sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Sind-UTE reúne Comando Estadual de Greve

Neste sábado, dia 10/12, realizaremos reunião do Comando Estadual de Greve.
Nesta reunião avaliaremos a Lei 19.837/11 e discutiremos estratégias para a continuidade da luta pelo Piso Salarial Profissional Nacional.
A Lei 19.837 além de tornar obrigatório o subsídio como forma de remuneração estabeleceu um período de congelamento da carreira (de 2012 a 2015) onde não ocorrerá progressão ou promoção para nenhum servidor da educação. A luta pelo Piso Salarial é também a luta pela carreira.
Acredito que no próximo período trabalharemos simultaneamente em três eixos:
1) Comunicação
O que significa uma reorganização da nossa política de comunicação atuando junto à sociedade em geral, a categoria e a comunidade escolar.
2) Atuação Jurídica

Neste momento estamos tentando novos caminhos, o que inclui o questionamento da Lei 19.837/11 e outras ações. Concordo que para determinadas demandas, é necessário um escritório específico, uma estratégia específica e já estamos trabalhando nesta perspectiva, apenas não vamos antecipá-la antes de concretizar.

3) Mobilização
O nosso movimento precisa ser aglutinador em todas as regiões do estado. O calendário de mobilização, seja greve ou qualquer outro, precisa ser cumprido pela maioria da categoria, para maior capacidade de pressão. É fundamental que fortaleçamos a nossa organização no local de trabalho e mesmo onde não tem subsede do sindicato que haja grupos de profissionais da educação para encaminhar a luta.
Um eixo sozinho não dará conta do enfrentamento que teremos. Se não nos mobilizarmos, teremos o congelamento do salário, a retirada de direitos adquridos e a destruição da carreira.

9 comentários:

Anônimo disse...

Oi Beatriz, só sei que na minha escola greve não vai funcionar mais. Sei que todos lá estão com ódio do governador, até aqueles que ganharam parabéns porque não fizeram greve. Mas passar por isso tudo de novo, tenho certeza que ninguém quer. Acho que preferimos mudar de profissão. E greve como um governador como esse, que burla a lei não é uma estratégia inteligente. Como o piso é lei e ele não está cumprido, o ideal são ações judiciais. Estamos esperando isso e como não estamos tendo respostas, aqui na minha escola já conversamos com um advogado

Dea disse...

Bia
Acho que só uma reforma politica pode acabar com tanta safadeza, dos deputados subservientes da ALMG. O sind ute podia lutar por isto.Já existem movimentos com este objetivo, como o MPMPL (www.MPMPL.org.br)
Os aposentados agora estão muito prejudicados . Não receberão premio por produtividade, 1/3 de férias, etc. Déa

Anônimo disse...

Querida , Bea.
Estamos pronto para a luta. Pode contar comigo.

Anônimo disse...

Beatriz,

A hora agora é de reconhecer as nossas falhas e dar a volta por cima.O que estamos precisando é de uma ação jurídica eficiente. Pelo amor de Deus, não vamos dar outra bandeira e colocar tudo a perder. Tem que ser um escritório de renome. No mundo jurídico isto faz a diferença.
Escute a categoria. Já perdemos demais

Guiguibolotas disse...

Beatriz, por que não criamos um fundo para pagarmos o melhor escritório de advogacia deste país? Talvez assim nos aproximamos do "poder" deste desgoverno.

Anônimo disse...

BEATRIZ, POR FAVOR LEIA: O advogado Marcus Guerra disse em um comentário no blog do euler que temos que entrar com uma ADI urgente. O euler sabe bem dessa ADI. Segundo o Marcus Guerra vai ser fácil provar com esta ADI que o governo quis burlar a lei do piso em Minas. Agora o sindute precisa como vc disse em seu blog procurar um bom escritório de direito e tomar as providências, mas tem que ser urgente. Temos que colocar nas ações judiciais uma tabela mostrando nossa remuneração no vencimento básico e no subsídio para os juízes entenderem o quanto estamos sendo prejudicados pelo governo. Temos que colocar também os direitos adquiridos que nos foram tirados(biênios quinquênios, etc), o termo de compromisso assinado pelo governo e que foi descumprido pelo mesmo, temos ainda que colocar nas ações a elaboração do substitutivo do governo oferecido e imposto pelo governo sem a participação do sindicato, e a obrigatoriedade de todos ao subsídio. Isso tudo fere a constituiçaõ e deve estar bem claro e evidente nas ações judiciais para os juízes federais entenderem facilmente o que o governo nos fez. Acho que assim, uma ação judicial, dirigida por um bom escritório e de forma bem detalhada poderá nos trazer tudo que nos foi roubado.

Anônimo disse...

Bia, a minha proposta é: Fortalecermos juridicamente e como esse movimento se tornou politico, não podemos negar.Temos que fazer uma campanha contraria a esses políticos traidores da educação, não sei se a palavra "Traidores da educação" seja correta,pois podemos dizer traição somente para alguém que sempre esteve do nosso lado.Acredito que seriam traidores se estivessem votado ao nosso favor. Vamos fazer uma campanha politica contra esses deseducadores. Abraço.

Anônimo disse...

contratação de um escritório específico urgente, sugiro ate que cada um dos 153mil educadores contribua para tal honorário.
abraço...e força na luta..que DEUS nos abençoe.

Anônimo disse...

HOJE FOI UM DIA MUITO DIFICIL P MIM. FIZ A GREVE,LUTEI E LUTEI MUITO.FIQUEI ACORRENTADA NA PORTA DA SUPERINTENDECIA,VIAJEI PARA BH NAS ASSEMBLEIAS,VISITAMOS ESCOLAS FIQUEI SEM PAGAMEMTO.HOJE FUI CHAMADA PARA A NOTIFICAÇAO E QUAL FOI O MEU ESPANTO,MINHA NOTA BAIXOU CONSIDERAVELMENTE;MOTIVO; SEGUNDO A COMIÇAO FUI SEM EDUCAÇAO COM OS COLEGAS PEDINDO PARA ELES ENTRAREM EM GREVE .SENTI QUE O GOVERNADOR TEM UMA EQUIPE AFIADA NA ESCOLA,QUE FAZ O QUE ELE QUER.SAO ATE OS NOSSOS PROPRIOS COLEGAS COVARDES QUE AO MEU VER GANHAM MUITO BEM.QUE DEUS TE PROTEJA E QUE VOCE NUNCA DESISTA DE LUTAR POR NOS.