sábado, 30 de julho de 2011

A negação da realidade como estratégia de afirmação de um projeto de governo

Nenhum projeto de governo está consolidado.
O grupo político que ocupa o Poder Executivo como resultado das eleições precisa disputar permanentemente a opinião pública na perspectiva de convencê-la de que o projeto do governo atual é o melhor para a sociedade.
Quem discorda tem o legítimo direito de se manifestar, se organizar e atuar na mesma sociedade. A manifestação de opinião sobre um projeto ou gestão de governo não é prerrogativa apenas de partidos políticos mas de cada cidadão que se organiza através de uma associação de bairros, uma entidade estudantil, uma agremiação esportiva, uma federação de indústrias, um clube de lojistas, um sindicato de trabalhadores, um movimento de quilombolas, sem terra, atingidos por barragens, etc, etc, etc.
A recente história da humanidade nos mostrou os resultados de governos que não aceitam a discordância e a pluralidade de opiniões . Facismo, nazismo, ditaduras militares...
Para ter opinião não é necessário ser filiado à um partido político. Para isso a nossa Constituição nos garante o direito à liberdade de expressão, associação, manifestação...
Acho que o Governo do Estado não está preparado para conviver com a diversidade de opiniões, com críticas ao seus programas e com um movimento sindical autônomo e organizado na base.
Em vista à uma redação de um meio de comunicação mineiro neste período de recesso, alguns jornalistas me relataram o comportamento do governo ao responder o nosso movimento: "falam que o Sind-UTE mente muito, não diz a verdade e manipula as pessoas". O Governo nega a realidade que apresentamos sem qualquer embasamento e desqualificam as informações que a categoria afirmando serem "mentirosas".
A cada atividade nossa, o Governo intensifica a propaganda de seus projetos na educação como o que assistimos nos últimos dias sobre o Professor da Família. Negam a realidade que vivemos com propagandas de projetos que não são realidade no estado.
Ao afirmarmos que o Governo não paga o Piso, negam a realidade que está no contracheque das pessoas e reafirmam o subsídio.
Ao informarmos à sociedade que o percentual da nossa greve é de 50%, novamente negam o que está ocorrendo em todo o estado e afirmam que só há 1% em greve. Mas gastam milhões em publicidade para contrapor o nosso movimento.
Enfrentaremos nos próximos dias uma intensificação das propagandas do governo desqualificando a nossa greve, tentando desmoralizar o nosso sindicato e a tentativa de convencimento de permanecer no subsídio.
Por outro lado, mais de 70 mil profissionais da educação tiveram a mudança de remuneração publicada. Outros milhares que já fizeram o pedido, aguardam a publicação. Muitos colegas deixaram para fazer a opção perto do prazo final. Se levarmos em consideração que os colegas designados não podem optar, os aposentados que não tem paridade e portanto não foram para o subsídio, as direções e secretárias de escola que não foram para o subsídio e portanto não estarão em nenhuma estatística de retorno, a categoria já manifestou para o governo o que ela quer: o Piso Salarial como vencimento básico de acordo com a Lei Federal 11.738/08.
Se não tivéssemos iniciado a greve no dia 08/06, o subsídio seria a forma de remuneração da rede estadual, com poucas exceções, não teríamos mais campanha salarial e estaríamos aguardando a boa vontade do governo para resolver os inúmeros problemas de carreira e da vida funcional.
Todos que em Minas Gerais têm a coerência de manifestarem opiniões diferentes da construída pelo atual governo, que se organizam de maneira autônoma e reivindicam um Piso Salarial serão acusados de fazerem movimento político. É uma pena que o Governo ainda não saiba que todos nós somos seres políticos, por isso nos organizamos em sociedade. Do contrário viveríamos na barbárie.
Já afirmou Paulo Freire que a educação é um ato político.

45 comentários:

Joaquim disse...

Além da propaganda "professor da família", o (des)governo hoje, sábado, já mostrou como está disposto a gastar o que for necessário em propaganda na televisão - vários canais - dizendo que o Sind-Ute mente para a população. MENTIROSO É O ANASTASIA. que não assume a sua culpa ao pagar salário de R$ 369,00 à categoria.A GREVE VAI CONTINUAR, ASSIM ESPERO!
.

Anônimo disse...

Nem mesmo Maquiavel foi capaz de prever o que significa um governo feito pela tucanada (PSDB). Enquanto o professor não reconquistar seu lugar social de "gerador" do conhecimento e a tucana não for banida do cenário político mineiro continuaremos com a tirania moderna: mentira, imprensa comprada, judiciário idem, truculência policial, legislativo subserviente e ameaça.

Anônimo disse...

Nem mesmo Maquiavel foi capaz de prever o que significa um governo feito pela tucanada (PSDB). Enquanto o professor não reconquistar seu lugar social de "gerador" do conhecimento e a tucana não for banida do cenário político mineiro continuaremos com a tirania moderna: mentira, imprensa comprada, judiciário idem, truculência policial, legislativo subserviente e ameaça.

zebba disse...

Brilhante.

é o bicho! disse...

Querida Beatriz, para reforçar a sua ideia, digo que não só a educação é um ato político,mas também o simples existir já é um ato político e no momento estamos sim fazendo política, a verdadeira política trabalhista por direito e por sabermos fazê-la, diferente desse governo que nao sabe o que é política trabalhista, pois quem dele participa não sabe e não gosta de trabalhar.Então que continuemos a fazer política, porque politica para mim nada mais é que a ciência do bem comum que, ao contrário, desse des(governo) é simplesmente mentir, ludibriar e enganar aquele que recolhe taxas, impostos e tributos. A luta continua até a vitória, minha cara Beatriz.

Maria disse...

Acredito que o nosso manifesto já começou a surtir efeito no governo. A progranda na Tv da secretaria de educação é o sinal do enfraquecimento do governo diante da opinião pública. É necessário viabilizar os contracheques na mídia e afirmar se estamos ganhando conforme ele afirma porque estamos lutando por salário menor que o anunciado por ele?

Cristina Costa disse...

Beatriz,
Devemos exigir direito de resposta frente as inverdades, acusações e clara tentativa de manipular opinião da população.

Anônimo disse...

hoje nos horários nobres da globo nosso governador mais uma vez está usando sua força política para desmotivar a greve e colocar pais , alunos e toda sociedade contra nosso movimento!Não contei, mas enquanto passaram vários do governo, passou um do nosso movimento! Fico a pensar e uma luta desigual!!

REDEGEOAMBIENTAL disse...

Parabéns Beatriz, vamos divulgar este seu pronunciamento aos quatro cantos. Vamos lutar e consegui.

Beatriz Cerqueira disse...

Olá Cristina,
não se trata de direito de resposta porque não foi matéria jornalistica e sim mídia paga. Estamos executando algumas estratégias de mídia paga como a que foi veiculada no intervalo da novela Insensato Coração hoje.
Vamos avaliando.
Um abraço,
Bia

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega,
de fato hoje foi veiculado um texto nosso. Quanto ao poder econômico do governo não é possível competir com ele. Por isso a greve é o instrumento de pressão que estamos utilizando.
Um abraço
Beatriz

Anônimo disse...

Só posso dizer uma coisa: RIDÍCULO a postura do Governo e gantando dinheiro público, do povo, para falar em subsídio.

RECEBO VENCIMENTO BÁSICO DE 619,00 E ISSO O GOVERNO NÃO DIZ NA TV.

iGOR

Anônimo disse...

Boa noite, Beatriz!

Fico muito ansiosa quando você demora a postar novidades. Mas confesso que valeu a pena esperar por quase uma semana. Texto fantástico!!!

Admiro muito o seu trabalho e espero não me decepcionar...rsrsrsrs

Danislayne Caires disse...

Muito bom o seu texto, Beatriz!

Quanto ao trabalho, nem tenho o que falar... Sou muito fã.O blog então, é uma luz para nós aqui nas profundezas do Vale do Jequitinhonha...

Um abraço!

Anônimo disse...

Belo post, bastante coerente com o que vivenciamos no cenário político de nosso Estado.
Lamentável a posição do governo Anastasia ao tentar "maquiar" a realidade a seu favor, utilizando para isso estratégias que atacam o SINDUTE e o movimento legítimo que ele tem liderado. Isso soa como uma grande ofensa à liberdade de expressão, organização sindical, direito de manifestação dentre outros direitos fundamentais assegurados pela CF de 1988. Além disso, o governo desrespeita os profissionais da educação da rede estadual ao não aceitar um diálogo franco e divulgar falsas informações para a população.
Prova maior que há uma insatisfação geral dentre os servidores da educação foi o repúdio ao subsídio e o retorno ao vencimento básico.
Precisamos de plano de carreira, salário digno e respeito, acima de tudo.

Rodolfo.

João Paulo Ferreira de Assis disse...

Companheira Beatriz

Não se seria o caso de o jurídico, munido das provas de que o desgoverno usou dinheiro público para divulgar mentiras, ingressar em juízo com uma ação popular pleiteando a devolução aos cofres públicos de tudo que foi gasto pelo desgoverno na divulgação de mentiras.

Anônimo disse...

Olá Beatriz! Bem, como já caminhamos para 2 meses de greve, e como o corte de salário já foi anunciado. Saberia me dizer se somos realmente, por lei, obrigados a repor as aulas? Por que do contrário, fecharemos o ano com uns 165 dias letivos (isso se a greve acabar dia 3/8, o que parece que não ocorrerá). Pois, muitos professores, eu inclusive, não temos o menor interesse em repor aulas aos sábados sendo que não recebemos por elas.

Maria Helena disse...

E triste saber que ele paga para falarmentiras com o nosso dinheiro e de todos os trabalhadores que tem seus filhos em escolas publicas. E não podemos fazer nada, a não ser, continuarmos unidos buscando utilizar todos os espaços possíveis para desmeti-ló(o DES governo). Da forma que ele coloca, parece que somos uma turma de desinformados que não sabemos o que queremos. Continuemos firmes e retornos as aulas só com o piso.

jodson disse...

Beatrz acho que o sindute deveria buscar de alguém do governo federal uma interpretação que fosse colocada como única em todo o país e que não desse espaço pra esses caras usarem o termo até 40 horas a seu favor. é impossível ficarmos a mercê desses políticos que só fingem se preocupar com a educação.

Anônimo disse...

Bom dia Bea,

Parabéns pela atuação! Não vi a nota do Sindute na tv Globo, nem a do governo.Voce esta certa, agora o governo vai jogar com tudo!E o Sindute tem como desmascarar tanta inverdade, basta veicular materia paga na tv e nos grandes sites, através de texto curto e impactante.
De uma chamada nas subsedes do Sul de Minas,Pouso Alegre, Itajuba, Caxambu, Poços de Caldas, por aqui a greve esta muito fraca! Voces teem o levantamento das cidades e escolas em greve? Seria bom divulgar!
Torcendo para que nossos colegas compareçam em massa na assembleia do dia 03!
Maria da Gloria

Eliana disse...

É muita mentira publicada na mídia. Hoje o jornal Super publicou uma matéria intitulada Educação: Em respeito á verdade que foi mais uma matéria mentirosa e provavelmente paga pelo governo sobre a greve em que ele mais uma vez afirma que recebemos além do valor do piso nacional e o mais triste disso tudo é que a população totalmente desinformada credita nisso e infelizmente até a nossa categoria que insiste em estar na sala de aula e não luta por seus direitos.

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada Maria da Glória,
temos feito um intenso trabalho com as subsedes do sul de Minas. Neste sábado, dia 30/07, estive em Caxambu com a direção da subsede onde discutimos e planejamos estratégias para a região. Nesta segunda-feira também estarei no sul de Minas na cidade de Machado para discussão com a categoria. A subsede de Pouso Alegre tem feito trabalho junto a categoria.
Um abraço, Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado Jodson,
teremos uma reunião com o Mec no dia 11 de agosto. Levaremos esta discussão.
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega,
a questão de não repor precisa ser feita e votada numa assembleia nossa. Como isso ainda não ocorreu, posso manifestar a minha opinião. Caso haja o corte dos salários e o governo pague apenas quando ocorrer a reposição, a minha opinião é de não devemos repor.
Vamos amadurecendo a discussão.
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

João Paulo,
a idéia de uma Ação Popular é boa, mas não surte efeito imediato. Vamos avaliar.
Obrigada pela sugestão
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada Maria,
concordo com a sua avaliação. O grande investimento que o Governo Estadual faz através de mídia paga signfica uma reação a altura do que o nosso movimento está pressionando.
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada Danyslaine,
obrigada pelas palavras!
Um abraço,
Beatriz

Geovano disse...

parabéns por tudo Beatriz e SIND-UTE, podem ter certeza de de minha parte faço o possível para contrapor esta aberração do governo nas mídias sociais.
Espalho seus textos por lista de emails e procuro conversar com qualquer pessoa para explicar como é a atuação do governo em MG.
A luta é de todos nós, todos podemos participar de alguma forma.

Tem como postar algum link da propaganda veiculada pelo sindicato na mídia?
abraço

Anônimo disse...

Não moro mais lá...mas passei mais da metade como professora. TImóteo!!kd a caravana?Peço uma mobilização para lá!!A escola estadual Ana Letro, esta funcionando! e ela é a escola de referencia do governo naquela cidade!!please. Ana Letro, adere!!
maria do carmo

Professora Elizabeth-Aimorés-MG disse...

Olá Beatriz !!! Parabéns pelo trabalho do SIND-UTE!!!Acredito firmemente que nossas orações estão sendo ouvidas por DEUS , por todo esse tempo que estamos em guerra com o governo . Tenha certeza , como nós temos , que DEUS não deixará que sejamos injustiçados mais um ano. A vitória está em nossas mãos . Não podemos nos esmorecer .Precisamos + do nunca , o apoio de todos nestes dias que se seguem , onde será travada mais uma batalha .De um lado , os profissionais da educação com o SIND-UTE , apresentando as verdades documentadas sobre o piso salarial nacional .Do outro , o governo com suas mentiras ,tentando enganar a todos , até mesmo ,professores que ñ querem se informar . Tenha certeza Beatriz , o governo será desmascarado .Teremos a nossa tão almejada e justa vitória sobre o plano de carreira e piso nacional , em nome de JESUS . Essa deve ser nossa oração . Conclamo a todos que depositam sua fé em DEUS , em CRISTO JESUS , que iniciem desde já uma corrente de orações para que esse FARAÓ , DITADOR, seja derrotado . Tenho feito como vários colegas, divulgo as notícias pela rede social , para que todos tenham conhecimento verdadeiro dos acontecimentos . Divulguem a lei do piso para que todos tenham o conhecimento e não venham ser arrastados pelas inverdades do governo . Devemos esclarecer a todos q nos perguntam sobre o retorno às aulas , que só voltaremos depois q o governador sentar conosco e documentar e assinar o compromisso do pagamento do piso que é lei e ele ainda não paga , como também o plano de carreira e ñ subsídio , que é a forma que o governo quer nos pagar ,tirando nosso tempo de serviço , que são nossas vantagens .
Beatriz ,veja se consegue postar o link da propaganda do sindute e da fala do governo para quem não visualizou ( eu tamb. ñ vi ).
Um forte abraço e que DEUS esteja com todos vcs do sindute .Vamos lembrar desde já de estar orando também pela reunião que vc participará com o MEC em agosto . Que esta reunião seja para encerrarmos com sucesso essa greve e que ela seja histórica . Vamos a luta , pois a vitória já é nossa !!!
um forte abraço.

Anônimo disse...

Bia, força. Estamos em greve até o piso!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Beatriz, força na luta, estamos com você. E gostaria de um pedido: na Assembléia do dia 03/08, pronuncie para a categoria a idéia de não repormos as aulas uma vez que nosso salário foi cortado. Acho que o sindicato deve colocar em pauta e incentivar TODOS OS PROFESSORES EM GREVE A NÃO REPOR AULAS, QUE ISSO SEJA UM ATO DA CATEGORIA E NÃO DE CADA ESCOLA. COLOQUE ISSO EM VOTAÇÃO NA PRÓXIMA ASSEMBLÉIA POR FAVOR. JÁ QUE NÃO RECEBEMOS, TAMBÉM NÃO VAMOS REPOR UAI... BEIJOS

Flávio disse...

Pensei em voltaar ao trabalho nessa segunda, mais, depois de assistir as mentiras veiculada pelo desgoverno na TV, mudei de ideia, e agora isso me fortaleceu,tanta falta de respeito aumenta a nossa indignação, temos que esponder a essa afronta fortalecendo a nossa greve.

Anônimo disse...

Cara Beatriz, tenho certeza que a greve ficará ainda mais forte em agosto. Não vamos desistir desse piso de jeito nenhum, nem que o ano letivo se perca. Isso não é problema nosso, e sim do governo. Acho que temos que alertar pais e alunos sobre isso, pois quanto mais o governo mente, mais indignação causa e mais vontade temos de ficar em greve, que é nossa única arma contra esse governo tenebroso. Aliás, já que ele vai cortar nossos salários, vc poderia, como sugeriu um colega acima, colocar na próxima assembléia que não deveríamos repor os dias parados. Sabemos que o pagamento não é o mesmo do corte, e isso quando há pagamento pós reposição né? Então, fortaleça essa idéia de SALÁRIO CORTADO, DIAS LETIVOS COMPROMETIDOS, NÃO HAVERÁ REPOSIÇÃO DOS DIAS CORTADOS. Força, estamos com você e juntos somos mais!

Anônimo disse...

“De todas as vocações, a política é a mais nobre. Vocação, do latim vocare, quer dizer chamado. Vocação é um chamado interior de amor: chamado de amor por um ‘fazer’. [...]
‘Política’ vem de polis, cidade. A cidade era, para os gregos, um espaço seguro, ordenado e manso, onde os homens podiam se dedicar à busca da felicidade. O político seria aquele que cuidaria desse espaço. A vocação política, assim, estaria a serviço da felicidade dos moradores da cidade. [...]

O político por vocação é um apaixonado pelo grande jardim para todos. Seu amor é tão grande que ele abre mão do pequeno jardim que ele poderia plantar para si mesmo. De que vale um pequeno jardim se à sua volta está o deserto? É preciso que o deserto inteiro se transforme em jardim.

Amo a minha vocação, que é escrever. Literatura é uma vocação bela e fraca. O escritor tem amor mas não tem poder. Mas o político tem. Um político por vocação é um poeta forte: ele tem o poder de transformar poemas sobre jardins em jardins de verdade. A vocação política é transformar sonhos em realidade.”

Esses excertos do texto “SOBRE POLÍTICA E JARDINAGEM” de Rubens Alves fazem-nos refletir sobre a nossa situação no tocante ao cumprimento da lei referente ao PISO SALARIAL DOS PROFESSORES. Assistindo à propaganda do governo de Minas, veiculada na Globo, vemos que precisamos de políticos que o sejam por vocação e não por profissão. Políticos que sejam responsáveis o bastante para respeitarem os seus eleitores, dando-lhes condições de terem uma vida digna. E Educação Pública de qualidade é um dos principais caminhos para mudar a vida para melhor. Não precisamos, não queremos e não aceitaremos mais esses "políticos profissionais" que vão para a mídia e mentem com a maior desfaçatez. Esses que brincam com a inteligência de dezenas de milhares de pessoas instruídas, politizadas e que sabem reivindicar seus direitos e não aceitam ser ludibriadas. Estamos com saudade de líderes que nos representem, que sejam honestos, para que possamos construir um país melhor, e com seres humanos melhores e mais felizes como bem salientou minha amiga Educadora Mineira. É tempo, façamos valer a nossa voz e também o nosso voto."

Geovano disse...

detalhe: é oficial, o ponto já foi cortado.

ESTADO COVARDE

Não reponnho pois não confio neste governo, não acredito que ele vai pagar alguém.

José Carlos disse...

O (des)governador Anastasia
foi à Alemanha visitar a Mercedes e tirar fotos com os operários de lá, enquanto aqui foge dos professores estaduais. Voltando do seu passeio turístico, cercado de assessores, em meio a mil mordomias, imagino o sufoco que passou quando soube que o avião esteve prestes a embicar no oceano. Esse sufoco, (des)governador, passamos nós, professores, todos os meses quando recebemos nossos contracheques. O governo dessa tucanada é inimigo da educação e pensa que consegue enganar a todos, gastando rios de dinheiro com os meios de comunicação, os mesmos que não cumprem a função de bem informar à sociedade. Lamentável.
Caros colegas, é agora ou nunca. Ou sustentamos essa greve ou voltaremos desmoralizados para a sala de aula.
José Carlos

Professor Welshman disse...

O PSDB em minas, representa o capitalismo em sua forma plena e engana a sociedade comprando a mídia. O SINDUTE além de lutar pela aplicação de uma lei, demonstra seu valor perante à sociedade. Sempre lutou para o aperfeiçoamento da democracia e liberdade dentro das esferas educacionais!
Parabéns SINDUTE, a sua luta esta cravada no tempo através da história. Não será um governo, representado por quem não reconhece a educação e trabalha por sua tercerização, que irá manchar nossa história!

Anônimo disse...

Parabéns ao Sind-UTE pelo encarte colocado no jornal "Super Notícias"! Sou professor da rede municipal de Contagem e hoje tive a oportunidade de fazer uma reflexão com os alunos dos 8° e 9° anos através desse encarte. Como muitos desses alunos tem parentes na rede estadual, mostrei a eles o verdadeiro "valor" que esse governo dá a educação e a seus professores! Todos concordaram com a greve. Penso que todos que trabalham em alguma rede municipal deveriam fazer esse debate em sala de aula. Um abraço a todos!
Prof. Eduardo

maria disse...

Beatriz, o que mais me deixa chocada e até mesmo prEocupada é o significado amplo da palavra POLÍTICA, porque tenho colegas que lecionam a quase trinta anos e vivem reproduzindo a fala desse DESGOVERNO. Ai eu fico questionado, qual a formação política desses cidadãos? O que eles conversam com seus alunos? Qual a contribuição que esses "EDUCADORES" pensam estarem dando para o futuro dessas crianças e jovens? NÃO SEI ATÉ QUANDO, MAS CONTINUO NA LUTA E ACREDITO QUE TEREMOS VITÓRIA. ABRAÇOS.

pmp disse...

O municipio de Pequi está sendo boicotado tem escolas estaduais a 15 km no municipio de Maravilhas que estão aceitando alunos que não cumpriram a carga-horária e nem terminaram o segundo bimestre.
Isso pode acontecer? Nos ajude .

Anônimo disse...

Para mostrar que esse pseudo governador Anastasia está mentindo , além do contracheque , basta pegar a tabela de vencimentos do plano de carreira antiga( onde aparece todos os graus e níveis).E também ,a própria lei do subsídio , na parte que diz que o subsídio é a soma de todas as vantagens adquiridas(biênios, quinquênios, pó de giz, pós,etc), e não salário básico, como quer mostrar o governo na TV.Vamos usar sua lei para desmascara-lo.

Carlos disse...

Para mostrar que esse pseudo governador Anastásia está mentindo, além do contracheque, basta mostrar a tabela de vencimentos do plano de carreira antiga (onde aparece todos os graus e níveis).E também ,a própria lei do subsídio , na parte que diz que o subsídio , é a soma de todas as vantagens adquiridas(biênios, quinquênios, pó de giz, pós etc.), e não salário básico, como quer mostrar esse desgoverno na TV .Vamos usar sua lei para desmascará-lo.

Carlos disse...

Para mostrar que esse pseudo governador Anastásia está mentindo, além do contracheque, basta mostrar a tabela de vencimentos do plano de carreira antiga (onde aparece todos os graus e níveis).E também ,a própria lei do subsídio , na parte que diz que o subsídio , é a soma de todas as vantagens adquiridas(biênios, quinquênios, pó de giz, pós etc.), e não salário básico, como quer mostrar esse desgoverno na TV .Vamos usar sua lei para desmascará-lo.

Anônimo disse...

Estou muito envergonhado pela atitude dos educadores da minha cidade de Patos de Minas, por não terem movido um dedo em favor dessa greve.Devem estar satisfeitos com o salário e com as condições de trabalho oferecidas pelo atual governo.