quarta-feira, 15 de junho de 2011

Trabalhadores em educação, saúde e auditores fiscais bloqueiam a MG10 por 2 horas

Os trabalhadores em educação, saúde, auditores fiscais e servidores que trabalham na Cidade Administrativa realizaram uma manifestação unificada na manhã desta quarta-feira, dia 15/06. As atividades foram organizadas pelo Sind-UTE, Sind-Saúde e SindFisco.
O caminhão de som do Sind-UTE foi impedido pela Polícia Militar de entrar na Cidade Administrativa. Diante da impossibilidade de realizar a atividade dentro da Cidade Administrativa, decidimos paralisar a Rodovia MG10, que liga o Aeroporto de Confins ao Centro de Belo Horizonte e várias cidades da região metropolitana.
Esta é uma greve de momentos históricos e hoje foi um destes momentos. Paramos a MG 10 nos dois sentidos da via e via marginal por 2 horas. Inacreditável!
Da nossa categoria, as subsedes de Barreiro/BH, Venda Nova/BH, Floresta/BH, Centro Sul/BH, Amazonas/BH, Padre Eustáquio/BH, Betim e vários diretores estaduais do Sind-UTE MG mobilizaram e participaram da atividade.
Enfrentamos o Batalhão de choque da Polícia Militar e conseguimos mater a Rodovia paralisada.
Com a paralisação da rodovia conseguimos a cobertura da imprensa para o nosso movimento: Rede Globo, SBT, Rede TV, Estado de Minas, O Tempo, Hoje em Dia e TV Assembleia.
Os deputados estaduais Rogério Correia e Adelmo Carneiro Leão participaram da atividade.

22 comentários:

Anônimo disse...

Muito bacana o ato.

Beatriz,

As vice-diretoras, manhã e tarde, Andréia e Regina, da EE Maria Muzzi, Venda Nova, ameaçaram professores designados de demissão e corte e ponto. A diretora Ana Maria, EE Santos Dummont, também Venda Nova,fez ameaças de demissão a um professor designado de matemática.

Gerônima

Anônimo disse...

A mobilização dos servidores públicos demonstra claramente o esgotamento do modelo tucano de governar. O choque de gestão nada mais é que uma forma de ajuste com o objetivo de sanar as contas do estado e manter o servidor cada dia mais com salários defasados. Se o Anastasia quer uma empresa porque ele não monta uma? O Estado tem sua responsabilidade social. Se ele quer lucros o lugar dele não é o governo do estado.
Vamos ver se o nosso tecnocrata tem jogo de cintura na política e na negociação!

Anônimo disse...

Um Estado Democratico de Direito nos dá essa possibilidade. Lutar por uma vida mais digna, por um salário que dê condições de sustento à família. Hoje, os servidores unidos deram uma lição de organização e disciplina. Parabéns Beatriz e Cia, vcs conseguiram um feito inédito, que poderá surtir um grande efeito no Governo.

Anônimo disse...

Urgente! Acessem o site da see/mg.
O governo já iniciou o contra-ataque ao Sindute.

Anônimo disse...

Beatriz,

Manhuaçu e região aos poucos estão aderindo a greve. Muitos companheiros decidiram que se houver mesmo o corte dos pontos não vão repor os dias. Nós já estamos acostumados aos cortes do governo - corte nas vantagens, corte em suas palavras, corte no nosso salário, já convivemos com tal situação há muito tempo. Lembro mais uma vez, prepare material para irmos para as ruas!!!
Viva a greve, viva o Sind Ute - Vamos a luta.
Linder

Beatriz Cerqueira disse...

Colega,
obrigada pela informação.
Hoje, conseguimos espaço na Rádio Itatiaia e já respondemos os absurdos ditos pela Secretaria de Estado da Educação.
Valeu.
Um abraço
Beatriz

Anônimo disse...

Beatriz, sou professor por opção, estou muito feliz por lutarem por nós, e lutarmos juntos, para muita gente o subsídio seria uma boa saida, desde que o governo nos "jogassem" na nova tabela de subsódio porém conforme nosso tempo de serviço, não há possibilidade de isso ser negociado tb, pois assim nossos colegas auxiliares de serviços e de secretaria tb seriam beneficiados. A greve passada apoiei abertamente o movimento, apesar de estar diretor, quase fui exonerado. Mas agora em respeito à hierarquia e minha posição pois"sou governo" e não quero decepcionar minha comunidade que me aprovou e quer que eu continue no cargo, peço desculpas mas vou ficar no anonimato. sou sindicalizado e faço um trabalho na minha escola a favot de mais pessoas sindicalizadas.

Cristina Costa disse...

Beatriz, acabei de ler a entrevista da Secretária na rádio Itatiaia.
Quem ouve uma entrevista desta acha que nós grevistas somos irresponsáveis e não temos fundamento.Ela em nenhum momento, cita que existe um outro regime, e fala inclusive que o estado paga mais que escola particular...

Sinceramente nem aguento ler uma coisa destas. Temos que responder a este ataque mentiroso.Falou que foi comunicada da greve na véspera...

Estou muito apreensiva.
Vamos ver a assembleia amanhã!

Anônimo disse...

A maioria dos políticos valoriza a classe trabalhadora só na hora de pedir votos, depois é só descaso, esse Anestisia então, nem se fala. É um mentiroso e manipulador. já pedi para retornar para a carreira antiga e até hoje estou nesta porcaria de subsídio. Afinal se é tão bom o subsídio porque ele não deixa eu fazer a minha escolha?

Anônimo disse...

É incrível ver professores graduados, muitos com pós- graduação, aceitarem que o atual governo de Minas valorize mais um policial que um educador!Não que os servidores da área de segurança não mereçam o aumento, mas e nós? Parece a síndrome do vira-lata, como já dizia Nelson Rodrigues... Será que os fura-greve não percebem o qto é danoso essa política do subsídio oferecida aos profissionais da educação? Pq o governo nem se atreve a oferecer para as demais áreas do funcionalismo(segurança, saúde...) essa política de subsídio? Isso não é carreira! É o engessamento da categoria! Vamos mostrar a cara sem medo de enfrentar ameaças de diretores e inspetoras! Na verdade eles deveriam é entrar na luta, pois fazem parte da mesma classe! Professores de Minas Gerais (efetivos, efetivados e designados)uni-vos! Prof. Eduardo

Anônimo disse...

Subsede de Vespasiao/São José da Lapa tb esteve presente, afinal eu sou de lá e tinha alguns companheiros tb.

Na E. E. Santos Dumont a diretora Ana Maria nem na prova de certificação passou,portante sexta ás 13 horas quem for certificado pode comparecer a escola p/ se apresentar ao colegiado que irá escolher um profissional para ocupar a DIREÇÃO no lugar da Ana Maria.

Anônimo disse...

BEATRIZ,
A greve da educação é legítima e os seus dirigentes fieis a categoria,portanto n/ fica bem emprestar a imagem da educação p/ dirigentes, que conduzem votação dos trabalhadores , a exemplo do que aconteceu nesta quarta feira na cidade administrativa. Ora educação nenhum trabalhador em seu juízo perfeito votaria em greve por tempo indeterminado. Parabéns mais uma vez a educação pela sua coragem de lutar realmente pelos direitos do trabalhador sem conchavar com o governo.

Anônimo disse...

Beatri,
Acho que deveria ser encaminado um protesto assinado por todos os educadores ao programa da Radio Itatiaia - O nível de sua entrevista foi alto nivel, sem mentiras e não teve perguntas dirigidas como foi a da Secretaria - Se o jornalista tive acesso a Lei do Subssidio - poderia observar o itam em que o governo da uma clara opção de retrno à carreira antiga - e ai perguntariamos ao jornalista por que o governo dificulta tal retorno.
Linder Lener

Anônimo disse...

Para a EE Maria Muzzi,

Senhoras vice-diretoras, as senhoras não são vice - estão vice!!! Vocês não irão mais retornar à sala de aula! Vocês não são professoras??? Não pertencem a área da Educação???

Anônimo disse...

Gente, estou chocada com tanta coisa: cada dia sai uma "pérola" nova, seja do governador, da secretária e outra aberração: foi publicado no site da SEE que os efetivados pela Lei 100 agora serão efetivos (será que entendi bem?). Nada contra os meus colegas efetivados, mas isso fere a Constituição de um jeito gravíssimo. E os profissionais que estudaram, fizeram a prova do concurso (muitas vezes sob tensão), passaram por estágio probatório? Isso não valeu nada? Bastava estar em alguma escola na tal data da efetivação para se tornar efetivo? Então fiz papel de boba, estudando para prova e passando por avaliações de estágio probatório? Isso é justo? Conheço pessoas que tinham 10, 12 anos de Estado, mas que por algum motivo não estavam trabalhando naquele ano e perderam a efetivação. Assim como conheço enfermeiras que foram efetivadas com aulas de Sociologia! Que absurdo é esse? Sem contar que, no meu caso, existem efetivados na minha área (geografia) que estão na escola há mais tempo do que eu, então na hora das atribuições de turmas, turnos e funções eles terão prioridade na minha frente, que sou efetiva, concursada, nomeada por lei? Não, não podemos aceitar essa aberração e nem nos calarmos diante disso. Esse governo faz o que quer com a lei, usa de todas as inconstitucionalidades possíveis, como poderemos exigir o cumprimento da lei do Piso se somos convenientes com outras coisas inconstitucionais? Que o direito seja igual para todos, que os efetivados façam concurso juntamente com os demais (designados, recém-formados, etc) e que preencham as vagas aqueles que tiverem maior capacidade. Isso é justiça. Isso é democracia. Devemos lutar pelo cumprimento de todas as leis e não somente por aquelas que nos interessam.

Anônimo disse...

Querida Beatriz,
Queridos colegas de profissão e de luta!
Não nos deixemos levar pelo terror e pela intimidação. Não vai ser um carimbo de cinco letras (FALTA) que vai esmorecer a luta de todos! A sociedade mineira precisa saber o quanto o governo menospreza a educação em Minas Gerais.
A palavra de ordem é resistir, resistir a todo jogo de dissimulação, a toda pressão, pois sabemos que acima de tudo está a dignidade da classe, que aliás, vem demonstrando nos últimos dois anos capacidade, coesão e força para bater de frente com aqueles que se acham os donos do poder e da receita do estado mineiro.
Força!
Resistir!

Eduardo BH disse...

Beatriz,

Seria importante voces colocarem no próximo informe do sindicato, a nota de esclarecimento na greve de 2008.Nele a secretaria afirmava que iria assumir o pagamento do piso. Logo após veio a Adin 4167.novamente o discurso do Estado se modificou, é importante que a categoria relembre esses fatos.



Site :https://www.educacao.mg.gov.br/imprensa/noticias/1172-secretaria-divulga-comunicado-a-servidores

Anônimo disse...

Por favor, Beatriz.
Diga algo sobre mais este absurdo do governo. Igualar efetivados e efetivos é contra a Lei, mas e daí? Já sabemos que este Governo ignora as Leis e faz o que quer sem que nada aconteça. Se for verdade que efetivado agora é igual a efetivo, o sindicato precisa fazer algo. Em último caso será preciso unir um grande número de efetivos(CONCURSADOS) para juntos entrarem na justiça, mesmo não levando muita fé na tal “justiça" quando se trata do Governo.

Rosangela de Aguiar disse...

O apoio destes deputados é fundamental. Todos os políticos deveriam seguir o bom exemplo,ao invés de manipularem a população nas eleições.
Toda manifestação pacífica é louvável. Vamos continuar mantendo uma postura de luta,mas sem violência. E o mesmo espero dos militares e governo.

E a luta precisa continuar...

Rosangela de Aguiar disse...

O apoio destes deputados é fundamental. Todos os políticos deveriam seguir o bom exemplo,ao invés de manipularem a população nas eleições.
Toda manifestação pacífica é louvável. Vamos continuar mantendo uma postura de luta,mas sem violência. E o mesmo espero dos militares e governo.

E a luta precisa continuar...

Anônimo disse...

Olá,Beatriz, Parabéns pela sua bravura! Gostaria de saber como fica as categoria ASBs e ATBs,pois nos sentimos muito humilhados e desvalorizados pelo baixo sálario que recebemos pois sem nós as escolas não teriam as mínimas condições de funcionar.Por isso pergunto,quais serão as nossas EXPECTATIVAS? Obrigada ATB.

Cidinha disse...

Parabéns a todos os trabalhadores que participaram dessa manifestação!
Eu não estive lá, mas sei que foi maravilhosa! É isso aí, povo brasileiro! O desenvolvimento social que tanto almejamos, a melhoria da qualidade de vida das pessoas só chegarão com a nossa luta e a nossa participação, a nossa mobilização e a nossa pressão!
Vamos em frente! O Brasil precisa de nós!