TIRA DÚVIDAS

Neste espaço partilharei questionamentos, opiniões, as discussões nas diferentes regiões do nosso estado e orientações relacionadas à nossa luta.

PISO SALARIAL PROFISSIONAL NACIONAL
  • Publicação do Acórdão do julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade
Ainda não foi publicado. O Sind-UTE já fez contato e pediu reunião com o Ministro Joaquim Barbosa para reiterar a importância da rápida publicação deste acórdão.


SUBSÍDIO

Estou aposentado em 02 cargos.
Cargo 01 - piso em dez/2010 = 691,80 + vantagens = 1.307,75. Com o subsídio recebo R$103,81 a mais.
Cargo 02 - piso em dez/2010 = 712,55  + vantagens = 2.076,30. Com o subsídio recebo R$ 282,61 a mais



Orientação
A primeira questão a ser observada é se a sua aposentadoria é com paridade com o servidor da ativa. Se sim, você terá alteração em seu vencimento básico tão logo conquistemos o Piso Salarial, uma vez que ele também deve ser aplicado aos servidores aposentados com paridade. A modificação no vencimento básico repercute em todas as vantagens adquiridas.
A orientação do Sind-UTE é que retorne a remuneração de dezembro. O aumento em sua remuneração possibilitado pelo subsídio tem efeito apenas imediato, mas sem perspectiva de futuro uma vez ao subsídio será possível apenas reajustes anuais, de acordo com a conveniência do Governo do Estado.
Sou Assistente Técnico da Educação Básica, efetivada pela Lei 100. Tenho 18 anos de serviços prestados com 3 quinquenios. Estou averbando um tempo de mais 3 anos e passarei para o 4ºquinquenio.  Com a Lei do Subsidio não sei se é bom para mim, pois estou rebendo igual a quem está iniciando. Quero saber se tenho direito de optar pelo regime remuneratório anterior mesmo sendo da Lei 100.
Orientação:
O direito de opção entre as formas de remuneração também se estende aos efetivados pela Lei Complementar n. 100.
No seu caso, ao ficar no subsídio, você abrirá mão do direito de receber novos quinquênios. Além disso, na hipótese de prestar concurso para outras secretarias, não terá mais a possibilidade de levar os quinquênios para o novo cargo, uma vez que eles não existirão mais em seu contracheque.
A orientação do Sind-UTE é que os servidores retornem à remuneração composta de vencimento básico, ou seja, saia do subsídio.


 CARREIRA

Tenho 17 anos de magistério na rede Estadual de ensino, sou efetivo no cargo 1 e efetivado no cargo 2, mas no cargo 1 estou recebendo como licenciatura curta, embora tenha pós-graduação.
 Resposta:
O fato de você receber pela licenciatura curta está relacionado com as atuais regras do nosso Plano de Carreira. Em 2006 você foi posicionado no nível correspondente ao seu cargo, que deveria ser P3. Considerando que nesta data você já tenha terminado o estágio probatório, somente em 2011 poderá pleitear a mudança para licenciatura plena e, após mais 5 anos, a pós graduação. O Governo criou neste tempo algumas antecipações de escolaridade, mas as regras eram tão excludentes que poucos foram beneficiados.
Em nossa pauta de revindicação, cobramos do Governo a alteração destas regras, tornando a escolaridade adicional anual bem como a imediata atualização da escolaridade de todos os servidores efetivos e efetivados.
É importante lembrar que a mudança de nível na carreira não é automática, está condicionada ao pedido do servidor, feito através de requerimento.

724 comentários:

«Mais antigas   ‹Antigas   201 – 400 de 724   Recentes›   Mais recentes»
Cláudia Barros disse...

Beatriz;
Os contracheques, do mês de junho, de servidores que não permaneceram no subsídio, não estão na rede. Você sabe informar se é porque o pagamento será feito nos valores antigos (carreira antiga)?
Obrigada, firmeza e bênçãos, nessa que é nossa luta

Anônimo disse...

POSTE TODOS OS COMENTÁRIOS. NÃO SEJA COMO O GOVERNO QUE CENSURA O QUE NÃO AGRADA.

Anônimo disse...

Caro amigos da Educação, infelizmente lheS digo, o governo já CORTOU os dias paralisados é só olhar o contra-cheque. Vamos ver o que o sindicato vai fazer pra derrubar isso, afinal GREVE é direito do trabalhador. Conto com vocês pra nos ajudar!!!

Anônimo disse...

Anônimo preocupado......
Bia!!!
Gostaria que você enviasse uma pessoa do sindicato para comparecer à E.E.Dom Cabral na capital no dia 06/07 após a assembleia.Motivo: participar de uma reunião convocada por 2 professoras tentando voltar as aulas após esse dia.
obs.: Esclareço que essas duas servidoras estão preocupadas com as férias.Te pergunto: É hora de se preocupar com FÉRIAS?
Esclareco que as servidoras em questão não seguem o seu blog, não sabem nem ligar um computador....
Agradeço antecipadamente.

Anônimo disse...

Desculpe intrometer na conversa, mas essas duas servidoras que a colega acima se refere são pouco inteligentes, pois se voltar agora e sem o piso, é pedir para repor aulas nas férias e ainda não alcançar a vitória. Me poupe... Greve até o piso!

Anônimo disse...

Bia, 2 comentários: Temos que arrumar uma maneira do concurso constar a vaga dos efetivados sim e também lhe pedir que não ceda à promessas do governo (que parece que ele vai se "pronunciar", sei lá, vai fazer alguma proposta). Se não for a proposta PAGAR O PISO não voltaremos de jeito nenhum, nem que esse anos se perca. E outra, fui consultar meu contra cheque e consta que só a partir do dia 07 poderei visualizar. Aí tem coisa, lá vem bomba, porque esperar coisa boa eu não espero. Mas vamos ser fortes e SÓ VOLTAMOS COM O PISO nenhuma outra proposta nos interessa e não vamos negociar com o fim da greve. Vamos negociar em greve e só retornar quando for certo o pagamento do piso. Contamos com você e confiamos que você conduzirá esse movimento sem nos prejudicar em nenhum aspecto. Nova Lima 100% parada e só volta com o Piso!

Professor Freitas disse...

As Discíplinas de Filosofia e Sociologia já estão confirmadas no concurso?

Paulo Roberto Barroso disse...

Beatriz, como vai??
Neste ano de 2011 completo 11 de magistério ! Tive publicado 2 biênios e 1 quinquênio que vem em meu contra-cheque. Quando fui efetivado na Lei 100, perdi os mesmos - Biênios. Já posso requerer meu 2o Quinquênio, mas na escola me falarm que setão suspensos todos benefícios.. Não sei o que fazer !
Será que eu AINDA conseguirei recebêlos???
Obrigado !!

Paulo Roberto Barroso disse...

Bearriz como vai?? Sou professor desde 1999 e tenho publicados 2 Biênios e 1 Quinquênio! Pois bem, depois que fui efetivado pela Lei 100 não recebo mais meus Biênios e somente o Quinquênio! Perguntei no colégio se eu já poderia requerer meu 2o Quinquênio e a resposta é que o Governo não está mais publicando benefícios! Gostaria, por favor de esclarecimentos ! Obrigado !!

Paulo Roberto Barroso disse...

Gostaria de saber sobre os biênios cortados em razão da LEI 1OO pois, não recebo mais os mesmos aquiridos e publicados e na escola, falam que o Governo não está mais publicando benefícios !!!

Everaldo M. Sá disse...

Companheira Bia

Sou professor em Virgem da Lapa, Vale do Jequitinhonha, tenho participado das assembleias e partilho as informações e emoções com os colegas que ficam por aqui.
Na discussão da não reposição caso haja corte de dias parados, a maioria dos educadores apoiaram, mas uma colega que é designada levantou a seguinte questão: Caso o governo ofereça a oportunidade para repor, nós efetivos perdermos salário, perderemos dias, consequência da luta, fazer o que? Ms no caso dos designados, caso neguem a repor, a falta neste caso não poderia ser punida, considerada como falta comum, já que o direito de reposição foi oferecido pelo governo.

Aguado sua análise, abraço;

Everaldo

Anônimo disse...

Beatriz, acho que o Sindicato PODE SIM fazer algo para impedir que o edital do concurso saia sem as vagas dos efetivados. Se o Sindicato não fizer algo e deixar essa atrocidade acontecer poderão está decretando o fracasso do mesmo, pois pelo que tenho lido, conversado e observado, somente efetivados ficarão filiados ao Sindiute, pois este demonstraria uma enorme incompetência por não impedir tal coisa (sabemos que vocês têm poder para isso, afinal, foram vocês que andaram lutando a favor da efetivação, fazendo assembléias dos efetivados, tentando a todo custo manter essa lei 100). Seria uma vergonha para MG, que será denunciada. Entraremos na justiça contra o governo e contra o sindicato que tanto fez para chegar à essa vergonhosa situação. Tratem, por gentileza, de impedir que esse edital saia assim (vocês podem, eu sei) e fiquem bem no estado de MG.

Anônimo disse...

Colegas, sugiro que cada um de nós insatisfeitos com o fato das vagas dos efetivados não irem para o edital acionem a justiça como pessoa física. Se algum juíz entender essa inconstitucionalidade, ele poderá revogar esse edital e se preciso até anular o concurso. E a lei não valerá apenas para um, será para todos!

Anônimo disse...

Companheiros, vamos acionar o MP. escrever, sei lá ir lá pessoalmente fazer um requerimento questionando o fato das vagas dos efetivados não irem para concurso. Vamos agir como pessoas físicas mesmo, já que o sindicato não está agindo por nós nesse sentido.

Ass: Educador revoltado com essa "lei 100 vergonha"

Vanderléia de Freitas (Itabira) disse...

Bia quando leio alguns comentários fico com vergonha da nossa categoria, por que se deixou levar pela estratégia do Ditador Anastasia, dividir a categoria efetivos x efetivados, pena que a luz do conhecimento apagou para alguns educadores. O que mais destroi a humanidade é a ignorancia
. Amigos educadores sou efetiva (concursada ) não sou contra as pessoas efetivadas , mas gostaria que os efetivados acordassem desse sonho, isso é incostitucional,e ninguém e nenhum governo pode está acima da lei. O que o governador quer é resolver situações econômicas. De uma coisa estou certa ele é inteligente , aproveitou a lei 100v vergonha para se safar do INSS E para dividir a categoria. Gostaria muito que os efetivados entendessem nós não somos contra eles, mas sim contra uma lei que os iludem. Abraços .

Professora Elizabeth disse...

Beatriz , parabenizo pelo Blog , que muito tem contribuido para sanar nossas dúvidas e acompanhar pelos comentários e respostAs , o andamento da greve . Gostaria de expor aqui minha indignação qto a minha situação . Sou efetiva em 2 cargos , tenho pós-graduação e meu reposiciona- mento é diferente nos dois cargos . Tenho 23 anos de função de professora nos dois cargos . Em um cargo fui posicionada pelo subsídio como PEB2 F (cargo de professor) e no outro em que estou como vice -diretora , fui posicionada como PEBIA . Como que pode acontecer isso ? Se possuo licenciatura plena e pós-graduação ,deveria ser posicionada no nível IV nos dois cargos se for o caso da carreira anterior , ou PEB II no caso do subsídio .
Só que esse subsídio creio em DEUS , ElE não vai deixar acontecer isso conosco . tenho FÉ NELE.AGUARDO SEU POSICIONAMENTO E ME ESCLAREÇA ,POR FAVOR .

Professora Elizabeth disse...

É muito importante nesse momento de greve ,estarmos antenados .Nossas orações , é para que se resolva o mais rápido possivel . Que o governador se posicione e pague o piso q já foi julgado e aprovado pelo STF . Piso salarial ñ é o subsídio que o governo divulga . Com o subsídio , ele está literalmente nos chamando de otários , se aceitarmos . Estejamos atentos (as), pois , deixando de cumprir com lei federal , ele está tirando do nosso bolso , as vantagens que adquirimos com tanto suor . Quem ñ estiver de acordo com o que estamos tentando demonstrar , talvez vc seja celetista , ou seja , tenha sua carteira assinada . Quem tem a carteira assinada e perde o emprego , tem seguro desemprego por 6 meses e FGTS , o que ñ é o caso de quem trabalha para o ESTADO - para o GOVERNO .Se vc ñ quiser ser mais professor ,vc não tem seguro desemprego ... FGTS ... indenzação ... COLEGAS . O QUE TEMOS SÃO NOSSOS DIREITOS GARANTIDOS POR TEMPO DE SERVIÇO E QUE Ñ PODEM SER ROUBADOS . NÃO DEIXE QUE LHE ENROLEM Ñ PAGANDO O PISO + VANTAGENS ADQUIRIDAS . SE SÃO VANTAGENS ADQUIRIDAS , NÃO PODEM SER TIRADAS . VAMOS À LUTA PELOS NOSSOS DIREITOS . NÃO ABAIXE A CABEÇA ACEITANDO TUDO , COMO MUITOS DE NOSSA CATEGORIA ESTÃO COVARDEMENTE FAZENDO . SE TODOS ...TODOS OS PROFISSIONAIS SE UNISSEM MESMO , NÃO SERIA NECESSÁRIO TANTO TEMPO PARA O GOVERNADOR SE PRONUNCIAR . O QUE FAZ COM QUE HAJA DEMORA NESSA NEGOCIAÇÃO É O NUMERO DE PROFISSIONAIS QUE AINDA Ñ ENDENDERAM A NECESSIDADE DA UNIÃO PARA SE OBTER O OBJETIVO PARA TODOS : PAGAMENTO DO PISO SALARIAL APROVADO POR LEI E PLANO DE CARREIRA E Nào subsídio . FAÇA SUA PARTE TAMBÉM .

Anônimo disse...

Oi Beatriz
Nos merecemos o que temos!Onde já se viu um governante rasgar e pisotear a Constituição do jeito que o "cavaleiro" o fez e nós aceitarmos. Amaldiçôo aquele que incutiu em nossas mentes que somos um povo pacato e não nos revoltamos.Em alguns países uma atitude desta daria muita briga.O povo brasileiro precisa de indignar mais!

Professora Elizabeth disse...

QUERO DEIXAR REGISTRADO AQUI , BEATRIZ , MINHA ADMIRAÇÃO A SUA GARRA , INTREPIDEZ COM QUE TEM ATUADO NO SINDICATO . VC E AMANDA GURGEL TEM SIDO UM EXEMPLO DE FORÇA E CORAGEM PARA NOSSA CATEGORIA . PRECISAMOS DE PESSOAS(PROFESSORAS) ASSIM COMO VCS , PARA SE CANDIDATAREM PARA DEPUTADAS PARA A PRÓXIMA ELEIÇÃO. PRECISAMOS DE VCS LÁ DENTRO , PARA CONSEGUIRMOS MAIS APOIO E RECONHECIMENTO . ALGUÉM QUE ESTEJA LÁ DENTRO , PORÉM , OLHANDO POR NÓS AQUI FORA . PENSE NISSO . MEU VOTO E GARANTO QUE DE UMA MULTIDÃO SERÁO SEUS.

Professora Elizabeth disse...

BEATRIZ , QUERO DEIXAR AQUI UMA SUGESTÃO : NUMA OPORTUNIDADE QUE VC TIVER , SUGIRA QUE RETIREM TAMBÉM "OS PENDURICÁRIOS" DOS GOVERNANTES DO NOSSO PAÍS . ELES CHAMARAM DE PENDURICÁRIOS AS NOSSAS VANTAGENS - QUE SÃO DIREITOS ADQUIRIDOS POR TEMPO DE SERVIÇO . DELES , PODEMOS CHAMAR DE PENDURICÁRIOS MESMO , POIS , NUNCA VI TANTO AUXÍLIO QUE TÊM DIREITO OS PARLAMENTARES . AUXÍLIO PALETÓ - AUXILIO TRANSPORTE - AUXÍLIO HABITAÇÃO E APOR AI VAI . O POBRE DO TRABALHADOR SALARIADO , TEM QUE TRABALHAR E COM SEU SALÁRIO , FAZER COM QUE DÊ PRA TUDO ISSO QUE ELES RECEBEM COMO AUXÍLIO ... ISSSSOO ÉEE UMAAA VERGONHAAAAA... SERIA BOM BEATRIZ VC , NO ENCONTRO QUE ACONTECER COM OS MINISTROS , FAZER ESSA COMPARAÇÃO DOS "PENDURICÁRIOS" DOS PROFESSORES E OS "PENDURICÁRIOS" DELES . SERÁ QUE ELES GOSTARIAM QUE MEXESSEM NOS PENDURICÁRIOS DELS???? PERGUNTE ISSO P ELES ???? MEXENDO NO BOLSO DELES , QUEM SABE VÃO ENTENDER MELHOR ...RSRSRS

Professora Elizabeth disse...

BEATRIZ , QUERO DEIXAR AQUI UMA SUGESTÃO : NUMA OPORTUNIDADE QUE VC TIVER , SUGIRA QUE RETIREM TAMBÉM "OS PENDURICÁRIOS" DOS GOVERNANTES DO NOSSO PAÍS . ELES CHAMARAM DE PENDURICÁRIOS AS NOSSAS VANTAGENS - QUE SÃO DIREITOS ADQUIRIDOS POR TEMPO DE SERVIÇO . DELES , PODEMOS CHAMAR DE PENDURICÁRIOS MESMO , POIS , NUNCA VI TANTO AUXÍLIO QUE TÊM DIREITO OS PARLAMENTARES . AUXÍLIO PALETÓ - AUXILIO TRANSPORTE - AUXÍLIO HABITAÇÃO E APOR AI VAI . O POBRE DO TRABALHADOR SALARIADO , TEM QUE TRABALHAR E COM SEU SALÁRIO , FAZER COM QUE DÊ PRA TUDO ISSO QUE ELES RECEBEM COMO AUXÍLIO ... ISSSSOO ÉEE UMAAA VERGONHAAAAA... SERIA BOM BEATRIZ VC , NO ENCONTRO QUE ACONTECER COM OS MINISTROS , FAZER ESSA COMPARAÇÃO DOS "PENDURICÁRIOS" DOS PROFESSORES E OS "PENDURICÁRIOS" DELES . SERÁ QUE ELES GOSTARIAM QUE MEXESSEM NOS PENDURICÁRIOS DELS???? PERGUNTE ISSO P ELES ???? MEXENDO NO BOLSO DELES , QUEM SABE vÃO ENTENDER MELHOR ...RSRSRS

Anônimo disse...

Acho, que agora todos deveriam estar focados no Piso, ou seja que o governo cumpra a lei e paga o piso. Não é momento de ficar discutindo situações individuais, como Lei 100, efetivos, designados. Quem acredita na sua competência de trabalho, no seu potencial, na sua vocação de educador , não precisa ter medo, com certeza será vitorioso.
É necessário a união de todos, para somar forças e consseguir convencer ao governo pela implantação do piso imediatamente.

Sebastião de Oliveira- Carangola

Anônimo disse...

Beatriz, com relação à ação de cobrança, vai-se cobrar o retroativo a janeiro de 2008? mas a lei do piso não é de julho de 2008?

Anônimo disse...

Bom dia Beatriz, ja foi enviado para as superintendências a relação de funcionários em greve e o número de horas a ser descontado no pagamento.É legal esse corte? E somos obrigados a repor? No ano passado foi descontado?

Anônimo disse...

Beatriz,abraço-a com afeto mesmo sem conhece-la pois como Euler é tb. uma gde. batalhadora em favor de nossa causa.DEsculpe-me se estou falando alguma coisa que não deveria...divido a minha pouca experiência....Tenho contribuido com alguns comentários...e até achei alguma resposta no google reader....Mas não estou conseguindo visualisar a postagem do dia 01/07/2011.Como ficou resolvido este impasse tão esperado por todos nós. amônimo. OB. Meu smn está com problemas....

Anônimo disse...

ENQUANTO VOCES ESTÃO PREOCUPADOS EM BRIGAR DE DESIGNADO, EFEIVO E EFETIVADO O GOVERNO ESTÁ CORTADO O SALÁRIO DE TODO OS PROFESSORES, OLHEM OS CONTRA CHEQUES DE VOCES...ENTÃO VOCE AINDA ACHA QUE DEVE CONTINUAR EM SALA DE AULA DANDO FORÇA PRA ESSE GOVERNADOR, ENFRAQUECENDO A CATEGORIA COM BRIGUINHAS BOBAS DE EFEIVADOS X DESIGNADOS OU EFETIVADOS X EFETIVOS E ESQUECE ...DE GOVERNO X PROFESSORES

Anônimo disse...

...E cortou o salário....AGORA QUE VAMOS FAZER GREVE MESMO!!!!!
GENTE ACORDA....não vamos brigar vamos lutar...ESTAMOS BRIGANDO ENTRE NÓS E O GOVERNO ESTÁ FICANDO CADA VEZ MAIS FORTE....ESTAMOS FAZENDO O JOGO DELE É TANTO QUE ELE PUBLICOU NO SITE DA EDUCAÇÃO BEM VISIVEL ISTO:
Comunicado aos servidores efetivados pela LC nº 100/2007.

Aos efetivados pela Lei 100 foram assegurados os mesmos direitos dos servidores efetivos. "Todos os direitos dos beneficiados pela Lei 100 foram garantidos pelo Governo de Minas e igualados aos efetivos", assegura a secretária Ana Lúcia Gazzola.

E AGORA VAMOS CONTINUAR A BRIGAR ...ISSO É BURRICE GENTE...NÃO ADIANTA...VAMOS DAR FORÇA A BEATRIZ E À CATEGORIA ...VAMOS NOS UNIR...O HOMEM NÃO É BOBO NÃO ...ELE JÁ FOI PROFESSOR...E SABE COMO AGIR...E NÓS TEMOS QUE DAR FORÇA AO SINDICATO...AOS NOSSOS COLEGAS EM GREVE O QUE É ISSO GENTE...VAMOS FECHAR AS ESCOLAS, VAMPOS MOSTRAR PARA O GOVERNO QUE SOMOS INTELIGENTES E NÃO VAMOS JOGAR O JOGO DELE....FIRME NA LUTA

Anônimo disse...

NADA CONTRA OS EFETIVADOS, MAS ESSE CONCURSO DEVERÁ CONSTAR AS VAGAS DELES.....BEATRIZ, SE ISSO NÃO FOR IMPOSTO, DEVEMOS VETAR ESSE CONCURSO! DENTRE AS TRES CATEGORIAS HOJE EXISTENTES NA EDUCAÇÃO, OS DESIGNADOS SÃO OS MAIS PREJUDICADOS (SÃO A POEIRA DO ESTADO). TODOS QUEREMOS IGUALDADE PERANTE ALEI.

Professor Espera Feliz disse...

Beatriz, aqui em Espera Feliz na greve de 2010 fizemos bonito na coordenação entre escolas pelo movimento e tivemos sua presença para fortalecer o movimento. Hoje a situação é diferente. Todos estão temerosos pelo corte de salários! Não se fala mais em greve pois, muitos que estavam no movimento de 2010, estão prestes a assumir cargos de diretor e vice-diretor!
Força! O movimento não pode Parar!

Denise Toledo disse...

Beatriz, gostaria de saber se a nossa greve estender até o recesso escolar do mês de julho, e se o governo realizar o corte do pagamento; posteriormente vamos receber por esse recesso também ou ele não será pago? Poi ouvi isso na escola, como uma forma de ameça para voltarmos,pois não iremos receber o recesso. Tenho colegas que decidiram voltar da greve só por esse motivo.

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada Denise,
até o início do recesso teremos duas semanas de movimento. Portanto, muita coisa ainda pode acontecer até lá.
Acho que o governo trabalha com a idéia de que o recesso será o fim da greve. Por isso já iniciamos esta discussão no último comando de greve. Não há regra que determine que a greve não possa passar de um semestre para o outro ou de um ano civil para o outro. Precisamos juntos pensar estratégias.
Abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado Colega de Espera Feliz,
me lembro bem da organização de vocês e do bom debate que fizemos após a suspensão da greve em 2010.
Nenhuma greve é igual a anterior, mas acho importante vocês manterem o grupo de discussão e tentarem participar do nosso movimento. Diretores e vicês também estão com péssimos salários.
Abraço,
Beatriz

Cláudia Barros disse...

Beatriz:
A exemplo do sindicato de Santo Catarina que ingressou na justiça pelo não desconto em folha de pagamento de trabalhadores da educação, é possível que se faça o mesmo em Minas Gerais. Penso que fortaleceria o movimento grevista?
Obrigada,

Anônimo disse...

SÓ PISAMOS NA ESCOLA COM O PISO.
Quanta ignorância. O valor do piso está no subsídio. Vamos lutar de outra forma. Não irão nos ouvir|Essa greve está suspeita. Se quisessem incomodar, ela teria sido feita antes da eleição para diretor. Ninguém preocupa com o sofrimento de professor para repor. Não é possível que vão fazer o que um boato tem dito/; não acabar a greve agora para não perdermos as férias. É um absurdo. Temos que repor o quanto antes.

Anônimo disse...

Eu sou da opinião que DEIXA O GOVERNO CORTAR O SALÁRIO. AÍ NÃO VAMOS REPOR AS AULAS e quero ver o que ele vai arrumar. Quero ver se tem tanta gente assim afim de substituir os professores em greve em toda MG. No mínimo ele teria dor de cabeça, pois ele tem que garantir o cumprimento dos 200 dias letivos. MAS SE CORTAR O SALÁRIO, NÃO VAMOS REPOR E PONTO. PREFIRO VER O CORTE NO SALÁRIO (passar aperto, lóógico) E VER O GOVERNO EM MAUS LENÇÓIS. Pois ele acha que essa será a pressão que nos fará correr para as escolas. Deixa ele cortar e continuemos em greve para ver se ele não ficará doido. NÃO VAMOS CEDER AS PRESSÕES. ENTRAMOS EM GREVE SABENDO QUE ESSA É UMA ARMA DO GOVERNO PARA NOS FAZER VOLTAR. VAMOS PELA PRIMEIRA VEZ, RESISTIR, AINDA QUE NOS PREJUDIQUE (AINDA MAIS) MAS SEM O PISO NÃO VOLTAMOS. E mais: se houver pagamento, o sindicato deverá lutar para que cada escola escolha sua forma de reposição, senão esse governo vai querer que façamos ceias natalinas nas escolas.

Anônimo disse...

Boa tarde! E acredito que o assunto LEI 100 deva sim, ser tratado com muito critério agora, nesse momento da greve. Pois apesar de efetiva, minha irmã é efetivada e temo pelos meus colegas efetivados, pois o governo pode ter mudado decretos, "passa mel" na boca dos efetivados, estes não fazem o concurso acreditando no governo (o que é até brincadeira!) e depois simplesmente a lei é julgada inconstitucional. E aí? O que os efetivados alegarão já que houve concurso? E mais: conversando com um promotor amigo, questionei sobre as vagas e ele me informou que qualquer candidato aprovado em concurso pode exigir a vaga de um efetivado sem concurso na justiça e ganha. Então, caros colegas, não caiam no golpe desse governador covarde! Abraços!

Anônimo disse...

Olá Bia! Quero deixar um comentário: da mesma forma que os efetivados ficam invocados com efetivos, os chamam de egoístas por implicarem com essa lei 100, nós designados temos as mesmas impressões em relação aos efetivados, pois esses não querem suas vagas no concurso e querem estabilidade sem concurso público. E nós designados? Teremos que nos virar com uma mixaria de vaga que vai nos restar (nem adianta falar em aposentadorias e tal, pois quem mora em cidades pequenas, costuma abrir 1 ou 2 vagas para determinados conteúdos). Os efetivados deveriam se conscientizar que querem permanecer fora da lei, dane-se nós designados e ainda querem o cumprimento do piso. Ficam falando em divisão da categoria: o governo já fez isso há muito tempo, ou vocês acham que efetivos, efetivados e designados têm o mesmo tratamentos no Estado e até mesmo nas escolas. Acho inclusive Bia, que você deveria sim, abrir um espaço para essa questão, pois o piso nos aflige (e designado nem direito a piso tem mas mesmo assim estou em greve) mas a lei 100 tem matado de angústia muita gente, nós temos necessidade de debater sobre, Por favor, voltemos a tocar no assunto, o concurso vem aí, precisamos resolver isso. Me diga com sinceridade o que vc acha que pode acontecer: essa lei 100 permanecerá mesmo? Pode haver anulação do concurso caso não mande as vagas dos efetivados? Qual a real estabilidade dos efetivados? Abraços.

Merecemos resposta. disse...

Gostaria de saber o REAL posicionamento do sindicato sobre a Lei 100/07. Tenho licenciatura Plena na area que estou atuando,mas infelizmente não tive a oportunidade de fazer um concurso porque estou esperando já tem muitos anos por um. Já fui avisado que tem grande possibilidade de perder essas aulas para um EFETIVADO que não tem formação na area,mas que quer remoção. Na minha cidade não haverá vagas para minha area no concurso,mas existem vagas ocupadas pelos EFETIVADOS.Não sou contra os EFETIVADOS, sou contra a "Lei" 100/07 que não estabeleceu critérios para a EFETIVAÇÃO e é inconstitucional. O que o sindicato pode fazer diante dessa situação? Pois não vejo diferença nenhuma entre a inconstitucionalidade não pagando o PISO e a inconstitucionalidade de EFETIVAÇÃO sem concurso, mas o sindicato está devendo um posicionamento sobre a lei 100. E, repitomais uma vez,não sou contra efetivado,mas apenas busco um direito que é garantido por lei.

MARCIA disse...

BEATRIZ, FAVOR ME RESPONDER A ESSA DÚVIDA: EU NÃO FUI POSICIONADA NO SUBSIDIO.PORTANTO MEU CONTRA CHEQUE PROVA QUE ESTOU NA CARREIRA ANTIGA. SERÁ QUE SERIA VIÁVEL ENTRAR COM UM MANDATO DE SEGURANÇA PARA QUE O GOVERNADOR ME PAGUE O PISO? AFINAL NÃO ESTOU RECEBENDO O PISO QUE ELE DIZ PAGAR?
OBRIGADA.

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada Cláudia,
obrigada pela sugestão.
Já adotamos estratégias jurídicas.
Divulgaremos em breve
Um abraço
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada Márcia,
a ação de cobrança que estamos ajuizando cobra não apenas o Piso mas todo o período retroativo.
De fato, o seu contracheque foge ao padrão que o Governo tentou manter até agora. Você é de Belo Horizonte ou virá a nossa assembleia para conversarmos pessoalmente?
Aguardo seu retorno
Abraço
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega,
o Piso Salarial também beneficia os designados. Isso porque é aplicado à designação a tabela de vencimento em vigor. Ao conquistarmos o Piso, o valor de vencimento básico será alterado e com isso atinge o designado também.
Quanto a questão de estabilidade de efetivados, vou postar em breve as informações sobre a ação movida contra a Lei 100/07.
Um abraço
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega que nos acha ignorante,
este é um espaço de contrução do nosso movimento, por isso é importante respeitar as opiniões dos colegas. Desculpe, mas suspeito é o seu argumento tão semelhante ao do Governo do Estado.

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega,
a Lei 11.738/08 é de 16/07/2008. No entanto, em seu artigo 3o. determina que "o valor de que trata o art. 2o. passará a vigora a partir de 1o. de janeiro de 2008 (...)
Espero ter esclarecido.
Um abraço
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Beatriz Cerqueira disse...

Sou professor desde 1999 e tenho publicados 2 Biênios e 1 Quinquênio! Pois bem, depois que fui efetivado pela Lei 100 não recebo mais meus Biênios e somente o Quinquênio! Perguntei no colégio se eu já poderia requerer meu 2o Quinquênio e a resposta é que o Governo não está mais publicando benefícios!
Prezado Paulo,
esta informação de que o governo não está publicando benefícios não está correta. Sugiro que você questione a Superintendência Regional de Ensino por escrito.
Em seguida, caso seja negado ou demorem a responder, faça contato com o Sind-UTE, departamento jurídico.
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado Everaldo,
a falta é de greve não porque faremos posteriormente a reposição, mas porque o Sindicato convocou e iniciou uma greve, cumpriu os requisitos da Lei 7.883/89, porque é uma greve. Se o servidor não fizer a reposição de uma falta de uma greve que não foi declarada ilegal não pode sofrer as mesmas penalidades de uma falta comum.
Espero ter esclarecido.
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado Professor Freitas,
de acordo com a Resolução 1.831 que constituiu comissão especial para acompanhar os trabalhos do concurso haverá concurso para filosofia e sociologia.
Um abraço,
Beatriz

Lauriana disse...

Beatriz, queria saber o que posso fazer para receber corretamente os valores referentes a minha pós-graduação, publicada no DOM/MG no meu segundo cargo no estado.
Veja abaixo a minha revindicação ao RH da Secretária de Educação e a resposta aos meus E-mails.
Não entendi nada.
Só sei que eu não consigo receber os valores retroativos referêntes a minha pós graduação.
E o meu contracheque veio descontando os valores e não me pagando o devido.

Prezada lauriana;

Não há erro.
Favor verificar o cheque e conderir com a resposta abaixo:


PCRM – LEI 17006/2007 – 25/09/2007

Todos os professores recebiam desde 01/2008, uma verba denominada "Parcela Complementar Remuneratória do Magistério" (PCRM).

Essa verba foi criada para complementar o salário do professor que não tem benefícios (recebe menos de R$ 850,00) e que leciona 18 H/A.

Para chegar a R$ 850,00 (janeiro/2008), ou média para professor que leciona menos de 18 H/A. ( O valor do salário nesse caso não chegará a R$ 850,00).

A partir de 05/2010 (R$ 935,00)

Toda vez que o professor receber um benefício atrasado (biênio, qüinquênio, pós graduação, etc....), o montante, dentro do período de 01/2008 até o momento do pagamento será restituido ao Estado, e o valor mensal recebido é descontado da PCRM, sendo que sobre esse desconto, acarretará débito de 13º e 1/3 de férias e crédito dos mesmos sobre o benefício recebido.

Exemplo-

Você recebe R$ 100,00 de PCRM, recebe um Qüinquênio de R$ 50,00 retroativo 10 meses ( a partir de 01/2008); você receberá R$ 500,00, será descontado R$ 500,00 e sua PCRM cairá para R$ 50,00, sendo dessa forma até zerar a PCRM.




Pagamento.

Maria José Meireles

SRE Metropolitana A


---------- Mensagem encaminhada ----------


Boa noite!

Gostaria de saber o porque que ainda não recebi os valores devidos, referentes a minha gratificação de Pós-graduação do meu segundo cargo, já publicada no impresa oficial do estado de Minas Gerais.
Houve um erro no meu contra-cheque do mês passado e no desse mês o valores ainda não foram pagos.
O que na realidade está acontecendo!!!
De quem está sendo o erro, da Seplag ou da Metropolitana A.
Será que terei que tomar providências legais para resolvermos o impasse? Pois estou sendo lesada no meu direito constitucional.



Aguardo retorno breve.





Boa noite!
Gostaria de informar que o meu pagamento desse mês veio totalmente errado e eu gostaria de uma revisão do meu contracheque referênte ao mês de Maio/2011.
Eu já fiz varias solicitações para a revisão e a avaliação dos orgãos competentes como a Seplag.
Eu recebi os valores no dia 07/06/2011 de forma indevida e incorreta.
Gostaria de saber o porque desses valores errados sendo descontados do meu pagamento.
Como devo proceder para recebe-los corretamente.
A minha gratificação da pós graduação era para ser paga nesse mês agora e no contracheque está contando como desconto e não como valor a receber.
Aguardo retorno breve.
Obrigada.

Lauriana Azevedo

Beatriz Cerqueira disse...

"Sou efetiva em 2 cargos , tenho pós-graduação e meu reposiciona- mento é diferente nos dois cargos . Tenho 23 anos de função de professora nos dois cargos . Em um cargo fui posicionada pelo subsídio como PEB2 F (cargo de professor) e no outro em que estou como vice -diretora , fui posicionada como PEBIA . Como que pode acontecer isso ? Se possuo licenciatura plena e pós-graduação ,deveria ser posicionada no nível IV nos dois cargos se for o caso da carreira anterior , ou PEB II no caso do subsídio."
Prezada Elizabeth, o posicionamento na tabela do subsídio manteve o nível pelo qual recebia em dezembro de 2010. Verifique qual era a sua nomenclatura na carreira nesta data. PEB 2 na tabela do subsídio corresponde a pós-graduação, no outro cargo você foi posicionada como se tivesse apenas licenciatura plena. A nossa vida funcional é por cargo, não por pessoa. Nos dois cargos você é efetiva há 23 anos? É necessário você verificar o histórico deste cargo. Se me informar posso esclarecer melhor.
Espero ter ajudado.
Um abraço
Beatriz

Anônimo disse...

Oi Beatriz
Bom dia
Alguém, me disse q o edital do concurso sai dia 10 e q as vagas dos efetivados sem concurso estão computadas e ,haverá concurso para todas as áreas exceto serviçais. Vc. Sabe alguma coisa sobre o assunto?

Anônimo disse...

Tenho sido silenciado no blog, mas na quarta-feira falarei no microfone e todos me ouvirão. Também tenho retórica

Anônimo disse...

Beatriz
Bom dia!
Por favor peço a vc não citar a Constituição nos seus comentários pois fica um discurso dúbio. Aceita aqui cobra ali... A credibilidade do sindute fica arrancada.

Anônimo disse...

Beatriz, boa tarde. Temos que EXIGIR a anulação desse concurso se não constar a vaga dos efetivados. O sindicato não pode se omitir como está omitindo, em nenhuma das assembléias isso foi colocado em pauta, dentro das reivindicações ao governador, exigimos concurso para todos e essa equiparidade entre efetivos e efetivados também não pode acontecer, pois haverá muitas injustiças: meu caso por exemplo: sou efetiva (FIZ CONCURSO PÚBLICO) mas na minha área, sou a que tem menos tempo na escola,menor tempo de estado e menor idade. Ou seja: quando forem atribuir número de aulas, turnos e turmas, eu que fiz o concurso, passei por estágios probatórios vou ser a última a escolher tudo, enquanto os efetivados vão fazer a festa! Que injustiça é essa? OS SINDICATO TEM QUE FAZER ALGO, SE EU FOR PREJUDICADA ALGUM ADVOGADO DO SINDICATO VAI LÁ BRIGAR POR MINHA CAUSA? EU QUE FIZ CONCURSO TEREI QUE ME CONTENTAR COM O QUE ME SOBRAR NA ESCOLA? VOCÊS PRECISAM URGENTEMENTE FAZER ALGUMA COISA. QUE SE FALE DISSO AMANHÃ!

Anônimo disse...

Olá Bia, por favor, amanhã na assembléia, por favor converse com representantes ALMG PARA NÃO PERMITIREM EQUIPARAR EFETIVOS E EFETIVADOS, isso vai causar muitas injustiças. No meu caso por exemplo, existem 4 professores na minha área na escola onde trabalho, sendo que 3 são efetivos (incluindo eu) e um efetivado. Na prioridade das escolhas de turmas, turnos e funções por exemplo, eu sou a última dos efetivos a escolher, mas ainda estou na frente do efetivado. No nosso caso específico, o efetivado sempre cria situações constrangedoras comigo, pois ele estava na escola há 1 ano a mais do que eu e mesmo efetivado, não queria deixar eu escolher na sua frente, porém, com a resolução até 2010, a preferência era do efetivo e a lei fala mais alto. Eu tenho um sério problema de voz, que me compromete dar aulas para alunos do ensino fundamental (pois todos nós sabemos que eles bagunçam mais, gritam,mais nos solicitam mais, enfim, eu faço tratamento para voz até hoje). Então, quando se ia escolher os turnos, um efetivo ficava com turno da manhã, o outro com o da noite e eu sempre pedia para ficar com o cargo "picado" (manhã e noite), pois é muito difícil eu dar aulas à tarde devido à minha fraca potência vocal que me trouxe problemas quando tive que trabalhar 2 dias a tarde (eu tinha que griatar, pois minha voz é baixa, e as salas viravam um tumulto eu saia do turno da tarde acabada fisica e emocionalmente). Onde quero chegar com isso: com essa equiparação do governo entre efetivos e efetivados, certamente, eu QUE FIZ CONCURSO E FUI NOMEADA POR LEI, serei a última a escolher qualquer coisa na minha área, certamente me sobrará o turno da tarde, minha saúde irá para o espaço (tenho problema vocal e síndrome do pânico por causa das turmas da tarde) e não terá conversa com o efetivado, pois se ele já não gostava de colaborar comigo, agora, amparado por uma lei inconstitucional, terá prioridade na minha frente. Estou me sentindo muuuuito injustiçada, muito revoltada, muito triste, com vontade de exonerar. Depois dessa fiquei sem rumo. Pode vir o piso que for, mas ele não pagará o que gastarei com saúde. Por isso faço esse desabafo e peço à todos os colegas: FAÇAMOS ALGUMA COISA! ISSO É ERRADO, ISSO É INJUSTO, ISSO VAI PROMOVER MUITAS REVOLTAS. Abraços (tristes : (

Anônimo disse...

Olá, amigos,

Já disse aqui e repito: o fato de o sindicato não se manifestar sobre coisas como a EFETIVAÇÃO/LEI 100 faz com que o governo aja do jeito que age. Porque o sindicato não se posicionou CONTRA desde o inicio em 2007? Sou designada e vou prestar o concurso (SE TIVER!), já estou estudando!Se eu passar,vou entrar na justiça para pleiterar vaga de algum efetivado!

ATENÇÃO EFETIVADOS! Esse governo vai é armar mais 1 arapuca pra cima de vocês! Esse governo Aecio/Anastasia é um governo intransigente, autoritario e nao tá nem aí para professor!

Anônimo disse...

Beatriz,

Gostaria de saber quais o profissionais que tem direito a ajuizar ação do Piso nacional, são todos os Profissionais da Educação, aposentados também ou o Sindicato antes de ajuizar analiza caso a caso.

Beijos

Monica
Manhuaçu

Simone disse...

Oi Beatriz. Mais uma vez estou indignada com a ação de nosso governador com a determinação de que as vagas, atualmente ocupadas pelos efetivados pela lei 100, não serem disponibilizadas para o concurso público. Não tenho nada contra os efetivados, mas a Constituição Federal tem que valor. Que país é esse que nem a Constituição que assegura a plena cidadania não é respeitada.

Simone

Anônimo disse...

BEATRIZ, VÁRIOS PROFESSORES ESTÃO INDO PARA AS ESCOLAS ASSINAR O PONTO E NÃO DAR AULAS.ELES NÃO TEM CORTE DE PAGAMENTO. PORQUE TODOS OS PROFESSORES NÃO FAZEM O MESMO? TODO MUNDO SABE QUE COM CORTE DE PAGAMENTO É DIFICIL SEGURAR A GREVE, SERÁ QUE ESTOU LOUCA??????
NÃO SERIA VIÁVEL? ALUNOS SEM AULA E PROFESSOR RECEBENDO NORMALMENTE.
UM CASO A PENSAR...OU ENTÃO JULGAR A GREVE PARA VER NO QUE DÁ.
ABRAÇOS.

Eliseu Lucas disse...

Eu e alguns poucos colegas professores de Guaxupé estamos tentando mobilizar nossa "classe" para aderirmos à luta da GREVE. Há uma inércia e muita alienação por aqui entre os professores. Nem os cartazes do SindUTE chegam regularmente. Pergunto:
1- Não seria possível vir um representante do sindicato à Guaxupé?
2- Legalmente só podemos entrar em greve numa escola se a maioria concordar?
Agradeço a atenção e espero uma resposta, pois já havia perguntado ao sindicato e não obtive retorno.
Professor Eliseu Lucas

Hildete disse...

Beatriz, sou professora tem 12 anos, e no ano q teve a efetivação, fui prejudicada, pois estava fora da sala de aula, como fica essa situação, não é justo, pessoas com poucos meses de serviço foi efetivado, enquanto varias pessoas velha no estado ficaram sem efetivar.Gostaria q colocasse isso nas reuniões, debates,quem sabe ha uma proposta de uma nova efetivação esse ano para beneficiar os prejudicados, veja essa possibilidade com carinho. Aguardo respostas.

Anônimo disse...

Dúvida,
Como o Estado vai pagar dois salários um subsidio a um e a outro no regime antigo? e a isonomia? como pode pessoas com as mesmas tarefas perceberem salários diversos?

eu heim!!!!

Lourdes Gouvea-Poços de Caldas disse...

Solicito deste Sindicato uma reflexão sobre igualdade e correção de distorções conforme pronuncia a Senhora Secretaria de Educação de Minas Gerais em relação à Lei 100 e ao Subsidio: Não ou perder tempo falando da ilegalidade e imoralidade “Lei 100 Vergonha” conforme já está sendo chamada. Equiparar efetivado com efetivo? Como? O efetivo para fazer o concurso tem que ter habilitação e concorrer à vaga de sua titulação, ser classificado por seu resultado em competência de seu conteúdo especifico e legislação da Educação em Minas, aguardar a nomeação e assumir onde tiver vaga, fazer exames admissionais, fazer declaração de acumulo de cargos, passar por estágio probatório e é um concurso para cada cargo. O efetivado não teve nenhuma dessas preocupações, bastava estar sentado e caiu do céu dois cargos e o que é berrante sem titulação ministrando aulas em dois ou mais conteúdo para juntar cargo, “são superprofissionais”, há profissionais aposentados pelo INSS e acumulando dois cargos no Estado. Outros benefícios devem ser a eles concedidos. Onde está à igualdade entre efetivos e efetivados? E ainda tenho que passivamente assistir o Sindute reivindicar para eles atualização de titulação, de tempo e outros para corrigir injustiças? Para que cobrar concurso? Onde estão as vagas? O que temos a fazer é exigir o cumprimento da Constituição Federal o ingresso na carreira publica só tem uma porta O CONCURSO.
O SindUte está na luta defendendo os efetivados como uma naturalidade não percebendo que eles são o instrumento usado pelo Governo para quebrar a espinha do Sindicato e legitimar o Subsidio. Os efetivados na sua maioria não farão opção para a carreira antiga, estão no lucro, eles são a maioria, hoje nas escolas e não se mobilizam para nenhum movimento ou reivindicação, pelos próximos 30 anos, não terá mobilização de profissionais da Educação neste Estado. Hoje os fora da Lei são efetivos os que conquistaram seus cargos por competência e meios legais. Estou Professora na rede estadual desde 1983, fiz concurso e fui nomeada em 1986 e nunca vi tamanha violência com a Educação em Minas. Resta perguntar de que Qualidade e Valorização profissional estamos tratando?
Lourdes de Fátima Gouvea - Poços de Caldas/EE Francisco Escobar

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado Eliseu,
a greve é uma suspensão coletiva da relação de trabalho. Quem representa este coletivo é o sindicato que convoca assembleia da categoria para votar o seu início. Neste caso, o coletivo é a categoria, não o grupo da escola. O sindicato cumpriu todos os requisitos legais para início da nossa greve. Portanto, caso decida participar e a maioria da sua sua escola decida por não participar, você tem o direito de fazer a greve, mesmo que seja o único da escola. Você não precisa apresentar nenhum documento para a direção da escola porque quem faz a notificação da greve é o sindicato e a Secretária de Estado da Educação já foi notificada. Quanto a reunião em sua cidade, é possível que um diretor estadual participe. Para agendarmos, peço que faça contato com o Sind-UTE no telefone (31) 3481 2020, fale com Luciana ou Aline que são secretárias da direção.
Espero ter ajudado.
Um abraço
Beatriz

Anônimo disse...

Olá Beatriz,tudo bem? Sei que não tem a ver com o assunto do post, mas não consigo parar de me perguntar porque o sindicato está permitindo essa manobra do governo em igualar efetivos e efetivados. NÃO PODE. Todos sabem disso. Não tem nenhum advogado aí no Sindiute para entrar com uma ação para derrubar essa lei não? Essa lei tem que chegar no STF (se já não chegou). Seja sincera: a quantas anda o processo de julgamento dessa lei 100? Vê se pode, praticamente concursar pessoas sem provas. Nada contra os efetivados, sei que trabalham como nós efetivos, estão na mesma luta diária, mas que justiça seja feita: os efetivos tem que ter direitos sobre os efetivados, principalmente no que se refere à definição da organização do quadro pessoal das escolas? Como vai ficar isso? Tem efetivado que vai escolher turmas e turnos na frente dos efetivos que suaram a camisa para passar no concurso. Estou chegando à conclusão que a melhor coisa é ser efetivado. Efetivos só recebem cobranças e trabalhos extras nas escolas. E agora ainda essa: alguns efetivados terão prioridade sobre efetivos. Isso vai dar pano para manga. O SINDICATO PRECISA ARRUMAR UMA AÇÃO PARA REVOGAR ESSES DECRETOS IRRESPONSÁVEIS DO GOVERNADOR URGENTE! Estão esperando o que? A coisa já está publicada no site e no Diário Oficial para quem quiser ver, será que nenhum juíz nessa Minas Gerais pode revogar essa lei não? E a Constituição? Isso tem que chegar ao governo federal, ao STF, o que o sindicato está fazendo para tal? Parece que estão defendendo algo ilegal, sendo omissos sim, pois não vejo uma palavra sobre essa lei 100, não vejo o sindicato avisando de sua inconstitucionalidade, não vejo avisando os efetivados para não se iludirem.. Afinal, o que o sindicato quer? Jogar o jogo do governo e deixar a categoria dividida? Desse jeito não vamos alcançar nada, só quando houver UNIÃO, mas união não combina com injustiça, não consigo me unir para defender algo ilegal. Gostaria muito que me desse um parecer sobre tudo isso. Muito obrigada! Abraços!

Anônimo disse...

Ola Bia,

Agora temos uma excelente representante vc e demais sou uma grande admiradora de vc e de seu trabalho, gostaria de saber quais os profissionais que devem ajuizar a ação para pagamento do Piso Nacional, são todos os profissionais da educação?

Aposentados, efetivados, designados, atb, asb, pofessores, quais são as categorias que tem o direito??????

Abraços

Marcella

Anônimo disse...

Beatriz, BOA SORTE e peço a Deus que você continua iluminada por Deus!

Anônimo disse...

Beatriz estou adorando o seu blog... mas por favor me responda... Tendo em vista a importância de nossas lutas rumo a grandes conquistas para todos... Por que ainda há tantos de nossa classe tão desunidos... Aqueles que não acreditam no movimento... Que são omissos à luta... e que às vezes até tiram vantagens das paralizações...das greves... Não dá pra entender... Isso tem explicação????

Anônimo disse...

Beatriz, com a volta do salário de dezembro de 2010, nem os 10% de pós-graduação estão incluídos, que o governo cortou em agosto/2010, justificando que já estávamos na lei do subsídio, mas acontece que não estou no subsídio mais. Por favor, Beatriz, explique-me isto. Grato pela sua atençao.

Anônimo disse...

Ha uma escola na minha região que somente os serviçais entrarão em greve, porém a diretora colocou pais de alunos para substituir os serviçais. O que podemos fazer para acabar com esta falta de respeito com os profissionais em greve?
Aguns inspetores estão desmobilizando a categoria dizendo que haverá corte do pagamento este mês. O que está sendo feito a respeito desta situação?

Anônimo disse...

Beatriz
Sou professor do Estado desde 2001,efetivo. Mas também sou advogado, gostaria de me colocar a disposição caso necessite de ajuda pois o governo do Estado está agindo ilegalmente quando ameaça cortar o salário dos servidores. A greve não foi considerada ilegal, não há motivo para tal conduta. Acredito que impretrar um Mandado de segurança coletivo seja a solução, o jurídico do sindicato já tomou as devidas providências? Um grande abraço geurbano@yahoo.com.br

Cintia disse...

Gostaria de responder a um comentário postado em seu blog, no qual a pessoa coloca porque os efetivos não fazem um Mestrado ou Doutorado durante a carreira,acomodando-se nos biênios e quinquenios.
Primeiramente,essa pessoa não deve ter noção da porcentagem paga pelo Estado,em nosso contracheque para ter um mestrado ou doutorado! Segundo!Essa pessoa também não deve ter a noção,de que, diferente do que houve no Estado de São Paulo,em que, apesar de ser um governo PSDB,na época o atual governador Geraldo Alckimin, investiu nos professores, oferecendo bolsas e dias, para que, os professores aprovados no processo de seleção,pudessem realizar mestrado ou doutorado, tanto na USP e Unicamp.Estou há mais de 10 anos no Estado, e nunca vi um governador patrocinando isso ao professor. Pelo contrário. Para o professor ter direito a licença remuneratória para mestrado (porque a maioria dos professores tem reserva de dinheiro em banco?)passa por um processo extremamente burocrático e nem sempre com o resultado esperado. Mesmo que, a Universidade (pública, é claro) ofereça bolsa, não podemos ter outra fonte de renda. Professor, pai de familia, sustenta casa com bolsa de mestrado ou doutorado? Hoje, o Estado está sim dispensando para mestrado e doutorado, para afastamento sem vencimento.E, se, pagarmos? Bem, um mestrado, mesmo nessas faculdades a beira de estrada,nada, nada, sai um investimento de quase R$8 mil,contando demais gastos (xerox, livros, etc). O Estado paga, 30% do nosso vencimento básico.Bem, na carreira antiga, meu vencimento era de R$515,00, faço um investimento de quase R$8000,00, para receber em a mais em meu salário, menos de R$200,00? E, pelo Subsídio, eu estaria enquadrada se, o governo realmente, tivesse feito a revisão por escolaridade e tempo de serviço, com R$1400 e poucos? Realmente, como nós efetivos nunca pensamos nisso? Deve ser, porque se eu tivesse Mestrado ou Doutorado, seria uma idiota, em ficar trabalhando no Estado, ouvindo uns comentários como esse e ainda tendo que carregar nas costas, colegas que não entram em greve, porque tem conta para pagar. Se eles tem conta, eu devo trabalhar no Estado para quê? Para lazer?
Obrigada
Cintia - Poços de Caldas

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado Professor,
obrigada pela disponibilidade. Já impetramos Mandado de Segurança, com pedido de liminar no caso do corte do ponto.
Mas se precisarmos, faremos contato.
Um abraço,
Beatriz

Anônimo disse...

Bom dia Beatriz, no meu contrachegue veio o seguinte dizer: "CONFORME OPÇÃO PREVISTA NO ART 5º DA LEI 18.975 MANIFESTADA POR VSª, A PARTIR DE JULHO/2011, DEIXARÁ DE PERCEBER NO REGIME DO SUBSIDIO, RETORNANDO O SEU TOTAL DE VANTAGENS MENSAL PARA (R$1.377,43). Isto era o que ganha em dezembro de 2010 , bruto, na época eu era PEB2E, e hoje pelo subsidio sou PEBT2G e ganho R$1.309.43,líquido, por 20 aulas, acontece uma coisa, sou efetiva desde 2004, tenho 24 aonos de estado, tenho graduação plena (1989) e pós-graduação ( 1996), estou classificada errada, quero saber se no mês que vem irei ganhar o que eles estão dizendo mais 5% que tivemos no começo do ano e se irei para para letra G? Quando vou passar a ganhar pelo meus cursos? Só quendo aposentar ou nunca?
Muito obrigada.
Andrea Rosa

Anônimo disse...

Bia, o que vc acha de nós reproduzirmos o cartaz do "FORA DA LEI" em grande escala, e cada companheiro afixar em suas casas e no máximo de locais possíveis?
E para fechar a ideia cada cidade patrocinar um OUT DOOR na entrada principal com os seguintes dizeres: NESTA CIDADE X % DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO ESTÃO EM GREVE. MOTIVO: EXIGIR DO GOVERNO ANASTASIA O CUMPRIMENTO DE UMA LEI FEDERAL!

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega,
o cartaz será produzido.
Quanto ao Outdoor estamos fazendo orçamento. Se fizermos não colocaremos quantidade de profissionais em greve mas o mesmo conteúdo de governador fora da lei, etc, conforme definido pelo Comando Estadual de Greve.
Obrigada pelas sugestões.
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada Andrea,
o percentual de 5% não foi reajuste, mas um requisito no posicionamento do servidor na tabela de subsídio. Esclarecemos isso em nossos boletins.
A sua classificação pela titulação segue as regras do Plano de Carreira. Os servidores que tomaram posse em 2004 como P3 foram posicionados no novo Plano de Carreira no nível de licenciatura curta, porque o critério foi a escolaridade exigida pelo concurso. Ainda de acordo com o Plano de Carreira, você ficou 3 anos no mesmo nível e grau até completar o tempo do estágio probatório. Terminado este tempo (2007), inicia o tempo para você ter a promoção por escolaridade adicional que são 5 anos. Isso significa que você receberá pela licenciatura pela em 2012 e pela pós-graduação em 2017. Estas regras não têm nada a ver com o subsídio ou a remuneração de vencimento básico, são regras da carreira. o que fazer? O sindicato já apresentou à Secretaria reivindicações para que isso seja modificado e a escolaridade adicional seja anual, ou seja, concluiu o curso, tenha a mudança de nível. A Secretaria ainda não apresentou sua resposta.
Espero ter esclarecido.
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada Marcela,
a ação de cobrança do Piso Salarial é para todos os cargos, independente do vínculo (efetivo, efetivado ou designado).
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega,
em relação a denúncia de que os pais estão substituindo os Auxiliares de Serviço em greve, oriento que você encaminhe a denúncia com todos os dados da escola para o e-mail sindute@sindutemg.org.br. Manteremos o seu nome em sigilo. Quanto a prática de alguns inspetores, o sindicato ajuizou uma ação para suspender tais atos.
Assim que tivermos posicionamento divulgaremos.
Atenciosamente,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada Cláudia,
já impetramos mandado de segurança para suspender o corte de pagamento.
Obrigada pelo contato,
Um abraço,
Beatriz

Anônimo disse...

Bia,o que vc acha de nós imprimir uma grande quantidade do cartaz "FORA DA LEI" e solicitar aos nossos companheiros para afixar em suas casas e no máximo de locais possíveis?
E para fechar a ideia colocar um out door na entrada principal de cada cidade com os dizeres: NESTA CIDADE X % DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO ESTÃO EM GREVE. MOTIVO: EXIGIR DO GOVERNO ANASTASIA O CUMPRIMENTO DE UMA LEI FEDERAL, SOMENTE ISSO!

Anônimo disse...

Beatriz,

Gostaria de saber quais o profissionais da Educação, Professor, ASB. ATE???

Que tem direito a ajuizar ação do Piso nacional, são todos os Profissionais da Educação, aposentados também ou o Sindicato antes de ajuizar analiza caso a caso.

Beijos

Monica
Manhuaçu

edna alves disse...

EDNA ALVES--VALE DO JEQUITINHONHA--PRECISAMOS DE PARAR COM PICUINHAS,EFETIVOS,EFETIVADOS,DESIGNADOS,,PERTENCEMOS A MESMA CLASSE...PROFESSOR...ESTAMOS LUTANDO PELA VALORIZAÇÃO DA CLASSE,,,SE NÓS NÃO NOS RESPEITAMOS QUEM IRA NOS RESPEITAR!!!FALAREMOS A MESMA LÍNGUA... PISO JÁ!!! RESOLVEMOS AS PICUINHAS DEPOIS...HÁ SÓ UM LEMBRETE GOVERNO NÃO EFETIVOU NINGUÉM PRA RESOLVER PROBLEMA DE PROFESSORES NÃO!!! FOI PRA RESOLVER PROBLEMAS DELE!!! SENÃO FICARIA INADIPLENTES E NÃO PODERIA FAZER POLITICAS!!!! UNIDOS POR UM IDEAL....VALORIZAÇÃO DO MAGISTÉRIO!!!!

Anônimo disse...

Olá, Bia! Acho que o sindicato deve entrar com Mandato de Segurança para impedir as atrocidades do governo, dentre elas, igualar o servidor efetivado ao efetivo e não constar a vaga dos efetivados no concurso. O que o sindicato tem feito em relação a isso? Achar normal e legal é que não pode!

Odete disse...

Beatriz,
Sou efetiva desde 2005 (por concurso público)como manda a constituição. Agora o Sr. Anastasia consede efetivação para o pessoal da lei 100 e junto, dá para eles o mesmo direito que um concursado. Eu corro risco de ficar trabalhando em três turnos para completar o meu cargo. Que injustiça. Como vai ficar isso? O que o sindicato vai fazer?

Anônimo disse...

Quase 14 mil vagas são para professores que vão atuar na educação básica, com remuneração inicial de R$1.320,00 (Subsídio)

Já tem data marcada, o próximo concurso público na área da educação para a rede estadual de ensino. Foi publicado nesta terça-feira (12), o edital de concurso que define o preenchimento de vagas em todas as carreiras da educação básica do Estado. Estão disponibilizadas 21.337 vagas
Efetivados

Para o concurso público da educação básica não foram contabilizadas as vagas ocupadas por servidores efetivados pela Lei 100/2007. Os cerca de 96 mil efetivados da rede estadual de ensino foram beneficiados com a legislação publicada entre os meses de abril a maio e tiveram seus direitos igualados aos dos servidores efetivos. E a posição do sindicato agora?

Evangeina disse...

beatriz trabalhei 23 anos e ate hoje nao tive resposta na lei 100 eu estva doente tenho laudos fiz o concurso numca vi resposta
tenho 60 anos além do mais foi parar no inss. o q devo fazer para aposentar pelo estado.
Abraços

Wilma - São Miguel do Anta - MG disse...

Beatriz,
Saiu a publicação do edital do concurso. Pelo que entendi, todos que ingressarem na educação, a partir desse concurso, estarão, obrigatoriamente, na Lei do subsídio, ou seja, não terão opção! É isso mesmo? Se for isso mesmo, na sua opinião, o que poderá acontecer com quem já optou pela carreira antiga?
Um forte abraço,
Wilma

Advogado disse...

Diante disso tudo, o Edital do concurso saiu sem as vagas dos efetivados, mas não posso comentar, é errado, inconstitucional,ilegal, mas é que no momento vocês estão lutando pelo PISO. Vergonha para a classe dos professores mineiros e para o SINDICATO não tomar partido sobre essa escandalosa situação que envolve a area de educação. Não adiantará entrar na justiça depois do concurso, querendo possíveis vagas ocupadas por efetivados, pois só será aprovado aquele que passar no número de vagas existentes no Edital. Quem está pensando em passar e depois lutar por uma vaga que não existe no edital, desistam!!. Vai passar raiva e ter prejuízos. Quem se sentir prejudicado deve lutar agora para o concurso ser cancelado. Não sejam omissos diante de uma inconstitucionalidade e cobrem dos seus representantes enquanto é tempo.

Anônimo disse...

Pronto, saiu o maldito edital sem as vagas dos efetivados. O sindicato se calou e não fez NADA para impedir. Agora, o que resta é a tentativa de cancelar esse concurso e exigir novo edital constando TODOS OS CARGOS VAGOS. Que vergonha para MG...SINDIUTE, agora já não está na hora de agir? Vão esperar mais o que?

Anônimo disse...

Quem leu o edital, viu como os efetivos tiveram que suar a camisa para entrarem na carreira pública. Agora, é justo que efetivados sejam igualados aos efetivos sem nenhum esforço? SINDIUTE, NÃO SE OMITA, NÃO ENVERGONHE MAIS MG, AGORA DÊ UM JEITO DE CANCELAR ESSE CONCURSO!

Anônimo disse...

O governo do estado está destruindo a educação pública, prova disso é o caos que se encontra a relação de trabalho, vejo somente injustiça, tudo de errado está acontecendo..
Eu desisto de lecionar.. e muitos irão desistir .. Com isso tudo ocorrendo a educação tende a piorar mais ainda.

Anônimo disse...

Beatriz,
Parabéns, você é uma guerreira. É uma pena que tenhamos um governo tão autoritário que queira nos impor a sua vontade; afinal, os profissionais da educação e os demais só querem ver os seus direitos garantidos. Isso é ser cidadão, consciente, que luta por seus direitos e não se deixa anestesiar pela força bruta e desumana. Fica aqui a minha indignação! Como pode o governo agir dessa forma com os educadores, com a educação...

Anônimo disse...

Beatriz, se você permite, quero dirigir-me aos candidatos ao concurso de professor. Uma vez que as vagas foram confiscadas pelos efetivados, entrem na justiça contra essa medida do governo. Vocês ganham. Não se pode efetivar sem concurso público. Veja a Constituição Federal. Essa efetivação feita pelo Aécio é anticonstitucional, ela pode "cair" a qualquer momento. Se vocês entrarem, vocês ganham a causa tranquilamente. Se vocês calarem a "coisa" passa e aí adeus vagas de concurso. Eu porque não preciso, já fiz dois concursos e sou nomeado nos dois. Abraços, Beatriz e muito obrigado.

Anônimo disse...

Beatriz,
tenho acompanhado todo o movimento do SINDUTE... parabéns pela liderança, você é um exemplo de dedicação e coragem. Através do seu blog nos mantemos informados e isso fortalece a nossa luta. O Plano Nacional da Educação cita a VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA EDUCAÇÃO como uma das metas, será que o ANASTASIA não se deu ainda ao trabalho de lê-lo...

Anônimo disse...

EDITAL SEM AS VAGAS DOS EFETIVADOS. RIDÍCULO. E AGORA JOSÉ? E AGORA SINDIUTE?

Anônimo disse...

Acabei o meu mestrado em março desse ano, Voltei para o regime antigo. gostaria de saber se terei direito aos 30% e quando isso podera vir a acontecer?

Anônimo disse...

Oi,Beatriz,
Olha fui efetivada pela Lei 100/07,fiquei 2 anos nesta situação,no começo de 2010,tive que mudar de cidade para acompanhar meu marido,tive que exonerar,contra minha vontade.Tenho uns 15 anos de estado como auxiliar de secretaria(ATB).Será que posso usar esse meu tempo no concurso.
Que Deus nos abençoe,abraços e obrigada

Anônimo disse...

Oi,Beatriz,
Olha fui efetivada pela Lei 100/07,fiquei 2 anos nesta situação,no começo de 2010,tive que mudar de cidade para acompanhar meu marido,tive que exonerar,contra minha vontade.Tenho uns 15 anos de estado como auxiliar de secretaria(ATB).Será que posso usar esse meu tempo no concurso.
Que Deus nos abençoe,abraços e obrigada

PROFESSORA ELIZABETH- AIMORÉS-MG disse...

BEATRIZ , ESTAREMOS DESDE JÁ , ORANDO A DEUS , PARA QUE ,MAIS DO QUE NUNCA , ESTEJA TOCANDO NESTE CORAÇÃO DO GOVERNADOR , PARA QUE SEJA FEITA A JUSTIÇA QUE TANTO ESTAMOS BUSCANDO . QUE ESTA REUNIÃO QUE SERÁ REALIZADA ÀS 19 HORAS , SEJA PARA RECERBERMOS A RESPOSTA QUE ESTAMOS LUTANDO POR ELA .
AGUARDDAMOS A RESPOSTA SOBRE O QUE FICAR ACORDADO . UM ABRAÇO .

PROFESSORA ELIZABETH- AIMORÉS-MG disse...

BEATRIZ , ESTAREMOS DESDE JÁ , ORANDO A DEUS , PARA QUE ,MAIS DO QUE NUNCA , ESTEJA TOCANDO NESTE CORAÇÃO DO GOVERNADOR , PARA QUE SEJA FEITA A JUSTIÇA QUE TANTO ESTAMOS BUSCANDO . QUE ESTA REUNIÃO QUE SERÁ REALIZADA ÀS 19 HORAS , SEJA PARA RECERBERMOS A RESPOSTA QUE ESTAMOS LUTANDO POR ELA .
AGUARDDAMOS A RESPOSTA SOBRE O QUE FICAR ACORDADO . UM ABRAÇO .

Anônimo disse...

Impressionante como a justiça age rápido para julgar interesses do governo. Agora para julgar essa tal Lei 100... Sindiute, faça alguma coisa, entre com novas ações judiciais para impedir a irresponsabilidade do governo de igualar efetivados ao efetivos. Isso já está virando uma verdadeira guerra nas escolas, o governo já dividiu a categoria e se vcs não fizerem nada, a cada dia nossa categoria perderá a força, não só nesse movimento como nos que poderão vir. Está na hora do Sindiute levar bons advogados e levar essa causa para Brasília, pois não tem como não julgar inconstitucional essa lei 100. Basta querer. Basta abrir uma ação coletiva e mandar para o STF. O que vocês estão esperando? O circo pegar mais fogo ainda?

Anônimo disse...

Com corte no salário NÃO HAVERÁ REPOSIÇÃO. É BOM QUE O SINDIUTE DEIXE ISSO BEM CLARO PARA A CATEGORIA E SOCIEDADE. SEM SALÁRIO, NÃO TEMOS QUE REPOR NADA.

Anônimo disse...

confiscadas pelos efetivados, o que é isso nós EFETIVADOS não temos condições de confiscar nada quem está na ação não somos nós e sim o Governo... Vamos mudar o disco gent3 ...Nós também somos sindicalizados e PEDIMOS RESPETO!!!!

Paulo Roberto Barroso disse...

Bom dia Beatriz !
É sabido que o governo PODERÁ cortar os dias parados! E qual o papel do Sindicato nesta hora ?
Obrigado !

Anônimo disse...

Oi, Bia
Já iniciei os contato.
Confirmei o local e horário 17:30.
Abraços,
Unida na luta.
Lázara- Araxá

Anônimo disse...

POIS É BEATRIZ....O EDITAL DO CONCURSO ESTÁ AI....SOU DESIGNADO NO ESTADO, PROFESSOR DE HISTÓRIA...700 VAGAS PARA O ESTADO TODO....QUE RIDÍCULO...

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado Paulo,
já recorremos da decisão do corte do ponto.
Um abraço
Beatriz

Anônimo disse...

BEATRIZ, minha prima é efetivada aqui em BH. Eu não entendo o por quê o sindicato esta contra a Lei 100 e assim contra milhares de servidores. Foi um ato bom para estes servidores. Se o sindicato não parar de tentar prejudicar os servidores da Lei 100 cuja estabilidade é mais importante para muitos do que discussão sobre subsídio, a tendência é a saída cada dia mais de servidores efetivados da greve e o enfraquecimento da categoria. O que já está acontecendo aqui em Belo Horizonte é que em muitas escolas estão voltando parcial ou total as aulas. Não se esqueça que 60% ou mais de servidores que ajudam na greve são efetivados. O sindicato esta definitivamente dando um tiro no próprio pé. Como você quer que os efetivados continuem a apoiar uma greve cujo o sindicato recorre ao ministério público para acabar com uma Lei que o favorece? De que adianta lutar pelo salário se depois ele ficar sem o emprego?

Anônimo disse...

Eu,educador(a), Alvinópolis-MG,acredito e apoio o trabalho, sem igual, da coordenadora Beatriz, Bia, porém subsedes como a de João Monlevade, tem deixado a desejar, um exemplo é o caso da tesoureira, que não participa da greve sob a alegação, desculpa, que exerce a função de secretária, na escola, e assim não pode ter falta greve.
A presença dos servidores em greve,na região, e que participam das assembléias, é sempre um fiasco, poderia ser muito melhor se houvesse um bom trabalho de base.

Anônimo disse...

FAÇAM AS CONTAS:

O edital do concurso divulgou 21 mil vagas.
São ao todo 96 MIL VAGAS OCUPADAS PELOS EFETIVADOS.
Então as vagas devem ser 117 MIL.

QUEREMOS AS VAGAS DOS EFETIVADOS LEI 100VERGONHA E AS QUE ESTÃO POR DE BAIXO DOS PANOS!!!

Anônimo disse...

Estive verificando a Lei dos Policiais civis e militares que foi votada no dia 15 de julho. O que percebi na Lei deles é que sem perceber o governo conseguiu transformar A REMUNERAÇÃO DELES TAMBÉM VIROU SUBSÍDIO. Não seria o momento de "convidá-los" a participar de um movimento de luta e de reivindicações? Um abraço. Verifique e divulgue amplamente esta informação

Sofia disse...

Beatriz, gostaria q vc esclarecesse meu caso. Tenho 05 anos de tempo no estado. Eu voltei para o pagamento antigo (remuneração). A dúvida é: meu salário pode ser diminuido? Pois está previsto na constituição que o salário não pode sofrer redução.
Aguardo seu retorno, abraços

Anônimo disse...

Oi Beatriz
Sou ATB designado com contrato até 31/12/11. Tenho curso técnico, mas não é nenhum dos cursos que cita o edital do concurso(Administração, ou Contabilidade, ou Informação e Comunicação(Informática para Internet, Manutenção e Suporte em Informática, Redes de Computadores), ou
Secretaria Escolar, ou Gestão e Negócios, ou Magistério/Normal)
Sendo assim não poderei nem tentar fazer o concurso... Isso é um absurdo porque já trabalho há 3 anos como ATB e porque estão me excluindo só agora que teria uma chance de me efetivar?
Estou lendo no portal do MEC e vi que o governo do estado de Minas Gerais não ofereceu isso a seus funcionários:
http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=16618:tecnico-administrativo-pode-fazer-formacao-a-distancia&catid=211&Itemid=86

Portanto peço a sua ajuda para o governador poder oferecer a seus funcionários uma qualificação para que não sejamos excluídos do nosso emprego

IGOR MEIRELES disse...

Governo de MG anuncia aumento de 10% para servidores
Correção vale para funcionários que ainda não receberam aumento em 2011.
Reajuste não vale para servidores da educação e segurança.
Chega de palhaçada, chega de sermos palhaços! Sindute a hora é agora convide os profissionais da segurança para uma grande manisfestação na praça 7. Assim vamos atrapalhar o trânsito em BH, e a população vai saber que estamos em greve. PQ educação não faz falta estamos em greve a mais de 1 mês e a população não se incomoda, até os profissionais da limpeza urbana não ficam parados 7 dias, sem a população ficar revoltada. Vamos incomodar no trânsito, manifestação segunda e sexta!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Beatriz, peço que não se esqueça dessa questão da lei 100. O governo mandou cartinhas para os efetivados dando-lhe os parabéns pois agora são efetivos! Vê se pode uma coisa dessa? Como anda isso no MP. Acho que o Sindiute deve fazer uma pressão maior sobre esse assunto, não assistir essa aberração e deixar o governo fazer isso! Vocês são nossos representantes! Têm que cobrar a vaga dos efetivados no edital. Essa lei 100 tem que cair? Cadê os advogados do Sindicato? O que têm feito em relação à isso? Esse assunto tem afligido tanto quanto o não pagamento do piso. Não ignore essa questão por favor!

Kamila disse...

Beatriz,
é lastimável o que esse DESgoverno vem fazendo com nossa categoria. Pior ainda é que muitos caem nessa jogada suja! Como designada, sinto-me imensamente lesada com essa situação dos efetivados se tornarem efetivos. Nada contra os colegas, pois infelizmente são manipulados... devemos ficar msm é contra esse governo! DESIGNADOS, VAMOS UNIR E FAZER ALGO PARA IMPEDIR ESSA PREPOTÊNCIA DO GOVERNADOR DE ACHAR QUE PODE SER ACIMA DA LEI! NÃO EXISTE EFETIVO SEM CONCURSO!!!

Anônimo disse...

Beatriz,
Sou efetivado pela lei 100 e requeri minha remoção para outra cidade. Ao procurar a SRE para saber sobre a remoção fui informado que não haverá remoção pelo fato de que as vagas foram para o concurso público. O que devo fazer?

Eduardo disse...

Gente não e possível que pessoas como nos educadores que temos a arte de educar e ensinar iremos cair em uma ARMADILHA de guerra que o estado fez dividir para conquistar estas Historinhas que efetivado esta do lado do governo e historia pra boi dormir na minha ciodade João Monlevade todos efetivado estão em GREVE sendo que alguns efetivos e que estão trabalhando, ou seja, a coisa não e como estão nos apresentando não devemos nos dividir jamais temos que nos unir cada fez mais e procurar ajudar e lutar pelos direitos de uma classe como a nossos denominados EDUCADORES se não conseguirmos tal ato não temos o direito de falar aos quatro ventos que somos educadores mais sim um bando sem união caminhando para a morte.
AGORA SE PERGUNTEM ???????
PORQUE OUTRAS CLASSES COMO MÉDICOS, ADVOGADOS, ENGENHEIROS, conseguem suas reivindicações será porque o diploma deles e mais BONITO do que o nosso não e porque mesmo com as divisões que eles têm em seus quadros de efetivos, efetivadas, contratados eles estabelecem uma postura de força e união por uma ideal coisa que nos professores infelizmente temos que voltar para sala de aula para aprender com estas categorias.

IGOR MEIRELES disse...

PROTESTO DURANTE A SEGUNDA REUNIÃO DO CONES - EM DEFESA DA AUTONOMIA E DA LIBERDADE SINDICAL, PRESIDENTE DO SINDIFISCO-MG SE RETIRA DA REUNIÃO
Parabéns Lindolfo Fernandes de Castro você tem dignidade de não aceitar este absurdo!
Renata Vilhena à vontade para sair?
Que absurdo que governo autoritário!!!
Gente sério as vagas podem esperar, até pq não existem profissionais suficientes todo mundo vai trabalhar de uma forma ou outra. O que não podemos permitir é o subsídio, pq daqui a 5 anos nosso salário estará devassado novamente. Vamos mostrar nosso força a este governozinho fora da lei, Não vamos voltar até garantir o piso. Vamos parar o trânsito de Belo Horizonte que já é uma porcaria. A hora é agora depois não adianta reclamar se o salário não dá para pagar as contas! Beatriz Pense temos o direito de greve estamos amparados pela lei, ilegal é o governo- a população não se incomoda com a greve hoje escola é creche, basta arrumar outro lugar para deixar os filhos que não faz diferença. Vamos parar o trânsito de BH é o única forma da população sentir e cobrar deste governozinho fora da lei!

prof espera feliz disse...

Saiu no jornal o globo reportagem em diz que de 60% a 70% dos desvios de verbas públicas ocorrem nos setores de saúde e EDUCAÇÃO!
Lamentável ouvir novamente isto e saber que a maioria da população é conivente e não faz nada!
Pois educação é coisa séria e escola não é passatempo de criançãs e adolescentes!
PISO NACIONAL JÁ!

Everaldo M. Sá disse...

Beatriz;

Sou Professor em dois cargos na Escola E. Valdomiro Silva em virgem da Lapa, estava de férias pêmio entre 15 de maio e 15 de julho, iniciamos a greve aqui dia 13 e não dia 08, pois depois da assembléia tive que mobilizar aqui. Entretanto, o diretor da escola anda dizendo que em em caso de reposição, eu sóu o responsável por repor todo o período, disse que é a orientação da SRE. Eu disse pra ele que na época da reposição quero que a escola me apresente a solicitação por escrito pra que eu tome as providências legais. O que o jurídico do sindicato tem a dizer sobre isso?

Jade disse...

Bom Dia
Meu nome e Scarlath e sou estudante da escola estadual rui barbosa
gostaria de saber se com o apoio de nos alunos a situação melhora
se a gente de a cara pra bater juntos com o professores.
Nos aki de pl estamos nos juntando para estar do lado dos professores na proxima assembleia para ver se a situação melhore.

Luiz Antônio Júnior disse...

Ocorreu a reunião com o Ministério da Educação? Gentileza informar as consequências. Os mandatos sobre o pagamento do piso e sobre o corte de ponto? No aguardo. Grato. Luiz Antônio

cris disse...

Beatriz,sou professora do Município concursada e efetiva, trabalho 24 horas semanais, o nosso plano de carreira estava com a tabela de vencimentos paralisada em 450,00 desde que entrei no município em 2006, como nenhum servidor público pode receber menos que um salário, estou recebendo um salário e mais 20% pela graduação e pós, totalizando 617,00. Mas a nova direção, levou para aprovação da câmara o nosso salário calculado em 740,00 para 24 horas. sobre os 1187,00 do estado para 40 horas, fizeram média. Está correto pois o Estado de Minas também trabalha as mesma 24 horas e recebe 1187,00. Obrigada, e que Deus lhe dê sabedoria e discernimento nesta luta. Cristina

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada Cristina,
no site do Sind-UTE tem o Informa 34 que explica a Lei 11.738/08 que é a lei do Piso Salarial, A questão da proporção está relacionada aos demais cargos e jornadas instituídas no Plano de Carreira. No caso do Estado de Minas, não existe o pagamento de R$1.187,00. O vencimento básico do estado é de R$369,00 para professor de nível médio.
Espero ter ajudado.
Um abraço
Beatriz

Anônimo disse...

Beatriz, quando estiverem estudando a reposição da greve, sugiro que façamos como as Universidades, encerrando o ano letivo em 2012, assim haverá impacto em várias esferas e o governo será pressionado para atender nossas reivindicaçoes mais rápidos, pq com a reposição aos sábados, o anofecha na data normal e todos esquecem da nossa luta. Dê essa sugestão, passe em assembleia e faça um abaixo-assinado no blog para todos se manifestarem.

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega,
a questão da reposição está relacionada ao não corte do ponto.
É claro que quem decide isso é a categoria em assembleia, mas se houver o corte do salário e o governo insistir em somente realizar o pagamento após a reposição, a minha opinião é não repor. Isso porque o pagamento do salário é pulverizado, não sendo o mesmo valor que foi cortado. Além disso já tivermos a experiência de realizar a reposição e o Estado simplesmente não pagar. Enfim, precisamos debater muito o que vamos fazer.
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado Evaldo,
a primeira orientação é solicitar esta orientação por escrito do diretor e se ele alegar que orientação da Superintendência que ele peça por escrito.
Somos servidores públicos e a Administração Pública deve seguir os princípios constitucionais da impessoalidade, legalidade, publicidade, etc. Isso significa que não basta a vontade de alguém seja o diretor, seja a Superintendente. É necessário embasamento legal, justificativa.
Entendo que você só pode repor a jornada que deveria ter dado, recebeu por ele e não deu. O período de gozo de férias-prêmio, é um período em que você não estaria na escola e por isso não há o que repor. A escola enquanto parte do Sistema Estadual de Ensino é responsável pela carga horária do aluno. E não o professor individualmente.
Espero ter esclarecido.
Se não, estou a disposição.
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada Sofia,
a questão da diminuição da remuneração está em análise pelo nosso sindicato.
Temos tentado várias estratégias jurídicas. Mas só divulgaremos depois de alguma decisão para que o governo não tome conhecimento e atue no sentido de impedir o nosso êxito.
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada colega de Alvinópolis,
farei contato com a subsede a respeito do que disse. Mas a greve é maior que cada subsede, por isso sugiro que a procure para ajudar no comando local de greve.
Um abraço,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada colega que tem uma prima efetivada em BH,
gostaria que lesse com mais atenção as postagens que escrevo e publico. Se prestar atenção verificará que apenas informei que há uma Ação Civil Pública ajuizada pelo Ministério Público, esta ação não é nova. Da mesma forma, sugiro que leia a Lei Complementar 100/07. Se fizer a leitura verificará que a lei tem objetivo previdenciário. Leia também todas as cartas que o governo estadual já encaminhou aos efetivados. Você não lerá em nenhuma delas a confirmação de que o governo garantiu "estabilidade" a ninguém. O que acho errado é as pessoas não se informarem e deturparem a postura do sindicato. Pior ainda é usar isso como desculpa para não participar da greve. Cada um sabe o que recebe em seu contracheque. Se está satisfeito, acha que a política de remuneração do estado está certa, aí não deve participar da greve. Porque o objetivo dela não é discutir efetivação de ninguém mas modificar o salário. Quem acha que não precisa modificar o salário, não tem que fazer a greve mesmo. Mas acredito que o sindicato está fazendo a sua parte.

Anônimo disse...

Beatriz, vc vai me desculpar...
Sei que a luta é pela implantação do piso, mas em assembléia, você mesma levantou questões EXTRAS como por exemplo: A IRREGULARIDADE DO EDITAL DESSE CONCURSO.
Lutar por uma única causa nos remeterá a novas greves e novas confusões. Se estamos na luta ou em guerra é para mudanças (MUDAR POR COMPLETO), se não ficaremos e viveremos em greve. QUEREMOS UMA EFICÁCIA, QUEREMOS TRANSFORMAÇÃO E NÃO MUDANÇA.
A luta da categoria por melhorias de salário e qualidade na educação é HISTÓRICA, e não vejo problema em agregar a essa luta PRESSÃO AO MINISTÉRIO PÚBLICO sobre a questão inconstitucional da lei complementar 100/07, bem como outros critérios.Que lutemos por n fatores.

Anônimo disse...

quanta preocupaçao con o efetivado.No monento o mais importante e consequir piso nacional que ja esta sendo pago aos professores no estado de Sao Paulo, inclusive o pagamento dos dias de greve. Se voces voltarem a alguns anos atras, veram que ja foi feito esta forma de efetivaçao e nao teve revoltas como agora porque havia mais uniao estre os profiffionais da educaçao.
Ja fui designada e agora sou efetivada e sempre participei dos movimentos com muita garra e com muita fe.Portanto continuamos com a luta que e justa pelo piso JA.

Joana disse...

Boa noite Beatriz, sou educadora da rede estadual de Minas Gerais desde de 2007, comecei a lecionar antes de me formar, em junho de 2007, me formei em dezembro de 2011.
Sou mais uma das pessoas que foram prejudicadas pela lei 100.
Acredito que a constituição federal é bem clara quando diz que o concurso público é o único meio de ter um cargo público.
Venho passando de escola em escola e presenciando a difícil vida de edital, acredito que se na época da lei 100, tivesse saído o concurso não teria grandes dificuldades de ser aprovada.
O sindicato hoje vem lutando justamente contra uma incostitucionalidade, a do piso NACIONAL, que deveria ser cumprida pelo governo ESTADUAL.
Minha pegunta é simples, é certo o sindicato lutar só contra a incostitucionalidade que desfavorece os educadores?? Se o sindicato é um órgão sério que representa todos os trabalhadores da educação, não deveriam tomar uma posição contraria a Lei 100 que foi a primeira incostitucionalidade cometida contra a classe?
A luta é realmente pela classe?
Acredito que a luta seria verdadeira e justa se buscasse a igualdade de direito.
Na verdade não sei ao certo qual q real posição do sindicato em relação a Lei 100, então fica aqui a pergunta.
Abraço e obrigada
Joana - Divinópolis

Anônimo disse...

Beatriz , sou efetiva concursada, com 4 quinquenios e 9 bienios e fui posicionada na tabela do subsidio em 1320, como quem está començando,tenho alguma chance de corrigir esta defasagem?Já procureia SRE e eles dizem que minha situação é correta, só que não concordo.

Professor disse...

Bom dia Beatriz;
Foi eleito ao cargo de diretor no dia 07/05/11 , e na resolução foi publicado que a posse seria nos dias 28 e 29 , eu liguei na superidentencia de ensino , eles me informaram que posse foi suspensa . Você sabe o por que ? e quando nos darpa posse ?

Marcio Pereira dos Santos
Acaua- Leme do Prado - MG

Anônimo disse...

Beatriz, fiquei muito feliz ontem, qdo fui na minha terra, a cidade de Sobrália. Lá a escola estadual está de portas fechadas a 2 meses! Ninguém pisa na escola, todos parados! É um grande exemplo pra outras cidades que continuam ignorando a greve... Sobrália é uma cidade pequenininha, mas, de gente corajosa!
Um grande abraço e força na luta.
Patrícia.

Anônimo disse...

Cara colega Beatriz Cerqueira,

No Vale do Aço não há nem rumor de greve, só a greve da rede Municipal de Ipatinga mesmo.
O Sindicato tem que investir pesado no Vale do Aço, pq são 3 cidades muito influentes e com muitas escolas estaduais. Ouvi dizer que lá a subsede está focada na greve da rede municipal de Ipatinga e deixou as escolas estaduais de lado! Penso que vocês aí de BH deveriam fazer uma grande plenária lá, pra convencer os colegas a aderirem à greve, já que a subsede está dormindo....
Um grande abraço e espero ter ajudado.
Júlia.

Luiz Antônio Júnior disse...

Presidente do Sindute-MG disseste que o efetivado não tinha o mesmo direito que o efetivo. No entanto, soubemos que chegou uma resolução nas escolas estaduais, autorizando a remoção dos efetivados. É PRECISO INFORMAR DE FORMA CLARA, OBJETIVA E CORRETA. Estou de greve desde 08 de junho. Somos apenas 3 pessoas em uma escola com 132 servidores; em sua maioria efetivados e designados. O que dizer para estes? Eu estava errado? Voltar à carreira foi loucura? POR GENTILEZA: QUAL O RESULTADO DAS AÇÕES CONTRA O GOVERNADOR. Foram esgotados todos os dispositivos jurídicos? Não tem o que fazer com a pessoa que lança resoluções e mais resoluções sem prerrogativa jurídica consistente? OU VALE UMA COISA OU OUTRA. Senão: acreditar em quem? É preciso intervir rápida e eficazmente para informar consistentemente a categoria. No aguardo.

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado Luiz Antônio,
continuamos tentando estratégias no campo jurídico. Mas é importante lembrar que o mês de julho é de recesso no Judiciário como o STF. A opção pela remuneração composta de vencimento básico é a alternativa para o pagamento do Piso Salarial enquanto vencimento básico. Sempre dissemos isso de forma muito clara e informamos baseado em toda a legislação. Quanto a remoção, tenho consciência da Instrução Normativa sobre remoção. Verifique minhas postagens e constatará que o que avaliei é que o discurso do governo de "direitos dos efetivados" não está condizente com a prática porque o direito a remoção não ocorreu em todo o estado e também não seguiu critérios o que gerou grande insatisfação. O que dizer aos mais de 100 colegas? Cada um precisa olhar o seu contracheque, olhar a sua carreira, a ausência de tempo de planejamento, as condições de trabalho, a violência que sofrem no cotidiano. Podem também pedir o contracheque de um policial militar que está no início da carreira com um vencimento básico de R$2.041,00, sem contar gratificações e vantagens pessoais. Não é possivel olhar tudo isso e se manter indiferente. É a primeira vez, em muitos anos, que confrontamos uma proposta do governo. Antes apenas nos adaptávamos. Agora estamos querendo algo melhor e que é uma lei federal.
É o que posso lhe dizer.
Atenciosamente,
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada colega com 4 quinquênios,
de fato na tabela de subsídio não há correção a ser feita porque a Lei que posicionou todo mundo no subsídio levou em consideração apenas a remuneração de dezembro de 2010, desconsiderando o tempo de serviço de cada um.
Este é mais um motivo para o retorno á remuneração composta de vencimento básico. Ao reivindicarmos o Piso Salarial, a alteração ocorrerá na tabela de vencimento básico valorizando o que cada um adquiriu ao longo da sua vida funcional. No site do sindicato há o Informa 34 que faz um bom paralelo entre o Piso Salarial e o subsídio.
Espero ter esclarecido.
Um abraço
Beatriz

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada Julia,
estive em Ipatinga na sexta-feira dia 22/07 acompanhando uma atividade da Rede Municipal. Na oportunidade conversei sobre a greve na rede estadual. Em Timóteo, de fato há muita dificuldade e vamos reorganizar a subsede. Em Coronel Fabriciano, há um Comando de greve atuante e uma boa adesão a greve. Em Ipatinga, de fato a greve da Rede Municipal está num enfrentamento que envolve todos de lá. Mas também há comando de greve da rede estadual. Sugiro que faça contato com a subsede e nos ajude no Comando de Greve a mobilizar a cidade. Embora seja municipal, a greve de Ipatinga tem repercussões diretas em nosso movimento por isso precisa ser vitoriosa lá ou teremos problemas na greve estadual. Pessoalmente podemos conversar a respeito.
Um abraço,
Beatriz

Anônimo disse...

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MINAS GERAIS

Número do processo:
1.0024.08.942689-4/002(1)
Númeração Única:
9426894-02.2008.8.13.0024

Processos associados:
clique para pesquisar




Relator:
Des.(a) ALEXANDRE VICTOR DE CARVALHO

Relator do Acórdão:
Des.(a) ALEXANDRE VICTOR DE CARVALHO

Data do Julgamento:
23/03/2011

Data da Publicação:
29/04/2011

Inteiro Teor:


EMENTA: INCIDENTE DE INCONSTITUCIONALIDADE - ARGUIÇÃO IRRELEVANTE - ART. 7º, INCISO V, DA LEI ESTADUAL Nº. 100/2007 –


Eis o teor da ementa do referido acórdão:
INCIDENTE DE INCONSTITUCIONALIDADE. ARTIGO 7º, INCISO V DA LEI COMPLEMENTAR 100/07 DO ESTADO DE MINAS GERAIS. PROFESSOR. FUNÇÃO PÚBLICA. TITULARIZAÇÃO EM CARGO EFETIVO. INCLUSÃO NO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO. AFRONTA AOS ARTIGOS 37, II E 40, §§ 13 E 14 DA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA. INCONSTITUCIONALIDADE DA NORMA DECLARADA INCIDENTALMENTE. - Ao transformar em titular de cargo efetivo, sem submissão a concurso, servidor ocupante da denominada "“ função pública “", o artigo 7º, inciso V, da Lei Complementar nº 100/07 viola frontalmente o artigo 37, II, da Constituição Federal, que estabelece depender a investidura em cargo ou emprego público de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma prevista em lei, ressalvadas, apenas, as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração. - Noutro vértice, se o dispositivo pretende incluir no regime próprio de previdência do Estado servidor não titular de cargo efetivo, afronta o artigo 40, §§ 13 e 14 da Constituição da República, que vincula os servidores ocupantes, exclusivamente, de cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração bem como de outro cargo temporário ou de emprego público, ao Regime Geral de Previdência Social - Rel. Des. Herculano Rodrigues, publicação em 12 de fevereiro de 2010).

Ao analisar o que descreve acima nota-se que o governo omite a verdade sobre os efetivados enganando-os com a carta enviada aos mesmos.

SINDUTEMG

SUB-SEDE

POUSO ALEGRE

Anônimo disse...

Beatriz,
Na cidade onde atuo não há subsede do sindicato, muitos estão totalmente alheios ao movimento de greve; por isso sugiro que seja enviado boletins informativos, panfletos, cartazes e tudo o que for possível a todas as escolas, indistintamente. Essa seria uma forma de fortalecer a nossa luta.

Anônimo disse...

EFETIVAÇÃO SEM CONCURSO: ILEGAL E IMORAL?
Temos percebido nos últimos dias estratégias do governo do estado em estabelecer "garantias" de igualdade de condições aos servidores efetivados pela Lei 100 - 2007, através do Decreto nº 44.674: 'Aos efetivados pela Lei 100 foram assegurados os mesmos direitos dos servidores efetivos. "Todos os direitos dos beneficiados pela Lei 100 foram garantidos pelo Governo de Minas e igualados aos efetivos", assegura a secretária Ana Lúcia Gazzola.' Sabemos também que essas promessas têm como principal objetivo desmobilizar o movimento de greve no Estado.

Porém, um fato passa despercebido pelos servidores que comemoram os resultados das mudanças, especialmente àquela que revoga o artigo 8º do Decreto nº 44.674/2007. Isso quer dizer que as vagas ocupadas por servidor efetivado não serão disponibilizadas para constar no Edital do próximo concurso público, o que a princípio deixa transparecer a impossibilidade, por parte do servidor efetivado pela mesma lei, em ser "punido, dispensado" com a chegada de um servidor nomeado e, naturalmente, efetivado dentro dos parâmetros legais, como determina a constituição da República e do Estado. Mente a nota ao dizer que serão assegurados os mesmos direitos, pois todos sabemos que só existe uma forma de ingresso na carreira pública, que assegura definitivamente a vaga do servidor no Estado, que seja, a realização de concurso público, aprovação em prova e classificação, com critérios rigorosos, com possibilidade de aquisição de pontos com tempo de serviço ou títulos - publicação da convocação no jornal Minas Gerais (nomeação) e posse. Além disso é exigido ao servidor ocupante de cargo efetivo, concursado, a realização de estágio probatório com duração de período não inferior a três anos. Porém, sabe-se que a mesma lei que efetivou os chamados servidores da Lei 100, não deu a eles todas essas garantias e por essa razão muitos afirmam ser mentirosa a ideia que assegura direitos iguais aos colegas da LEI 100, que não têm nada com isso: estavam trabalhando como designados em 2007 e foram efetivados. O governo tinha a obrigação de realizar o CONCURSO PÚBLICO e não fez. Hoje são aproximadamente 100 mil servidores efetivados pela Lei 100. Percebe-se uma grande desconfiança e total insegurança por parte do servidor que sofre com uma chuva de informações caluniosas e descabidas, e são tratados muitas vezes de forma intolerante por parte de outros servidores concursados e indignados com a situação. Estão todos sendo enganados.

Para provar o que é dito, basta acessar site do SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL(www.stf.jus.br/) e verificar que existem várias ADIN - AÇÕES DIRETAS DE INCONSTITUCIONALIDADES. Todas essas ações que tratam sobre EFETIVAÇÃO SEM CONCURSO, estão sendo derrubadas através de SÚMULAS, não importando o tempo, a prescricionalidade do processo. Isso quer dizer que cedo ou tarde, o STF acatará ação contra o estado e derrubará a Lei 100. Ao servidor efetivado pela Lei 100 e já aposentado não implicará em nenhum prejuízo, pois a lei não pode retroceder para prejudicar o servidor, mas quem estiver na ativa certamente perderá o cargo no Estado.

Por isso companheiros, professores de um modo geral, a bancarrota da lei 100 é questão de tempo. Por maiores que sejam as promessas não existe nada a longo prazo que dê amparo legal a uma lei que manifestamente e por si só, apresenta-se como ilegal e imoral no entendimento de juristas sérios que levam em consideração as regulamentações da Carga Magna de 1988. Para acessar nossa constituição clique no link abaixo ou se preferir leia a parte da carta que trata sobre o ingresso de servidores no serviço público:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constitui%C3%A7ao.htm

Anônimo disse...

TUDO BEM ANONIMO, ÓTIMO, BELEZA...

MAS PELA DATA (FEVEREIRO DE 2010)?

E A LEI COMPLEMENTAR 100/07 CONTINUA IMPERANTE E ABSOLUTA.

E OS CARGOS PARA O CONCURSO PUBLICO?

A NECESSIDADE É PARA AGORA.

QUE TAL ALGO MAIS ATUAL?

NOS INFORME ANONIMO. PELO QUE VC PODE VER AQUI NO BLOG, TEMOS SEDE DE JUSTIÇA EM RELAÇÃO A ESSA LEI 100.

Anônimo disse...

Beatriz,
Sou efetivado pela lei 100 e requeri minha remoção para outra cidade. Ao procurar a SRE para saber sobre a remoção fui informado que não haverá remoção pelo fato de que as vagas foram para o concurso público. O que devo fazer?

Anônimo disse...

Observe a data de publicação e data de julgamento. Há e por falar nisso, estou ouvindo por aí que o concurso será embargado. Deve ser pela vaga dos efetivados...

Anônimo disse...

um fato passa despercebido pelos servidores que comemoram os resultados das mudanças, especialmente àquela que revoga o artigo 8º do Decreto nº 44.674/2007. Isso quer dizer que as vagas ocupadas por servidor efetivado não serão disponibilizadas para constar no Edital do próximo concurso público, o que a princípio deixa transparecer a impossibilidade, por parte do servidor efetivado pela mesma lei, em ser "punido, dispensado" com a chegada de um servidor nomeado e, naturalmente, efetivado dentro dos parâmetros legais, como determina a constituição da República e do Estado. Mente a nota ao dizer que serão assegurados os mesmos direitos, pois todos sabemos que só existe uma forma de ingresso na carreira pública, que assegura definitivamente a vaga do servidor no Estado, que seja, a realização de concurso público, aprovação em prova e classificação, com critérios rigorosos, com possibilidade de aquisição de pontos com tempo de serviço ou títulos - publicação da convocação no jornal Minas Gerais (nomeação) e posse. Além disso é exigido ao servidor ocupante de cargo efetivo, concursado, a realização de estágio probatório com duração de período não inferior a três anos. Porém, sabe-se que a mesma lei que efetivou os chamados servidores da Lei 100, não deu a eles todas essas garantias e por essa razão muitos afirmam ser mentirosa a ideia que assegura direitos iguais aos colegas da LEI 100, que não têm nada com isso: estavam trabalhando como designados em 2007 e foram efetivados. O governo tinha a obrigação de realizar o CONCURSO PÚBLICO e não fez. Hoje são aproximadamente 100 mil servidores efetivados pela Lei 100. Percebe-se uma grande desconfiança e total insegurança por parte do servidor que sofre com uma chuva de informações caluniosas e descabidas, e são tratados muitas vezes de forma intolerante por parte de outros servidores concursados e indignados com a situação. Estão todos sendo enganados.

Anônimo disse...

Para provar o que é dito, basta acessar site do SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL(www.stf.jus.br/) e verificar que existem várias ADIN - AÇÕES DIRETAS DE INCONSTITUCIONALIDADES. Todas essas ações que tratam sobre EFETIVAÇÃO SEM CONCURSO, estão sendo derrubadas através de SÚMULAS, não importando o tempo, a prescricionalidade do processo. Isso quer dizer que cedo ou tarde, o STF acatará ação contra o estado e derrubará a Lei 100. Ao servidor efetivado pela Lei 100 e já aposentado não implicará em nenhum prejuízo, pois a lei não pode retroceder para prejudicar o servidor, mas quem estiver na ativa certamente perderá o cargo no Estado. Veja nota do STF sobre CASOS DE EFETIVAÇÃO SEM CONCURSO DEFERIDOS PELO TRIBUNAL:

Anônimo disse...

Pessoal, a Lei Complementar nº 100/2007 é inconstitucional. Deve-se preservar os princípios da igualdade e da moralidade. Pior será realizar um concurso público com poucas vagas. Melhor é possibilitar a todos um número maior de vagas e maior participação no certame. Enviem solicitações ao Ministério Público Federal em Brasilia para que entrem com medidas urgentes no Supremo Tribunal Federal suspendendo e até mesmo anulando atos do governo que são inconstitucionais como estes. Lembrem-se que é melhor prevenir do que remediar depois e ter a possibilidade de o concurso público ser anulado, bem como da "igualdade de direitos" da Lei 100 não ter validade.

Anônimo disse...

e meu amigos tudo bem sou efetivado ja que o governo não colocou as vagas dos efetivados como que eu faço concurso se nem vaga tem no meu municipio e ai

Anônimo disse...

mas por que o stf , nao julga esta famosa lei 100, o servidor tem que ter paz . Inclusive ja passei em varios concursos e sou efetivada pela mesma . Me sinto mais competente que muitos nomeados , que as vezes sao incomodados na funcao , que isso , nimguem merece essa briga de gato e cachorro grande. Sei que passei em duas faculdades de renome para o curso de direito , federais . Sou efetivada e competente quer brigar , passa um e-mail para o stf como fiz. Ele simplesmente esta aguardando e voces tambem tem quer exigir seus direitos e deveres colegas .

Anônimo disse...

Olá!
Sempre fui contra a Lei 100. Vários servidores preenchem cargo público sem capacidade laboral ou o mínimo que a profissão de professor exige. Esse benefício privilegia uns em detrimentos de outros. Se existia cargo vago, porque então os candidatos classificados no último concurso não foram contemplados? Há vários irregulares e, para mim, a maior delas é a promiscuidade promovida pelo Governo do Estado. É servidor com formação distinta lecionando em outras áreas sem o menor conhecimento ou habilitação para tal. Não podemos esquecer que o Sindute foi conivente e permissivo com essa manobra sorrateira do Governo. É preciso que o Sindicato busque meios legais para pôr fim a essa maracutaia criada pelo Governo. Um dos prínciipios fundamentais foi extirpado: impessoalidade. E ainda, porque o Sindute não divulga o nr. do processo (ADI) para acompanharmos junto ao STF? A maioria contemplada por esse dispositivo vêm furando a greve e dissecando o movimento. O certo é que Sindicato e Governo têm uma batata enorme para descascar. Continuemos firmes pelo Piso!

Anônimo disse...

Vão cortar os dias de greve!
ötimo eu não tenho obrigação nenhuma de repor, aconselho a todos a não repor os dias parados.
Além do mais o governo paga um valor menor do que o descontado.
Sugiro aos pais de alunos levarem seus filhos para a cidade administrativa e mandar o fora da lei repor as aulas, afinal ele é professor e Phd em enrolação.

Anônimo disse...

ATENÇÃO SINDICATO: SUGIRO QUE AVISE AOS PROFESSORES QUE NÃO DEVERÃO REPOR OS DIAS PARADOS JÁ QUE O GOVERNO USOU DA CHANTAGEM SUJA DE CORTAR NOSSOS SALÁRIOS. BEATRIZ, FALE ISSO NA ASSEMBLÉIA, POIS MUITOS PROFESSORES NÃO SABEM QUE NÃO PRECISAM PAGAR OS DIAS FALTA/GREVE UMA VEZ QUE JÁ TEVE SALÁRIO CORTADO. QUEM JÁ FEZ PARALISAÇÕES SABE QUE QUANDO O GOVERNO DESCONTA, A GENTE TRABALHA NA REPOSIÇÃO MAS NA HORA DE PAGAR ELE NÃO PAGA O TANTO QUE DESCONTOU E MUITAS VEZES NEM PAGA. PORTANTO, PEDIMOS AO SINDIUTE QUE FAÇA ESSE ESCLARECIMENTO E ATÉ MESMO UMA "CONVOCAÇÃO" À NÃO REPOR OS DIAS CORTADOS, POIS O GOVERNO FAZ PRESSÃO E NÓS TEMOS QUE DAR NOSSA RESPOSTA. E OUTRA: SÓ VOLTAMOS A TRABALHAR COM O PISO PAGO, QUEM O GOVERNO ACHA QUE É PARA SAIR ASSIM, FAZENDO O QUE QUER, CUMPRINDO E DESCUMPRINDO O QUE QUER? ELE ACHA QUE SOMOS OTÁRIOS? COM CORTE NÃO HÁ REPOSIÇÃO.

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega que sugeriu enviar material para as escolas,
me indique a sua região e seu endereço que enviamos material.
Neste momento não enviamos material para as escolas porque como nas nossas assembleias são semanais, quando o material chegar já estará desatualizado. Quando não há greve, encaminhamos material pelo correio para todas as escolas estaduais além de material para as subsedes. Se sua região não tem subsede é uma possiblidade criarmos uma lá.
Aguardo novo contato.
Um abraço,
Beatriz

Anônimo disse...

Gostaria de saber, se posso continuar em greve caso os meus colegas de turno resolvam retornar às aulas no primeiro dia de agosto.
Sou obrigada a voltar, ou tenho o direito de permanecer em greve?

Anônimo disse...

Boa tarde Beatriz, sou professora efetiva desde 2005.O que quer dizer que não tenho direito a biênios e quinquênios. Não só eu, mas muitas colegas de escola ainda estamos em dúvida quanto a retornar a remuneração inicial, pelo fato de não termos vantagens. E esperavamos um melhor posicionamento do governo até o dia 10. Porém, creio que o mesmo não irá ocorrer. Gostaria que você se posicionasse melhor a respeito do nosso caso. Pois, muitos na minha cidade estão aguardando a última data para voltar a remuneração anterior e como eu estão em greve. Obrigada.

Anônimo disse...

Cara Beatriz,
O Coronel Anastasia mandou cancelar todas as Férias-Prêmio marcadas para o 2º semestre!!!!
Ele não tem vergonha mesmo, quer castigar de todas as formas possíveis e imagináveis.
O que me consola, é que ele aqui em MG, não ganha nem pra síndico de prédio mais...
Força companheiros, não vamos nos intimidar por pouca coisa não, férias tiramos depois, mas o nosso Piso É AGORA!!!!!
Júlia

Anônimo disse...

Caros colegas!
Eu fiz uma denuncia via net ao Ministério Público sobre a inconstituionaldade da lei 100.
É muito fácil, é só entrar no site do MP e cadastrar manifestaçao. Vc pde consulta andamento do processo. Já obtive resposta. Eles já estão analisando a situaçao da lei.
Todos devem entrar no site e denunciar!
Se vcs não souberem o endereço eletronico é só procurar no google.
obrigada

Anônimo disse...

Pessoal, a questão é de simples resolução. A Lei Complementar 100/2007 é inconstitucional. Além disso, a revogação do art. 8º do Decreto 44674/2007 não quer dizer nada. Veja-se que o art. 9º do mesmo decreto, claramente, diz que não há estabilidade para os servidores ali especificados. O Estado esqueceu de revogá-lo. A Procuradoria Geral da República tem uma representação que se encontra suspensa até julgamento de uma ADIN no STF nº 3842 (Relator Ministro Gilmar Mendes). Pessoal, o Ministério Público deve ser notificado mesmo. Até mesmo mo MP Federal em Brasília. Mandem informações para lá e também, se for possível, para o STF. Assim, as vagas que foram desconsideradas no concurso poderão ser incluídas no certame, pois "efetivado" não possui cargo. Cargo público somente é provido por concurso público (CF e Constituição do Estado de MG). Vamos fazer isso antes de o concurso público ser realizado para evitar que ele seja anulado. Assim, com um número maior de vagas há maiores chances para todos, inclusive os "efetivados". Afinal, o principio da igualdade de participação no concurso deve ser preservado.

Raquel Moreira disse...

Boa noita caros colegas!
Hoje estou especialmente indignada após ver e ouvir o que foi colocado na mídia pelo desgoverno...
Espero uma resposta a altura do sindicato. É um absurdo que esse cara de pau chame milhares de trabalhadores em educação de mentirosos em rede nacional e ainda se coloque no papel de vitma.
Espero que esse tenha sido o estimulo que faltava para que nossos colegas que ainda estão trabalhando se juntem a nossa luta!!
Vamos em frente! Sem piso não pisamos na escola!

Beatriz Cerqueira disse...

Prezada colega efetiva desde 2005,
farei uma postagem específica.
O sindicato também produzirá novo material mas no síte há um Informa 34 que faz uma boa análise. Dê uma olhada.
Um abraço
Beatriz

Prof. Ronaldo disse...

Prof. Ronaldo disse:
Primeiramente gostaria de dizer a todos os professores que podem optar pelo retorno ao sistema antigo de remuneração, principalmente aos efetivados,que o façam sem a menor dúvida do que seja melhor para a sua carreira. Eu já fiz os cálculos e concluí que nesse primeiro momento,com a implantação do piso salarial,a remuneração das pessoas que não possuem nenhum biênio ou quinquênio será um "pouquinho" menor que o valor recebido no subsídio. Entretanto, essa diferença já desaparecerá com o aumento do próximo ano.Também faço questão de frisar aos efetivados, que sejam inteligentes e exijam que as vagas dos cargos que ocupam "temporariamente" sejam lançadas no edital do concurso público. Pois assim agindo, darão uma chance a si mesmos de regularizarem as suas situações.Não fechem os olhos e tampem os ouvidos, pois vocês não possuem garantia alguma, haja vista que a nossa constituição federal reza que é efetivo somente aquele que foi aprovado em concurso de provas ou de provas e títulos.Não se deixem levar por "associações", que são extensões do governo atual.

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega,
caso o grupo da escola resolva voltar a trabalhar, você tem o direito de permanecer em greve, mesmo que seja o único da escola. A deflagração da greve ocorreu pela categoria, não por escola. Você não precisa e não deve assinar nada para permanecer em greve porque quem notifica a greve ao governo é o sindicato e isso já foi feito.
Espero ter esclarecido.
Um abraço,
Beatriz

Anônimo disse...

Boa noite nobres professores,
Sou filha de professora, e não é de hoje que nós sofremos com a falta de responsabilidade, de respeito de governantes para com os professores, agora serem chamados de "mentirosos" na mídia mais acessada no Brasil. É um absurdo!!! Acho que assim tínhamos que resolver isso da única forma que é ouvida no país, levando isso para televisão e divulgando a situação real: piso é piso, não é teto! Direitos constitucionais devem ser respeitados, já que todos nós cumprimos nossos deveres. Vamos levar isso para o Fantástico, aí na segunda-feira já tem uma posição...
Letícia

Anônimo disse...

Se corta nosso salário, não vamos repor as aulas! Governo covarde!

Anônimo disse...

Vergonha, Anastasia o governo tem recursos e não valoriza os professores. É incrivel temos que brigar anos e anos por um piso se conseguirmos de R$ 1.500,00.
Vergonha. Atenção professores não vamos abrir mao deste piso! Chega de massacre, não vou retornar até o governo pagar o piso que deveria ser o dobro deste pedido. Se me exonerar
sera muito bom, estou chutando o balde, vendendo sorvete ganha-se mais que este piso. vergonha!
Quanto a reposição mandem seus filhos para a cidade administrativa o governo tem que responder por isso.
Vergonha Anastasia! Reposiçao vai sonhando nao somos obrigados a repor!

Anônimo disse...

Beatriz, por que o sindicato não toma uma posição clara sobre a questão dos efetivados?Isso prejudica e muito a nossa categoria!Não é justo pessoas que foram "empossadas",que não passaram por estágio probatório,terem os mesmos direitos de efetivos concursados!Vamos acabar com isso!Cadê as vagas do nosso concurso?Que sejam obtidas por mérito,e não por uma lei qualquer.MANIFESTAÇÃO DE INDIGNAÇÃO

Anônimo disse...

Pronto cortou o salário! Ano passado como era ano eleitoral nào aconteceu o corte, muito bom agora não sou obrigado a sacrificar o meu Final de Semana para repor estas aulas.
Atenção professores Nào somos obrigados legalmente a repor estas aulas, o governo não pagou ele que se vire agora! Beatriz diga para aos professores que com o corte efetuado, legalmente nao somos obrigados a repor os dias parados.
obrigado e lutem pelo piso, por favor não retornem as salas, vamos brigar pelo nosso direito. subsidio nao existe daqui a 2,3 anos vamos peder muito no poder de compra pq o reajuste nao é o mesmo do piso. agora lutem para colocar todas as vagas dos efetivados no concursos, prefiro ter mais chance de passar colocando minha "vaga" a disposição do que ficar nesta situacao de a qualquer momento caia a lei 100. obrigado

Anônimo disse...

Beatriz, bom dia ! Consultei hoje - 01/08 - meu contra-cheque e veio descontado FALTAS-GREVE AULAS R$ 566,67. Gostaria de saber se sou obrigado depois a repor aos sábados por estes dias paralisados!E se ropr, claro que sabemos, que não receberemos o valor integral! Espero respostas, obrigado !

Anônimo disse...

PUBLIQUEM EM REDE NACIONAL QUE O GOVERNO EFETIVOU FUNCIONÁRIOS SEM CONCURSO. ISSO SERÁ QUE ELE VAI DISTORCER?

Paulo Roberto Barroso disse...

Beatriz, Bom Dia ! Consultei meu contra-cheque hoje - 01/08 e vi que foram descontadas FALTAS GREVE AULAS no valor de R% 586,67!Pois bem, somos obrigados a repôr estes deias descontados? E casao não repormos, o Governo poderá descontar de novo???Obrigado !

Anônimo disse...

DESIGNADOS E EFETIVOS INDIGNADOS COM A LEI 100....QUE CAIA POR TERRA....QUEREMOS AS VAGAS COMPLETAS PARA O CONCURSO JÁ!!!

our space disse...

NO CONTRACHEQUE DE JULHO O GOVERNO VOLTA A PAGAR REMUNERAÇAO ANTIGA, MAS POR QUE SERÁ QUE NEM A MEDIA DAS HORAS TRABALHADAS ELE FAZ CONSIDERANDO O PISO NACIONAL?

Anônimo disse...

Kd vc Beatriz? Não tem aparecido aqui no seu blog... Estamos sem respostas pra nossas questões.
Aqui em Ipatinga, a greve municipal parece que acaba amanhã e o pior, sem o piso... Que tristeza... O Anastasia vai adorar saber disso, né?
Mas, continuaremos nossa luta assim mesmo, bobos são eles que desistiram no meio do caminho. Nadaram, nadaram e morreram na praia...

Beatriz Cerqueira disse...

Prezado colega,
quanto a luta da Rede Municipal de Ipatinga, vamos aguardar que os profissionais em greve façam a avaliação do movimento. Cada rede sabe suas condições, seus limites e avaliação de conquistas do movimento.
Quanto a minha presença no blog, faço postagem ou respondo questionamentos diariamente. Mas articulo isso com a agenda de ativides que faço. Procurarei ser mais presente.
Um abraço
Beatriz

Anônimo disse...

Atenção pessoal o governo está punindo de todas as formas, cortou as férias prêmio do segundo semestre;posse dos diretores adiada até a reposição total dos dias letivos da greve ( posse só março de 2012); A reposição já ultrapassa os sábdos que poderiam ser letivos (logo o ano letivo de 2011, só termina em 2012 fevereiro).
O governo está pressionando de todas as forma e alguns boatos de que o governo não vai pagar nem 1 centavo a mais do que ja recebemos e quem voltar para o antigo regime vai ficar no prejuizo mesmo.
Agora peço a vcs neste momento decisivo, vamos deixar o governo simplesmente desvalorizar mais a categoria? Vamos jogar no lixo tudo que foi conquistado? A luta é agora, Nào vamos voltar, se o governo pressiona vamos pressionar a sociedade!

Anônimo disse...

Voltar de mãos abanando? JAMAIS!

Anônimo disse...

Olá Bia, tenho uma sugestão: acho que não deveríamos pedir o pagamento do mês de julho que já foi cortado. Acho si, que NÃO DEVERÍAMOS RECEBER E TAMBÉM NÃO REPOR ESSES DIAS. Isso para ver o desespero do governo em garantir os 200 dias letivos. Ele não é tão bom? Não tem tanta gente querendo ser professor com esse "salarim"? Então, passemos esse perrengue de ficar sem o salário agora, mas também daremos uma lição, uma resposta ao governo: NÃO VAMOS REPOR E ELE E SUAS SECRETÁRIAS QUE SE VIREM PARA ARRUMAR SUBSTITUTOS. ACHO QUE ISSO SERIA UMA BELA DOR DE CABEÇA PARA O GOVERNO, POIS OS PAIS FARIAM PRESSÃO E O PROBLEMA SERIA SÓ DELE. Um abraço!

Anônimo disse...

poste sua indignação no site:cqc.band.com.br/protesteja.asp é do "PROTESTE JÁ" do programa CQC, queremos o máximo de reclamações lá, para que eles venham a Minas protestar contra o Anastasia,

VAMOS TODOS POSTAR NO SITE DO CQC!!!!!!!!!!!!!!!!!
OUÇAM ESSE APELO COLEGAS, CREIO QUE SUTIRÁ EFEITO.

Anônimo disse...

ATENÇÃO GUERREIROS: NÃO VAMOS NOS ILUDIR COM QUALQUER TENTATIVA DE FALSAS PROMESSAS, LUDIBRIAÇÕES, PROPOSTAS DE FIM DE GREVE SEM O PISO. É O PISO OU O PISO. QUALQUER OUTRO ACORDO DEVE SER NEGADO PELA CATEGORIA. CHEGA DE PALHAÇADA. JÁ QUE ESTAMOS NA CHUVA VAMOS MOLHAR. E NÃO VAMOS MENDIGAR O SALÁRIO DE JULHO PARA ESSE GOVERNO. SIMPLESMENTE NÃO VAMOS REPOR OS DIAS PARADOS E DEIXÁ-LO NA MÃO. QUE ELE SE VIRE.

Anônimo disse...

"Se o governo enrola, enrola, eu não volto para escola. Se o governo corta o ponto, aí é que eu apronto"... Se salário, sem reposição. Vamos ver se terá substitutos aos sábados e feriados para tantos professores. Colegas, NÃO VAMOS REPOR OS DIAS CORTADOS!

Anônimo disse...

Bia,
Estou indignada com a postura de alguns professores que se dizem EDUCADORES, mas que não aderiram à nossa GREVE. Na escola em que trabalho, a maioria dos professores estão em greve, então os alunos não estão indo à escola. Alguns poucos professores, mais ou menos 5 estão comparecendo e "cumprindo" horário (à toa) sem alunos. Perguntados sobre tal atitude, responderam que estão fazendo isso apenas para não deixar de receber o mísero salário ao final do mês. Diante deste absurdo, deste ato de COVARDIA e HIPOCRISIA, gostaria de saber se é verdade que, mesmo não ministrando as aulas porque não tem alunos, se estes professores irão receber normalmente no início do mês de setembro? Bia, continuamos na luta até o PAGAMENTO DO NOSSO PISO!!!

Anônimo disse...

Olá Professores!
Ótima ideia em um dos comentários: Vamos ao Proteste Já do CQC!!! Quanto mais pessoas reclamarem no site, mais rápido vamos chamar a atenção deles para este problema!!!
Abraços e muita força nesta luta pela valorização da educação.

Anônimo disse...

Na minha escola vai acontecer uma reuniâo amanhã para voltar as aulas! Sozinho posso permanecer em greve?

Anônimo disse...

Bia, como faremos com os dias que nos foram cortados? Somos obrigados a repor ou isso pode ser uma ação individual? Caso eu não reponha, terei nova falta e novo desconto? Espero resposta!

Anônimo disse...

Beatriz, sou de Vespasiano e gostaria que o sindicato se pronunciasse sobre o edital com aquele número irrisório de vagas. Vamos lutar para cancelar esse edital e sair outro com as vagas dos efetivados. Ah! Parabéns pela condução da Assembléia, é isso aí, GREVE ATÉ O PISO e não vamos repor os dias cortados. Aliás, você poderia sugerir isso à categoria: nenhuma escola repor os dias cortados. Seria dignidade para nós. E todos sabemos que o governo não paga da mesma forma que ele tira. NÃO VAMOS REPOR. Por favor, sugira isso à categoria. Obrigada!

Anônimo disse...

Beatriz, se o ano não fechar os 200 dias letivos, como que faz? Pode fechar com menos? Ou o governo pode arrumar quem nos substitua? Pois ninguém está afim de pagar os dias cortados não. Fale sobre isso na próxima Assembléia, é importante a categoria e os diretores da escola ficarem cientes disso para não haver nenhum tipo de pressão nos obrigando a repor esses dias cortados. Afinal, que não repor, cortar o salário de novo ou dar outra falta o governo não pode né? NÃO VAMOS REPOR ESSES DIAS CORTADOS E CONTAMOS COM O APOIO DO SINDICATO PARA FORTALECER E NOS AJUDAR EM RELAÇÃO À ISSO. Beijos

Anônimo disse...

GREVE, GREVE, GREVE ATÉ O PISO. E digam NÃO À REPOSIÇÃO DAS AULAS DEPOIS DO CORTE DO SALÁRIO. DEIXA O GOVERNO ARRUMAR SUBSTITUTOS PARA SÁBADOS, FERIADOS E PROVAVELMENTE JANEIRO. GREVE ATÉ O PISO!

Prof. Ronaldo disse...

Desde que entrei na educação pública, anteriormente eu era bancário,é a primeira vez que vislumbro uma situação concreta para resolvermos de uma vez por todas a nossa questão profissional( valorização, salário,etc..). Haja vista, que dessa vez não estamos mendigando nada ao governador e, sim exigindo que ele cumpra uma lei federal que passou por todos os trâmites legais e foi sancionada pelo presidente da república; além de ter passada pelo crivo do STF, o qual ratificou a sua constitucionalidade. Portanto,rogo aos meus companheiros professores que não voltem para a sala de aula.Eu tenho ciência de que todos estão apreensivos e passando por problemas financeiros com o corte do nosso salário. Porém, se sacrifiquem um pouco, eu mesmo pretendo vender o meu carro e comprar um mais velho para poder amealhar uma quantia que arque com as minhas despesas até o final do ano. Toda conquista é precedida de sacrifícios, se os policiais militares hoje têm reconhecimento por parte do Estado é pelo fato de outrora terem promovido um grande motim em Belo Horizonte, que, inclusive provocou a morte de um cabo da corporação. Este é o nosso momento, se deixarmos passá-lo, não acredito que venhamos a ter um outro.

Anônimo disse...

Bom dia,
Beatriz,
Não trabalho na educação, mas sou marido de uma professora muito dedicada que trabalha para o Estado de Minas Gerais.
Vejo e acompanho como o Governador trata com insignificância os problemas da educação bem como do descaso com os salários, lançando um mar de mentira sobre a remuneração dos educadores e pior é que uma parcela da população acaba acreditando no Governo.
Percebo que está na hora de se mudar de estratégia para com os Governantes principalmente com o Governador Anastasia que às vezes consegue manipular principalmente os “pelegos” que furam greve aguardando que seus colegas de profissão lutem por eles e sem falar dos efetivados pela Lei 100 que ao meu ver é inconstitucional, pois o acesso às carreiras públicas deve ser só através de concurso público.
Os professores que estão em greve estão tendo os dias cortado, porém vejo que ficar em casa não tem surtido efeito é hora de os profissionais que estão de greve, ir para as portas das suas escolas para forçarem os demais a aderirem e até mesmo fazer um “barulho” para que a população saiba a verdade dos fatos pois se for contar com a imprensa mineira você estão perdidos tendo em vista que o Governo de Minas manipula muito bem toda ela, você sabem disso é claro.
Na paralisação dos professores parece que os mesmos estão de férias não de greve.
Acho que, a exemplo de outras categorias como os Bombeiros que foram para a porta do Quartel e da polícia civil que parou as atividades e foram para as delegacias, o caso dos médicos, etc.
Pense nisso e é claro em outras estratégias para surpreender o Governo. Ficar em casa não mobiliza nada fazer greve na porta de cada escola.

Wilma disse...

Bia,
Estou contente de ver outras entidades representativas da sociedade juntando-se a nós, inclusive os PAIS E ALUNOS. Não adianta a rede globo MENTIR nos números e fatos, a sociedade não se deixa enganar, pois quem sofre com a GREVE são os menos favorecidos e não os empresários e a mídia comprada. Não podemos remar e morrer na praia! A hora é agora! A partir do momento em que pessoas da sociedade se juntar a nós, crescendo o nosso movimento, não terá como o governo "FUGIR", basta ele PAGAR O NOSSO PISO que tudo se resolverá. Detalhe, o PISO que queremos é o do MEC, no valor de 1.187,00 para o servidor com Ensino Médio e não o veiculado na Mídia de 1.597,00 que ficará para uma proxima luta! O valor de 1.597,00 está sendo usado, pelo governador e suas secretárias, para justificar a impossibilidade do não cumprimento da Lei! Força na luta, vamos continuar até o PAGAMENTO DO NOSSO PISO de 1.187,00, para não ter DESCULPAS! Um forte abraço a todos os EDUCADORES, PAIS, ALUNOS E A SOCIEDADE que está conosco nesta LUTA! Ah, aos colegas que ainda não aderiram à GREVE, juntem-se a nós! Esta BATALHA também é sua! Não fique aí parado, esperando que outros lutem por você! Ensine os seus alunos pelo EXEMPLO, mostre-os o que é ser CIDADÃO!

Priscila Stuart disse...

Beatriz, gostaria de tirar uma dúvida com vc a respeito de algo que cada hora uma pessoa fala de um modo diferente. As pessoas que entraram no estado após 2003 tem direito ou não aos biênios? Eu sei que não tem direito a quinquenio, mas gostaria de ter certeza se o bienio a pessoa tem direito ou não. Obrigada

Anônimo disse...

Minha escola voltou, a greve lá acabou! com a desculpa de precisar de receber para pagar as contas.
Bem ótimo, optei por não voltar pois fui um dos primeiros a parar. Agora estou sofrendo ameaças de ser demitido por ser designado.
Qual a providência? o que sindute me orienta a fazer? Voltar? Permanecer?
obrigado e aguardo!

Anônimo disse...

Gente, o corte de salário já deveria ser esperado pela categoria. É a primeira pressão que o governo faz, e todos que entram numa greve sabe que podem passar por isso. Mas não vamos desistir. É greve até o piso. Não é hora de recuarmos de jeito nenhum. Agora é pressão dos dois lados: do governo e da categoria.

Anônimo disse...

O QUE ESTÁ SENDO ALVO É A LEI 100 E DECRETOS, NÃO OS EFETIVADOS. SE EXISTE MISÉRIA NO PAÍS, É UMA QUESTÃO DE EXIGIR TAMBÉM DO ESTADO SUA ERRADICAÇÃO E DE HONRAR COM SUAS OBRIGAÇÕES. PARA ISSO, A REMÉDIOS CONSTITUCIONAIS ADEQUADOS E TAMBÉM O MINISTÉRIO PÚBLICO. SOU UM CIDADÃO, NÃO SOU EFETIVO E NEM EFETIVADO PELO ESTADO. NEM MESMO FAREI O CONCURSO. SOMENTE ESTOU INDIGNADO COM ESTA EFETIVAÇÃO SEM CONCURSO, POIS ACHO QUE É UMA DESCONSIDERAÇÃO COM A EDUCAÇÃO DO PAÍS. ALÉM DISSO, NÃO SE PODE JUSTIFICAR ALGO QUE ESTÁ INVÁLIDO COM OUTRAS SITUAÇÕES. NÓS, COMO CIDADÃOS, TEMOS DE EXIGIR OS NOSSOS DIREITOS.

Geraldo disse...

Beatriz, na minha cidade de Pequi esta acontecendo varias transferencias para uma outra cidade (Maravilhas) pois la não esta em greve. Estas transferencias então acontecendo mais por motivo de politica. Estas transferencias podem acontecer? Pois la jafechou o 2º Bimestre e nos que estamos em greve não já foram 20 alunos?

«Mais antigas ‹Antigas   201 – 400 de 724   Recentes› Mais recentes»