sexta-feira, 15 de julho de 2011

Resultado da reunião com o Governo do Estado


O agendamento da reunião ocorreu após o processo de obstrução da pauta de votações na Assembleia Legislativa feito pelo Bloco Minas sem Censura a pedido das categorias do funcionalismo em greve e pela mobilização da categoria nos últimos dias também na Assembleia Legislativa.
A reunião ocorreu no dia 14/07, 19 h, nas dependências da Assembleia Legislativa. Participaram da reunião: Renata Vilenna, Secretária de Estado de Planejamento e Gestão;Ana Lúcia Gazzola, Secretária de Estado da Educação; Deputados estaduais Luiz Humberto, Paulo Lamac, Rogério Correia, Sargento Rodrigues, Adelmo Leão, Ulisses, Antônio Júlioe pelo Sind-UTE Beatriz Cerqueira, Marilda Abreu, Lecioni Pinto.




Acompanhe os pontos dicutidos:

Posse dos diretores de escola: Questionada pelo Sind-UTE a Secretária afirmou que antecedendo a nomeação dos diretores e vice a Secretaria realizará um processo de capacitação. Como esta capacitação não foi feita, ainda não está marcada a data da posse dos diretores.

Manutenção do pagamento do período de greve: o Governo afirma que mantém o pagamento sem o corte do salário e sem a realização de reposição no período de recesso desde que haja a suspensão da greve. Para que o pagamento ocorra normalmente em agosto é necessário retorno até o dia 20/07.

Negociação: a proposta do Governo é estabelecer negociação com a categoria através da comissão com a participação da Assembleia Legislativa imediatamente após o comunicado de suspensão da greve no período do recesso. Esta comissão discutiria entre outros pontos: mudanças no edital de concurso publicado no dia 12/07, salário e regularização da situação funcional dos diretores, vices, secretários de escola e coordenadores de escola, regularização dos problemas de reposicionamento por tempo de serviço, escolaridade na carreira e aperfeiçoamento da lei do subsídio. Mas o governo afirmou que não negociaria o Piso Salarial.

As representantes do sindicato após o debate e questionamentos dos pontos acima afirmaram que não firmariam o compromisso com estas propostas mas que levaria ao conhecimento da categoria através das instâncias do sindicato.

Para avaliar esta reunião, a direção do sindicato convocou o Comando Estadual de Greve que se reune nesta segunda-feira, 9 horas, no auditório do CREA (Av. Alvares Cabral, 1600, Santo Agostinho, Belo Horizonte).

Esclaremos que todo o calendário definido na última assembleia estadual está mantido.

Quanto a divulgação do indeferimento da liminar do Mandado de Segurança impetrado pelo sindicato, a entidade já recorreu visando modificar este resultado.








Confira:










Desculpe pela demora desta postagem.


Postado as 18:10

123 comentários:

Anônimo disse...

Firmeza é a palavra! Não podemos aceitar tal proposta. Ela só reafirma a máxima do governo de não negociar com quem está em greve. Se a greve acabar, eles vão fazer o que quiserem e depois dizer que o Sindicato aprovou. Lembrem-se da última greve.
Finalmente, se não negociam o piso, não há qualquer possibilidade da greve acabar!

Rita disse...

Olá, Beatriz

O governo não negocia com grevistas, não fala no piso, não corta o salário apenas se voltarmos à aula. E a chicotada nas costas vem quando? O "tronco" já está esperando! Pelo menos é assim que me sinto ao ver o quanto o governo nos desrespeita.
Espero do Sindicato uma postura de não concordar com esses absurdos.
Afinal, eu e tantos mil colegas estamos em greve por causa do piso. Não podemos fraquejar agora. Mas gostaria que você fosse mais clara em relação ao Ministério Público: eles vão fazer jus ao nome ou vão dar apoio ao governo de Minas? O que de efetivo podemos esperar deles?
Obrigada pela atenção.
E a greve continua!

Carlos José - Nova Lima disse...

Colegas Professores,
Não sou mendigo e nem aceito esmolas; quero um salário digno e que nos é direito por lei.A greve continua!

Anônimo disse...

E sobre o concurso público? As vagas dos efetivados que não constam no edital?
Antes era só especulação,mas o edital está ai sem as vagas e dizendo que a remunerção vai ser por subsídio. O Sindicato não fala nada sobre um concurso na area de educação???????????????? Não entendo.

Luzia Gomes. disse...

Bia, li em alguns comentários de outros blogs, que o Padre João disse que o ocórdão será publicado dia 1º de agosto, isto procede?
Imagino o quanto está cansada, que o Espírito Santo continue iluminando e dando-lhe forças. Abraços e bom final de semana.

Evaldo, Monte Carmelo disse...

Bia,
Sei de todas as dificuldades do nosso movimento, mas...
Entramos nessa greve com um propósito: pagamento do piso salarial. Qualquer proposta diferente desta é no mínimo ridícula. Não vamos abrir mão. A lei 11738/2008, tem que ser cumprida. "Melhorar subsídio?
como? quando? isso não existe!!! vai manter nossos biênios, quinquenio, pós, pó de giz? Se nos voltarmos o governo nos dará o calote,mais uma vez. E tem mais uma coisa, a direção do sindicato orientou a categoria a sair do subsídio. Se ele for melhorado como ficará a situação daqueles que voltaram para a carreira antiga? E quando o STF, publicar o ácordão e finalmente o governo for obrigado a pagar o piso! aqueles que permanecerem no remuneração por subsídio vão ter um grande prejuízo. A pior proposta que o governo poderia apresentar, para que a categoria pense num retorno, seria a proporcionalidade do piso salarial, como vencimento básico e a manutenção do mesmo valor do salários (sem redução) para aqueles que retornaram para a carreira antiga, com o compromisso da atualizá-la assim que o o acórdão fosse publicado. No meu ponto de vista, seria esta a pior proposta para que pudéssemos avaliar um possível retorno. Vamos continuar a greve!!

Beatriz Cerqueira disse...

Colega,
verifique o post do quarta-feira.
A discussão sobre o concurso está lá.
Um abraço
Beatriz

mora disse...

A GREVE É PELO PISO e zéfini...

Anônimo disse...

Bia,
Sei que dizer que o governo de Minas é tirano, ditador, covarde etc estou sendo redundante, porém confio em Deus, que é Soberano, sei que estamos fortalecidos por ele e digo que devemos continuar lutando até a conquista de nosso piso salarial.
Peço a Deus que continue fortalecendo-a e que você continue nos contagiando com sua força, fé, determinação e perseverança.
Um forte abraço!

Raquel de Monte Carmelo disse...

O propósito desta greve é o pagamanto do Piso Nacional,isto para mim não é uma negociação naquilo que é a nossa principal reivindicação, é uma balela. Desta forma o govero vai dividir a categoria e não é essa a proposta.
Se não for negociado o piso não há como a greve acabar. Quando o governo fala em negociação não é o que a gente espera, na verdade é vergonhosa e nos deixa novamente sob efeito da tal substância: ira.
Não devemos retroceder, não devemos aceitar,a greve deve continuar.

Anônimo disse...

Oi gente mineira
aqui seguindo o governador Anastasia não pode pagar o piso porque faria o Estado tipo assim " falir" engraçado e os cargos COMISSIONADOS que ele pretender ter na cidade administrativa? Outra coisa, hoje 15/07 foi votado o reajuste dos policiais na ALMG... ACORDA aí quem está dormindo, não desmerecendo os policiais, mas eu também mereço um salário justo, eu também lido sempre com alguns graus de perigo na escola... Mineira deixem de ser cabeças duras em SC foram 16 mil na assembléia enquanto em MG fica essa "miseres" de pessoas, tenho vergonha de meu salário, mas ainda também dos meus colegas de curso superior que parecem mais analfabetos. A LUTA CONTINUA PORQUE ANASTASIA A CULPA É SUA.

Flávio disse...

Não podemos aceitar essa proposta. Estamos lutando pelo cumprimento de uma lei. Não devemos nos render a ameaça de corte de salários. Temos que manter a nossa posição, salarios cortados não faremos a reposição.

Anônimo disse...

Definitivamente a categoria deve rejeitar esse tipo de proposta do governo ou o Sindicato pode se preparar para um mar de pedidos de cancelamentos do sindicato. Acreditamos em vocês e esperamos que não nos decepcionem como no ano passado. O concurso deve ser cancelado, as vagas dos efetivados devem ir pro edital (concordo que eles ganhem pontos em relação aos demais candidatos), o Piso é a luta desde o ano passado (temos que discuti com o Governo SIM), enfim. Beatriz, confiamos em vocês, pela última vez!

Politiblog disse...

Halley Cunha, Porteirinha - Norte de Minas.
Fizemos hoje (15/07/2011)uma manifestação em Montes Claros na entrada do aeroporto, na AMANS e no Colégio Tiradentes, encerrando no Bairro Morrinhos, onde o FORA DA LEI deu uma entrevista para a filiada da Rede Globo a InterTV. Para quem assistiu viu o deboche dele para comentar sobre a greve na educação. Mas a TV não mostrou nosso manifesto na porta da Globo.
Não mostrou que o FORA DA LEI passou por um pequeno beco, para desviar dos educadores em greve. Então ficamos de oito horas da manhã até às 13:00 no sol, com policiais "armados até os dentes" nos peitando. Estamos convenendo mais colegas a aderir a greve a partir de agosto. Não podemos parar agora.
VAMOS A LUTA COMPANHEIROS!!!
Halley Mendes Cunha
Professor Efetivo no primeiro cargo e efetivado no segundo.

ANGELICA disse...

BEATRIZ, QUE DECEPÇAO COM ESSES FARSANTES! ISSO DE MARCAR ESTA REUNIAO FOI ESTRATEGIA PORQUE CASO CONTINUASSE A OBSTRUÇAO DA VOTAÇAO, OS PARLAMENTARES NAO SAIRIAM DE FERIAS. COITADOS, GANHAM TAO POUCO, TRABALHAM TANTO, E NEM RECEBEM PISO!!!!

Anônimo disse...

Agora mais do que nunca a greve deve continuar. Não é possível aceitar o jogo dos mandos e desmandos de um governo que quer se impor para ver quem pode mais. Convoco meus caros colegas professores, aqueles que ainda esperam que outros lutem por eles, que se junte a nós em um ato que nos deixe envaidecidos de pertencermos a uma mesma classe. Os números devem ser expressivos pois eles são o termômetro de nossa força ou fraqueza. Avante colegas, não desanimem! Essa vitória pode ser nossa!

Anônimo disse...

Beatriz, no próximo mês, conforme ocorência no contracheque, terei redução de mais de 300,00 no salário e mais o corte de pagamento referente a greve.
Em relação ao corte de ponto o sindicato está recorrendo na justiça. E em relação a redução dos salários, o que o sindicato vai fazer?

Anônimo disse...

Beatriz,
concordo plenamente com o companheiro Evaldo de Monte Carmelo.
Penso que se não houver discussão sobre o Piso, jamais poderemos retornar às salas de aula, pois entramos nessa luta a fim de conquistar o PISO.Aceitar uma proposta desvinculada desse nosso direito seria entregar nossos pescoços à forca. Pense sobre quem voltou para a carreira antiga . Teremos cada vez mais perdas. Nós que lutamos desde o início... que saímos do suicídio, digo, subsídio teremos nosso salário reduzido e quem não fez nada receber aumento em forma de subsídio para ajudar o governo a massacrar-nos cada vez mais? Não podemos aceitar isso!Devemos ser firmes. É como bem disse o Evaldo, na pior das hipóteses é melhor tentar negociar a proporcionalidade do PISO,senão podemos esquecer a existência do sindicato que ficará desmoralizado e esse será o fim da nossa carreira. Temos que lutar! Como ficará a maioria que saiu do subsídio? Esperar uma oportunidade para retornar a ele? Quando será? Repito: Enquanto outros que nem saíram desse regime imposto serão temporariamente beneficiados? Sabemos de sua luta, mas Deus a ajudará a ter forças para continuar.

Anônimo disse...

Sem o piso não há volta. E não faremos negociação quando voltarmos. Ele tem que negociar com a categoria em greve? Ele acha que somos um bando de otários? Me poupe. Sindicato, por favor, não recue!

Débora Martins disse...

Beatriz como diz nossa colega Luzia, que Deus continue te fortalecendo, imagino que essa deva ser uma das horas mais tensas desse movimento. Porque de um lado, estamos nós a categoria que entrou nessa greve com propósito muito definido, tomo aliberdade de fazer minhas as palavras do colega Evaldo, e de outro lado o governo com sua dissimulação. Não, não podemos recuar se queremos voltar com dignidade às salas. abraços

Anônimo disse...

Bia, vamos continuar em greve né? Nova Assembléia somente em 03/08, e sem o piso NÃO VOLTAREMOS. Quem esse governador acha que é? Acha que vai nos ameaçar com corte de salários e voltaremos correndo com o rabinho entre as pernas para as escolas? GREVE ATÉ O PISO!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

GREVE ATÉ O PISO. SE MAIS...

Anônimo disse...

Olá Beatriz, boa noite. Não vamos voltar para negociar. Negociação será com a categoria em greve. Olha para minha cara.. de bobo só a cara mesmo.. hehhe. Força na luta e só retornamos para a escola com o PISO.

Anônimo disse...

Governo safado. Greve até o piso

Anônimo disse...

GREVE, GREVE, GREVE, GREVEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE!!!!!!!!!!!

REIZINHO disse...

Firmeza, Bia!
Firmeza, Sind-UTE!
Governo incompetente que não cumpre a lei e não respeita os trabalhadores em educação não merece chance. A chance é o cumprimento da lei, é cumprir com a obrigação que assumiu quando foi eleito e tomou posse ao cargo de governador.
Esse coitado parece que vive num mundo sideral.
A greve continua! Ele precisa acordar!

Anônimo disse...

Carlos Moraes :
Olá Beatriz:
Querida amiga e companheira de luta.Tivemos um dia cheio e cansativo em MOC.Chegamos na quinta as 20:00 hs e, na sexta-feira ´pela manhã já esperávamos o desgovernador no aeroporto.Nos deparamos com um verdadeiro aparato de guerra, mesmo assim ficamos várias caravanas do norte esperando a sua passagem.Ele saiu dentro de um grande ônibus, cercado por dezenas de PMS. A InterTV mostrou a nossa manifestação.Fomos atrás Dele na AMANS onde novamente ficamos cercados, porém fazendo muito barulho.O QUE ELE NÃO ESPERAVA É QUE O PROF. PAULO DO COMANDO DE GREVE CONSEGUIU ENTRAR ANTES E QUANDO ELE COMEÇOU A FALAR O COMPANHEIRO GRITOU PALAVRAS DE ORDEM DIZENDO QUE ESTAVA EM GREVE E QUE ELE RESPEITASSE A EDUCAÇÃO.PESSOAS QUE ESTAVAM DENTRO DA AMANS DISSERAM QUE O DESGOVERNADOR FICOU BRANCO DE SUSTO E MEDO.EM SEGUIDA A PM ARRASTOU O COLEGA PARA FORA.Fomos para o Colégio Tiradentes onde havia também forte aparato policial, no final equipes dos jornais O TEMPO E ESTADO DE MINAS fotografaram a nossa manifestação e nos entrevistaram, inclusive uma aluna do Colégio que nos apoiou.Em seguida, ele foi para a InterTV e lá já o esperava vários colegas e Ele teve que entrar na TV por um beco no morro.ENTRE VÁRIAS COISAS ELE DISSE QUE O NOSSO MOVIMENTO É INEXPRESSIVO(MENTIRA) E TENTOU MINIMIZAR O MOVIMENTO.POR ISSO, COMPANHEIRA A LUTA TEM QUE CONTINUAR. A ÚNICA PROPOSTA QUE ACEITAMOS É O PAGAMENTO DO PISO.
Saudações fraternas!!!!

Cida disse...

É realmente uma pena termos à frente do estado onde vivemos um governador tão truculento e arbitrário que não respeita o direito do povo!... Esse cara não dá é conta de administrar.
Devemos estar mais unidos e mais fortes ainda, porque agora a questão não é apenas a conquista do PISO (direito garantido em lei), mas também a dignidade de país democrático que conquistamos pelas mãos de tantos companheiros e companheiras que viveram antes de nós.
Força! Fé! Garra! Esperança! União!
Agora a greve deve continuar e deve se fortalecer! É a hora e a vez da EDUCAÇÃO!

Anônimo disse...

O COMANDO ESTADUAL DE GREVE NÃO PODE SE CURVAR AO GOVERNO AGORA! TEMOS QUE SER DUROS, NÃO PODEMOS CEDER A ESTE GOVERNO QUE NÃO TEM PALAVRA, SE NÃO TEM PISO, NÃO TEM NEGOCIAÇÃO. LEMBREM-SE DE 2010 E, SIGAM O EXEMPLO DOS COLEGAS DE SANTA CATARINA.

Élida Barros disse...

Beatriz, obrigada pelos esclarecimentos sobre a reunião, estávamos ansiosos...
Gostaria de saber sobre a reunião de segunda-feira com o conselho, assim que possível nos comunique por aqui, obrigada e parabéns pelo diálogo com todos da categoria.
O blog está sendo uma ótima ferramenta, abraço.

benhur disse...

Beatriz por favor negociação só se for pra falar do piso também. O governo está querendo empurrar a categoria com a barriga não não deixe eles se acomodarem novamente piso é uma lei não estamos pedindo nada mais que o cumprimento de uma lei e isso tem que ser primordial.

Cristiane disse...

Estou precisando de forças na subsede de Manhuaçu a greve está cada vez mais fraca. E na minha escola os professores que estão parados falam em voltar.

André Augusto disse...

Bia boa noite

firmeza na sua palavra da última assembléia quando nos perguntou se já haviamos conseguido o piso e nós respondemos que não logo vc reafirmou que agreve deve continuar...não podemos aceitar tal proposta pelo amor de Deus ...

Cristina Costa disse...

BEATRIZ, todos que entraram nesta greve já sabiam das dificuldades que enfrentaríamos com este desgoverno truculento e com discurso pronto e acabado.

Não entramos nesta greve para sairmos com uma mão na frente e outra atrás!!!

Se cortar nosso salário não repomos ai quero ver como fica???


Uma coisa é certa na minha cabeça: EU VOTAREI PARA A CONTINUIDADE DA GREVE ATÉ A CONQUISTA DO PISO (NEM QUE SEJA O PROPORCIONAL)!!!

O SINDICATO TEM QUE FICAR FIRME NAS NEGOCIAÇÕES, POIS A CAUSA PRINCIPAL DA NOSSA GREVE É E DEVERÁ SER A CONQUISTA DO PISO, OU SEJA O CUMPRIMENTO DA LEI.

BEATRIZ, NÃO SE DEIXAR ENROLAR COM CONVERSAS DE CONCURSO, ELEIÇÃO DE DIRETOR E COISAS E TAIS... NOSSO FOCO É O PAGAMENTO DO PISO. DEPOIS, AS OUTRAS QUESTÕES, QUE TAMBÉM SÃO IMPORTANTES MAS , NO MOMENTO O PRIMORDIAL É PAGAMENTO IMEDIATO DO PISO!!!!NÃO NOS DECEPCIONE, POIS CONFIAMOS EM VOCÊ E NO NOSSO SINDICATO.

A GREVE CONTINUA ATÉ O PAGAMENTO DO PISO!!! NÃO QUEREMOS PORCENTAGEM NENHUMA, QUEREMOS O PISO!!

NEGOCIAÇÃO SÓ COM RELAÇÃO A OUTROS PONTOS COMO OS JÁ CITADOS ACIMA: CONCURSO, DIREÇÃO DIAS PARADOS...

COM A RELAÇÃO AO PISO NÃO CARECE DE NEGOCIAÇÃO É SIMPLESMENTE APLICAR A LEI!!!!

DEUS TE ILUMINE E NÃO TEM QUE ABRIR MÃO DO PISO. ESTE É O OBJETIVO CENTRAL E PRINCIPAL DA GREVE NESTE MOMENTO, NÃO PODEMOS PERDER O FOCO!!!!!!

ATÉ A VITÓRIA

Anônimo disse...

Beatriz,

Fiquei passada com o acordo que o governo quer fazer. È imoral.
Tenho 21 anos de carreira e estou posicionada como PEB I A. Ganhando o mesmo que um recém formado. Em 2006, ganhando uma miséria fui fazer pós graduação para tentar ter um salário um pouco melhor e até hoje não tive promoção. Isso me desalenta. Só agora com a desição do STJ que comecei a ter esperanças, porque tenho muitos "penduricalhos" e pode ser que consiga ter um salário decente. O sindicato não pode esquecer de cobrar do governo esse plano de carreira que não faz com que o profissional tenha progresso. Daqui a 6 anos vou me aposentar e não terei passado da letra C.
Estou tentando comprar uma casa própria, mas a caixa recusou meu cadastro por causa dos 8 empréstimos consignados. Hoje me senti humilhada pela gerente. Estamos à margem da sociedade. Venho de uma família humilde, já passei fome, frio e muitas necessidades. Minha família, nunca ganhou bolsa família, vale gás ou outra coisa que o valha. E agora, por conta de quase 10 anos de PSDB no governo, eu não tenho como ter casa própria. Ter dignidade. A gerente me disse que o FGTS é pra custear casa de quem tem FGTS.
Por isso Beatriz, não podemos ceder. Temos de lutar até o fim. Se não for agora, não será nunca mais. Me perdoe o desabafo.
ASM - Itajubá

Marly disse...

Gostaria de saber se há veracidade na fala do governador, quando este diz que o sindi ute assinou acordo sobre o subsídio?
Se assinou, o que houve? Mudaram de ideia?
Como fica a situação, agora?

Anônimo disse...

Cara Beatriz, não chegamos até aqui para desistir, cabe a você como nossa líder dizer não a este governo ditador, podemos passar aperto agora, mas depois virá a recompensa. Força na luta e sem o piso nada de escola.

Anônimo disse...

Beatriz, sem o piso nada de aula, o governo está atormentado, onde ele vai tem professor na cola, temos que continuar, ele não aguentará. Força na luta, que Deus nos abençõe.

Anônimo disse...

Temos que lutar pelo piso.
Não podemos lembrar da greve de 2010

Anônimo disse...

A nossa luta é pelo piso.
Não podemos lembrar da greve 2010

Rafael -GV disse...

Ângela,
Estamos chegando ao ápice dos embates com o Governo, temos que engrossar o Coro a favor da GREVE, fortalecer o combinado na última Assembléia Regional. Se recuarmos agora, repetiremos o erro de Avaliação ao final da greve de 2010. Esses Canalhas assinaram um acordo, não o cumpriram com a Categoria e ainda saíram plantando boatos e notícias mentirosas, enfraquecendo nosso Movimento... É só observarmos quantos "líderes" do Movimento que estavam garantindo a GREVE do ano passado em GV e que agora se omitem por discordância dos rumos que as coisas se deram no ano passado. Naquela época não tínhamos um julgamento do STF e o Governo anunciou unilateralmente a decisão de lançar o subsídio como nova forma de pagamento.
Individualmente, imaginando que a Lei do Piso não fosse aprovada pela Corte, imaginei que os “Informas” do Sind-UTE estavam parecendo coro de factóides, pois desde o início, denunciavam o corte dos nossos direitos adquiridos, achatamento salarial ao longo do tempo e o fim da nossa Carreira.
Eu não estive em Belo Horizonte presenciando: “dia 25 de maio de 2010, diante de 15 mil pessoas, foi assinado o primeiro acordo da história entre o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais e o governo do Estado.” Tenho muitos colegas que estavam lá e afirmam que além de não haver unanimidade, a votação teve que ser repetida várias vezes porque o índice de discordância com do movimento era grande... Eu mesmo vi na E. E. “Professor Darcy Ribeiro”, alguns colegas do Ensino Fundamental I convocando seus alunos para retornar à sala de aula e das séries finais já fazendo plantão na Escola naquela semana... Infelizmente, a falta de consciência política e de noção do PODER DE UMA CATEGORIA UNIDA de muitos, a herança maldita da ditadura (essa pecha que marca a trajetória de muitos dos nossos colegas), a politicagem chantagista feita pelo Governo aos colegas da Lei 100 e a alienação absurda de um número enorme número de contratados (claro que há exceções), mais um amontoado de pessoas que desconhecem os direitos, como é realizado nosso pagamento, não têm opinião a dar, pois fazem bico da Educação... Infelizmente, é com esse quadro negativo que nós que nos dispusemos a participar desta reivindicação justa e legal, e não é um togado que vai me dizer o contrário...
Tivemos uma VITÓRIA no ano passado. Fomos traídos por estes descarados que estão no Governo a tantos anos e que sempre demonstraram desprezo por nossa Categoria. Em 2011, tivemos duas vitórias importantes e que garantem o nosso PISO SALARIAL no STF. Não há mais o que discutir sobre o ano passado.
O momento agora é de apelar para que os nossos colegas que estão em GREVE: PERMANEÇAM FIRMES EM SUAS POSIÇÕES, que procurem as subsedes, informem-se, visitem os colegas, mandem e-mails, sejam insistentes. A conscientização é fundamental. Digam não ao subsí(suicí)dio, levem calculadoras, provem aos mais incautos o quanto já estamos sendo lesados... Ainda bem que já temos uma GREVE MUITO FORTE e pela manifestação que tenho observado nos diferentes blogs, a tendência é de CRESCIMENTO, o mesmo tem ocorrido nas visitas que temos realizado às Escolas.
Aos Colegas que requereram o retorno ao pagamento por Vencimento Básico, solicitem que sua Escola protocole sua decisão, vamos parar com esse jogo de empurra, não podemos mais aceitar essa chantagem barata, demonstrar cabalmente que sabemos que o Governo tem nos afanado dinheiro e ainda temos que cumprir várias obrigações com os eleitores desses usurpadores do poder e, portanto, chega de embromação, que ele diga logo como vai garantir a permanência dos nossos direitos adquiridos e estabelecer uma carreira decente e que atenda aos anseios dos educadores, baseados na lei 11.738/08 e nada mais.

Anônimo disse...

Beatriz,
que pena! Mais uma vez a reunião com o governo foi uma grande decepção. Ele quer impor o que já foi imposto ano passado. Se for para rendermos dessa maneira, de que terá adiantado voltar para a carreira antiga e feito greve? Não sei o que o sindicato pensa, mas precisamos continuar firmes porque senão não precisaremos nunca mais fazer greve.A atitude de aceitar agora, ISSO, que o governo quer é DESLEAL com todos que lutaram acreditando na conquista do PISO.

Anônimo disse...

Não queremos esmola não!Queremos o nosso piso...respeito e dignidade!
Professor Odair José-Montes
claros

Cleber disse...

BEATRIZ ,ESTOU EM GREVE DESDE O DIA 08 DE JUNHO E, NÃO AUTORIZO NENHUM COMANDO DE GREVE DECIDIR POR MIM EM RELAÇÃO A ESTA ABERRAÇÃO QUE FOI A PROPOSTA DO GOVERNO ,QUE CORTE MEUS DIAS DE GREVE, POIS QUEM TEM QUE DECIDIR SOMOS NÓS ATRAVÉS DE ASSEMBLEIA E, NÃO MEIA DUZIA DE SINDICALISTAS.

Anônimo disse...

Anônimo disse...
O desgoverno disse que não negociaria com a categoria em greve, mas ja negociou o reajuste da Polícia Civil que estava em greve.Esse desgoverno merece credibilidade?
O Dep.Rogerio Correia e o bloco Minas sem Censura estavam obstruindo a votação na ALMG para que se instalasse uma negociação para o pagamento do PISO NACIONAL, não foi para concessão de migalhas.Esses deputados estaduais, federais e senadores tem que pressionar o Ministro da Educação e Presidenta Dilma Para que a implementação do PISO seja feita já.E o ACÓRDÃO seja publicado com urgência, pois o prazo ja venceu.NÃO QUEREMOS MIGALHAS, QUREMOS O PISO!!!LEMBRAM-SE DA GREVE DE 2010 E AS PROMESSAS DESSE GOVERNO?

Laurinha disse...

Bia, você que representa o SIND UTE, pelo amor de Deus, não se deixe abater por estarem dizendo que o Sind Ute é conivente com as (des) propostas do (des) governo. Não suje seu nome e sua dignidade. Imagino que esteja cansada, esgotada, mas fique firme. Acredite, Deus há de lhe dar forças para não se deixar abater e se enganar diante de promessas ou ameaças.
Se essa greve tiver um desfecho sem a recuperação de nossa dignidade profissional, estaremos acabados moralmente para sempre. Teremos que andar de cabeça baixa e nunca mais poderemos dizer aos nossos alunos o que significa cidadania.
Não tenho muitos recursos, mas se for preciso, colaboro com o que puder para ajudar aqueles que estiverem em situação de carência monetária, caso o Governo corte os dias paralisados. É só dizer para que conta devo enviar a "doação"...
Bia, permaneça firme nos seus propósitos e na defesa da classe que representa. Nada acontece por acaso. Deus não a colocou nesse papel de liderança para nos decepcionar. Na minha modesta opinião, ELE deu a você a oportunidade de resgatar, inclusive, o nome do Sind Ute, outrora tão criticado.
Fique com todos os Anjos, alimente-se bem, durma direito, recupere suas energias.
A cada dia basta o seu peso. Amanhã será sempre outro dia. Façamos como o Sol, que a despeito de todas as misérias humanas, se levanta dia após o dia para iluminar o mundo.
Receba o meu abraço emocionado e carinhoso.
Laurinha.

Anônimo disse...

vicente barbosa nolasco- ouro preto
Estamos de greve por causa do piso e pronto não podemos fraquejar neste momento, se o sindicato se posicionar no sentido de entendimento com o governo, nestes termos, estará completamente desacreditado, lembremos do ano passado, só voltamos pela forma como a assembleia foi conduzida, força beatriz, ou é agora ou nunca mais.

Beatriz Amigo Poncio disse...

xará, bom dia, vejo que as coisas estão se afunilando cada vez mais.Todas a manhãs visito seu blog, e hoje quando entrei e ao deparar com mais essa proposta indecorosa do governo, senti mais força pra manter-me de pé na greve.Ontem aqui em Mutum fizemos uma reunião convocando alunos, pais e responsaveis para discutirmos, esclarecermos alguamas pendencias, o resultado foi um fiasco, pois na verdade compareceu apesas uma vó de um aluno, mas a mesma se mostrou a favor do movimento dizendo: porque os outros professores que estão na sala de aula não estavam conosco no movimento? mas na verdade eu penso que cada um tem seu livre arbitrio que até Deus respeita. Ao contrário da cidade de Lajinha próximo a Mutum a reunião com pais e alunos foi excelente, os pais apoiam a greve e alguns professores que estão na sala, estão praticamente sozinhos, pois segundo informações tem comparecido dois, três alunos em sala.Como eu disse: sempre visito seu blog pela manhã e hoje quando li a última postagem com a proposta indecorosa do governo eu entrei em contato com o comando de greve e passei as informações e a nossa respota é: NÃO AO RETORNO A SALA DE AULA, e mais... só retornaremos quando o sindicato convocar uma assembleia e todos unidos decidirmos ao retorno a sala de aula ou melhor voltaremos quando alcançarmos o objetivo PAGAMENTO DO NOSSO PISO.Se cometermos mais essa loucura de atendermos a essa insanidade do governo, podemos dar baixa na nossa carreira de professor.No mais minha amada, obrigada por nos proporcionar mais esse espaço para externar o nosso sentimento e indignação.Que Jesus continue nos fortalecendo nessa luta.Abraços. A você: Sê forte e corajosa.

Vilma Luiza disse...

Sem Piso, não pisamos na escola! Mais do que nunca, essa deve ser a nossa máxima! O governo disse em Montes Claros que os pais não devem se preocupar, que a greve está fraca e vai acabar logo... No entanto, o aparato policial preparado para evitar manifestações dos professores e as estratégias para despistar-nos foram tantas que percebeu-se claramente que ele realmente não acredita no que diz. Ainda assim, o seguimos por todo lado,fizemos muito barulho, nos fizemos notar e com toda certeza causamos-lhe grande constrangimento, pois teve de se esconder e fugir o tempo todo, inclusive "escapando" da Inter TV por um beco,sorrateiramente, como procederia qualquer fora-da-lei. E nós, que estamos no nosso direito,juntamente com colegas de Janaúba, Januária, Bocaiuva, e outas cidades próximas, estávamos livres, na rua, com hinos, palavras de ordem e o apoio manifesto da população... Agora é hora de pais e alunos se juntarem a nós, enchendo as SREs e caixas de e-mail e telefones dos deputados estaduais(ver site da Assembleia Legislativa) a fim de pressionarem por uma negociação, sem a qual não retornaremos à escola. Um abraço especial a você, Beatriz, bom descanso a todos (as) os(as) companheiros(as)e até agosto.

Beatriz Amigo Poncio disse...

xará, bom dia, vejo que as coisas estão se afunilando cada vez mais.Todas a manhãs visito seu blog, e hoje quando entrei e ao deparar com mais essa proposta indecorosa do governo, senti mais força pra manter-me de pé na greve.Ontem aqui em Mutum fizemos uma reunião convocando alunos, pais e responsaveis para discutirmos, esclarecermos alguamas pendencias, o resultado foi um fiasco, pois na verdade compareceu apenas uma vó de um aluno, mas a mesma se mostrou a favor do movimento dizendo:..." porque os outros professores que estão na sala de aula não estavam conosco no movimento?"... mas na verdade eu penso que cada um tem seu livre arbitrio que até Deus respeita. Ao contrário da cidade de Lajinha próximo a Mutum a reunião com os pais e alunos foi excelente, os pais apoiam a greve e alguns professores que estão na sala, estão praticamente sozinhos, pois segundo informações tem comparecido dois, três alunos em sala.Como eu disse: sempre visito seu blog pela manhã e hoje quando li a última postagem com a proposta indecorosa do governo eu entrei em contato com o comando de greve e passei as informações e a nossa respota é: NÃO AO RETORNO A SALA DE AULA, e mais... só retornaremos quando o sindicato convocar uma assembleia e todos unidos decidirmos ao retorno a sala de aula ou melhor voltaremos quando alcançarmos o objetivo PAGAMENTO DO NOSSO PISO.Se cometermos mais essa loucura de atendermos a essa insanidade do governo, podemos dar baixa na nossa carreira de professor.No mais minha amada, obrigada por nos proporcionar mais esse espaço para externar os nossos sentimentos.Que Jesus continue nos fortalecendo nessa luta.Abraços. A você: Sê forte e corajosa.

Sinval disse...

Colegas! esse governo acredita que somos tão necessitados financeiramente que não resistiremos a ameaça do corte de pagamento, companheiros é hora de firmeza e coerência, não é por melhora de subsidio que estamos lutando e sim pelo cumprimento de uma lei federal(11738/2008) que nos garante o Piso. Portanto essa proposta do desgoverno não nos interessa. Continuaremos em greve no segundo semestre, talvez seja necessário comprometer o término do ano letivo em 2011, só assim quem sabe esse judiciário tendencioso e alienado se posicione de fato e cumpra seu verdadeiro papel.

Anônimo disse...

Beatriz, temos que discutir o piso, sem ele nada de conversa, se mantenha firme, a categoria esta mobilizada e muitos irão aderir em agosto, força na luta.

Anônimo disse...

Olá Bia! Tudo que o governo quer negociar é importante ,mas não é tão importante quanto ao piso, por isso não devemos aceitar impossições, eu penso que na verdade esse concurso nem deveria acontecer agora, pois o que ele quer é consagrar o subsidio. Vamos acabar com essa palhaçada do governo. Abaixo a ditadura.

Anônimo disse...

Beatriz,
Não vamos terminar a greve com apenas promessas - não podemos cair na mesma armadilha do ano passado! Vamos aproveitar as férias e trabalhar os comapanheiros que ainda não aderiram ao movimento! Gostaria também, de sugerir que deveriamos paralelamente, cobrar da cnte, da cut- uma posição do atual ministro da Educação - acho que ele fica de longe e nós aqui brigando com o governo neoliberal deste PSDB, deveriamos também cobrar do governo uma posição mais clara - o Ministro é muito emcima do muro!
Até 03/;08
Linder Lener

Elisa disse...

Bom dia Bia,força !Depois de me enteirar de todas estas informaçôes eu fico a perguntar --Onde estão os pais dos alunos?Os defensores do ECA?O ministério Público ?Que prontamente sempre se uniram para defender filhos e alunos se a questão é indisciplina ou algum desententimento com o professor na escola?Por que estes não se unem e exigem que o governo oferece qualidade na educação ,começando com a devida e justa valorização do humano?Penso que devíamos buscar o apoio deste grupo.Abraços.Àgape para todos.Professora Elisa--Montes Claros.

Anônimo disse...

Atè onde eu sei, agreve é pelo cumprimento de uma lei federal" PISO" e não por aumento!Espero uma postura firme do sindicato ou eu me sindicalizo em Santa Catarina. FORÇA E FÉ.

Anônimo disse...

Oi Bia,
acredito que esta greve vai ficar ainda mais sólida no mês de agosto. Aquela "CENA VERGONHOSA" que aconteceu na cidade administrativa, mexeu com a sensibilidade de muitos colegas que não se encontravam em greve,VIVAS!!Vamos manter nossa posição do momento.
A greve continua,
Anestesia a culpa é sua.

benhur disse...

Beatriz faça uma convocação geral à categoria para permanecer realmente em greve por tempo indeterminado ainda que seja necessário encerrar o ano letivo a titulo de moralização ; do contrario a politica sera ainda por muitos anos a grande carreira dos homens sem caráter.O governador precisa entender que toda sociedade qualquer que seja o grau da sua civilização, se baseia na técnica de produção , pois em primeiro lugar o homem deve viver mais do que produzir. Beatriz não negocie se o piso estiver fora da negociação; Anastasia acha que professor é palhaço quer empurrar mais a categoria com a "barriga". ANASTASIA NÃO ENTENDE QUE O PRINCIPAL MOTIVO DA GREVE É O PISO.

Anônimo disse...

EU VÍ...

Nessa última semana acompanhei (junto com combativos colegas) de perto, atividades na Assembléia Legislativa de Minas Gerais.
Eu vi, muita garra, muita força e muito ânimo daquelas dezenas, centenas de educadores que acompanhavam o “trabalho” daqueles deputados, “nossos representantes”...
Eu vi, uma Assembléia de “faz de contas”, uma vergonha... . Deputados que enquanto um fala, outros ficam de conversa no celular, navegando na internet, batendo papo, passeando...
Eu vi, uma “carneirada”, com o único objetivo de atender o patrão (eles não questionam, não falam, não pensam) está pronto pra votar o que o (dês) governo mandar... Será por quê?
Eu vi, o “Minas sem censura” tentando obstruir em vão à votação!
Eu vi, um deputado falar palavrões aos educadores, tais como :”vai tomar no ..., vai a p... que p...” e no outro dia com a cara de pinóquio dizer que não falou nada disso...
Eu vi, uma Assembléia “podre”, longe de ser aquela que deveria cumprir o seu verdadeiro papel, (representar os cidadãos)... Deputados friamente tentando nos ignorar. Entre outros abusos, eu vi...
Eu vi, a polícia da Assembléia tentando nos intimidar, ocasionando na quebra do óculos de um companheiro de Montes Claros.
Retornando pra Montes Claros fomos agraciados pela visita do “nosso (dês) governador”...
Eu vi, próximo ao Colégio Tiradentes, quarteirões totalmente fechados pela polícia militar, impedindo até a passagem de pedestres! Questionei. E a resposta:”Estamos cumprindo ordem...”
Eu vi, pela televisão um (dês) governo mentindo pra população...
Eu vi, combativos colegas “caçando” o (dês) governador...
Eu vi, o pelotão de choque da polícia militar pronto para reprimir a nossa manifestação na AMANS...
Eu vi, o corajoso colega que furou o bloqueio montado e no meio do discurso do (dês) governo na AMANS bradar: “SOU PROFESSOR EM GREVE E MEREÇO RESPEITO!”
Eu vi, o apresentador da Inter Tv despedir do (dês) governo desejando: “bom poder pro senhor.”
O poder do (dês) governo em Minas Gerais lembra o PODER DITATORIAL de anos e anos de REPRESSÃO, CENSURA, COVARDIA, CERCEAMENTO DE TODA LIBERDADE...
Minas Gerais está vivendo uma DITADURA...?
O (dês) governador escolhe a lei que quer cumprir? Como disse o nosso colega Euler Conrado : “Seria Minas um território separado do Brasil?”
Eu vi , o principal meio de comunicação da nossa região disponibilizar um espaço de quase vinte minutos ou mais para o (dês) governador “mentir”, enquanto uma das nossas corajosas representantes do sindicato teve menos de um minuto pra falar porque estávamos manifestando, porque estamos em greve...
E pra fechar o teatro de horrores em Minas, o circo montado pelo (dês) governo, tivemos a notícia que o Judiciário mineiro acha correto cortar o ponto dos professores em greve...diferente do Judiciário do Rio Grande do Norte , do Rio de Janeiro e outros!
Caros companheiros, em Minas foi montado um verdadeiro circo onde existe um (dês) governo ditador, um poder legislativo e Judiciário subverniente e uma imprensa...
Nesse circo montado, adivinhem qual é o papel da população? Lembrando que a platéia são os outros estados... O restante do Brasil que “acreditam” que Minas Gerais é um paraíso e que até teve “déficit zero”, lembram do governo do faraó que quer ser presidente...?
Enfim Sociedade Mineira, estamos vivendo em um estado de “faz de contas”, onde os poderes se corromperam, e a imprensa só divulga o que é de interesse (adivinha de quem)?...
E nós (população) estamos “pagando o pato”. Desemprego, doenças, desrespeito, falta de educação, violência...
TEMOS QUE MUDAR A REALIDADE EM MINAS... . E O COMEÇO DESSA MUDANÇA SEM DÚVIDAS PASSA PELA VITÓRIA DA NOSSA CLASSE NESSA GREVE!
NÃO PODEMOS RETORNAR PRA SALA DE AULA SEM TERMOS ALCANÇADO O NOSSO OBJETIVO IMEDIATO -O PISO NACIONAL, QUE É LEI!
COM FÉ EM DEUS, COM FORÇA, COM GARRA, PERSEVERANÇA, COM DIGNIDADE CONTINUAREMOS A NOSSA LUTA, ATÉ A VITÓRIA!
*1,2,3,4,5 MIL, NÓS É QUE FAZEMOS A HISTÓRIA DO BRASIL...!
Professor Odair José – Montes Claros

benhur disse...

Beatriz o tirano Anastasia precisa entender que autoridade democrática é o fundamento de todas as liberdades porque é a expressão física e subjetiva da vontade popular.o governo está demostrando sim é fraqueza pois sabe da existência de uma futura publicação do acordão do STF e oferece uma negociação absurda querendo arrego. Não aceite !!! A lei está do lado da categoria. E a vontade da classe dos educadores como bem sabe é O PISO SALARIAL !!!!!! força BEATRIZ GRANDE GUERREIRA ÉS TU !!!!

benhur disse...

Beatriz o tirano Anastasia precisa entender que autoridade democrática é o fundamento de todas as liberdades porque é a expressão física e subjetiva da vontade popular.o governo está demostrando sim é fraqueza pois sabe da existência de uma futura publicação do acordão do STF e oferece uma negociação absurda querendo arrego. Não aceite !!! A lei está do lado da categoria. E a vontade da classe dos educadores como bem sabe é O PISO SALARIAL !!!!!! força BEATRIZ GRANDE GUERREIRA ÉS TU !!!!

Anônimo disse...

Policia militar tem piso; deputado tem piso; governador tem piso; presidente em piso; vereador tem piso; prefeito também. Em todas as críticas que se faz ao modelo de educação pública do Brasil, está lá: é preciso valorizar o profissional da educação. E nós, aqui, em greve há 38 dias pelo cumprimento de uma lei federal, que indiretamente melhora a qualidade da educação. Será que existe algo tão contraditório assim na história brasileira? Vejamos: um professor no governo do estado e outros 100 mil em greve para que ele cumpra uma lei;um governo federal afirmando que poderá complementar a verba para pagamento do piso e o outro, o do estado, dizendo que não há recursos para tal pagamento; uma secretária de governo juntando todas as vantagens salariais em um só valor e insistindo que assim já paga o piso, e um tribunal superior afirmando que piso é vencimento básico. Será que isso é construção da história?
Para mim a construção da história vai se dar quando os pais e alunos perceberem que não dá mais para terminar o ano letivo de 2011 em 2011; vai se dar quando abrirmos o contracheque no dia 1 de agosto e formos para a assembléia do dia 3 votar pela continuidade da greve; vai se dar quando a imprensa e o governo não tiverem mais argumento assim que o fatídico acordão do stf for publicado. Até lá meus amigos o caminho é duro, de paciência, de solidariedade para suportar o corte de salário e de manutenção dessa nossa clareza quanto ao nosso objetivo: o piso nacional salarial.

Anônimo disse...

Olá, Beatriz
Não podemos entrar nessa conversa do governo, pois, sabemos aonde vai dar.
O piso é o que queremos.

Professor Helvanio disse...

Minha sugestão é que a Greve continua!
Se não tiver proposta de piso nacional não dá pra retornar.
Nem que seja a pior proposta como disse um dos colegas.
O corte de ponto vai acontecer. Isso é mais uma pressão.
Aqui em casa eu e minha esposa somos professores da rede estadual. Infelizmente não sei como será, mas não dá pra ficar aceitando esse governo dizer que não negocia cumprimento de Lei.
E tem mais, a jornada de 1/3 também tem que entrar na pauta e tem que haver recomposição salarial pelo tempo que a gente trabalhou em sala de aula a mais desde 2008.
Se não for pra falar em piso não existe negociação.
Foi uma grande traição o que os deputados do "BLOCO SEM CENSURA" fizeram com a gente.
Era isso que o governo queria.
Não adianta enrolação.
Esse negócio de ameaçou cortar o ponto a gente volta correndo pra sala com medo tá por fora.
Quem diz o dia que a greve termina é a categoria em Assembléia.
Acho até que o comando marcou pra muito tarde esta reunião.
Já deveria ter sido hoje essa reunião pra convocar uma Assembléia pra quarta ou terça e dar tempo de a gente mobilizar mais gente.
Tem uma parte da categoria que tá doidinha pra gente voltar pra sala pra "decer a lenha" no sindicato.
Alguns até estão em greve.
Lembro-me claramente das suas palavras nas assembléias em que fui, inclusive a última:
"Nosso objetivo quando entramos em greve era o piso, nós conseguimos" não conseguimos. Então se o governo não quer negociar o piso é porque ele não quer negociar.
Aliás, lá em Valadares eu te disse que a forma como você discute os assuntos nas Assembléias é bastante contundente e motivador.
Precisamos de uma pessoa assim no nosso movimento: Além de muito bonita ainda é muito inteligente.
Deus conserve.
Um forte abraço e até a próxima Assembléia.

Anônimo disse...

Olá Beatriz, esteja certa: sem o piso não pisamos na escola. Vamos aguardar a Assembléia do dia 03/08, deixa o governo cortar o salário, ele vai ter que se preocupar também com o cumprimento dos 200 dias letivos.

Anônimo disse...

Beatriz, me esclareça: quando você diz que manterá as atividades proposta na última Assembléia isso quer dizer que só teremos nova assembléia dia 03/08 não é mesmo? Pois não vamos negociar com o governo quando voltarmos às escolas. Ele vai ter que negociar conosco em greve. É direito.

Anônimo disse...

Oi Bia, só teremos assembléia dia 03 de agosto né? Nada de voltarmos dia 20/07 como quer o governo. Não estamos brigando pelo não corte de salário, mas sim pelo Piso, que ele se nega a pagar.

Anônimo disse...

Para reflexão da direção e daqueles que diziam que só voltariam as escolas com o piso.

Comportamento Geral
Gonzaguinha

Você deve notar que não tem mais tutu
e dizer que não está preocupado
Você deve lutar pela xepa da feira
e dizer que está recompensado
Você deve estampar sempre um ar de alegria
e dizer: tudo tem melhorado
Você deve rezar pelo bem do Anastasia
e esquecer que está sem carreira e sem o piso

Você merece, você merece
Tudo vai bem, tudo legal
Cerveja, samba, e amanhã, seu Zé
Se acabarem com o teu Carnaval?

Você merece, você merece
Tudo vai bem, tudo legal
Cerveja, samba, e amanhã, seu Zé
Se acabarem com o teu Carnaval?

Você deve aprender a baixar a cabeça
E dizer sempre: "Muito obrigado"
São palavras que ainda te deixam dizer
Por ser homem bem disciplinado
Deve pois só fazer pelo bem da Nação
Tudo aquilo que for ordenado
Pra ganhar um Fuscão no juízo final
E diploma de bem comportado

Você merece, você merece
Tudo vai bem, tudo legal
Cerveja, samba, e amanhã, seu Zé
Se acabarem com o teu Carnaval?

Você merece, você merece
Tudo vai bem, tudo legal
Cerveja, samba, e amanhã, seu Zé
Se acabarem com o teu Carnaval?

Você merece, você merece
Tudo vai bem, tudo legal

E um Fuscão no juízo final
Você merece, você merece

E diploma de bem comportado
Você merece, você merece

Esqueça que está desempregado
Você merece, você merece

Tudo vai bem, tudo legal

Anônimo disse...

Sindicato: Negociação somente com a categoria em greve. Vamos cumprir o calendário da última assembléia e não vamos para as escolas sem o governo negociar o piso. Com a categoria em GREVE. Ou ele acha que somos idiotas?

Anônimo disse...

Governadorzinho bobo de achar que vamos negociar quando voltarmos. Quando o governo já nos beneficiou se não nos mobilizamos? Ele terá que negociar com os professores em greve. Deixa ele cortar o salário.

Anônimo disse...

Greve, greve, greve, greve.. até o piso!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Maria da Penha

Beatriz, não podemos voltar sem o piso. Será o fim de nossa carreira. Aguardaremos a assembléia do dia 03/08 e até lá vamos pensar em estratégias. Não vamos ceder, JAMAIS voltarmos dia 20/07 com medo de corte de pagamento. Queremos o piso e não esse salário miserável muito menos alterações no subsídio. E´agora ou nunca. É como uma guerra. Não vamos recuar. Juntos somos mais.

Anônimo disse...

Beatriz, veja bem: O COMANDO GERAL DE GREVE não pode definir nada pela categoria. Qualquer decisão tem que ser levada em assembléia com a categoria dia 03/08. E sem o piso não há conversa.

Anônimo disse...

O comando geral de greve que se reunirá segunda feira pode até definir estratégias, mas NADA DE DEFINIR QUALQUER COISA SEM AVAL DA CATEGORIA EM ASSEMBLÉIA. Dia 03/08 estaremos lá.

José Carlos. Nova Lima

Gracieusa Brito disse...

Beatriz, precisa de um Mandado de Segurança para garantir que o governo não reduza o salário de quem retornou a outra remuneração, uma vez que é inconstitucional.Já está escrito no rodapé do contracheque a redução que teremos.Enviei para o Sind-DUT o meu em aquivo jpg. Obrigada.

Andrade disse...

Beatriz e Colegas que estão na Luta, esta proposta não nos atende, Não podemos recuar, as Greves da Educação em outros Estados do Brasil costuma dar resultados favoráveis para os Educadores só depois de 3 meses. Vamos segurar a greve no mês de Agosto todo e o governo com certeza irá recuar.

Anônimo disse...

Sem o piso não podemos voltar para a escola.Tome cuidado sindicato....

Wilma disse...

Querida Beatriz, mais uma vez este governo tirano menospreza a nossa capacidade de análise e de reflexão acerca dos problemas educacionais que vivenciamos aqui em Minas Gerais. Tenta intimidar-nos com propostas que fogem do nosso principal foco, que é o pagamento do Piso Salarial Nacional. Quer provar que quem Manda é ele e que a nós, Educadores, só cabe Obedecer!!! Não podemos aceitar tamanha imposição, afinal nossa categoria UNIDA pode muito mais!!! Beatriz, já está na hora de mostrarmos a este tirano, que temos o Poder de mobilizar não só um Estado, mas uma Nação! Se esta Greve se arrastar por mais tempo, o suficiente para não cumprirmos os 200 dias letivos previstos em Lei e que é dever do Estado garantir o seu cumprimento; quero ver como esse tirano irá proceder frente à sociedade... Creio que aí sim teremos o apoio dos pais, alunos etc... Anastasia precisa aceitar que vivemos numa democracia e compreender o que isso significa. Temos que continuar firmes no nosso propósito, entramos em Greve para conquistarmos o Piso Salarial. Então pergunto: por que o Governo foge ao tema? Temos que mostrá-lo a força que temos enquanto educadores e cidadãos. Afinal, somos funcionários públicos estadual e não Escravos desse governo. Beatriz, penso que já que o governo estadual não está nem aí para as nossas reivindicações, pois é o que ficou claro nas propostas impostas por ele. Está na hora de acionarmos ajuda de outras instâncias, fazer apelo ao governo federal, STF, Mec, Deputados Federal, Estaudal... Sei lá mais quem e o que... Quando precisaram do nosso voto para se elegerem, eles não excitaram em fazer campanhas eleitorais com propagandas bonitas, discursos e promessas com relação à Valorização dos Professores e da Melhoria da Qualidade da Educação. Agora, como fica essas promessas após as eleições? É importante lembrá-los que de quatro em quatro anos acontecem eleições, portanto fica esse alerta!!! Os políticos do nosso país e, especificamente do estado de Minas Gerais, precisam aprender mais sobre "Política".
Abraços a todos que, de verdade, Amam a Educação.

Anônimo disse...

Oi,Beatriz
Diante desta informação,penso que devemos refletir bem e tomar todo cuidado para não perdermos de vista a motivação primeira,que nos levou a deflagrar a greve:O CUMPRIMENTO DA LEI FEDERAL DO PISO SALARIAL.Não temos que discutir subsídio.
Que Deus te abençõe.

Anônimo disse...

ESTAMOS EM GREVE DESDE O DIA 08 DE JUNHO E, NÃO AUTORIZAMOS NENHUM COMANDO DE GREVE DECIDIR POR NÓS EM RELAÇÃO A ESTA ABERRAÇÃO QUE FOI A PROPOSTA DO GOVERNO ,QUE CORTE NOSSOS DIAS DE GREVE ! POIS QUEM TEM QUE DECIDIR SOMOS NÓS E, NÃO MEIA DUZIA DE SINDICALISTAS."

Anônimo disse...

ESTAMOS EM GREVE DESDE O DIA 08 DE JUNHO E, NÃO AUTORIZAMOS NENHUM COMANDO DE GREVE DECIDIR POR NÓS EM RELAÇÃO A ESTA ABERRAÇÃO QUE FOI A PROPOSTA DO GOVERNO ,QUE CORTE NOSSOS DIAS DE GREVE ! POIS QUEM TEM QUE DECIDIR SOMOS NÓS E, NÃO MEIA DUZIA DE SINDICALISTAS."

Anônimo disse...

É só o governo começar a perceber que o ano letivo está correndo risco de não encerrar até 31/12 para começar acenar com migalhas para colocar os professores na sala de aula. Se essa greve acabar por conta de não ter os dias cortados, aumento para diretor,vice e secretários será a piada do ano. A greve não é para receber o piso? porque o sindicato está convocando o conselho. A meu ver era para ignorar a proposta como somos ignorados.O governo precisa de ter um ano letivo sem encerramento para aprender a respeitar a categoria. Do jeito que a coisa funciona é só adiar o dia de dar aula. Espero que o sindute não leve a categoria a mais uma derrota."

Anônimo disse...

Boa noite! Essa ameaça do governador não vai nos amedontrar. Que se perca esse ano letivo, que preparemos amigos e familiares para nos ajudar caso passemos necessidades básicas, enfim, estamos dispostos a ir até o fim para conseguirmos o piso. Que história é essa do governador não negociar com a categoria em greve e ainda ter a cara de pau de falar que não dará o piso? Esse homem só pode está louco. E nós, professores, estamos nessa greve (guerra) pro que der e vier, dane-se os covardes que estão em sala. Estou em greve desde o dia 8 de junho e só quero voltar com o piso. Se recuarmos, serviremos mais uma vez de chacota. O governador não é burro, a coisa pode ficar preta para nosso lado com o corte do salário (deixa cortar), mas ficará preta para ele também, ele vai ter que se virar para cumprir os 200 dias letivos. Ele está nos pressionando mas também temos nossas "armas" de pressão, e uma delas é não repor os dias parados. Quanto mais tempo essa greve durar, pior para ele, pois os pais e alunos começaram a se desesperar, e temos que arrumar estratégias de colocá-los do nosso lado, para fazer pressão junto ao governo. Convidar pais e alunos para a assembléia é uma boa. Conto com os profissionais de fibra, que não voltarão feito cachorrinhos com medo do corte salarial. Sabíamos que isso poderia acontecer. Entramos na greve não para não ter corte salarial, mas para garantir nosso direito ao piso. E só sairemos dela com esse piso garantido. O governo vai ter que negociar. Na assembléia do dia 03/08 mostraremos novamente nossa força. O povo unido jamais será vencido. Gostaria de ouvir a sua opinião e dos demais colegas. Esse comando de greve NÃO PODE DECIDIR NADA POR NÓS. QUALQUER DECISÃO DEVE SER TOMADA PELA CATEGORIA NA ASSEMBLÉIA DO DIA 03/08.

César Pedroso disse...

Mas, não podemos esmorecer, somos educadores, nunca desistímos, vamos à luta sempre...mesmo que o picadeiro esteja montado...
ainda podemos incendiar as lonas que cobrem essa vergonha, novamente...

Prof. Geraldo César M. Pedroso


A GREVE CONTINUA POR TEMPO INDETERMINADO!!!!!!!!porra....

Anônimo disse...

Conforme afirmou nosso amigo Sebastião de Oliveira, no Blog do professor EULER, não foi para pedir melhorias no subsídio, ou melhores salários para diretores, secretários, vice-diretores que nós entramos nesta greve. Aliás, muitos deles estão na escola, com seus salários em dia e sem enfrentar os embates até com a polícia. Aqui na Zona da Mata Leste está um escândalo, temos suado a camisa literalmente indo às escolas, pedindo, implorando e, raramente, convencendo os professores a aderirem ao nosso movimento. Muitos Diretores e vices estão "preocupados" com os 200 dias letivos e têm pressionado os aguerridos professores que estão em greve para voltar. Dissemos a esses que estão na direção da escola que tal problema é do governo e não nosso. Voltar, agora com uma proposta que parece beneficiar justamente e somente a essas pessoas? Jamais! É o nosso piso. Piso dos professores! Senão, não pisamos na escola."

Anônimo disse...

Caro Beatriz, aqui, na nossa região, Zona da Mata Leste, tem sido veiculada pela Globo uma propaganda em que uma senhora muito distinta,vestida à chefe de cozinha, explica-nos que 'Tutu' é um prato da culinária tipicamente mineira e que significa, também 'Dinheiro'. Segundo ela, há tutu no prato e mais 'tutu' no bolso dos mineiros. E Governo anuncia que Minas cresce mais que a China. Com essa propaganda toda, é impossível acreditar que não haja 'tutu' para o piso dos professores! Alguém está levando o nosso 'tutu'. Quem será? Sem piso/'tutu'. Sem aula."

Anônimo disse...

Cara Beatriz, quanto à ironia do governador na manifestação em Mariana, só nos cabe confirmar: depois que um juiz afirma que a lei do piso ainda está em discussão, não nos causa nenhuma surpresa o governador dizer que os professores com capuzes roxos faziam uma alusão a Harry Potter. Afinal, ele e seus aliados parecem viver num mundo de faz-de-conta. Aliás, é bom que ele tome cuidado, pois até na ficção o Bem vence o mal! E, nesta luta, os professores representamos o bem, o Piso salarial já é um direito dos professores há muito tempo e ele é quem não cumpre a lei."

Anônimo disse...

BEATRIZ, NÃO AUTORIZO MEIA DUZIA DE SINDICALISTAS DECIDIR POR MIM, SE A GREVE ACABA OU NÃO, TEMOS QUE DECIDIR EM ASSEMBLEIA! NÃO PODEMOS REPETIR O MESMO ERRO DE 2010.

Professor Freitas disse...

paralisação da Br381 em João Monlevade
http://www.youtube.com/watch?v=hJFPe7LZif0

Anônimo disse...

Bia, o que mais gostei na nossa caça ao governador em MARIANA :
Estava muito difícil entrar, então me misturei aos alunos de uma escola municipal,junto ás porfessoras e consegui uma camiseta que seria o credenciamento para participar das solenidades.Claro, tive que ficar comportadainha .Mas acredita que quando o governador chegou, as crianças tinha recebido instruções como "ROBÔS " para aplaudir o governador fora da Lei.Mas já estava no evento uma euipe de professores que conseguiram chegar mais cedo e penetrar sem serem reconhecidos.Quando o governador chegou foi recebido com as vaias da acetegoria, os alunos então começaram a vaiar também.Foi o máximo, "AS PROFESSORAS " ROBÕS" ficaram no maior aperto tentando reverter a situação, eu tive que engolir minha satisfação.Falar que gostei estou mentindo porque eu simplesmente amei a atitude dos inocentes "ROBÕS" que nen sabiam o que estavam fazendo ali, e muito felizes porque o coordenador avisou pra eles antes que ia ter água mineral geladinha para todos.Foi bom ou não foi? kakakakakak

João Paulo Ferreira de Assis disse...

Companheira Beatriz

Peço licença para transcrever meu comentário ao blog do Euler, com algumas dicas de economia, para os tempos que virão de salários cortados.

"João Paulo Ferreira de Assis:

Prezado amigo Professor Euler

Tenho para mim que os dias decisivos serão no início de agosto. Espero que esteja certa a publicação do Acórdão do STF no dia 1º de agosto. Penso que mais do que nunca os professores em greve devem economizar, fazer uso de pequenos expedientes para a economia. Por exemplo, aquela água que a máquina de lavar roupa expele deve ser aparada em baldes para o fim de despejar no vaso sanitário. Não lavar carros e nem calçadas. Economizaria descarga, e por conseguinte, nas taxas da COPASA. Usar lâmpadas econômicas para economizar energia elétrica. Quando saírem de um cômodo da casa, apagar a luz. Quanto ao uso do telefone, só ligar nas horas em que a cobrança é pequena ou nenhuma. Se tiver dívidas cuidar de renegociá-las. Não contrair novos gastos. Se tiverem cheque especial ou cartão, usem com parcimônia ou não usem. Professor que tiver carro, deve fazer um rodízio com outros que também tenham. Num dia vai o professor com os outros colegas no seu carro. Noutro, ele irá no carro de outro colega. E quanto ao uso de máquinas fotográficas digitais, evitar o máximo o uso, pois se o cartão de memória se esgotar, um outro custa 60 reais.
Digo tudo isso pois não confio nessa ''justiça'' de Minas, que certamente dará razão ao Anastasia, indo contra a disposição da própria lei 11738.
Quem tiver outras sugestões para economizar a fim de podermos sustentar a greve sem sobressaltos, que o diga.

Cordialmente, João Paulo Ferreira de Assis."

Saudações João Paulo Ferreira de Assis

Professor Welshman disse...

O atual governo de Minas Gerais representado pelo senhor Anastasia e pelo PSDB estam aplicando em nosso estado a política neoliberal por vários anos, façamos as contas, desde Azeredo, já são quatro mandatos, ou seja, dezesseis anos; ferindo a democracia, o respeito e a liberdade dos mineiros. A lei do piso teve início em 2008 o que não justifica dizer que esta respeitando a LRF como publicou o jornal Hoje em Dia - !&/07/2011, para um governo que fala em "choque de gestão" qual foi seu planejamento para atender uma política de qualidade na educação. A verdadeira revolução é feita através da educação!!!

Professor Welshman disse...

A política de remuneração através de subsídio não nos garannte uma aposentadoria de qualidade, precisamos agir agora para que possamos no futuro ter tranquilidade e adquirir o respeito que a categoria da educação nunca teve. Que vergonha senhor Anastasia, não use o título de professor! Para ser educador, em primeiro lugar é necessário ser humanista!!!

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega,
não é possível ignorar uma ação do governo como se nada tivesse acontecido. Não estamos sozinhos no cenário da nossa reivindicação. Meios de comunicação, Poder Legislativo, Poder Judiciário todos se articulam. Há uma clara intenção do governo quando age e ficarmos ignorando as ações do governo sem avaliar é um erro desnecessário.
O Comando de Greve tem o dever de avaliar. É assim que acertamos em nossas estratégias: avaliando e decidindo os próximos passos.
Novamente, afirmo que blog não substitui a luta nos espaços nem o processo de avaliação coletiva.
É o que penso.
Atenciosamente,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega que não autoriza meia dúzia de sindicalistas (...),
gostaria de lhe dizer que não somos meia dúzia de sindicalistas, somos categoria. Acho que vale a pena participar mais dos nossos espaços, pois saberia que respeitamos e ajudamos a construir as nossas instâncias.
As redes sociais são importantes mas não substituem a luta, a presença em nossas subsedes e em nossos espaços é muito importante.
Um abraço,
Beatriz

Flávio disse...

Sem piso não devemos negociar.

Flávio disse...

A participação nesse blog não substitui a assembleia, mas mostra que, a categoria está disposta lutar pelo piso. Alem do mais a puplicação do acódão está próxima, e aí o governo terá que ceder, nem que a greve dure 3 meses ou mais.

Anônimo disse...

A nossa greve é pelo cumprimento da lei do piso. Se não há negociação nesse sentido, então não seriedade nessa conversa.Significa que a categoria deve continuar em greve. Que corte o pagamento, ainda assim nos manteremos firmes em nossa Luta: Queremos o cumprimento da lei. Queremos o que nos é de direito. SEM O PISO NÃO PISAMOS NA ESCOLA.

Anônimo disse...

Boa noite Beatriz,

Desejo que voce consiga se manter firme, agora, mais que nunca!
A greve é pelo pagamento do piso, nada mais! Entretanto, é preciso conseguir que não haja redução salarial para todos os servidores que optaram pelo retorno à carreira legitima, e fizeram isso, respaldados por Lei. E tem mais, diretores e secretarios de escola, não foram posicionados "na marra" no subsidio, e tiveram reajuste, portanto, nada perderão. E os demais? Como ficarão? O reajuste agora anunciado para os outros servidores sera repassado para os que retornaram? O desrespeito do governo com os educadores ultrapassou todos os limites imagináveis, falta seriedade, é lamentavel, pensar que o governador é um professor, imagine, se não fosse??!!
Deus a proteja e guarde!

Graça

Cidinha/Jaíba disse...

Caros colegas, sou do Comando Estadual de Greve e acho importante vocês saberem que quem compoe o Comando são companheiros nossos guerridos, super bem decididos e preparados (pelos anos de luta e determinação) para enfrentar os embates e articular as ações.
É claro que não pode deliberar nada. Isso é a assembleia quem faz. Só estamos nos doando um pouco mais para ajudar a nossa própria organização.
Confiança na companheirada é bom e ajuda!

Elisa disse...

Esta é mais uma tentativa de falar com vocês colegas.Eu penso que não deveríamos estarmos dando tanto valor ao governo neste momento.Falar com ele o que?A nossa greve não é unicamente por causa do piso?Ele não esta se negando a cumprir a lei?Então vamos focar nossa luta no TJ.Temos que pressionar quem pode fazê-lo cumpri-la.Abraços ,professora Elisa-Montes Claros.

Anônimo disse...

É uma tremenda falta de respeito: um governador não encarar um problema tão sério e tão grave como essa greve e ainda ironizar os manifestantes dizendo: "Achei que estavão homenageando o Harry Poter!" Dá vontade de perder a compostura!

Anônimo disse...

A greve deve continuar!!! O governo está usando de todas as estratégias para nos desarticular.
Está usando o contra cheque para dar os seus recados!!! A quem já fez opção pelo salário antigo : aponta um valor inferior como o salário do próximo mês. Aos efetivados: cartinhas tranquilizando-os quanto a vaga garantida no concurso... e por aí vai!!!
Fui efetivada e estou em greve!!!
Força a todos! Fiquem com Deus!

Anônimo disse...

Beatriz, estamos juntos: sem o piso não voltaremos. Aguardaremos a assembléia do dia 03/08. Que ninguem ouse voltar dia 20/07 como quer o governo. Ele está preocupado com os dias letivos.Nós estamos preocupados com o piso. Já que ele quer garantir 200 dias, que pague o piso e pare de nos espisinhar. Dia 03 estarei lá e fico em greve por tempo indeterminado. Abraços e força na luta. Não esmoreça, Deus está com você e nós também. Essa luta é nossa e desse vez não sairemos perdedores. Pode ter certeza, estamos dispostos a ir até o fim e só voltamos com o piso. Já é questão de respeito, dignidade e honra à categoria. ABRAÇOS.

Anônimo disse...

Olá Beatriz, tenho certeza que o sindicato vai rejeitar esse insulto do governo. Sem piso, não piso na escola.

Flávio disse...

Companheiros. Vejam esse vídeo onde o Deputado Padre João cita a puplicação do acórdão em 1º de agosto. Acessem http://www.youtube.com/watch?v=l3nio5V2PSQ.
Essa publicação está mesmo prevista?

José Antônio de Paiva Marcos disse...

A minha greve e de todos não é para não corte de salário. Entramos na greve para o pagamento do piso salarial e não podemos acabar com esse movimento sem essa vitória.

A greve continua !!!!

Anônimo disse...

Eu sou auxiliar de secretaria contratado e já tenho um certo tempo de estado. Fiquei muito decepcionado com o edital do concurso 2011, pois para eu poder fazer concurso pro meu cargo eu preciso ter ou magistério ou curso técnico. Beatriz, você tem alguma informação a respeito de uma possível mudança no edital referente a escolaridade? Pois em qualquer concurso para o cargo de auxiliar de secretaria exige-se o nível médio somente. Muitas pessoas que estão trabalhando atualmente não poderão fazer o concurso.

Andrade disse...

20/07 esta dentro do nosso Recesso. Qual o Professor que vai retornar a Escola ou por fim na Greve em pleno meados das nossas sonhadas férias. Só se estiver Louco!!!!!!

Raimundo Santos disse...

Caros colegas professores,

segue através do link abaixo, discurso proferdo pelo deputado Rogério Correia, durante á ultima assembléia estadual do dia 13 de julho, no pátio da Assembléia Legislativa de Minas Gerais.

Que saibamos cobrar na hora certa, também dos políticos que dizem se colocar ao nosso lado nesta luta. O discurso do deputado é bastante esclarecedor, e também serve para que muitos de nossos colegas professores que, por covardia, não aderem à greve, possam começar a refletir sobre a validade de nosso movimento.

O link do vídeo está aqui: http://www.youtube.com/watch?v=f3azTxp-7Fc

Atenciosamente,

Raimundo Santos
Professor na Escola Estadual Professor Francisco Brant
Belo Horizonte-MG

Raimundo Santos disse...

Caros colegas professores,

segue através do link abaixo, discurso proferdo pelo deputado Rogério Correia, durante á ultima assembléia estadual do dia 13 de julho, no pátio da Assembléia Legislativa de Minas Gerais.

Que saibamos cobrar na hora certa, também dos políticos que dizem se colocar ao nosso lado nesta luta. O discurso do deputado é bastante esclarecedor, e também serve para que muitos de nossos colegas professores que, por covardia, não aderem à greve, possam começar a refletir sobre a validade de nosso movimento.

O link do vídeo está aqui: http://www.youtube.com/watch?v=f3azTxp-7Fc

Atenciosamente,

Raimundo Santos
Professor na Escola Estadual Professor Francisco Brant
Belo Horizonte-MG

Anônimo disse...

Proposta indecente do governo. Só voltaremos com o piso. Não há outra conversa. O sindicato pode se preparar, pois tenho certeza que se no dia 03/08 não haver negociação, continuaremos em greve.

professoresespinosa@hotmail.com disse...

Entramos na greve por causa do piso salarial e nem podemos pensar em outra opção.
Só podemos voltar com o piso e mostrar para esse governo que temos força e que não caíremos mais uma vez em sua armadilha.

Alisson Lobo disse...

Essa tentativa de negociação por parte do governo é pura enrolação. Pelos pontos discutidos e pelo o que ele exige, é óbvio que a greve continua! Nada de esmorecer! Enquanto não for discutido e acordado o piso (o carro chefe deste movimento)nada de interromper a greve!

MARA disse disse...

Beatriz, é super relevante a força de vontade, o interesse e até mesmo a inteligência que você e o comando sindicalita tem coordenado e orientado esse movimento de greve tão essencial para a categoria e que nos deixa orgulhosos de tê-la sempre a frente, porque é competente, inteligente e capaz.
Espero que após tantos dias de luta e sem a conquista do principal objetivo que é esperado por todos os servidores da educação, voces não sejam fraquejados com conversas enganadoras do desgoverno, porque é esse o principal momento, daqui a pouco vem o segundo semestre, que com certeza, será muito preocupante para ele... Mais um pouco de força de vontade e não desista, porque Deus é maior e com certeza ele está presente em cada reunião e em cada assembléia realizada. Firmes na luta.
Abraços!!!

Anônimo disse...

Beatriz, peço que não se esqueça dessa questão da lei 100. O governo mandou cartinhas para os efetivados dando-lhe os parabéns pois agora são efetivos! Vê se pode uma coisa dessa? Como anda isso no MP. Acho que o Sindiute deve fazer uma pressão maior sobre esse assunto, não assistir essa aberração e deixar o governo fazer isso! Vocês são nossos representantes! Têm que cobrar a vaga dos efetivados no edital. Essa lei 100 tem que cair? Cadê os advogados do Sindicato? O que têm feito em relação à isso? Esse assunto tem afligido tanto quanto o não pagamento do piso. Não ignore essa questão por favor!

Lucilia disse...

Não podemos fraquejar diante deuma promessa que receberemos os dias parados se voltarmos até o dia 19. Estamos na luta pelo piso salarial e nela continuaremos. Não podemos perder o foco. Piso já?

Lucilia disse...

hhNão podemos fraquejar diante deuma promessa que receberemos os dias parados se voltarmos até o dia 20. Estamos na luta pelo piso salarial e nela continuaremos. Não podemos perder o foco. Piso já?

Anônimo disse...

Jaíba disse ...

Olá,Beatriz
Somos efetivadas e se o governo enrola,enrola não voltamos para escola. Greve até o piso !!!!!!!!

Um forte abraço!

Maria disse...

Sou efetivada, mas em momento algum solicitei esse provimento, e foi isso que aconteceu com todos os servidores efetivados. Porém, eu percebo que os comentários a respeito de tal assunto não devia estar acontecendo dessa forma.O foco principal não é o PISO SALARIAL? Que deixem resolver este assunto, um assunto de cada vez. agora ficar aborrecendo o COMANDO DO SINDICATO, isso é intolerável...São coisas de alguém que não sabe refletir sobre o que acontece no dia-a-dia.
recebi a tal cartinha em forma de contra-cheque,mas não dei a mínima pelo conteúdo, porque jamais, eu seria enrolada ou seja engananda.
Se a lei 100 de 2007-efetivados (as), vier se tornar uma lei sem validade, calma, não vamos desesperar, o mundo é cheio de oportunidades, e pode ter certeza que todos somos capazes de enfrentar e conquistarmos até coisas melhores que na área da educação. Penso que no momento deveriamos somar forças e não dividi-las. Reflita pessoal...
um grandioso abraço a todos (as).

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada colega Auxiliar de Secretaria,
a exigência de ensino médio técnico para o concurso é o que possibilita o acúmulo deste cargo com outro de professor. Isso porque a regrea em nossa Constituição Federal é um cargo público. Uma das exceções é o caso de professor que pode acumular com outro de professor ou outro cargo que seja técnico.
O que várias pessoas estão reclamando é a relação restritiva de cursos técnicos previstos no edital. Precisamos discutir e ver o que é possível modificar.
Espero ter esclarecido.
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada Marly,
sugiro que leia os boletins informativos do sindicato do período após a greve de 2010. Há um resgate importante de todo o processo de 2010. Outra fonte importante é o Termo de Acordo assinado com o fim da greve de 2010. O governo anunciou a proposta final de subsídio ao mesmo tempo para o sindicato e para a imprensa, somente tivemos acesso ao conteúdo da proposta quando ela foi protocolada como projeto de lei na Assembleia Legislativa. Foram apresentadas mais de 50 emendas a este projeto a pedido do sindicato para tentar modificá-lo. No nosso site há também um Informa relatando como cada deputado estadual se comportou.
Faça a sua leitura e verifique.
Um abraço
Beatriz

Anônimo disse...

Bom dia Beatriz! Gostaria de dizer que apoio a greve e vou nessa luta até o fim! Só que penso que chegou a hora de fazermos mais propaganda em televisão e em jornais sobre a realidade do professor. O nosso salario de miséria e as dificuldades enfrentadas por todos os profissionais da área. Que tal um quadro comparativo dizendo;" Minas paga aos Policiais com ensino médio R$ 4000,00 e aos professores com curso superior e pós-graduação R$ 500,00! Ou seja, Minas, está pouco se lixando para a educação de seu povo!" Nada contra os policiais que devem ser valorizados, pois enfrentam muitos riscos, mas e nós, educadores? Enfrentamos diversos riscos também! Enfrentamos alunos muitas vezes armados, vamos a escolas que muitos policiais só vão aos montes e com viaturas, enfrentamos todo tipo de ameaças de alunos e pais e etc.. Será que o professor, aqule que educa e que pode transformar a realidade das crianças, mostrar um novo mundo e colocar esse país nos primeiros lugares nos níveis sociais e econômicos (haja viso que isso só acontece com investimento em educação!)merece ganhar 75% MENOS que um profissional da segurança?! O que quero dizer é que nessa greve não estamos PEDINDO AUMENTO E SIM QUE A LEI SEJA CUMPRIDA!PAGUE JÁ O PISO SALARIAL DOS PROFESSORES!!!
Prof. Eduardo
B.H.