sexta-feira, 8 de julho de 2011

NOVO DIA DE LUTA PELO PISO

GOVERNADOR FORA DA LEI
Na cidade de Leandro Ferreira, o Governador Antônio Anastasia participaria da entrega de casas populares no final da tarde desta quinta-feira, dia 07/07.
A categoria foi à cidade cobrar do Governador o pagamento do Piso Salarial.
Mas o governador não apareceu. Alegando os movimentos grevistas, ele cancelou sua participação e delegou a Inácio Franco representá-lo.
Esta caça ao governador fora da lei foi feita pela categoria das cidades de Pará de Minas, Divinópolis, Betim, Mário Campos e Sarzedo.
No dia em que nossa greve completou 1 mês, o Governador foi à cidade de Muriaé para inaugurar a Biblioteca Pública, trecho de rodovia. Novamente teve que enfrentar a manifestação da categoria que cobrou o pagamento do Piso Salarial.
Esta caça ao governador fora da lei foi feita pela categoria das cidades de Muriaé, Leopoldina, Viçosa, Carangola, Juiz de Fora e Além Paraiba.
A categoria ainda realizou caminhada e manifestação pela cidade encerrando na porta da casa do Prefeito onde o Governador almoçaria.
AUDIÊNCIA PÚBLICA EM GOVERNADOR VALADARES
Nesta sexta-feira a Câmara Municipal de Governador Valadares realizou uma Audiência Pública para discutir o Plano Nacional de Educação e o Piso Salarial Profissional Nacional.
Participaram profissionais da educação de 16 cidades: Governador Valadares, Teófilo Otoni, Dom Cavati, Aimorés, Tarumirim, Caratinga, Galiléia, Itueta, Resplendor, Sobrália, Itanhomi, Itambacuri, Engenheiro Caldas, Virgolândia, Naque, Capitão Andrade.
A Marilda, Secretária de Organização da CNTE, e eu participamos.
Ao final foram definidos vários encaminhamentos entre eles uma Moção da Câmara Municipal de Governador Valadares de apoio à nossa greve.
Antes da Audiência a categoria realizou uma caminhada pelas ruas centrais da cidade.
Acredito que esta atividade ajudará na mobilização da categoria.
A nossa assembleia no Dia Nacional de Luta
A assembleia estadual realizada no dia 06/07 foi a maior de 2011.
A manifestação até o Tribunal de Justiça também foi a maior de 2011.
Tivemos uma cobertura dos meios de comunicação melhor do que na semana passada. As rádios Itatiaia e CBN, Rede Globo e Bandeirantes e Jornais impressos.
A estratégia de não informar previamente o destino final da manifestação foi importante porque deixamos de ser previsíveis.
Agenda estadual
07, 08 e 11/07 - Mobilizações locais, visitas às escolas, assembleias locais, reunião dos comandos locais de greve.
12/07 - Ato unificado com os trabalhadores da saúde, 14 h, Cidade Administrativa
(participação das subsedes de BH e Grande BH)
13/07 - Assembleia Estadual, 14 h, pátio da Assembleia Legislativa
14/07 - Audiência Pública na Assembleia Legislativa, 10 h.
Onde estive
08/07
9 h. Assembleia da Rede Municipal de Ribeirão das Neves, 9h
16 h. Audiência Pública na Câmara Municipal em Governador Valadares
Discussão do Piso Salarial, Carreira e Plano Nacional de Educação.
Onde estarei
09/07
14 h. Diamantina
Reunião com o Comando local de greve e direção da subsede

26 comentários:

Anônimo disse...

Bia,
A região da SRE de Barbacena precisa ser sacudida. A direção local não está se empenhando o bastante. quem sabe se uma vinda sua não acordava esse pessoal do seu berço esplendido, a meta deve ser: ninguém volta em agosto para a escola sem o piso.

PROFESSORA MINEIRA,COM UM GRANDE AMOR A MINAS GERAIS. disse...

Beatriz, escutei de muitos (muitas) colegas que vão continuar expandindo a fala sobre a greve e mais, que aqueles que não entraram em greve, o farão em julho (uma parte do mês) e em agosto.Em agosto será o mês novo recomeço. Quala função da secretária de educação? Discutir o salário? parece-me que esta função é de outros setores.Mas como elas estão segurando o tempo para o senhor governador inaugurar obrinhas bobas sem muito significado e não tem o que fazer, e ela (secretária) sabe que quem trabalha mesmo são os professores em sala, nas escolas, junto aos alunos (as).Que desperdicío a UNESCO teve, vendo a Educação no Brasil e especial em Minas Gerais. Ó Minas Gerais, sofredora, explorada, sangrenta (olha o passado),recebe novamente as (Os) trevosos que estão no governo, com suas maldadezinhas, usando a educação como esconderijo para não serem identificados.A atitude,expressão corporal de secretaria mostrando uma lista, será de compras doméstica, ou o quê?, revela o descaso com a educação.Companheiros e companheiras,o descaso, na minha opinião é totalmente com a educação. Nós professores somos nobres, viemos para trabalhar com seres humanos e é claro estamos reinvidincando o que é nosso direito, O SALÁRIO DIGNO e que ele ,Governo e seus ajudantes querem fazer de conta que está sendo discutido.Os vassalos do governo não conhecem a CONSTITUIÇÃO, POIS SÃO ANALFABETOS.
(governo)

Professora Nilma disse...

BEATRIZ, ESTAMOS JUNTAS NESTA LUTA.
DIA 13, DURANDÉ NOVAMENTE SE FARÁ PRESENTE PARA FORTALECERMOS AINDA MAIS UMA LUTA JUSTA POR NOSSOS DIREITO.
ATÉ LÁ
UM ABRAÇO :
NILMA BRAGA

professoramaluquinha disse...

Dúvidas: 1º)se o piso é lei desde o ano passado, e o governador não cumpriu? por que irá cumprir esse ano? 2º)trabalhadores de 2005 para frente, não têm direito a biênios, quinquênios e trintenários, por que eles voltariam para a carreira? 3º)caso o piso seja cumprido, o que acontece com a tabela do subsídio? 4º)se com o piso, a jornada de trabalho for estendida para 40 horas semanais, como ficam os profissionais com dois cargos efetivos? 5º) vocês têm conhecimento do que foi publicado no site da SEE: Aos efetivados pela Lei 100 foram assegurados os mesmos direitos dos servidores efetivos. "Todos os direitos dos beneficiados pela Lei 100 foram garantidos pelo Governo de Minas e igualados aos efetivos", assegura a secretária Ana Lúcia Gazzola.

Anônimo disse...

Vejam esta matérias tendenciosas publicadas hoje (09/07/2011) no Hoje em Dia:
Jogo duro entre professor e Governo deixa acordo distante
http://www.hojeemdia.com.br/cmlink/hoje-em-dia/minas/jogo-duro-entre-professor-e-governo-deixa-acordo-distante-1.307414

Pagamento de grevistas está suspenso até volta às aulas
http://www.hojeemdia.com.br/cmlink/hoje-em-dia/minas/pagamento-de-grevistas-esta-suspenso-ate-volta-as-aulas-1.307421

A Luta Continua!!

Ju Damasio disse...

Parabéns a todos pelo movimento, a categoria sai é fortalecida, fico super feliz e orgulhosa de todos.
Na minha escola Professor Alisson Pereira Guimarães estamos 100% paralizados em tres turnos!

Força pra todos
Abraços

Anônimo disse...

Beatriz,
Penso que o lema da greve deveria ser "Pela revogação da lei do subsídio e pelo cumprimento da lei do Piso Salarial Nacional!".
Força e persistência. Ele - o governador interino - não se sensibiliza com a educação e nem com a desvalorização do profissional da educação. Isso é muito grave.

Anônimo disse...

Beatriz gostaria de parabenizá-la pela luta ....

Anônimo disse...

Bia,
Concordo com o anônimo sobre sacudir o pessoal para não retornar em agosto.Também na SRE de Varginha a coisa está preta. Nínguém fala em greve.O pessoal da subsede dessa região precisa trabalhar melhor.

Anônimo disse...

Bia,
também na SRE de Varginha nínguém fala em greve.Realmente é preciso sacudir o pessoal.A subsede de Varginha precisa fazer-nos uma visita.

MBOIUNA disse...

Brava guerreira, estou muito feliz de saber que o nosso sindicato está atuante. Houve épocas em que direções fizeram a categoria desacreditar completamente na eficiência do nosso sindicato, abrindo espaço para reviver múmias como a APPMG que outrora trabalhavam e ainda trabalham em favor dos mandantes. Você está se tornando a referência de uma direção combativa e séria, na qual podemos depositar nossa confiança e esperança. Acredito em você, no Sindute e na aguerrida e tenaz categoria que se move nesta greve. E, sobre o blog: Boa atitude esta. É o instrumento de comunicação direta e efetiva sem passar por outras mãos. Parabéns!

Clayton Coelho disse...

Cara Beatriz,

Se possível, o Sindute-mg deve utilizar os Outdoors em algumas vias de grande circulação de BH. Sugiro divulgar uma tabela com o ranking salarial da educação entre os estados da federação ao lado dos seus respectivos PIB's. A população verá a maior contradição: a riqueza produzida neste estado não é investida em educação.

Anônimo disse...

Aqui em Ipatinga, os representantes regional do SINDUTE estão muito envolvidos com a greve municipal dos professores, deixando de lado a greve estadual. Acredito que se houvesse mais empenho deles teríamos um nº maior de adesões.Convenci alguns colegas, caso a greve continue, se juntarem a nós, e não retornarem à escola em agosto. Seria importante fazer essa discursão com os nossos colegas que ainda não acordaram para a luta, quem sabe alguns acordem? Antes tarde do que nunca. E aos colegas de luta:"CORAGEM, CORAGEM SE O QUE VOCÊ QUER É AQUILO QUE PENSA E FAZ. CORAGEM, CORAGEM QUE EU SEI QUE VOCÊ PODE MAIS!( RAUL SEIXAS)

Giovane Diniz (Pipoca) disse...

Caros companheiros, vivemos uma momento histórico em Minas Gerais. O nosso movimento será lembrado por várias e várias gerações. Porém acredito que seja apenas o começo de um "BASTA" à ditadura em Minas Gerais. A vitória está por vir, mas não devemos parar por aí.
Acredito que devemos continuar mobilizados e seguir mobilizando toda Minas Gerais, contra a política de privilégios do Governo Anastasia, para alguns comparssas.
Continuemos o nosso movimento, sob vigília e apoio aos demais movimentos.
Além da saúde, da polícia Civil e do IPSEMG, temos também uma campanha do SIND-FISCO na luta para redução do imposto da CEMIG.
Não se trata de persiguição, mas todo movimento contra os abusos praticados pelo Governador de Minas, deve ser assumido por todos nós Mineiros, independente de qual categoria pertecemos.
Na verdade somos uma única categoria: O povo de Minas.
Juntos somos imbatíveis, e mostraremos não só a este governo, mas também a qualquer outro que queira nos representar no Estado de Minas Gerais, que a partir de agora eles terão que nos respeitar enquanto seres humanos.
Daremos a els o poder, mas se julgarmos necessário, tiraremos o poder das mãos dos mesmos.
Afinal de contas, não é o Governo o nosso Patrão, ele é na verdade, nosso funcionário, sendo assim, caso não governe com justiça e honestidade, estaremos ali, juntos para "despedí-lo".
Acorda Minas Gerais! Acorda POVO MINEIRO! LIBERDADE, AINDA QUE TARDIA.
Segue abaixo mais um vídeo de Leandro Ferreira.
A derrocada dos capachos do Governador.
Um grande abraço a tos e força na luta.
http://youtu.be/ECUthWVoyBE

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado Clayton,
já estamos verificando a possibilidade de outdoors. Mas isso somente ocorreria em agosto porque esta peça publicitária é quinzenal.
Obrigada pela sugestão.
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega de Barbacena,
farei contato com a subsede para realizarmos uma reunião de mobilização na região.
Obrigada pelo contato.
Um abraço
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada colega de Ipatinga,
a respeito da situação em Ipatinga, gostaria de fazer algumas reflexões. A greve da rede municipal tem como reivindicação o pagamento do Piso Salarial. Além disso, enfrenta uma Ação Cívil Pública que liminarmente declarou a greve ilegal com multa diária de 50 mil reais. Os nossos movimentos estão em rede e precisamos cuidar para que as vitórias ocorram em todos os lugares. A derrota de uma greve atinge outros que estão em luta. Se prevalecer a decisão de ilegalidade, outros municípios e mesmo o Estado poderá utilizar esta decisão para fundamentar novos pedidos de ilegalidade. Caso não consigam o Piso, outras redes argumentarão a partir de Ipatinga a possibilidade de não pagamento do Piso. Por isso a vitória de Ipatinga assim como Ribeirão das Neves, Sete Lagoas e outras redes que estão em greve, é tão importante para a nossa greve também.
Quanto a organização da greve da rede estadual na cidade, sugiro que procure a subsede e faça parte do Comando de Greve. Isso fortalecerá o nosso movimento.
Um abraço
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Colegas,
já realizamos uma reunião com as subsedes do Sul de Minas e discutimos estratégias de fortalecimento da nossa greve.
É importante que as pessoas procurem as subsedes para fortalecer o Comando de Greve. É ele que realiza visitas às escolas e organiza o calendário de atividades na região.
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada Professora,
até o dia 05/04/11 prevalecia uma decisão do Suremo Tribunal Federal de que até que fosse definido o que era Piso Salarial (vencimento básico ou remuneração)seria considerada a remuneração como Piso Salarial. Era decisão temporária. Com a decisão do STF, Piso foi definifivamente definido como vencimento básico.
O Sind-UTE já publicou um estudo comparativo entre subsídio e Piso Salarial. Mesmo para os colegas que ingressaram após 2003, há gratificaçÕes calculadas a partir do vencimento básico. O estudo está no Informa 34 e pode encontrá-lo no site do sindicato.
O pagamento do Piso não está condicionado a ampiação da jornada do professor para 40 horas. No Informa que já citei, também fazemos uma análise dos artidos da Lei 11.738/08. A questão dos efetivados farei uma avaliação numa postagem específica.
Espero ter esclarecido.
Um abraço,
Beatriz

Anônimo disse...

Sou nova no Estado, como professora designada fui ao Sind-UTE para saber da greve em Juiz de Fora, aqui a greve é de mentirinha, não tem nada e nem empenho da direção do Sindicato. Só falam mal de vc Bia, o que faço?

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada colega de Juiz de Fora,
é uma pena a situação que relatou.
O importante é construir o nosso movimento para que ele seja vitorioso. Em Juiz de Fora temos uma diretora estadual que é a Nivalda. Faça contato com ela. O telefone é (31)97844584.
Obrigada pelo contato.
Um abraço,
Beatriz

Anônimo disse...

Bia, aqui em Itaobim, estivemos em todas escolas estaduais na sexta feira e entregamos uma carta aberta aos profissionais da educação q ainda estavam trabalhando. Foi muma atividade muito boa. Essa carta toco na consciência de muitos colegas. Um abração pra vc . Muita força ai.

Anônimo disse...

Olá Beatriz, gostaria que na Assembléia do dia 13/06, você falasse sobre a Lei 100, sobre essa questão de revogação de decretos de forma que agora igualou efetivos e efetivados e sobre a vagas desses últimos não constar no edital do concurso. É muito importante que você esclareça se essa informações são realmente confiáveis e se tudo isso irá acontecer. Fale também da posição do sindicato diante disso e o que o sindicato está fazendo para acabar com essas inconstitucionalidades.

Anônimo disse...

Olá Beatriz.
Sou professora da Rede Municipal em Carneirinho MG.
Aqui em Carneirinho, nós da Rede Municipal pedimos aos vereadores que fizessem uma Indicação no sentido de solicitar à nossa Prefeita o pagamento do Piso Nacional. Eles fizeram, todos assinaram, estamos aguardando... estamos otimistas.
Veja agora o discurso feito pelo Senador Paulo Paim dias atrás, vale a pena ler....




06/07/2011



Professor



Piso salarial nacional dos profissionais do magistério



Senhor Presidente,

Senhoras e Senhores Senadores.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e seus sindicatos filiados iniciam a partir de hoje aqui em Brasília...
...nos estados e nos municípios brasileiros uma série de ações e atividades com o objetivo de...
...exigir o efetivo cumprimento da Lei 11.738/08, que garante o piso salarial nacional aos profissionais do magistério, implantado nos planos de carreira.
Esses profissionais também estão focados no Plano Nacional de Educação, sobre o qual a CNTE apresentou...
...cinqüenta emendas ao Projeto de Lei 8035/2010, que está tramitando na Comissão Especial da Câmara dos Deputados.
Senhor Presidente,
Sempre defendi o piso nacional para a categoria e foram muitas as vezes em que vim a esta Tribuna defender o pagamento do piso em todos os Estados.
É preciso que todas as Unidades da Federação façam justiça para com os professores e implantem o piso nacional.
Penso que esse é um dos mais importantes objetivos a serem perseguidos pelos Estados.
Lembro que a presidente Dilma Rousseff está comprometida com a melhora dos salários e das condições de trabalho dos professores.
Na coluna “Conversa com a Presidenta” de ontem, terça-feira (5/7), publicada em jornais e revistas no Brasil e no exterior, a presidente Dilma disse que:
“Estamos empenhados em garantir o piso salarial nacional do magistério, que é uma determinação constitucional” (...)
(...) “Hoje, os professores da rede pública, de nível médio e que cumprem jornada de 40 horas semanais têm direito ao piso, que atualmente é de R$ 1.187,00...
...A responsabilidade é dos estados e municípios, mas muitos dizem não ter condições financeiras para pagar”.
O governo federal, através do Ministério da Educação, para apoiar os que comprovem insuficiência de recursos, está reservando cerca de R$ 1 bilhão do orçamento.
A presidenta também disse:
“O salário de um professor com curso superior equivale a 60% do que recebe um profissional de outra área com o mesmo nível de formação...
... E nós não podemos perder talentos da educação para outras profissões. Por isso, estamos agindo em relação aos salários e em várias outras frentes”.
Cito como exemplo, o novo Plano Nacional de Educação, para o período de 2011 a 2020, que está em discussão no Congresso Nacional, tem...
...como uma das prioridades a valorização dos professores, o que inclui estabelecer um plano de carreira que, assim como o piso, deve ter caráter nacional.
Valorizar nossos mestres não é nenhum favor que fazemos a eles. É uma questão de respeito e justiça!

Era o que tinha a dizer,
Senador Paulo Paim – PT/RS.

(enviei por email este discurso a todos os Deputados de MG, na página da Assembeia Legislativa. Entre em contato com alguns deles pra vc saber que eles receberam o meu email. )


Um grande abraço...
Estamos torcendo pra que dê tudo certo em MG e no Município de Carneirinho também.

Maria Marta - Professora

Carneirinho - MG.

Anônimo disse...

Bia, não queria dar essa notícia, mas aqui em Jaíba teve um refluxo muito grande e diante de tudo o que aconteceu ficamos sem possibilidade de reverter a situação. Mesmo assim Jaíba tem 11 escolas, 2 funcionando normalmente e as outras todas com adesão parcial á nossa greve. Quero parabenizar os companheiros de Montes Claros e Varzelândia que estão com uma adesão maior! Cidinha/Jaíba

Anônimo disse...

Caros colegas é lógico que prefiro o piso salarial dos professores, mas se o governador defende tanto assim o subsídio , porque não o fez de forma honesta.O pior não é o subsídio mas a forma desonesta que ele foi colocado,é a verdadeira lei Robin gude isso mesmo Robin gude ,uma lei em que tira dos pobres e da para os mais pobres, por pior que seja o subsídio tenho certeza se o governo tivesse feito de forma honesta não estaríamos de greve, não entendo porque os políticos só fazem lei para massacrar a classe trabalhadora.O subsídio causaria menos impacto e evitaria a greve se ele tivesse sido implantado de forma correta,ou melhor de forma honesta. Seria muito fácil seu desgovernador se o senhor tivesse implantado o subsídio respeitando a formação e o tempo do trabalhador não estaríamos de greve, se tivesse valorizado os anos de trabalhos de cada um de nós sem montar fórmulas desonestas , tudo isso teria sido evitado.Se a cada 2anos trabalhados tivesse nos dado uma letra a mais a situação seria diferente, mas, preferiu nos lesar,,por isso a greve continua ,,agora queremos o piso e não aceitamos emblomação .Só voltamos com o piso, e vamos vencer com fé em Deus. Porque Deus é justo.