevistas voltem ao trabalho, o que afronta o direito de greve

30 de setembro de 2011 | 22h 53

Agência Brasil
BRASÍLIA -

VEJA TAMBÉM

TST marca para 3ª audiência entre Correios e grevistas
Bancários e funcionários dos Correios protestam em SP

--------------------------------------------------------------------------------
+ ampliar
JB NetoOs funcionários dos Correios fizeram manifestão hoje em São PauloO desembargador Macedo Caron, do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT10), que engloba Brasília e o Tocantins, proibiu os Correios de descontar o salário dos trabalhadores que estão em greve. A decisão foi tomado hoje (30) pelo magistrado e cassa entendimento da juíza substituta da 3ª Vara de Trabalho de Brasília, que não impediu que a ECT cortasse os vencimentos.

De acordo com o desembargador, a Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) determinou a suspensão do pagamento dos grevistas sem negociação prévia e sem levar em conta que o salário tem natureza alimentar. Para Caron, isso foi uma "verdadeira pressão para que os grevistas voltem ao trabalho, resultando em efetiva afronta ao próprio direito de greve".

O desembargador acredita que há possibilidade de uma solução menos prejudicial para ambas as partes, como o desconto mais ameno dos dias parados ou a compensação com horas trabalhadas. Além de proibir a suspensão do salário até o fim do movimento grevista, ele determina que haja devolução dos valores já debitados em folha suplementar, sob pena de multa. Ainda cabe recurso ao Tribunal Superior do Trabalho (TST).



Edição: João Carlos Rodrigues

Anônimo disse...

Essa data é um momento histórico da luta com a opressão e do descaso das autoridades mineiras com a educação. Agora é hora de avaliar e ser precisos nas negociações, fico assustado ao ver nos meios de informação que o Sindute "exige" que os diretores e vices sejam reempossados. Me assusta pelo seguinte: são 30 que ao optarem em fazer greve (assim como eu) sabiam (ou deveriam saber) dos riscos (e assumiram) agora o que não pode acontecer é a situação desses bravos 30 professores estar acima dos 153 mil que optaram pelo modelo do piso. é necessário que o Sind ute mantenha o foco PISO NACIONAL e nao gaste energia em pequenas negociatas, pois, nesse ano ja foi feita uma "eleição" para diretores e certamente as nomeações vão acontecer a partir de agora, ou seja, mudanças virão; e no mais é facil demais para o governo voltar com esses profissionais e depois usar o discurso que está fazendo concessões para o sindicato, por isso digo: temos que manter o foco. Já pensaram na quantidade de profissionais que estão sendo usurpados pelo governo? que estão deixando de receber 300, 400 reais /mês? è essa que deve ser nossa luta: 1º Piso Nacional;
2º Reembolso do que nos foi usurpado.
Diante disso outras discussões se tornam um pouco menores. Beatriz espero ter sido claro e que você entenda minha colocação, é claro que nao sou um diretor nem vice demitido, mas tambem lutei e estou ficando assustado com o rumo das negociações. abraço.
Júlio Mascarenhas

Anônimo disse...

Beatriz percebi que tem vários colegas reclamando por ter igualado o direito dos efetivos com os dos efetivados, mas se analisarmos a situação vamos perceber que graças a eles, conseguimos a implantação do piso porque como eles são a maioria e quase todos optaram pelo piso deram muita força pois se não tivesse o direito de optar igual aos dos designados seria a minoria que estava no piso, assim se tornou mais fácil para nós, e a tentativa do governo de dividir a categoria se voltou contra ele.

Anônimo disse...

Descobrimos um professor substituto de 17 anos no lugar da professora de educação física dando aula para o terceiro ano do ensino médio. Escola Estadual Djanira Rodrigues de Oliveira.Isso pode???

Cristina Costa disse...

BEATRIZ E COLEGAS DE LUTA,

Durante a nossa greve, pedi ajuda para várias pessoas, dentre elas um artista de Santa Catarina, Daniel, que faz um trabalho muito interessante e bom em SC.

Entrei em contato com ele por Email contando tudo que acontecia aqui nas Minas Gerais e ele me falou que iria fazer um programa sobre a educação e iria abordar nossa greve.

Quando nossa greve foi suspensa enviei nova mensagem para ele contando o fato.

Veja como ficou seu trabalho. Se possível me ajude a divulgar, pois ele foi muito atencioso conosco.


http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=hbooFpHGRLw


Um abraço!

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado Júlio,
quanto ao rumo das negociações o foco é o Piso Salarial, não há outro. Todos sabemos dos riscos ao iniciarmos um movimento mas precisamos tentar reverter as punições já feitas pelo Estado. A discussão não deixará de avançar por causa deste ponto.
Entendo seu ponto de vista e continuaremos com o foco que foi toda a nossa greve.
Atenciosamente,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada Luzia,
a forma de remuneração definida no Edital do concurso foi questionada pelo Sind-UTE através de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade. Ainda não temos um resultado.
Atenciosamente,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada colega da Escola Estadual Djanira,
esta é uma situação absurda. Farei contato com a subsede do sindicato responsável pela sua escola para tomarmos as prividências cabíveis.
Obrigada pela informação.
Um abraço
Beatriz

Elisseu Wasllay Alves Xavier disse...

Quando receberemos o 14º salario

Elisseu Wasllay Alves Xavier disse...

Quando receberemos o 14º salario

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega,
verificaremos a questão das férias-prêmio. Quanto ao prêmio de produtividade (14o.)ainda não temos informações. Espero tê-las na segunda-feira.
Atenciosamente,
Beatriz

Anônimo disse...

Oi Beatriz, em primeiro lugar, quero parabenizá-la pela constante luta que manteve durante o período de greve, e que continua mantendo neste momento importante para as negociações.

Tenho uma duvida, o governo então aprovou o piso dentro da carreira, com os 22% de nível para nível e os 3% de grau para grau?

Sou professora aposentada desde 2006, com 30 anos de serviços prestados ao Estado, na tabela do subsidio estou no grau L, então isso explica que na do piso (vencimento básico) estarei no mesmo grau?

Um grande abraço da professora Enedina, sucesso Beatriz e que Deus a ilumine sempre!

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada Marly,
já solicitamos nova abertura para retorno ao vencimento básico. O projeto de lei 2.355 já previa este prazo. Vamos reforçar a necessidade de nova abertura de prazo. Aguarde o desenrolar das negociações. Estamos atentos a isso. Outra questão, nunca fique somente com as informações veiculadas pela escola, muitas vezes elas são parciais e de acordo com a conveniência do governo.
Atencisamente,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezados colegas,
reforço a necessidade de aguardarmos a reunião com o governo para iniciarem a reposição. Corremos o risco de nos matar numa reposição e receber apenas a hora trabalhada. Aguardem.
Atenciosamente,
Beatriz

Anônimo disse...

Beatriz,na minha escola já estão repondo a greve mas nós que ficamos até o último dia da greve não estamos repondo.Estou ansiosa para resolver todas as questões logo com o governo para ver se consigo resgatar meu desejo de trabalhar que foi esmagado por este governo insuportável. E aproveito para dizer que você nos encorajou em todos os momentos.Força na luta!

Anônimo disse...

Beatriz,
estou indignada com a situação dos tampax, na minha escola eles estão ficando a toa, sendo bajulados, enquanto os titulares, que estavam em greve, são cobrados.
Perdi a paciência e comuniquei ao diretor que não vou repor as aulas. Então ele me disse que, como no meu lugar não tinha substituto eu serei obrigada a repor as aulas ou caso contrário será aberto um processo administrativo e poderei perder o meu cargo. Isto procede.

Núcleo Dura da Greve de Pará de Minas.

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega de Pará de Minas,
muita gente diz coisas sem fundamento. Sugiro que aguarde a reunião que teremos com o Governo nesta segunda-feira.
Vale lembrar que também teremos reunião do Comando de Greve no sábado.
Atenciosamente,
Beatriz

KATIA disse...

BOA NOITE BEATRIS.POR FAVOR ENCARECIDAMENTE ME RESPONDA:QUANTO A ESSES TAMPAX O SINDUTE NÃO PODE MOVER UMA AÇÃO QUANTO A ISSO,POIS ISSO É ABUSO DO DINHEIRO PÚBLICO.O TAMPÃO QUE ESTAVA EM MEU LUGAR DISSE QUE PEGOU AS AULAS PQ SABIA QUE GANHARIA UM SALÁRIO E FICARIA ATOA ATÉ O FINAL DO ANO, GRANA EXTRA.ISSO NÃO É CASO DE DENUNCIA DE USO INDEVIDO DO DINHEIRO PÚBLICO.ACHO MUITO ESTRANHO MINAS GERAIS NÃO TER LEI.

Gleiferson Crow disse...

Parabéns Bia e equipe SindUTE. Os poucos momentos que tive a oportunidade de conversar com você, pude perceber a grandiosidade de uma mulher de raça e que honra a camisa que veste, em nenhum momento apresentou desmorecimento junto aos nossos objetivos. O que devemos fazer a partir de agora é caminhar sempre juntos como ocorreu nessa greve que está suspensa. É preciso mobilizar cada vez mais a comunidade escolar e a sociedade, pois os que são responsáveis por fazer valer o poder e a voz do cidadão, estão a favor de uma máquina que escraviza pessoas e defende interesses pessoais e de campanha partidária.

Juntos e unidos para fazer valer a Lei Federal 11738/08.

acorrentados ALMG _ PISO EducaÇão 2011_ NDG....wmv
http://www.youtube.com/watch?v=iP4mj_3fbyA

NDG de Plantão


Com o Piso, SENDO construído começamos a voltar para a escola, mas o nosso espírito de luta ainda está na luta e de plantão.


Gleiferson Crow
LEIA: o Jornal do José Elias Issa
http://leiajeissaeemg.blogspot.com/

Minas sem Lei disse...

Beatriz, não precisa postar se nao quiser, mas acho que é um alerta aos efetivados para que os mesmos vejam o quanto é importante que as vagas reais constem no edital,(todo cargo vago ocupado por efetivado continua vago para a constituição federal), e na verdade eles podem a qualquer momento voltar a condição de contratados sem a oportunidade novamente de concorrer junto com os contratados a um cargo, pois sabemos que depois deste concurso outro vai demorar.

Número do processo: 1.0024.08.942689-4/001(2) Númeração Única: 9426894-02.2008.8.13.0024
Processos associados: clique para pesquisar
Relator: Des.(a) AFRÂNIO VILELA
Relator do Acórdão: Des.(a) AFRÂNIO VILELA
Data do Julgamento: 02/08/2011
Data da Publicação: 23/08/2011
Inteiro Teor:

EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - CONCURSO PÚBLICO - LEI COMPLEMENTAR ESTADUAL Nº 100/2007 - FORMA ANÔMALA DE EFETIVAÇÃO DE SERVIDORES - DECLARAÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE PELA CORTE SUPERIOR - CANDIDATO CLASSIFICADO ACIMA DO NÚMERO DE VAGAS - DESIGNAÇÕES PRECÁRIAS PARA EXERCÍCIO DA FUNÇÃO CORRESPONDENTE AO CARGO DISPONIBILIZADO PELO CONCURSO - DIREITO À NOMEAÇÃO EM CARÁTER EFETIVO - POSSIBILIDADE - SENTENÇA CONFIRMADA.Reconhecida pela Corte Superior a inconstitucionalidade do inciso V, do artigo 7º da Lei Complementar Estadual nº 100/07, devem ser consideradas inválidas as efetivações anômalas dos servidores ocupantes da denominada função pública.A classificação do candidato além do número de vagas previstas no edital não afasta seu direito à nomeação quando demonstrada a designação de terceiros para o exercício das funções inerentes ao mesmo cargo.

APELAÇÃO CÍVEL / REEXAME NECESSÁRIO N° 1.0024.08.942689-4/001 - COMARCA DE BELO HORIZONTE - REMETENTE: JD 3 V FAZ COMARCA BELO HORIZONTE - APELANTE(S): ESTADO MINAS GERAIS - APELADO(A)(S): JORGE OLIVEIRA E SILVA - RELATOR: EXMO. SR. DES. AFRÂNIO VILELA

ACÓRDÃO

Vistos etc., acorda, em Turma, a 2ª CÂMARA CÍVEL do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, sob a Presidência do Desembargador CAETANO LEVI LOPES , incorporando neste o relatório de fls., na conformidade da ata dos julgamentos e das notas taquigráficas, à unanimidade de votos, EM NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO.

Professora disse...

Repetindo comentário não publicado:

Beatriz, confiei em vc sempre e continuo confiando, entendo que foi necessário acabar a greve, embora este não fosse o meu desejo.
Não confio no governo, ano passado houve documenfo assinado, comissão de estudos e a traição veio com o subsídio. Enfim, não acredito que o governo cumprirá nada do que disse e acho que haverá mais alguma " surpresa" contra nós. Mas como vc disse, estamos em estado de greve e eu estarei com vc sempre que for preciso lutar.
Peço que, apesar de tudo, vc tente aproveitar as reuniões e trate do assunto do concurso, lembrando que no edital aparece subsídio como única forma de remuneração e que não levaram em conta as vagas dos efetivados, o que é uma grande injustiça e uma agressão à nossa Constituição.
Parabéns, se cuide e saiba que você é muito importante, primordial para os educadores.

Gleiferson Crow disse...

SOS EDUCAÇÃO em MINAS e no BRASIL

greve 100 dias SOS educação MG NDG pca7 BH set12 2011 sos

http://www.youtube.com/watch?v=R5D9FXV4vVE

NDG
INFORMA
SOS - um GRITO de socorro: professores acorrentados no coração de Belo Horizonte (MG)

Mais um ato de bravura e de luta, educadores e profissionais da educação fazem protesto no coração da capital mineira Belo Horizonte. São quase cem dias de GREVE, mais de 50 professores do NDG (Núcleo Duro da Greve) representam a categoria de professores e profissionais da educação estadual de Minas Gerais em GREVE desde 8 de junho de 2011 pelo cumprimento da Lei Federal 11738/08 (Piso Nacional dos Profissionais do Magistério). O ato está sendo realizado no Pirulito da Praça Sete onde várias autoridades, jornalistas e representantes de diversas instituições de ensino já estiveram presentes solidarizando os manifestantes.
Belo Horizonte MG BRASIL
LEIA: o Jornal do José Elias Issa
http://leiajeissaeemg.blogspot.com/

Anônimo disse...

Pelo amor de DEUS, Beatriz, leia:
(...)
Por isso devemos exigir:

a) imediato pagamento dos salários de agosto na folha de outubro, e de setembro na folha de novembro, sem corte, em folha extra, ainda na primeira quinzena de outubro e de novembro;

b) devolução da diferença entre a remuneração paga até junho de 2011, e o salário de dezembro de 2010, quando o governo, para punir quem optou pelo antigo sistema, reduziu os salários dos educadores, de forma ilegal e imoral. Existe verba no orçamento do estado para este fim;

c) pagamento imediato do tal 14º - que é na verdade 60 a 80 % do salário referente a dezembro de 2010 - ainda em outubro de 2011.

Com relação à reposição das aulas, devemos estabelecer alguns pontos:

1) o governo cortou nosso salário sem negociar a reposição. Deve arcar, portanto, com esta reposição.

2) caso o governo nos pague os meses de agosto e setembro como reivindicamos acima, ou seja, nas folhas de outubro e novembro, temos o compromisso moral de repor estas aulas, pois elas não terão sido cortadas. Já em relação aos meses de junho e julho que o governo já cortou, fica a critério de cada professor aceitar ou não fazer a reposição.

3) neste caso, o governo deve anistiar a todos os educadores em greve, inclusive aos que não quiserem fazer a reposição, já que tiveram (tivemos) nosso salário cortado antes que a reposição fosse negociada. Logo, ao invés de devolver este corte referente a junho e julho aos educadores que não quiserem fazer a reposição, que o governo faça bom uso deste recurso pagando aos substitutos pela reposição aos sábados e feriados.

Outros pontos do programa mínimo para a negociação com o governo:

a) imediata anulação da exoneração dos diretores e vice-diretores que participaram da nossa greve;

b) garantia de férias prêmio para quem tenha este direito, incluindo principalmente os educadores que participaram da nossa heroica greve;

c) nenhuma punição aos colegas que participaram da greve;

Pontos de negociação envolvendo a carreira e o piso:

1) abrir a possibilidade de mudança de sistema remuneratório para todos os educadores - efetivos, efetivados e designados -, a qualquer tempo, podendo migrar de um sistema para o outro, ou vice-versa, de acordo com a conveniência particular de cada servidor;

2) implantação do piso salarial nacional no antigo sistema remuneratório, obedecendo o plano de carreira e os percentuais da tabela salarial em vigor. Que o piso seja implantado na carreira no máximo em janeiro de 2012, com o novo valor do piso estabelecido pelo MEC para aquele ano.

3) o governo de Minas deve apresentar uma planilha de custos detalhada com a implantação do piso de uma só vez em todas as carreiras dos educadores de Minas. Caso necessite complementação da União, poderá fazê-lo, pois em 2012 está previsto aporte de R$1,2 bilhão de ajuda da União para o FUNDEB para os dez estados mais pobres da Federação, incluindo obviamente Minas Gerais;

4) garantir a posse, ainda em 2012, dos diretores e vice-diretores indicados no primeiro semestre de 2011 pela comunidade escolar.

Professor Euler Conrado.

Aldileia disse...

Eu, particularmente, sempre acreditei que alcançariamos nosso objetivo. Por isso lutei e continuarei lutando.
Sua raça nos motiva, Beatriz.

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado Euler,
obrigada pela contribuição. São pontos fundamentais. A questão do pagamento imediato já foi abordada na reunião de quinta-feira e será discutida nesta segunda, assim como os demais pontos.
Um abraço,
Beatriz

PROFESSORA ELIZABETH -AIMORÉS-MG disse...

Boa noite Beatriz!!!!
Quero parabenizá-la por sua firmeza , convicção no decorrer dessa greve.A certeza que temos é que DEUS esteve presente e continua presente em sua vida , nos direcionamentos que vc lidera . Agradecemos imensdamente tamb todos que se mantiveram firmes até o momento que foi suspensa a greve .

Estammos todos anciosos para sua postagem sobre as reuniões com a ministra Carmem e com a OIT .
Queremos notícias para nos fortalecermmos .

Aguardamos anciosos . DEUS esteja acompanhando o desenrolar dessas negociações e que não venhamos a sofre mais . CHEGAAAAA!!!!!!

Anônimo disse...

O Estado irá gastar R$ 12 milhões, no mínimo, com o pagamento dos 3.566 professores designados, contratados para substituir os profissionais durante a greve que durou 112 dias. O valor leva em consideração o salário mínimo da categoria, de R$ 1.122, e os próximos três meses, quando termina oficialmente o ano letivo.
Porém, o custo pode ser muito maior, pois muitas escolas terão o calendário estendido até março para repor as aulas perdidas. O contrato dos substitutos vale até a conclusão do ano letivo. A Secretaria de Estado de Educação (SEE) não informou o valor exato do custo com os substitutos.
De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, os designados irão trabalhar com atividades extraclasse, como aulas de reforço para os alunos do 3º ano do ensino médio que irão fazer a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano. Estudantes com notas baixas também serão atendidos.
Na segunda-feira, a comissão formada para discutir as reivindicações dos professores deverá se reunir pela primeira vez. O Estado, o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação e deputados participarão da negociação.

Anônimo disse...

BEATRIZ,
como foi a reunião com a MINISTRA CARMEN LÚCIA???
Da outra parte espero não ter havido ASTÚCIA.

Dayanne Dalila disse...

Eu concordo e apoio plenamente a greve dos professores. Eles tem que lutar mesmo pelo seus direitos e mostrar para as pessoas como a nossa política é suja e corrupta.E espero que cada vez mais os trabalhadores façam oque os professores estão fazendo que é reivindicar os seus direitos para que possamos mostrar para os políticos que de trouxa só tem eles.

Paulo Roberto Barroso disse...

Bom dia Beatriz!
Gostaria de saber se você tem um posição a respeito do 14 salário referente à produtividade do ano de 2010! Quando sairá e se sairá????
Obrigado !!!

Fernanda Lopes F. de Souza disse...

É triste ver que professores que deveriam estar nas salas estão fazendo greve de fome, pelo desgoverno de quem nos mesmos elegemos. Como vai ficar o país se esse absurdo continuar? Pois não são só 112 dias de greve são na verdade anos e anos lutando por dignidade, justiça... É uma vergonha terem que fazer greve por direitos salarias e ainda ficarem ser receber seus "minimos salarios"!! E mais absurdo ainda foi colocarem sustitutos e os proprios aceitarem que existem colegas de profissão lutando por uma coisa q beneficiará toda a classe!!!

Aluno do 3°ano 121/14 disse...

É muito vergonhoso para quem sabe que o professor é a principal base e pilastra de sustentação de uma sociedade que vai ter cidadãos corretos, com cultura, inteligentes, qualificados e o governo não, achar que estão errados e que até já ganham o que merecem. Isso é o resultado de mais de 8 anos de desgoverno tucano. Muitos professores ficaram na pior, se machucaram, passaram mal, deram o melhor deles e isso já provou que são vencedores e que ainda tem pessoas com vontade que as coisas mudem aqui em Belo Horizonte e no resto do estado! Parabéns para todos!

Anônimo disse...

Bom pelo que se viu durante essa reunião,a coisa não andou muito bem né acaba que não decidem nada ao certo ... e o mais ridículo é que o Estado tapa os olhos diante da situação não pensa em nada muito menos na situação dos alunos e professores na questão da reposição,queria ver se um dos filhos deles estudasse em escola pública,talvez a situação seria diferente né...
Aluna do Terceiro ano do Estadual Central

Anônimo disse...

Beatriz, sou aluna do Estadual Central e apesar de não concordar muito com a greve, admiro a iniciativa dos professores. Pois os professores são profissionais totalmente necessários para a sociedade e por isso tem que ter os seus direitos reivindicados.