quinta-feira, 14 de julho de 2011

Vale a pena ver este vídeo

A reunião do Plenário da Assembleia encerrou 1 hora da manhã desta quinta-feira.
A pauta continua obstruída.
Sobre o nosso movimento, vale a pena ver esse vídeo.
As imagens do movimento são da atividade na Cidade Administrativa no dia 12/07/11.
Postado 01:45 do dia 14/07

34 comentários:

REIZINHO disse...

É preciso que todos vejam o autoritarismo desse governador fora da lei, principalmente nossos companheiros que estão na sala de aula. Não é possível que os mesmos continuem "anestesiados" e indiferentes á nossa causa.
Vamos juntos até a vitória final que é nosso piso.

professoramaluquinha disse...

vocês viram no site da SEE, o edital do concurso?

Anônimo disse...

Beatriz,

Assim como outros, estou em greve desde o dia 08/06 e pretendo continuar até que haja um acordo entre nós e o governo. No entanto, estou bastante preocupada, pois há a ameaça de corte no pagamento(sem mencionar a questão da redução salarial)e, assim como a grande maioria, serei "prejudicada" devido a esta atitude do governador e da secretária de educação.
Não sei se é pedir muito, mas gostaria que você nos informasse se haverá ou não desconto nos salários, para que eu (assim como os demais)possa(mos) planejar meus próximos passos.
Desde já agradeço,
Professora em luta

P.S.: O governo irá descontar o período de recesso?

Christine disse...

É essa a forma que esse governador, pau mandado de Aécio Neves vê e sempre viu a educação. Marginalizada!
Somos tratados como bandidos.
Mas é essa a forma que um ditador tem para calar aqueles que mostram a verdade. Para silenciar a voz de quem não aceita a injustiça,para amortaçar quem tem em mãos as chances de mudar a sociedade. Temos essa ferramenta nas mãos, mas não a utilizamos. Pergunto o porquê, mas sei a resposta. PORQUE SOMOS COVARDES!

Maria Auxiliadora disse...

Ao Sindute:
Apesar da nossa próxima Assembleia ser em 03/08 gostaria de sugerir que o nosso movimento não saia da mídia em geral. Não sei as condições financeiras do Sindute, mas um anúncio pelo menos no jornal de maior circulação e na tv em horário nobre seria muito bom.

Professora disse...

Muito bom o vídeo! Todos deveriam ver, principalmente os que ainda estão em sala de aula. Não aderir ao movimento é compactuar com os desmandos do governo, com o não cumprimento das LEIS.
Vamos acordar! Vamos fortalecer a greve!
Parabéns Beatriz. Conrinue firme!
Um abraço.

Anônimo disse...

Lindo vídeo, Beatriz. Emocionante.
Este governador Anastasia deveria ter vergonha por tratar tão mal os professores do estado de MG.
E essa polícia covarde... deveriam estar combatendo o crime e a violência que assola nosso estado, são corajosos somente contra cidadãos honestos e desarmados como os professores.
Vão caçar bandidos, covardes.

Rodolfo

Mary Paiva disse...

ATENÇÃO


Governo cede à pressão do Bloco Minas sem Censura e aceita negociar com servidores públicos em greve

Postado por Ivana Prudente em 14 julho 2011 às 16:46 0 Comentários 0 Curtiram isto
O Governo de Minas resolveu ceder e negociar com os movimentos grevistas após pressão exercida pelos parlamentares do Bloco Minas sem Censura. Um acordo estabeleceu a suspensão da desobstrução da pauta de votação no Plenário da Assembleia Legislativa pelos deputados da oposição em troca da reabertura de diálogo entre o governo e os servidores públicos em greve.

Para iniciar as negociações, já está marcada uma reunião entre os deputados petistas, Rogério Correia e Paulo Lamac, e representantes do governo e do Sindicato Únicos dos Trabalhadores em Educação do Estado de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) nesta quinta-feira, 14/07, às 19h, na Casa Legislativa, com a presença das secretárias do Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, e de Educação, Ana Lúcia Gazzola.

“O início de um diálogo já é um grande passo na busca do entendimento e uma grande conquista para o bloco Minas sem Censura; estou otimista e tenho certeza de que o governador vai se sensibilizar com a situação dos trabalhadores, das crianças fora das salas de aula há mais de um mês, bem como da população mineira que atualmente se encontra privada de atendimento médico”, afirmou Rogério Correia.

Em nome do Minas sem Censura, o deputado Adelmo Leão (PT) também se reúne agora à tarde com representantes do governo e do Sindicato Únicos dos Trabalhadores da Saúde de Minas Gerais (Sind-Saúde/MG) para discutir as reivindicações da categoria em greve.

Postado por Ivana Prudente em 14 julho 2011 às 16:46 site do Deputado Rogério Correia

Anônimo disse...

A Rita comentou no outro post, que gostaria de ver o governador deposto. Que tal fazermos uma colheta de assinatura para mobilização imediata do desejo dessa leitora do seu blog? Já imaginou em todos os cantos de MG educadores colhendo assinaturas do abaixo assinado "Fora Anastasia"? Pode até não dar certo, mas daria muito problema para ele baixar a poeira ...

Anônimo disse...

Não haverá reposição. Isso tem que ficar claro, essa será nossa resposta a essa falta de respeito do governo. Mas creio que isso tem que ser geral, porque se tiver reposição em alguma escola, o governo estará ganhando o jogo, corta nosso salário e depois ainda repomos aulas em sábados, domingos e feriados feitos cordeirinhos. Ele mandou cortar o salário? Se vira agora para manter os 200 dias letivos.

Anônimo disse...

Cara Beatriz, tendo em vista a notícia sobre o corte de salários, cabe ao Sindiute instruir a categoria a não repor essas aulas, pois assim o governo quis. Com corte, não deve haver reposição, ele vai ter que rebolar para manter os 200 dias letivos de cada aluno cuja escola se encontra em greve. Força na luta e só voltaremos com o piso.

Anônimo disse...

Cara Beatriz, tudo bem? Creio que agora É A HORA de voltarmos àquele velho assunto que tem gerado tantas discórdias: Lei 100. Nada contra os colegas efetivados, mas depois do edital, com aquele número ridículo de vagas, acho que devemos nos preocupar com isso, pois enquanto estamos em greve, a categoria mobilizada, estamos unidos e respaldados pelo sindicato, se deixarmos esse momento passar, será cada um por si e haverá caos nas escolas. Já sei de escolas onde já se trava verdadeira guerra entre efetivos x efetivados devido às publicações, revogações de decretos e resoluções feitas pelo governo de forma irresponsável. Pois bem, a coisa está aí para quem quiser ler, tanto no site da SEE, quanto no DIÁRIO OFICIAL. É hora de brigarmos para que essa Lei 100 chegue ao fim e que todos os não concursados façam o concurso. É hora de brigarmos para que sejam publicadas todas as vagas existentes (cargos vagos ocupados por pessoas sem concurso). É hora de brigarmos para que os efetivos tenham seus direitos respeitados, são muitos os casos de efetivos que terão seus direitos "abocanhados" por efetivados. Nós estamos vendo que a justiça age rápido quando quer, só não age a nosso favor. Façamos um coro e clamemos por justiça em Minas. Não adianta agora falar só do Piso, pois com as declarações feitas nos site da SEE e com o edital, o foco é o piso, claro, mas também a lei 100, não adianta ganharmos o piso e sermos prejudicados nas escolas. Não adianta ganharmos o piso e os novos concursados ganharem subsídio. E agora? Proponho uma ação coletiva, uma pressão sobre o sobre o MP, ações coletivas e individuais. Mandatos de segurança e tudo o mais para nos resguardar em nossos direitos que estão sendo roubados e insistimos em deixar para depois. O sindiute PRECISA agir em relação à essa lei. Não vamos esperar número de processos, vamos pressionar o MP. QUANDO ELES QUEREM AGEM RÁPIDO, NÃO É POSSIVEL QUE DEPOIS DE 4 ANOS NADA FOI JULGADO SOBRE ESSA LEI ILEGAL.VAMOS LÁ SINDIUTE, CONTAMOS COM VOCÊS E É AGORA. AJAM EM RELAÇÃO À ISSO.NÃO FECHEM OS OS OLHOS PERANTE AS INJUSTIÇAS QUE MUUUITOS SERVIDORES SOFRERÃO SE ESSAS INCOSNTITUCIONALIDADES FOREM PARA FRENTE. DEPOIS NÃO DÁ MAIS. A HORA É AGORA. CONTAMOS COM SUA AJUDA E COM A FORÇA DO SEU BLOG. ABRAÇOS.

Helcilene disse...

Boa noite Beatriz...
Com a perda da liminar na justica, qual a ação do sindute? Li sobre a audiencia no ministério e qual a sua opinião sobre esta ação:
Um abraço..

Débora Martins disse...

Beatriz, boa noite, um amigo meu que esteve ne reunião de hoje (14/07),que acabou agora há pouco. disse que foi acordado com a Vilhena que haverá nova assembleia na segunda para discutir as porpostas dela,já anunciadas na terça. isso é verdade?

benhur disse...

Beatriz, temos que lutar para profissionalizar o ensino educacional e acabar com a voluntariedade, cooperativismo, amigos da escola, hora extra e filantropia no ensino;trabalhar duro e de graça ou a troco do pão de cada dia para o qual o salário mal dá, enquanto o governador vive na mordomia e ainda cantar, só os escravos faziam. Beatriz o grande absurdo é que cedemos nossa liberdade em prol de elegermos alguém para gerenciamento e sociabilização de benefícios de forma equanime ; no entanto como é próprio da alma humana produzir mais com os olhos do que pela a percepção , nos vemos gerenciados tiranicamente por não se dar valor à transmissão de conhecimento . dessa forma jamais glorificarão os profissionais da educação ; o que se houve é um constante e conveniente discurso de familiarização da educação ( amor e carinho ) . Como formadores de opinião cabe-nos educa-lo pisando de volta a escola só com o piso, evitando assim um belo de um pisão do governo nos pescoços dos educadores. Vejo que és guerreira , não aceite cativeiro. greve !!!

Vanderlei disse...

Bia, fico triste qdo vejo meu comentário ser censurado pelo seu blog. Estamos juntos na greve há mais de um mês, sempre mobilizo mha escola junto c/outros colegas nas mobilizações da categoria. Na postagem "MOÇÃO DE APOIO AOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS”, comentei que a CNTE deveria ter uma postura mais incisiva junto à Presidência da República, MEC, onde fosse necessário em nível federal. E por que esta opinião? Porque para a maioria dos professores, as informações sobre as reivindicações da CNTE junto ao Governo Federal, MEC são praticamente inexistentes. A única coisa que sei é que a CNTE repercute que o PSPN deve ser de R$1.597,00. Valor esse que em nenhum momento houve qualquer comentário sequer do Sr. Ministro Fernando Haddad falando sobre o valor. Então, o que a CNTE está fazendo EFETIVAMENTE a nível federal para que repercuta no âmbito estadual e municipal para que este valor seja oficializado pelo MEC e pela AGU? Eu tenho direito de saber disso e o mesmo direito de questionar sobre isso (e não ser censurado justamente por quem está ao meu lado na luta). Obrigado e permanecemos juntos na luta!

Kelen disse...

Legal Rodrigo!!!!!

Anônimo disse...

A pauta foi desobstruída ontem 14/07 devido a uma "promessa" de negociação. Ora bolas, os representantes do governo tiveram tempo suficiente para apresentarem alguma proposta no transcorrer da manifestação de 13 de julho (quarta-feira) e não a fizeram. Depois, que a categoria retornou, ficando frustrada pelo contínuo desrespeito demonstratado por este governo, eles dizem "apresentar uma proposta" e ainda exigem que a agenda de votação na Assembleia Legislativa seja retomada às pressas sem a análise pormenorizada por parte da oposição parlamentar. É, no mínimo, suspeita tal atitude. O comando estadual de greve do SindUTE deve ouvir e se reunir para discutir a suposta proposta para não parecer intransigente. No entanto, qualquer deliberação deve aguardar o retorno do movimento em 03 de agosto próximo.

Professor Helvanio disse...

Porque não temos nenhuma informação sobre o que foi discutido na reunião de ontem (14) com os representantes do Governo.
Eu ouvi dizer que o comando de greve convocou reunião pra segunda-feira. É verdade?
O Silêncio só favorece o governo.
Ajuda a desarticular a categoria.
Por favor publiquem, divulguem.

Professor Helvanio disse...

www.profhelvanio.zip.net
acesse!

Anônimo disse...

a publicação do edital de concurso nesse período de greve, é uma estratégia do governo para provar através do nº de inscrições, que apesar dos pesares, haverá um grande número de candidatos mesmo com a tabela de subsídio, vai ser uma espécie de "cala boca, sindicato! Se temos inscrições que excedem o número de vagas divulgadas, é porque não há tanta insatisfação no aspecto salarial"

Mary Paiva disse...

E aí Beatriz... Nós educadores estamos curiosos em relação à reunião de ontem. (14/07). Por que o silêncio?

Élida Barros disse...

Beatriz, gostaria de saber qual foi o resultado da reunião com a secretaria ontem...

Anônimo disse...

Beatriz, gostaria de saber o que o sindicato está pensando em relação a redução do salário que está sendo apontado nos contra cheques a partir do mês de agosto.
A Constituição é bem clara quanto a isso e proibe a redução de salário.
O que o sindicato está pensando em fazer?
Você nunca posta e nem responde os meus pedidos de esclarecimentos.

Prof. Rogério Trindade disse...

Deu na TV Assembleia agora às 17 horas (Dep. Bonifácio Andrada): a greve foi considerada ilegal porque o acórdão não foi publicado. Isso procede? Que tipo de acordo foi feit ontem?

Simone disse...

Boa tarde, como ainda não foi postado nada sobre a reunião que estava marcada para ontem (14/07)com representantes do Governo, estou pedindo um retorno desta reunião.
obrigada, Simone.

Anônimo disse...

Beatriz
Estamos loucos pra saber sobre essa bendita reunião que fez com que os deputados destravasse a pauta.
Deve ter uma excelente resposta, a menos que tudo não passou de MARACUTAIA

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada Élida,
acabei de postar o relatório da reunião.
Desculpe pela demora.
Um abraço
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Professor Helvanio,
o relato da reunião está em nosso site e acabei de portar aqui também.
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega,
já convocamos o Comando Estadual de Greve para reunião.
Mesmo no caso da obstrução há um limite e tudo foi avaliado com a categoria que participou das atividades na quarta e quinta-feira.
A partir de hoje, sexta-feira os instrumentos de obstrução chegariam ao fim e o governo já havia conseguido organizar sua base para ficar em todas as reuniões da Assembleia e assim conseguir votar quando os instrumentos de obstrução terminassem. Aí já não adiantaria mais nada o esforço da obstrução e a mobilização da categoria nestes dias. Não há nada suspeito e quem esteve presente nestes dois dias pode acompanhar. A obstrução era uma tática para conseguir negociação. Conseguimos a reunião. Não conseguimos a negociação no patamar que estamos lutando mas isso depende de outras táticas. Se esperássemos esta sexta, não adiantaria mais nada.
É a minha avaliação.
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado professor Rogério,
esta informação não procede. A única questão judicial que temos é o indeferimento da nossa liminar no Mandado de Segurança relacionado ao corte do pagamento e já recorremos desta decisão. Cumprimos todos os requisitos previstos na Lei Federal 7.883/89.
Espero ter esclarecido.
Um abraço,
Beatriz

Anônimo disse...

Qual a do fora da lei agora? Dar 10% para os efetivos em outubro 2011 e abril 2012.Queremos é o PISO já. Precisamos sabotar os meios de comunicação que não favorecem em nada nossa luta. Jornais, revistas precisam de assinantes e estão implorando por telefone para conseguir e manter as assinaturas. Em relação à tv precisamos acabar com a audiência, principalmente da Globo.Que Deus nos fortaleça nessa caminhada.
Um abraço.

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega que questionou a redução da remuneração,
estamos trabalhando nisso. Apenas não contamos a estratégia antes de executá-la.
Um abraço
Beatriz

Anônimo disse...

Bom dia Beatriz! Gostaria de dizer que apoio a greve e vou nessa luta até o fim! Só que penso que chegou a hora de fazermos mais propaganda em televisão e em jornais sobre a realidade do professor. O nosso salario de miséria e as dificuldades enfrentadas por todos os profissionais da área. Que tal um quadro comparativo dizendo;" Minas paga aos Policiais com ensino médio R$ 4000,00 e aos professores com curso superior e pós-graduação R$ 500,00! Ou seja, Minas, está pouco se lixando para a educação de seu povo!" Nada contra os policiais que devem ser valorizados, pois enfrentam muitos riscos, mas e nós, educadores? Enfrentamos diversos riscos também! Enfrentamos alunos muitas vezes armados, vamos a escolas que muitos policiais só vão aos montes e com viaturas, enfrentamos todo tipo de ameaças de alunos e pais e etc.. Será que o professor, aqule que educa e que pode transformar a realidade das crianças, mostrar um novo mundo e colocar esse país nos primeiros lugares nos níveis sociais e econômicos (haja viso que isso só acontece com investimento em educação!)merece ganhar 75% MENOS que um profissional da segurança?! O que quero dizer é que nessa greve não estamos PEDINDO AUMENTO E SIM QUE A LEI SEJA CUMPRIDA!PAGUE JÁ O PISO SALARIAL DOS PROFESSORES!!!
Prof. Eduardo
B.H.