terça-feira, 16 de agosto de 2011

Quanto custa para o Governo de Minas pagar o Piso Salarial

Uma greve de 70 dias sem nenhuma proposta apresentada dá a sociedade a idéia de que a reivindicação da categoria é algo desproporcional, sem condição de atendimento. Do contrário, o que justificaria um governo deixar que uma greve se prolongue por tanto tempo?
A reivindicação de Piso Salarial no vencimento básico dos profissionais da educação significa um acréscimo de 3,44%. Valorizar minimamente o profissional da educação mineiro custa 3,44% a mais nas despesas do Estado.
Este percentual foi apresentado pelo governo em reunião realizada no Ministério Público Estadual na manhã desta terça-feira, dia 16/08.
A opção da categoria pelo retorno ao vencimento básico
Durante a reunião realizada hoje o governo nos informou que 153 mil servidores optaram por sair do subsídio. Ainda de acordo com o governo isso significaria 38% da categoria. Durante a reunião discordamos deste percentual e vou explicar:
Total de pagamentos da Secretaria de Educação informados pelo Governo:
398.000
Observações:
Em abril de 2010 o total de pagamentos foi de 383.684
Em março de 2011 o total de pagamentos foi de 381.252
A média de pagamentos do 1o. semestre de 2011 foi de 391.035
Servidores aposentados: 117.336
Observações: o Governo não soube dizer quantos teriam o direito de opção por terem paridade com os servidores da ativa
Deste número 73.976 são professores e 43.360 outros cargos da educação.
Servidores na ativa: 280.664
Servidores designados que não tiveram direito de opção: 73.000
Diretores e secretários de escola que não foram posicionados na tabela de subsídio:
7.000 (estimativa)
Servidores da ativa com direito de opção: 200.664
Servidores que saíram do subsídio (dado informado pelo governo): 153.000
O percentual de servidores que optaram precisa ser calculado a partir dos que tiveram o direito de opção e não pelo total de pagamentos.
Breve avaliação da reunião com o MPE e Governo
O Ministério Público Estadual está consolidando a posição de mediação entre a categoria e o Governo do Estado.
Novamente o governo apresentou que tem proposta para melhorar o subsídio.
Novamente o sindicato discutiu que precisamos de uma proposta de Piso no vencimento básico. Esclarecemos ao MPE que não seríamos intransigentes em discutir apenas o valor de R$1597,00. Já havíamos argumentado tanto com o governo do estado como a Promotora Estadual de Defesa da Educação como chegamos a este valor, mas que daríamos um passo para o diálogo e aceitaríamos discutir o valor apurado pelo MEC.
A intransigência não é da categoria.
Afirmamos também que a greve não é para alcançar melhorias no subsídio, bem como não é possível a idéia de suspender a greve para contruir propostas. Lembramos que durante a greve de 2010 ficamos 21 dias em greve declarada ilegal e ela não foi suspensa por decisão judicial e a de 2011 também não seria.
ENCAMINHAMENTOS DA REUNIÃO
O MPE assumiu o compromisso de continuar intermediando e fará contato com o sindicato tão logo consiga algum avanço.
DECISÃO DA ASSEMBLEIA ESTADUAL
A categoria decidiu pela continuidade da greve.
Cada um continua com a tarefa de fortalecer o nosso movimento, manter o quadro de adesão e ampliá-lo.
Calendário aprovado pela Assembleia Estadual
18/08
Participar do Fórum Técnico sobre Segurança nas escolas em Varginha
Participar da Jornada de Lutas em Belo Horizonte
22/08
Participar do Fórum Técnico sobre Segurança nas escolas em Contagem
23/08
Ato e panfletagem na BR 381, na Ponte do Rio das Velhas (BH e Grande BH)
Até o dia 23/08
Realização de visitas às escolas que ainda não aderiram a greve
Realização de assembleias locais, pedágios, panfletans nas regiões
24/08
Assembleia Estadual
Dia Estadual de mobilização com os movimentos sociais
CONTRATAÇÃO PARA SUBSTITUIÇÃO DOS SERVIDORES EM GREVE
A Secretária de Estado da Educação informou, durante a reunião com o MPE, que a contratação é exclusiva para o 3o. ano do Ensino Médio. Não há autorização da SEE para substituição dos demais servidores.
No que se refere à contratação prevista na Resolução 1.905/11, novamente denunciamos ao MPE a contratação de pessoas sem formação para atuar na escola.
Faremos um levantamento em todo o estado para comprovar esta situação.
Mas já temos o registro das seguintes situações:
1) Na Escola Estadual Elpídio Aristides de Freitas (Belo Horizonte)
Uma professora de Biologia foi substituída por uma fisioterapeuta
2) Na Escola Estadual Professor Botelho Reis (Leopoldina)
Uma pessoa sem habilitação foi designada para lecionar 5 aulas.
As aulas de geografia e história também serão de responsabilidade de pessoas sem formação na área.
3) Na Escola Estadual Luiz Salgado Lima
6 aulas de geografia serão de responsabilidade de uma pessoa não habilitada.

63 comentários:

Diego Velasco disse...

Colegas permaneçam firmes, conseguimos uma grande adesão à greve no interior do leste de minas e não podemos vacilar nesse momento em que estamos tão perto da vitória, lembre-se nós de Resplendor, Aimorés, Ituêta e tantos outros estamos firmes e contamos com vocês. Vou contar uma fábula que sempre conto aos meus alunos do 3* ano:
"Um homem resolveu atravessar um rio muito extenso e caudaloso, porém sabia que do outro lado estava sua liberdade então não deu atenção às dificuldades manteve-se firme em seu desejo de atravessar o rio. Depois de ter nadado vários minutos, lavantou a cabeça e percebeu que já havia nadado 1/4 do rio, já estava cansado mas tomou fôlego e continuou. Num segundo momento, em que sua força já fraquejava, levantou a cabeça e percebeu que estava na metade de realizar seu sonho, então encontrou forças e continuou ainda com mais garra, e decidiu só parar se chegasse ou se não conseguisse mais, e quando não conseguiu mais parou e estava a dez metros da margem, mas como não aguentava mais, virou as costas ao seu sonho e retornou". Eu sei que o momento é de limite, mas dar as costas a esse sonho é suicídio, como um professor pode continuar nadando depois de ter tão perto seu sonho, tire forças de onde for mas vença esses dez metros de limite. Cordialmente, Diego Velasco de Paula.

Anônimo disse...

bia, voces precisam fortalecer a greve no alto paranaíba e triangulo. a VIGÉSIMA OITAVA SUPERINTENDENCIA REGIONAL DE ENSINO, LOCALIZADA EM pATOS DE MINAS APARENTEMENTE, está alheia ao movimento, esperando colher os frutos dos esforços desses bravos professores de minas gerais. Eu pessoalmente acho isso uma covardia. Uma mãe preocupada .

Anônimo disse...

Parabéns á categoria!!Não pude ir a assembleia por falta de dinheiro!!Sou professora e estou sem um centavo no bolso!confesso que estou hiper estressada com a demora da solução, por parte do governo!!Dou aula em uma escola só para 3ºs e na outra a maioria tbém são 3ºs. confesso estou com muito medo de perder meu cargo!e Tem um bichinho aqui na minha cabeça,toda hora ,falando para eu voltar,estou muito pressionada pq preciso sobreviver e sem dinheiro fica difícil!!ficamos muito sozinhos, isolados e sem notícias!!sei que vc, Beatriz, deve estar muito ocupada, por isso um silêncio neste final de semana!Estou pedindo a Deus muita sabedoria para não voltar!que Ele me dê forças para suportar esta pressão!e que Ele abençoe a todos nós para resistirmos até a vitória!!

Marly Gribel disse...

Todas as considerações muito pertinentes e todas as decisões acertadas. O norte está contigo e acreditando verdadeiramente na vitória! Não arredaremos o pé até a conquista do Piso!

Anônimo disse...

BEATRIZ, VAMOS FAZER UMA CAMPANHA EM FAVOR DA ADESAO DOS COLEGAS AQUI DE NOVA ERA E SAO DOMINGOS DO PRATA.QUANDO VEJO TUDO ISSO QUE VEM OCORRENDO NAS ASSEMBLEIAS, SINTO MEU PEITO APERTADO, POR NAO ESTARMOS NA LUTA JUNTO A VOCES.
UM ABRAÇO.

Ailton Barbosa disse...

É de impressionar a implicância do Governo com a educação. Sabe muito bem este aí que se o país fosse composto em sua maioria de pessoas cultas e com boa formação, jamais alcançaria o poder.

Ailton disse...

É impressionante a implicancia do Governo com a Educação. Sabe muito bem este aí que se o país fosse composto em sua maioria de pessoa cultas e com boa formação, jamais alcançaria o poder.

Anônimo disse...

Beatriz, me desculpe se estiver errado, mas esses movimentos que dizem nos apoiar, nos apoiam como? Só de boca? O que eles têm feito realmente? Os deputados do MSC o que vêm fazendo agora além de subir no carro de som? Precisamos sim, de ações mais radicais contra este governo para envergonhá-lo, porque a cada dia ele nos envergonha mais. Só a população está sendo incomodada com nossas ações. Já propus várias vezes aqui na minha cidade de lotarmos nossos ônibus com pais e até alunos (maiores é claro) já que muitos deles vão com muito espaço sobrando. Não precisa ser num dia de assembleia por causa da votação, mas temos de contar com esses pais enquanto estão do nosso lado. Tomar avenidas já não está mais surtindo efeito. O governador parece que nem sai mais. O supremo não foi provocado o suficiente para se pronunciar. A categoria vai acabar se desmobilizando se atitudes mais drásticas não forem tomadas. Se voltarmos sem conseguir nosso objetivo (o piso, mesmo proporcional do MEC) o sindicato vai ficar muito... muito enfraquecido.

Anônimo disse...

Olha, quem colocou o último comentário pedindo ações mais radicais fui eu: ROGÉRIO TRINDADE - CURVELO. Desculpe a minha insistência, mas me angustia muito ver esta greve se arrastando durante tanto tempo com as mesmas ações. Na justiça é sempre assim: quando sai alguma coisa nos beneficiando é daí há muitos anos. Sou pai de aluna que também está sem aula no 2º ano. O direito deles também deve ser questionado na justiça. Por que o governo não tenta contratar professores pra eles também? Porque vai ficar escancarado quantos professores estão de greve e isso ele não quer. Não temos que ficar discutindo quantos servidores fizeram opção pela carreira antiga. Problema de quem ficou no subsídio. Ainda que 01 ficasse na carreira antiga, ele tem direito de permanecer nela porque a própria lei criada pelo governo deu essa abertura.

Anônimo disse...

Mais que nunca precisamos permanecer firmes. A iniciativa de discutir o piso do MEC deu-nos credibilidade tanto diante do MP, quanto da imprensa. Hoje já percebemos diferença de postura dessa última, quando disse que os professores resolveram negociar, mas que não houve avanços por parte da SEE. Devemos ficar atentos para não cedermos à proposta INDECENTE de retorno ao SUBSÍDIO. Queremos o PISO, nem que seja proporcional e DEUS nos ajudará a conquistá-lo. Alunos sem aula já estão se mobilizando por meio de comunidades no Orkut. Vi isso ontem à noite na net. Eles pedem o "BOTA FORA " de Anastasia. Parece que essa comunidade foi criada depois de ver que o governo não quis negociar com os professores.

Anônimo disse...

A Lei 11.738/08 é clara e garante o salário mínimo do professor. Infelizmente, num país em que não se leva educação a sério. Foi necessária a criação de uma lei que garantisse o valor mínimo necessário para a sobrevivência do educador.
Ainda assim há governantes que estão fora da lei.
A Lei garante correção anual de acordo com o fundeb. Na última década não houve nenhum reajuste significativo,só perdemos. É promissor ter um salário que será reajustado anualmente. Acredito que com esta lei, a greve não será mais necessária. A não ser greves curtas, apenas para resolver problemas menores. O que é imprescindível é o salário.

Beatriz, você é um grande exemplo de luta. Parabéns pela oratória sempre muito bem clara e transparente......

O senhor esteja contido, te guarde e te abençoe infinitamente.

Anônimo disse...

É uma fábula interessante e verdadeira do meu colega Diego Velasco. Não podemos refrear nosso impulso, não podemos nos acorvardar. Avante companheiros(as)!!!
Até a vitória! "SEM O PISO NÃO PISAMOS NA ESCOLA".

Rafael -GV disse...

Com 1/3 extra-classe e o fato de que, segundo o critério adotado pelo MEC,o aumento do custo-aluno será de 21,62% (portaria 1459), qualquer situação será melhor no sistema do PISO. Ou seja, já temos garantido na data-base, esse percentual de ACRÉSCIMO, segundo a lei do PISO e parecer da AGU. Primeiro é garantir que o Governo cumpra a lei. Depois disso, os próximos são provocar o MEC até que revise o valor segundo o índice da portaria 221 de 2009 e seguindo o critério explícito Nela e não essa interpretação estranha (EXCÊNTRICA) da AGU. Outra luta travada é garantir o Acórdão a ser publicado com o retorno do Ministro Joaquim Barbosa (STF). Acredito que esse documento será o definidor se o valor mínimo a ser pago como piso salarial é ou não proporcional à carga semanal oficial de trabalho (faço muito mais do que está registrado). A máscara caiu!!!!!... O DES(governo) terá que revogar o subsídio, pois os trabalhadores em Educação demonstraram alto grau de consciência, apesar da contra-informação implantada durante todo esse período (desde o ano passado). GRAÇAS pelo dia 06/04 e suas excelentes consequências...claro que também pelas excelentes intervenções da direção do SINDUTE. Mesmo a muito contragosto terão que começar a nos respeitar... Não podemos esquecer dos que nos é devido retroativamente. Temos que protocolizar os processos individuais. Esse é outro fator que deve ser aclarado com o parecer final do Supremo. Aliás, pelo que li no noticiário da Corte Suprema, a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4631, deverá ser acatada, enterrando este estorvo que pretendia acabar de vez com nossas esperanças de uma escola pública de qualidade em Minas Gerais(Lei Estadual 18.975/2010).
Para comemorar: antes agora que nunca - a greve em GV multiplicou-se por seis nesta última semana e cinco cidades circunvizinhas aderiram em massa (Itueta, Conselheiro Pena, Nacip Raydan, Virgolândia e Capitão Andrade). Sobrália, Naque, Itanhomi, Aimorés, Resplendor e Fernandes Tourinho são os combatentes de primeira hora. Em várias outras cidades daqui da região há trabalhadores em GREVE. Como não domino a informação sobre todos, peço que me corrijam, se cometi engano.O movimento para adesão nas Escolas da cidade aumenta todos os dias, mesmo que de forma individualizada ou com grupos fechados.
Diego Velasco: visite o Blog do Sindute Valadares. Parabéns pelo Trabalho!
Beatriz e Direção: PARABÉNS PELA EXCELENTE CONDUÇÃO DO PROCESSO!

Anônimo disse...

Beatriz,

Sou de Uberlândia e estamos firmes na greve. Acredito que a vitória já é quase nossa, basta tão somente um pouco de resistência por parte dos colegas e como professor do Estado a mais de 11 anos, admiro muito ver os colegas fazendo pedágios, campanhas, etc, para ajudar os colegas em dificuldades e isso fortalece cada vez mais o nosso movimento e sensibiliza a sociedade em prol da nossa causa. Abraços a todos que fazem parte desta luta em favor dos nossos direitos.

Valdinei - Professor da Escola Estadual Américo Renê Giannetti

Anônimo disse...

Em Rio MAnso ESCOLA ESTADUAL LUIZ BORGES FERREIRA GONZAGA MATEMATICA ESTUDANTE DE CIENCIAS CONTABEIS,PORTUGUES ESTUDANTE DE LETRAS 2 periodo;sociologia professor nao habilitado e tem mais designaçoes para hoje.DURMAM COM ESSE BARULHO<fim do mundo.FORA ANASTASIA.

BARRETO disse...

ALERTA AOS PAIS - NÃO HÁ COMO GARANTIR QUALIDADE NA EDUCAÇÃO, SEM UM PLANO DE CARREIRA E UMA REMUNERAÇÃO DIGNA - AOS POUCOS OS BONS PROFISSIONAIS SAIRÃO DA EDUCAÇÃO - TEMOS GENTE, E NÃO PROFISSIONAIS, POR AQUI, TRABALHADO NÃO, ATRAPALHANDO, O APRENDIZADO DOS JOVENS. ESSA GENTE, FALA : NOS VAI - FINCHA; ESCREVE SHOM AO INVÉS DE SOM - UMA PROFESSORA DE ALFABETIZAÇÃO (VELHA NA IDADE, MAS HÁ 01 ANO LECIONANDO) AFIRMOU : NUNCA LI UM LIVRO - DERAM PARA ELA UM DIPLOMA, PASSOU POR ESSAS FACULDADES VIRTUAIS. A COISA ESTÁ NUM BAIXO NÍVEL.
PARABÉNS PELA FORTALEZA, CONTINUE NA LUTA - O GOVERNO DE ANASTASIA, GAZZOLA E A RENATINHA (INGRATA), É UMA ZORRA TOTAL

Débora Martins disse...

Bia, Que Deus fortaleça a você e a toda direção do sindicato. Não é fácil para nehum de nós, sabemos. E, carregar o peso de infromar, esclarecer, ouvir e representar a decisão de tantos não é tarefa a que muitos se dispõem. Conte com nossas orações. Tenho certeza que, a cada dia que passa os argumentos do governo ficam mais precários e insustentáveis. Ontem mesmo enquanto ia emora uitas pessoas já não falavam dos professores, ams do governo. A inprensa que antes falava da paralização dos profs que queriam aumento, noticia agora que o gov e profs ainda não entraram em acordo, que a reinvindicação dos profs é o cumprimento da lei no vencimento básico. Essa última parte tem me chamado a atenção.Abraços
Débora Santos

Anônimo disse...

Bia, bom dia! Sou seguidora fiel deste espaço também. Estou de greve desde o dia 08/06/11. Ontem filmei e gostaria que você blogasse aqui.
Amplexos,
Elenice Vidal Prata
Então segue o link

http://www.youtube.com/watch?v=TDQOkO6NqXE&feature=channel_video_title

Anônimo disse...

OLá Beatriz!!!!!
Na cidade de Ouro Branco a diretora contratou duas professoras sem habilitação para lecionar matemática ,e está ligando para casa dos professpres grevistas pressionando para que levem o diario na escola com data e prazo marcado pois eles vão tentar voltar com o 1 e 2 aproveitando os professores que estão lá na escola .

Anônimo disse...

É isso ai gente, nao podemos desistir, se desistirmos agora a carreira de professores acabará p sempre.

Anônimo disse...

Cara Beatriz,
Hj estou muito triste, pq postei aqui que minha escola iria entrar na greve a partir de ontem, mas, hj os professores do 3º ano recuaram... E como são professores de outras séries tb, acho que a nossa "greve" não durou nem 24 horas...
Força na luta, pq aqui, infelismente tá todo mundo com medo e sem esperanças...

Anônimo disse...

Bom estou na greve pelo PISO e me vejo como um número diante da sua observação final(PROFISSIONAIS NÃO HABILIDADOS)UM NÚMERO QUE TEM COMO RESULTADO AO GOVERNO DE GREVISTA. É sabe por que? Porque vi o governo fazer exatamente isso com a saúde. Aplicando o subsídio e desvalorizando a classe.
Só para lembrar, muitos dos habilitados também pegam matérias que não tem habilitação.
Não sou a favor do governo sou a favor de QUEM TRABALHA!!!
SOU BACHAREL EM DIREITO E LECIONO AULAS DE SOCIOLOGIA. Assim que eu passar na prova que me habilita advogar vou continuar dando aulas de SOCIOLOGIA. E nem preciso responder a razão né? Mesmo porque qualquer comentário sobre isso não fará nunca eu desistir do meu ideal.
Que sigamos A LUTA a favor do PISO...parabéns a classe que não se deixa fragilizar
Sorte sempre.
Tatiana Rodrigues

Anônimo disse...

Beatriz, Em Bom Sucesso, sul de Minas, as duas escolas estaduais aderiram à greve após visita da Fufa (subsede de São João del Rei). Participamos da assembleia de 16/08. Estamos impressionados com a convicção da categoria, o apoio dos alunos e entidades sindicais, seu bom senso e a tranquilidade da realização da assembleia. Abraços.

MARLUCIA disse...

PARECE QUE O GOVERNO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA COM A CONTINUIDADE DA GREVE.NÃO FOSSE ASSIM ELE JÁ TERIA APRESENTADO UMA PROPOSTA NO VENCIMENTO BÁSICO E NÃO ESTARIA INSISTINDO NESTE DESPROPOSITO DE SUBISÍDIO QUE SÓ FOI OFERECIDO PARA A EDUCAÇÃO.PORQUE APENAS A EDUCAÇÃO FOI PREMIADA COM O SUBSIDIO???

MARLUCIA disse...

PARECE QUE O GOVERNO É O ÚNICO QUE NÃO SE IMPORTA COM A CONTINUIDADE DA GREVE.NÃO FOSSE ASSIM ELE JÁ TERIA APRESENTADO UMA PROPOSTA NO VENCIMENTO BÁSICO E NÃO ESTARIA INSISTINDO NESTE DESPROPOSITO DE SUBISÍDIO QUE SÓ FOI OFERECIDO PARA A EDUCAÇÃO.PORQUE APENAS A EDUCAÇÃO FOI PREMIADA COM O SUBSIDIO???

Anônimo disse...

Na E. E. Maria Anália Mendes Ferreira em Cachoeria da Prata, houve contratação para reposição das aulas do 2º ano EJA, que não pode inicar o 3° por causa da greve de um professor. Isso não está previsto na resolução e segundo a direção da escola e SRE de Sete Lagoas autorizou.

Anônimo disse...

O governo sabe que não como protelar o piso por muito tempo, tenho VERGONHA pelos professores que não aderiram à greve, pois é uma luta de todos e claro que o bônus é para todos porém o ônus é só para os "fortes e com ideais".
Desta forma nós conseguimos identificar PROFESSORES e prof....
Minha família esta na educação a 4 gerações e já ocorreram várias tentativas de extinção de cargos (subsidio)e que optou pela mudança a longo prazo se ferrou.

Temos que ficar "firmes" parar agora é perder tempo.
No Brasil ja houve ditadura e imaginem se todos tivessem parado no meio da luta?

O governo esta como uma criança PIRRACENTA.

e como dizia Raul Seixas -
Um sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só, mas um sonho que se sonha junto é realidade....

Um PROFESSOR.

Maria Eugenia disse...

É isso aí, gente! Já avançamos consideravelmente, e creio que na próxima reunião o governo deve apresentar uma proposta para o piso, pois já percebeu que é isso ou nada. A luta continua, companheiros! E quem aderiu à greve vai ter motivos para se orgulhar, já quem se acovardou vai ficar com cara de tacho!

Anônimo disse...

Caros colegas, sou de Pará de MInas, estamos no movimento desde o inicio, enfrentamos todos os percalços possíveis e impossíveis de se imaginar. O que nos mantém firmes é a injeção de ânimo que tomamos quando vamos às Assembleias na ALMG. Sei que muitos não têm este privilégio de morar tão perto quanto nós aqui de Pará de Minas, mas o esforço vale a pena, porque o resultado será compensador. está difícil para todos, mas tenho a certeza de que a posição para o desgovernos de MG não é favorável também. As forças oponentes são díspares, mas há uma arma que os educadores têm, que o desgovernos não possui: esta força se chama valores tais como coragem, dignidade, respeito, lealdade e HONESTIDADE.
firmes que a vitória está próxima.
Inácio Lopes

Anônimo disse...

É preciso força neste momento crucial! Portanto, quero aproveitar para denunciar que na minha escola têm falado em horário especial de aula, que não estão respeitando o direito da maioria, dizem que as inspetoras estão dizendo que se houver um professor para lecionar, haverá aula. Será isso possível? Desse modo que é designado, por exemplo, fica mais intimidado que numa situaçao habitual.

Maranhão disse...

Será que podemos utilizar os advogados do sindicato para ver se termos direito? Foi publicado no Jornal O Estado de Minas

Estado pode ter de ressarcir servidores que tiveram descontos de plano de saúde
Decisão depende do STF

Isabella Souto -
Publicação: 15/08/2011 07:22 Atualização:
Depois de ser proibido de descontar o equivalente a 3,2% do salário no contracheque dos servidores públicos para custear um plano de saúde, o governo mineiro pode agora ser obrigado a devolver milhões de reais a eles. Já há decisões nesse sentido em primeira instância, no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) e no Superior Tribunal de Justiça (STJ) – o que já garantiu a alguns funcionários o ressarcimento do gasto. Para se ver livre do prejuízo, o Estado depende do Supremo Tribunal Federal (STF). Isso porque em abril do ano passado os ministros declararam inconstitucional o caráter compulsório da cobrança. Só não disseram se a declaração deveria ser aplicada a partir da decisão ou retroativamente à aprovação da Lei Complementar 64/2002, que instituiu o desconto nos salários. Se prevalecer a segunda opção, o funcionalismo terá direito a receber o que foi descontado irregularmente nos últimos cinco anos – contados da data de entrada da ação judicial – sem direito a recurso por parte do Estado.

E as cifras são milionárias. Para ter uma ideia, em valores atuais, a contribuição paga por 86,3% dos servidores que optaram por permanecer no plano vai levar para os cofres do Estado cerca de R$ 280 milhões este ano. Para esclarecer a dúvida sobre a aplicação da decisão do Supremo, a Advocacia Geral do Estado (AGE) ajuizou no STF, em 14 de março, um recurso chamado embargo de declaração. Ele está nas mãos do ministro Luiz Fux e ainda não há data para julgamento (veja quadro). Enquanto isso, o Estado tem usado a indefinição do Supremo para tentar se livrar das decisões desfavoráveis.

Anônimo disse...

Beatriz, estamos indo bem é por ai mesmo. O Sindicato está desenvolvendo e muito bem, o que cabe a ele fazer. Estamos aguardando com muita vontade, garra, e firmeza de que os nossos direitos serão respeitados. Creio que o MP dará ou melhor nos devolverá a certeza de que podemos lutar por o que está escrito na CARTA MAGNA. O MP é um órgão de defesa do ser humano, naquilo que está sendo reivindicado pelos professores o DIREITO DE RECEBER O PISO SALARIAL NACIONAL. Não devemos vacilar, duvidar de nós mesmos. Nossa capacidade de lutar é muito grande, estamos continuando a greve. Já arrumei minha mala para ir dia 24 e estou muito otimista, sabedora de que vamos ter um bom retorno. Sejamos firmes emj nossas reinvidicações. Abraços fraternos

Anônimo disse...

É isso ai Diego, agora não é hora de parar de lutar porque estamos próximos de alcançar a vitória.
Força pessoal,não podemos parar a geve e morrer na praia.
O PISO É LEI, E A LEI É PARA SER CUMPRIDA!
Abraço a todos(as), guerreiros(as) da educação,especialmente a Beatriz.Estamos construindo uma nação mais justa e lutando por qualidade de vida.

Anônimo disse...

Sugestão de apoio e atividade:
Assisti ao MG/Globo,edição 17/08, o show que os artístas Ageu Marques,Claudio Venturinie Márcio Greick realizaram em apoio aos moradores das margens da 381 exigindo do DENIT a colocação da passarela na rodovia.
Conforme foi colocado no conselho do dia.... e aprovado para possível encaminhamento,gostaria que se fizesse a tentativa de contactar alguns artístas para que nos apoiem realizando um show como um manifesto de apoio aos profissionais da educação.
Parabéns pela sua ética,sabedoria e responsabilidade Bia!Te cuida!

Anônimo disse...

Beatriz,
Boa tarde!

Parabéns por enfrentar esta luta desigual, com muita determinação.

FORÇA, CORAGEM, PERSISTÊNCIA E DETERMINAÇÃO.

"Até que esteja determinado, vai existir hesitação, vai existir a chance de voltar atrás, vai existir a ineficácia. Com respeito a todas as ações de iniciativa (e criação) existe uma verdade elementar, e ignorá-la mata incontáveis idéias e planos esplêndidos: no momento que uma pessoa se compromete definitivamente, então a Providência também se move. Todo tipo de coisas ocorrem para ajudar; coisas que jamais ocorreriam se não houvesse a determinação. Toda uma corrente de situações resultam da decisão, surgindo a favor da pessoa uma série de acontecimentos, de encontros e de material para assisti-lo, que nenhum homem seria capaz de imaginar. Aprendi a ter um profundo respeito por um dos versos de Goethe: Tudo que puder fazer, ou sonhar que pode fazer, faça. A ousadia tem gênio, poder e mágica inerentes."
W.H. Murray da Expedição Escosesa ao Himalaia.

VENCEREMOS!

QUE DEUS TE ILUMINE E TE ABENÇOE NESTA CAMINHADA.

benhur disse...

A NOSSA CLASSE, DESDE OS NOSSOS ANCESTRAIS, ANSÉIA POR DIGNIDADE, JUSTIÇA E RESPEITO PROFISSIONAL. POR FAVOR, PELA INDIFERENÇA DO GOVERNADOR, NÃO ACEITE OUTRO VALOR A NÃO SER 1.597,87 (PSPN), isso não é intransigência e sim educação através de transmissão de responsabilidade . AGUENTE FIRME E DAREMOS SUSTENTAÇÃO A ESSA GREVE COM QUALQUER SACRIFÍCIO POIS AGUENTAMOS ATÉ AGORA!!

Maria disse...

Bia,
Custa-lhe o próprio orgulho (do governador)! Ele é um ditador e quer a todo custo, nos impor o subsídio. Não aceita a ideia de que foi vencido! Por isso não CUMPRE A LEI FEDERAL! Temos que mostrar a esse DESgoverno quem é que manda aqui! Ele e os demais políticos foram eleitos para representar os interesses da grande massa da população e não para defender os interesses da minoria, da elite. Alguém terá que mostrar para o governador mineiro, que aqui também existem Leis e que devem ser CUMPRIDAS. Greve até o PISO SALARIAL no vencimento básico.

Ronaldo de Carvalho Oliveira disse...

Oi, Beatriz. Por que não apresentar uma proposta ao governo estadual para que o subsídio(valor:R$ 1320,00), seja transformado em vencimento básico para toda categoria. E que os adicionais como biênio, quinquênio,trintenário(como direitos adquiridos), como também o adicional de desempenho, e lato-sensu e stritu-sensu sejam somados a esse vencimento básico. Não seria mais fácil negociar.

prof. Ronaldo Oliveira(Campos Gerais)

Anônimo disse...

Beatriz tinhamos que parar o transito antes das 8 horas, igual foi sugerido por um professor na Assembléia. Imagina se pararmos o transito, antes do espediente, na Raja Gabaglia o tanto de executivos iam atrasar. O prejuizo que ia dar para as grandes empresas. Lucros afetados. Os acionados iam reclamar e rapidinho ia resolver nossa situação.

Anônimo disse...

Boa tarde Beatriz e companheiros de luta!
É ridículo a posição do Governo de Minas! A fala da secretária no jornal (que se intitula 'o grande jornal dos mineiros') "Estado de Minas" demonstra total desepero e desrespeito a inteligência alheia. E tome asneira da nossa digníssima secretária:" o sistema de remuneração antigo esta em extinção... devemos investir no subsídio que é mais atraente para o servidor... não há hipótese de aumentarmos os valores da tabela de remuneração antiga..." O que me intriga é: porque o repórter do jormal "Estado de Minas" não faz a simples pergunta que não quer calar: "Por que não pagar o piso proporcional ao do MEC, pela remuneração antiga?" Pronto! Era só isso! Gostaria de ouvir o que a nossa secretária iria responder!!! Parece que o repórter tem medo de perguntar... Cadê a essência do jornalismo investigativo? Cadê a imparcialidade? Parece que o espírito do bom jornalismo, o jornalismo de verdade que escuta ambos os lados, está morto no "Estado de Minas"...
Ao que vejo, esse sistema parece estar em extinção só na área de educação! Tenho dezessete anos de magistério. Com o pagamento do piso proporcional ao do MEC, teria um ganho considerável, fora a perspectiva de melhoria salarial graças aos biênios, quinquênios e etc.
A que grau chegamos na educação: pela tabela, um professor com nível superior, PEB 3 A, receberia R$ 1060,00. Isso é menos que dois SALÁRIOS MÍNIMOS! É triste ver que muitos colegas graduados voltam para a sala de aula contentando-se em ganhar menos que 2 SALÁRIOS MÍNIMOS!
E que fique bem claro a toda a sociedade, NÃO ESTAMOS PEDINDO AUMENTO! Só estamos cobrando o que nos é de direito! Qualquer cidadão, se infringir uma lei, em especial uma lei federal, vai ser julgado e deverá pagar por isso. Pois devemos mostrar a todo país: Minas Gerais descumpre uma lei federal!!!
A luta ainda é grande companheiros!!! Pelas notícias de hoje, alguns partidos que eram oposição debandaram-se para o lado do governo... devemos ficar atentos a todos os deputados e suas atividades na assembleia.
Aquele que votar contra os professores, contra a educação, deve ter o nome marcado na memória de todos e nunca mais ser reeleito!
Prof. Eduardo
B.H.

Indignação disse...

Na minha escola os professores do 3 ano voltaram atendendo ao chamado da direção e da inspeção. A pressão foi grande e eles cederam. Um absurdo, pois se ficassem firmes, não haveria substitutos suficientes.
A hora é de somar esforços e esse pessoal covardemente volta pra sala de aula. Na hora da vitória, eles também vão aproveitar. Bando de parasitas covardes! Desculpe, mas a indignação com este tipo de atitude é sem tamanho!

Gilson disse...

Bia você fala como se a situação fosse temporária.
Não há que se falar em Fisioterapeuta dando aula de Biologia, Engenheiro dando aula de Física e Economista dando aula de Matemática ou o que quer que seja, pois já é assim, e pior, muitos efetivados em tal situação. Os tais contratados para o ensino médio sabem disso!
Após o fim da greve deve ser exigido do governo uma revisão no número de vagas para o concurso.
Se o edital do concurso exige licenciatura plena para o cargo pretendido, que as vagas de efetivados sem habilitação para lecionar sejam divulgadas no edital do concurso. Igualdade de direitos, pois não existe efetivo nessa situação grotesca.
Me desculpe a franqueza mas o sindicato se manteve omisso com essa situação desde a Lei 100. Agora a classe não tem direito de reclamar pois já existe muito "professor tampão" na ativa.

Anônimo disse...

DENÚNCIA!! SEGUNDA A ALUNA DA EE, JOÃO PAULO I DE BH AS AULAS COMEÇAM SEXTA FEIRA!! TEMOS QUE IR LÁ E IMPEDIR!!

Evaldo disse...

Beatriz, a cada nova assembleia que realizamos em Monte Carmelo, sempre as 14h do dia seguinte à Assembleia Estadual em BH, ficamos apreensivos com o que pode acontecer em nível local. Mas a nossa Cidade Continua firme na Greve, e só retorna a Escola quando conquistarmos aquilo que é nosso por direito. Hoje fizemos um ato na Porta da Superintendência. Tivemos também um amplo espaço em uma Rádio. aqui na Cidade. Agora a noite vamos na Faculdade para explicar aos estudantes os motivos da Greve e pedi-los que não compareçam as designações.As nossas conquistas terão reflexos sobre estudantes de licenciatura. Os pais e alunos nos encontram na rua e também manisfestam o seu apoio a nossa causa. e TOTAL repúdio ao Governador.
Trabalhamos todos os dias para que a greve se mantenha em Monte Carmelo e cresça nas cidades vizinhas. Vejo que a nossa vitória está muito perto, e as maldades que o Governador nos faz, só desperta a vontade em cada professor de lutar, de se empenhar e de conquistar o piso salarial profissional.
Estou escrevendo este relato, porque hoje, realmente, foi um dia muito especial para o movimento local e para a continuidade da greve em Nossa Cidade.
Até a vitória.
Evaldo José de Souza
Núcleo do Sind-ute em Monte Carmelo.

Anônimo disse...

Professores sem habilitação e sem formação na area não é exclusividade desse momento de contratação, isso sempre existiu. Professores podem lecionar qualquer conteúdo, isso se deve a falta de uma luta pela profissionalização da educação onde lecionar seja tarefa de professores e não de qualquer um.Nem preciso questionar a efetivação sem concurso onde muitos entraram nessa mesma situação, pois lecionam matérias com formações em areas que não são de licenciaturas.Infelizmente,a greve perde sua força com essas pessoas que fazem da educação um bico que continuaram trabalhando e não entraram em greve e com esses novos que nem sabe o que vão fazer em sala de aula,mas que só querem receber essas migalhas que estamos dispensando. Depois desse movimento pela implantação do piso nacional, deveriamos lutar pela profissionalização da educação, onde professor fosse aquele que tenha licenciatura plena na matéria que deseja lecionar,porque da forma que está, ficamos semidentificação. Quem é esse o professor em Minas Gerais?????

Anônimo disse...

Vejam no site do MEC! até o HADDAD apóia a nossa greve

Estados e municípios devem se adaptar para cumprir a lei, diz Haddad
Quarta-feira, 17 de agosto de 2011 - 17:17
Tweet - divulgue esta matéria no twitter
Porto Alegre — O ministro da Educação, Fernando Haddad, declarou nesta quarta-feira, 17, em Porto Alegre, que considera justa a greve dos professores da educação básica. “Não há mais o que discutir, o Supremo Tribunal Federal (STF) considerou constitucional o piso salarial de R$1.187,14. Estados e municípios devem agora se adaptar e cumprir a Constituição Federal”, afirmou Haddad.

O ministro esteve pela manhã em Curitiba, onde participou do evento Sala Mundo Curitiba 2011 – Encontro Internacional de Educação. Ele lembrou aos participantes que há uma linha de crédito, por meio do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), que permite à União complementar os recursos daqueles estados e municípios que comprovem carência de recursos para pagar o piso salarial nacional para professores da educação básica.

“Infelizmente, até o momento, nenhum dos municípios conseguiu atestar que precisa de mais recursos para pagar o salário devido aos professores de suas redes”, disse.

Anônimo disse...

Caros colegas:
Estamos vivendo em um estado em que o governo não respeita lei nenhuma.Mas não podemos calar,o governo mais uma vez fere o direito de greve e nada acontece,a lei é clara não se pode contratar substituto no lugar de grevistas e os contratos estão a todo vapor para os alunos do 3ºano.Onde está a lei nesse país,onde está a OAB.Onde está os advogados do nosso sindicato.Não sou advogado mas,penso que quando perdemos uma ação em uma determinada instancia temos que recorrer a uma superior.Se a lei estadual não atende ,temos que recorrer a lei federal.Não podemos deixar essa arbitrariedade acontecer.Onde estão os juízes e promotores honestos,hoje somos nós amanhã pode ser vocês porque vocês também fazem greve,se pode contratar substituto para professores em greve ,poderá para qualquer categoria,abriu se o precedente.Vamos abrir os olhos se coloca mordaça na boca do povo o que será desse país.Ainda temos que confiar nus promotores e juízes honestos, na OAB.Por favor homens do bem e que tem poder não nus deixe só nessa situação.Sindicatos de todas as categorias entre conosco nessa luta se a mordaça for vitoriosa o que será desse país.Supremo tribunal federal ,onde estão vocês.Que caos esta transformando esse Minas gerais não podemos deixar que um ditador domine um estado.Se a justiça da terra falhar a de Deus não falhará porque ele nunca abandonará os fracos e oprimidos.

Anônimo disse...

Acho que o momento não de discutir se está contratando prpfs habilitados ou não .O que não pode ocorrer é a contratação de forma nenhuma.Contratar substituto para grevistas é contra a lei e pronto.Não podemos aceitar essa arbitrariedade se não tudo parece normal se perdemos numa instancia temos que procura outra.Onde estão os advogados do sindicato???? ou não tem advogado o sindicato ,se não tem vamos fazer uma vaquinha e contratar um.

Anônimo disse...

Olá, Bia, parabéns pela garra e coragem. Estamos juntos nessa e não vamos recuar. Ao mesmo tempo em que algumas escolas se rendem às pressões e voltam, muitas estão aderindo ao movimento nesse momento crucial. Na minha escola por exemplo, não pareceu nenhum professor para o 3º ano e muito menos nós. Até os alunos ficaram contra professores tampão e foram lá para falar que não iriam sem os professores titulares do cargo. Um grande exemplo! Força na luta e sei que a vitória está perto. Não vamos aceitar subsídio aprimorado. Só voltamos com o piso!!!!

Anônimo disse...

Olá Beatriz, em relação aos dias cortados, somo obrigados a repor? Quem não quiser repor pode entrar em processo administrativo? Gostaria que esclarecesse essa dúvida aqui no blog e também na próxima assembléia. Acho que você deveria sugerir a não reposição (que convenhamos, quem repor, será para inglês ver) e deixar o governo contratar substitutos. Ele não está achando que é fácil atrair professores? Devemos dar essa lição pela nossa honra e dignidade depois de tanta palhaçada que o Senhor Anastasia tem feito conosco. Obrigada!

Anônimo disse...

Bia e o edital? Não está na hora de brigar pela vaga dos efetivados que não constam no mesmo não? Vamos deixar essa coisa séria passar batido? Por favor sindicato, nos defenda nessa causa também, somos milhares de designados, sem direito a nada, queremos nos concursar, mas com esse número irrisório de vagas fica difícil! Essa questão não pode ser esquecida! Os professores estão reclamando de professores "tampão" sem habilitação, isso é o que mais tem na minha escola, professores sem habilitação, porém efetivados... Lutem por nós, por essa causa, nos ajude, estamos com você, apesar de sermos a escória da categoria...

benhur disse...

Fato, o piso é lei e lei está para ser cumprida. Por Tanto nossa classe tem q aguentar firme o tempo necessário de greve, pois a lei a de ser cumprida!!! FORÇA !!!!! GREVE , GREVE , GREVE!!! E PARA OS Q ESTIVEREM PENSANDO EM DESISTIR, AGUENTEM FIRMES POIS A LUTA É ÁRDUA MAIS A VITORIA SERÁ O REMÉDIO PARA O ARDOR , E A VITORIA CERTAMENTE CHEGARÁ !!!!

Leonardo Ornellas disse...

http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=16977

Haddad se manifesta sobre o piso

Anônimo disse...

URGENTE :O QUE FAZER ? ME REPONDAM

SOU DESIGNADA ATÉ O DIA 31-12 SO TENHO DUAS TURMAS DE 3 ANO E FUI SUBSTITUÍDA O QUE VAI ACONTECER PERDI MINHAS 6 AULAS PARA SEMPRE A PROFESSORA FOI CONTRATADA ATÉ O FIM DO ANO ,QUREM QUE EU PASSE PARA ELA A MATERIA E O QUE EU DEI DE PONTOS NO 2 BIMESTRE.ME AJUDEM !!!!!

Anônimo disse...

COLEGAS E COMBATIVOS PROFESSORES: UMA INTELIGENTE E COMBATIVA PROFESSORA ENVIOU UM E-MAIL AO STF COBRANDO DO SUPREMO URGÊNCIA NA PUBLICAÇÃO DO ACÓRDÃO (fonte:BLOG DO GRANDE PROFESSOR EULER CONRADO).
EM TEMPO: PARABÉNS À INTELIGENTE E COMBATIVA PROFESSORA BEATRIZ CERQUEIRA PELA SUA CONDUTA NA REUNIÃO DE ONTEM (16/08/11) COM O MP e OS CORRELIGIONÁRIOS DO "GOVERNA A DOR".
Bem, eis aqui o e-mail do STF em resposta ao enviado pela digníssima professora, grande lutadora:

Prezada Senhora,
Informamos que o acórdão da ADI 4167 encontra-se aguardando a liberação de votos por parte de alguns Ministros desta Corte, motivo pelo qual ainda não foi publicado.

Atenciosamente,

Supremo Tribunal Federal
Secretaria Geral da Presidência
Central do Cidadão e Atendimento
Seção de Atendimento Não Presencial
Anexo II – Térreo - Brasília (DF) – 70175-900
( (55-61) 3217-3705 61 3217/4465

Vamos vencer!
Todos podem ligar ou enviar e-mail para
atendimento@stf.jus.br
*** MESTRES, MANTENHAMOS FIRMES A BATUTA, QUE, CERTAMENTE, GANHAREMOS ESSA LUTA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Em nome do DIVINO ESPÍRITO SANTO!!!

Anônimo disse...

Sou de Pará de Minas, aqui na E.E. Professor wilson de Melo Guimarães, houve uma contratação de professor-tampão. O caso é o seguinte: o profissional que apareceu tem graduação em Psicologia e assumiu aulas de Biologia e de Sociologia. Agora arrast'azia eu lhe pergunto; que qualidade de educação o desgoverno de Minas presta à população? É por isso e por muito mais que eu estou nesta luta até o fim e tenho a convicção de que sairemos vencedores.
Inácio Lopes de Pará de MInas

Anônimo disse...

Senhor Gorvernador do Estado de Minas Gerais.

È dever do Estado cumprir e fazer cumprira Constituição da Replublica federativa do Brasil.O direito a educação é assegurado pela constituição. A greve dos professores já possou dos limites. Uma contratação temporaria em masa para subistituir esta turma barulhenta ia ser bom de mais para colacar ordem na casa.Pense governdor e tome uma medida no sentido de não prejudicar mais as nossas criança.Ãproveita e manda esta turma incompetente de professores para casa mais cedo. precisamos de bons profissionais para que possamos ter um ensino público de qualidade.

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada colega,
você está de greve e não tem que repassar nada, nem nota, nem avaliações, etc. Você também não perdeu o contrato por estar em greve.
A contratação é uma estratégia para enfraquecer a nossa greve.

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega,
concordo que a questão é que não deve ocorrer contratação nenhuma. Mas ao discutirmos a fragilidade destas contratações estamos dialogando com a sociedade a precariedade que é a educação em Minas onde qualquer pessoa, independente de formação poder dar aula. É uma discussão para formar opinião pública.

Anônimo disse...

VAMOS PERMANECER FIRMES, AQUI EM SETE LAGOAS, JÁ ESTAMOS CONSEGUINDO PARAR ALGUMAS ESCOLAS COM NOSSAS VISITAS.ESTAMOS RADICALIZANDO NA HORA DE CHAMAR O PESSOAL PRA NOSSO LADO.ESTAMOS PEGANDO DURO,A HORA É AGORA !!!
ATÉ A VITÓRIA

Anônimo disse...

NA ESCOLA DOM CABRAL EM BH DESIGNARAM PSICÓLOGA PARA DAR AULA DE BIOLOGIA

Prof Antônio Jerônimo Neto disse...

Beatriz,

Bom dia!
Com a decisão do STF ontem, podemos quase afirmar que a vitória em breve chegará.
Quero-lhe agradecer o esforço da sua parte, em não deixar a peteca cair.
Acho que o momento é de nos unir cada vez mais e não abrir mão do piso.
Sabemos que será muito difícil o governo concordar com o piso federal, que, proporcionalmente falando dará R$ 958,72.
Porém, devemos insistir na média do valor do MEC que é R$ 712,78 com o valor do piso federal. (R$ 958,72)

Isso fará com que o PEB 1A (sem faculdade) receberá, não mais R$ 369,00, mas, R$ 835,75 Devemos nos ater a esse patamar, ou, pelo menos melhorar a proporcionalidade do MEC.

JONAS WILLIAM PEREIRA DA COSTA disse...

O GOVERNO DE MINAS NãO OBEDECE A LEI FEDERAL QUE INSTITUI O PISO SALARIAL , PORQUE HÁ 184 ANOS ATRÁS NA ÉPOCA DO IMPÈRIO A ELITE BURGUESA NUNCA QUIS QUE A EDUCAÇÃO NO PAÍS FOSSE PRIORIDADE . SÓ QUE AGORA VIVEMOS EM TEMPOS COMPOTERANIOS E EM UMA SOCIEDADE GLOBALIZADA E NUM PAÍS QUE VARREU A DITADURA ATRAVÉS DA CARTA MAGNA [ 5 DE OUTUBRO DE 1988 ] E ELE O GOVERNADOR ,PROFESSOR DE DIREITO NA UFMG NÃO ASSUME NEM A LEI DO SUBSÍDIO ,HAJA VISTO , QUE TODOS OS GOVERNADORES DE MINAS ATÉ MESMO NO PERÍODO DITADORIAL ASSUMIRAM OS ACORDOS COM TODO O FUNCIONALISMO PUBLICO DA ÉPOCA , MAS , O QUE LEVA UM GOVERNO , SEM TRAJETÓRIA NO MUNDO POLITICO DE MINAS , IMPOSTO NUM ACORDO BILATERAL PARA QUE SOMENTE GOVERNASSE PARA Á ELITE MINEIRA E Á SERVIÇO DA SUA PRÓPRIA AMBIÇÃO ? Á HISTÓRIA DE MINAS E DOS MINEIROS ESTÁ Á ACIMA DE QUALQUER INTERESSE PECULIAR DE GRUPOS POLITICOS , QUEM NÃO CONDUZ Á TRAJETÓRIA DE MINAS , JAMAIS PODERÁ GOVERNAR OS DESTINOS DA NOSSA NAÇÃO . E EU COMO NETO DA SOBRINHA DO GOVERNADOR MILTON CAMPOS , PROFESSORA EM OURO PRETO , EFHIGENIA CAMPOS E TRABALHADOR EM EDUCAÇÃO NÃO POSSO CONCORDAR COM A FORMA QUE SE VEM VENTILANDO NA IMPRENSA ,DIZENDO QUE O MOVIMENTO DE LUTA DA NOSSA CLASSE TEM INTERESSE ELEITORAL , AO MEU VER O GOVERNO DEVERIA TER UMA DOSE DE HUMILDADE E RECONHECER QUE O PISO É LEI FEDERAL E CONTRA LEI NÃO SE ARGUMENTA ,CUMPRA-SE !O GOVERNADOR DEVERIA SEGUIR O EXEMPLO DO EX PRESIDENTE FHC , QUE PERDEU O PLEITO ELEITORAL PARA UM METARLURGICO , SEM FORMAÇÃO ACADEMICA E QUE GOVERNOU A NAÇÃO BRASILEIRA COM AUSTERIDADE E COM O ESPIRITO DEMOCRATICO COMO É A HISTORIA DO EX PRESIDENTE LULA ,POR FIM ASSINA ESTA NOTA UM AUXILIAR DE SERVIÇO DA EDUCAÇÃO BÁSICA . FORÇA COMPANHEIRA [BEATRIZ]A VITÓRIA ESTÁ PRÓXIMA PARA QUEM ESPEROU 184 ANOS , PORQUE NÃO AGUARDAMOS ALGUNS DIAS , MUITOS EDUCADORES DESDE 1827 ATÉ OS DIAS DE HOJE AGUARDAM ESTE MOMENTO HISTÓRICO E QUE DEUS ESCOLHEU Á MIM E Á VOCE E Á TANTOS OUTROS HOMENS E MULHRES QUE SEGUEM JUNTOS NA CONSTRUÇÃO DE UMA SOCIEDADE MAIS JUSTA E FRATERNA E QUEM GANHA SOBRE TUDO É O FUTURO PROMISSOR DA EDUCAÇÃO PÚBLICA , É O BRASIL ... QUE IRÁ SEDIAR A COPA DO MUNDO , A OLIMPIADAS .TEREMOS PROFISSIONAIS COM COMPROMETIMENTO NAS ESCOLAS PUBLICAS BRASILEIRAS E TEREMOS ORGULHO DE SERMOS EDUCADORES CONFORME DETERMINA ÁS LEIS FEDERAIS 9394/96 E 11.738/08 E TAMBÉM Á LEI FEDERAL 12014/09 , CONSOLIDANDO DE VEZ QUEM ESTÁ COM A EDUCAÇÃO .'OS GRANDES HOMENS NÃO SE PERDEM PELO PODER DE SEUS INIMIGOS ,MAS,... SEMPRE PELOS CAMINHOS DA SUA PRÓPRIA AMBIÇÃO . O MEU POVO PERECE PORQUE LHE FALTA CONHECIMENTO .QUE DEUS TE ILUMINE HOJE E SEMPRE .